Bispo de Ars retira o Santíssimo Sacramento de todas as igrejas após onda de roubos sacrílegos.

Por ACI Prensa | Tradução: Fratres in Unum.com – O bispo de Belley-Ars (França), Mons. Pascal Roland, decidiu ordenar a retirada do Santíssimo Sacramento de todas as capelas e igrejas de sua diocese após uma onda de roubos sacrílegos que ocorreram recentemente na região.

Depois de eventos relacionados “à profanação de Sacrários e roubo de cibórios” e com respaldo no Código de Direito Canônico, o prelado emitiu uma ordem, solicitando que “o Santíssimo Sacramento seja retirado dos sacrários de todas as igrejas e capelas paroquiais e seja depositado em local seguro”.

“A porta dos Sacrários permanecerá ostensivamente aberta”, continua o ordinário.

Para as necessidades de oração pública ou privada, explica o bispo da terra de São João Maria Vianney (Cura d’Ars), “o Santíssimo Sacramento poderá ser recolocado temporariamente nesses sacrários, desde que se assegure a presença suficiente de fiéis”.

Essas medidas entraram em vigor no dia 10 de fevereiro e “permanecerão até segunda ordem .”

“O Bispo espera que essas medidas excepcionais expressem toda a gravidade desses eventos e contribuam para desencorajar sua repetição”, concluiu.

Onda de furtos

Dias atrás, o Bispo de Belley-Ars revelou em seu site os últimos ataques e roubos sacrílegos ocorridos na diocese:

Em 6 de fevereiro – dia em que se comemora 250 anos da aprovação da devoção ao Sagrado Coração de Jesus, aprovado pelo Papa Clemente XIII, paroquianos de Neuville-les-Dames, na circunscrição paroquial de Châtillon-sur-Chalaronne, descobriram que o sacrário da Igreja de São Mauricio havia sido quebrado e o cibório com as hóstias consagradas roubado.

Na mesma noite, os paroquianos de Ambronay perceberam também o roubo de um cibório na Igreja de Nossa Senhora. No sábado, 7 de fevereiro, em Vonnas, foi constatado que dois cibórios da Igreja de San Martín haviam sido roubados.

No domingo, 8 de fevereiro, em Jujurieux (circunscrição paroquial de Pont-d’Ain), os fiéis descobriram que um outro cibório fora roubado na Igreja de San Esteban. Nesses quatro casos, as hóstias consagradas não foram roubadas, mas abandonadas no local.

No sábado, 7 de fevereiro, o sacerdote de Montluel descobriu que o cibório e as hóstias do colegiado Notre-Dame-des-Marais haviam sido roubados.

Este roubo foi a continuação de uma série de roubos, profanações e vandalismos que vêm ocorrendo nos últimos meses nas igrejas da diocese:  roubos de objetos e de uma estátua na igreja de Seyssel, em outubro de 2014; roubo de cibório e hóstias consagradas na igreja de Saint-Jean de Niost e Sainte-julie, em outubro 2014, de Saint-Etienne-du-Bois, em novembro de 2014; e outras profanações em Saint-Maurice-de-Beynost, em 11 janeiro de 2015.

As comunidades afetadas por esses roubos e as paróquias apresentaram uma queixa junto à delegacia de polícia. Por isso, fez-se um inventário completo dos objetos dessas igrejas graças à administração conjunta do Serviço Diocesano de Arte Sacra e do Conselho Geral do departamento de l’Ain, onde a diocese de Belley-Ars está localizada.

A indicação precisa dos objetos roubados e suas fotografias foram imediatamente enviados à Polícia Nacional, para tentar bloquear o tráfico desses objetos culturais, buscá-los e vigiá-los, a fim de impedir a revenda deles.

Repúdio aos roubos sacrílegos

A Igreja Católica em l’Ain lamenta que “objetos sagrados, como cibórios ou sacrários sejam furtados ou danificados. Ela lamenta a falta de respeito dos autores que se apropriam dos cibórios, que são tão caros à comunidade paroquial e aos moradores das comunidades a que pertencem esses objetos”.

Os católicos da região “estão profundamente consternados com o furto de hóstias consagradas. Essas hóstias consagradas pelo sacerdote na Missa são o Corpo de Cristo, a presença real de Jesus. Portanto, esse roubo é uma profanação de extrema gravidade.”

“Sejam quais forem as intenções dos autores desses atos, não existe nada mais ofensivo que possa ser cometido contra Deus, contra a fé cristã e contra a comunidade católica. A Igreja convida a todos os cristãos que rezem pelo perdão e arrependimento dos que cometeram esses atos. Que essa provação seja, para todos os cristãos, ocasião de professar sua fé em Cristo, realmente presente nessas hóstias consagradas”, concluem.

Tags:

10 Comentários to “Bispo de Ars retira o Santíssimo Sacramento de todas as igrejas após onda de roubos sacrílegos.”

  1. “Chegará um dia em que o mundo civilizado negará o seu Deus, em que a Igreja duvidará como Pedro duvidou. Ela será tentada a acreditar que o homem se tornou Deus.
    Nas nossas igrejas, os Cristãos procurarão em vão a lamparina vermelha onde
    Deus os espera [uma referência direta ao Sacrário onde se encontra a Hóstia Santa]. Como Maria Madalena, chorando perante o túmulo vazio, perguntarão: – “Para onde O levaram?”.
    (Palavras do então Cardeal Eugenio Pacelli – futuro Papa Pio XII – quando era Secretário de Estado do Papa Pio XI.)

    Pois chegamos a este triste tempo! E não é por acaso que tal medida foi tomada ( usando como desculpa uma suposta onda de assaltos) justamente na Diocese de Ars, a mesma do Patrono dos Sacerdotes, João Batista Vianney, o meu amado Cura d’Ars.

  2. Quem diria, a França, a filha querida da Igreja, atualmente sob um governo comunista, do Hollande – puseram o diabo no poder – enfrentando uma onda gigantesca de profanações gerais, bastando conferir os diversos sites franceses, recorrentemente.
    Seus problemas anti Igreja católica remontam a séculos atrás; recrudesceram da Rev Francesa adiante onde a franco-maçonaria é muito ativa, denunciada constantemente pelos católicos de lá, os quais agem nas manifestaçoes bem diferentes dos daqui que só pedem “quero isso, quero aquilo”, envolvimento material, enquanto os de lá cobram respeito “a doutrina da Igreja, acompanhados de sacerdotes e até bispos!
    A França enfrenta também uma imensa onda maometana internamente; esses também seriam dos suspeitos de promoverem tais sacrilégios, pois o próprio Alcorão os incentiva a discriminarem com particularidade a fé dos judeus, dos cristãos e seus templos, embora as Hostias Consagradas sejam também para cultos satanistas mais preferidos pela maçonaria, e o diabo que as encomenda a seus asseclas sabe o porquê.
    Tem razao o prudente Revmo bispo; todo cuidado é pouco!

  3. A cidade de São João Maria Vianney? Ora, é conhecido o fato que o santo ficava 12 horas no confessionário dando orientação espiritual ao seu rebanho. Os padres deveriam seguir a lei Trabalhista (já que não seguem o Código de Direito Canonico mesmo…) e ficar no seu local de trabalho ao menos 8 horas diárias ou então ganhar por hora trabalhada. Padre não aparece a Igreja por que? Tem medo de quem? de Deus?

    Quem ama cuida, vigia aquilo que é sua propriedade e não deixa aos vândalos.

  4. DEUS que me perdoe…mas,ELE sabe o que penso….
    A FRANÇA e a ITALIA estão “invadidas” por muçulmanos e etc e tais e quais…..Então….

  5. Francisco deve estar “numa preocupação”!!!!!!!!

  6. Nosso relembra a profecia de Daniel, sobre a abominação do Templo, sobre o final dos tempos. Sem dúvida alguma, brada aos céus vingança as horrendas profanações que os homens ingratos acometem contra a Sua infinita misericórdia; contudo, não Lhe causa mais dor que as profanações que aqueles que possuem o conhecimento, possuem a graça santificante, inescrupulosamente traem, renegam a Sua Verdade. Aos vermos os “de fora”, cometerem sacrilégios contra a Santíssima Eucaristia, porque um sacrilégio maior foi cometido por homens, almas, que deveriam zelar pela glória de Deus. Na oração do Horto do Getsêmani, o que levou a maior dor de Nosso Senhor, foi a covardia daqueles que mais amava. O que ocorre com a decadência do gênero humano, a moral, os desejos desenfreados, o abandono de Deus, é a triste consequência da covardia dos Cristãos.

  7. Muito triste a situação em que chegamos por negligencias dos atuais governos mundiais. Toda a conquista obtida pela Igreja Católica conquistada por séculos com muito suor esta sendo destruída a passos largos sem nenhuma resistência.
    Que Nossa Senhora possa interceder e nos proteger, principalmente nosso bem mais valioso, nossa fé. Amem

  8. Isso é a continuação da perseguição sensível com que o demônio atormentou durante décadas seguidas a vida do pobre Santo Cura d’Ars! (Quem não conhece o caso, que leia a biografia do santo.)

  9. Sabe porque roubam as igrejas? Porque leigos e clérigos deixam a igreja às moscas.
    Os roubos são a desculpa perfeita para se profanar o templo.
    “Vigiai, pois, em todo o tempo e orai, a fim de que vos torneis dignos de escapar a todos estes males que hão de acontecer, e de vos apresentar de pé diante do Filho do Homem” (São Lucas, 21:36).

  10. “Mas, ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria, pois sabe que lhe resta pouco tempo” (Apocalipse 12:12)