“Ordenada” a primeira “bispa” anglicana.

152801429-47452e99-6fe9-4591-a692-b6d03984db91

Triste Inglaterra. Hoje foi “ordenada” a primeira “bispa” anglicana, Sra. Libby Lane, 48 anos, casada e mãe de dois filhos. No momento em que foi chamada pelo “bispo” para ser “ordenada”, uma voz corajosamente se levantou em meio à assembleia exclamando: “Não, não está na bíblia — disse um clérigo dissidente, Paul Williamson –, respeitosamente, Excelência, peço para falar sobre esse impedimento absoluto, por favor”. O vídeo pode ser visto aqui.

Rezemos pela conversão dos hereges e cismáticos.

24 Comentários to ““Ordenada” a primeira “bispa” anglicana.”

  1. Pobre país neo-pagão…!Sorry!!!!!!

  2. Sugestão para todos os progressistas que querem acabar com a Igreja católica. Ao invés de destruir a Igreja de Cristo, mudem para o Anglicanismo.

  3. Isso…

    Mais um fruto do ecumenismo de via única propalado depois do Vaticano II…

    Um ecumenismo que não visa a volta dos dissidentes à única Igreja de Cristo não é ecumenismo, é uma palhaçada de reuniões e mais reuniões para marcar mais reuniões, igualzinho as reuniões da tchurminha tucunzada e aloprada da tl pútrida e infecciosa que gangrena a Igreja há décadas…

  4. Espera o que de uma “igreja” fundada a base do adultério, assassinato e rebeldia? A Única Noiva de Cristo continuando imaculada contra essas loucuras está bom.

  5. Em segundo plano, esfuziantes e prontas para uma boa pitada de rapé, a gayola das loucas. Na esquina, que não se vê na foto, prontos para o bote final, os sequazes de Mafoma.

  6. É o futuro lógico da religião conciliar que se passa pela Igreja Católica Apostólica Romana. Só não faz isso agora por falta de meios, mas com dois Franciscos a probabilidade será alta.

    • Segundo o Código de Direito Canônico (1983), c. 750, §2, a proibição de se ordenarem mulheres é já uma “doutrina definitiva”, portanto infalível, embora não tenha sido solenemente proclamada nem pelo Romano Pontífice (ex-Cathedra), nem pelo Colégio dos Bispos em um Concílio Ecumênico (CIC 83 c.749). Isto significa que da categoria de “doutrina de fé católica definitiva” pode passar à categoria de “doutrina definitiva e solenemente proclamada”, mas não poder sofrer alteração em sua matéria. Aliás, este § 2 do c. 750 foi introduzido pelo Motu Proprio “Ad tuendam fidem” do Papa S. João Paulo II, a 18 de maio de 1998, justamente por ocasião da controvérsia sobre a impossibilidade da ordenação de mulheres. Naquela ocasião, o Papa João Paulo II afirmou que, por vontade e disposição de Jesus Cristo, a Igreja não tem autoridade para conceder a ordenação sacramental às mulheres. Trata-se, pois, de lei divina, e não de mera disciplina eclesiástica. Por isso, o próprio Papa Francisco já afirmou – informalmente, é verdade – que a ordenação de mulheres na Igreja “é um caminho fechado”, ou seja, não há qualquer possibilidade que venha a se realizar. Diferente é a situação no Anglicanismo, onde se perdeu a Sucessão Apostólica e as ordenações não são sacramentalmente válidas, tratando-se, portanto, não da transmissão da plena participação no Sacerdócio do Cristo, mas apenas de uma função ou ofício eclesial, segundo o ordenamento jurídico da própria comunidade anglicana.

    • Aprendi que dos liberais deve-se esperar qualquer coisa. O ecumenismo, a colegialidade episcopal e a liberdade religiosa também foram condenados veementemente pelos papas e não faz muito tempo, se considerados os mais de dois milênios da Igreja, e bastou um concílio pastoral para dar cidadania a todos estes delírios. Hoje se relativiza tudo, as bases são todas minadas, o próprio Sacrifício da Missa foi perseguido para se implantar em seu lugar um rito que esvaziasse os dogmas da Fé em detrimento da concepção protestante. Se foram capazes de desvalorizar escandalosamente o Centro do culto católico, a própria Renovação do Sacrifício do Calvário (a ponto de hoje ninguém conseguir ver numa missa”na forma ordinária”o Sacrifício, mas ao invés, um banquete, uma festa, porque protegeriam o sacerdócio, depois de já terem acostumado o povo lentamente a contar com coroinhas mulheres, ministras da palavra e o padre como um presidente e não como um sacerdote? Não acho que ele teria capacidade de fazer uma alteração nesse sentido porque não dispõe de tempo, mas basta eleger um sucessor de sua linha, que algo nesse sentido não me causará surpresa. Veja o escândalo do Sínodo da Família e tire suas próprias conclusões.

  7. Em breve em uma igreja “católica” perto de você!

  8. Bom, pelo menos existe uma profecia em que no Fim dos Tempos ocorrerá uma conversão em massa na Inglaterra retornando para a Igreja Católica. Vamos aguardar…
    Talvez Deus por este caminho traga um bom resultado.

  9. Será que o papa, enviará cumprimentos a nova “bispa” ???

  10. Estima-se que em algumas décadas a Inglaterra terá mais muçulmanos que cristãos. Já hoje o nome de menino mais comum é Mohamed. A palhaçada acima, sem dúvida, é um dos motivos destes fatos…

  11. Ao invés do báculo, uma vassoura lhe seria mais apropriada. Só achei a data do evento não muito conveniente…deveriam ter esperado para o halloween.

  12. Mesmo discordando, eu respeito as outras religiões.
    E até me coloco no lugar de praticantes de outras religiões lendo os comentários; alguns deles passando longe do tema religião e até ofensivos às mulheres. Depois reclamamos que seguidores de outras religiões agridem à Igreja Católica… Que esperamos???
    Creio que sensatez e prudência não faz mal à ninguém, independente de fatos…
    Desculpe-me!

  13. Essa aí é que é a nova professora de Hogwarts?

  14. Os Anglicanos vivem a crise deles. Nós vivemos a nossa.

  15. Sinto muito dizer, mas se você respeita “outras religiões”, você é apenas mais um relativista, pois enquanto Católicos somos obrigados a respeitar a dignidade de todas as pessoas, mas não as falsas doutrinas que elas professam.
    Jesus Cristo é Deus de Deus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Ele não é o Salvador apenas de uma parte da humanidade, mas é o único Salvador de todos os homens. Ele fundou sua Igreja sobre Pedro fora da qual não existe salvação.
    No caso da “igreja anglicana” do rei Henrique VIII que criou essa seita pseudo-cristã ligada à “Sé” da Cantuária em 1534, seria pra rir se não houvesse motivos de sobra pra chorar, como o martírio de santos como St. Thomas More, o roubo das propriedades da Igreja Católica na Inglaterra e a perseguição dos Católicos ingleses, irlandeses e escoceses que permaneceram fiéis à Roma.
    Leia a Apostolicæ Curæ (em português: Com Cuidado Apostólico) que é uma Constituição Apostólica em forma de Bula Papal emitida por Leão XIII em 13 de setembro de 1896. Tal bula fecha a questão das Ordens Anglicanas declarando “que as ordenações feitas segundo o rito anglicano são totalmente inválidas e inteiramente vãs.
    Essa bula foi a resposta à uma carta, enviada ao Sumo Pontífice por parte de todos os Bispos Católicos da Inglaterra e País de Gales à qual se uniram os Bispos da Escócia e Irlanda pedindo que o Papa se pronunciasse definitivamente dirimindo todas as dúvidas concernentes à validade das ordenações anglicanas. Assim foi feito e a parte principal da Bula, diz claramente:

    “[…] No rito da execução e administração de qualquer sacramento corretamente distinguimos entre parte cerimonial e a parte essencial, que são usualmente chamadas matéria e forma. E todos sabem que os Sacramentos da nova lei, sendo sinais sensíveis e eficazes da graça invisível, devem tanto significar a graça que produzem como o efeito da graça que significam. …Ora, as palavras que até a última geração estavam universalmente em uso pelos anglicanos, a fim de serem a forma propriamente dita da ordenação ao sacerdócio, a saber, “Recebe o Espírito Santo”, estão certamente longe da significação precisa da ordem do presbiterato, ou de sua graça e poder, que é especialmente o poder de consagrar e oferecer o verdadeiro Corpo e Sangue do Senhor naquele sacrifício que não é mera comemoração do sacrifico cumprido na cruz. Essa forma foi, é verdade, posteriormente acrescida das palavras “para o ofício e a obra de um sacerdote”, mas isso antes prova que os anglicanos estavam conscientes de que as primeiras palavras eram defeituosas e inadequadas. E a adição, mesmo que fosse capaz de dar a necessária significação à forma, foi introduzida muito tarde, porque um século já se escoara desde a aceitação do Edwardian Ordinal: a hierarquia tinha terminado e já não restava nenhum poder para ordenar.
    Assim também no caso da consagração episcopal. Pois à fórmula “Recebe o Espírito Santo” as palavras “para o ofício e a obra de um bispo” não só foram acrescentadas muito tarde, como logo notaremos, mas uma interpretação diferente deve ser-lhes dada daquela do rito católico… Assim se chega ao resultado que, visto que o sacramento da ordenação e o verdadeiro sacerdócio cristão foram totalmente eliminados do rito anglicano e visto que na consagração dos bispos daquele rito não é conferido o sacerdócio, não pode ser conferido um verdadeiro episcopado… Com esse profundo defeito na forma coexiste um defeito de intenção, a qual também é necessária para a execução de um sacramento… E assim… PRONUNCIAMOS e DECLARAMOS que as ordenações feitas segundo o rito anglicanos são totalmente INVÁLIDAS e inteiramente vãs.”

    Aí está! Então o que temos na foto é uma palhaça com báculo de pastora brincando de religiosa pra enganar outras almas que a seguirão no caminho para o inferno. Respeitar a sua dignidade como pessoa humana é uma coisa, mas respeitar a palhaçada que ela está encenando é outra coisa bem diferente. O que tal mulher faz é uma zombaria do sacerdócio instituído por Cristo Sumo Sacerdote, o qual instituiu sua única Igreja sobre Pedro e delegou a missão de pastoreá-la a doze apóstolos varões e seus legítimos sucessores.

    • Perfeito! Desculpe. Fui curtir seu comentário mas acabei clicando errado.

    • Respeito o seu pensamento, entretanto esse mesmo modo de pensar (e ação, no caso através da escrita, em especial ao seu final) é causa similar às muitas intolerâncias religiosas que clamam mundo afora, pois disseminam ódio e possíveis reações por parte de quem as professa!

      Repito: respeito e cortesia nunca fizeram ou farão mal a ninguém!
      E respeito em lugar nenhum jamais significa concordância ou aprovação!

  16. Me alegro muito que o erro se mostre como erro e se afunde cada vez mais, assim os “bons anglicanos” poderão com a graça de Deus voltar a verdade da Fé Catolica… espero que estejamos firmes na guarda deste precioso deposito!…

  17. Só eu que percebi que o dissidente se chamava Williamson? HAHAHA achei legal.

  18. A Igreja da Inglaterra fechou definitivamente as portas para qualquer unidade. Os próprios ortodoxos já haviam alertados os ingleses que este era um passo em direção oposta à Unidade de Cristo, alerta que o próprio Vaticano, por incrível que pareça, reproduziu o alerta sem hesitar. A ordenação de “bispas” é uma teratologia eclesiástica, porquanto as Sagradas Escrituras são claras ao reservar o sacerdócio aos homens. O princípio patriarcal não é apenas uma escusa cultural, adaptável ao sabor dos tempos, mas integra a teologia do sacerdócio, moldada na figura do Pai, a que todo sacerdote deve mirar para o bem de sua missão. As mulheres tem uma função fundamental na Igreja, a maioria das paróquias que eu conheço são administradas e animadas por mulheres leigas, mas o sacerdócio não lhes cabe, isto é um ponto tão pacífico que até o Papa Francisco, que tão se simpatiza com essas novidades teológicas de ortodoxia duvidosa, já disse mais de uma vez que não há como aceitar a ordenação de mulheres, muito menos alçadas à dignidade episcopal.

    Enfim, a Igreja da Inglaterra se afunda mais um pouco no lodaçal em que seu último pseudo-arcebispo a levou. Enquanto isso, já se estima que a frequência religiosa de católicos já supera a de anglicanos na ilha que, durante tantos séculos, foi o dote de Nossa Senhora. Talvez seja esta a vontade de Deus, que a Igreja da Inglaterra se afaste da verdade para que os ingleses e os homens de boa vontade voltem para a Igreja. Creio que outros anglicanos vão se unir ao Anglicanorum Coetibus depois desse passo desastrado.