Pe. Michael Rodríguez: Fé e Coragem a toda prova.

Perseguições, provações e tristezas. Isso é uma graça porque é o que nos faz santos e amigos de Cristo. Se você realmente quer ser um santo, se você realmente quer ser um amigo de Cristo, você tem de sofrer perseguições, provações e tristezas” 

Com muita satisfação apresentamos o belíssimo vídeo produzido pela JMJ Productions do último sermão público do reverendíssimo Padre Michael Rodríguez, na igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Shafter, Texas. Como é do conhecimento dos nossos leitores, padre Rodríguez foi destituído de sua paróquia, no dia 10 de novembro do ano passado, devido à sua defesa intransigente da Fé Católica em sua doutrina, liturgia e moral.

Apresentamos este vídeo não apenas para consolo de seus admiradores brasileiros, mas especialmente para que ele sirva de estímulo e encorajamento aos seus irmãos sacerdotes diocesanos, que, uma vez tendo conhecido a magnificência do Rito Antigo, sentem receio de implementá-lo em suas próprias paróquias.

Padre Michael Rodríguez ficou mundialmente conhecido não somente por sua profunda piedade e amor à Tradição Católica, mas, sobretudo, por fazer o que precisava ser feito, com coragem e coerência, ao amparo dos documentos magisteriais, sobretudo do Motu Poprio Summorum Pontificum. Embora tenha sempre acatado as decisões de seus superiores e os sofrimentos que lhe foram impostos, o heróico sacerdote percebeu que não poderia deixar de oferecer a seus fiéis o bem mais precioso na face da Terra – o Santo Sacrifício da Missa em sua forma mais bela, ortodoxa e reverente.

O recolhimento sabático a que o referido sacerdote foi submetido no ano passado chegará ao fim em 10 de abril. Até lá, não teremos como informar mais a seu respeito. Aos leitores que quiserem oferecer-lhe orações, terços, missas ou outros dons espirituais, pedimos que os mencione na caixa de comentários e os faremos chegar a pessoas próximas do padre.

Aos que quiserem recapitular os acontecimentos que culminaram no recolhimento sabático do padre Rodríguez, indicamos nossa última postagem sobre o assunto.

Tradução e legendas: Fabiano Rollim

24 Comentários to “Pe. Michael Rodríguez: Fé e Coragem a toda prova.”

  1. Amigos do frates, seria muito bom disponibilizar algum email ou outra forma de contato com padre Michael. É importante que ele não só saiba, mas tb sinta que NÃO ESTÁ SOZINHO.

  2. Rezo por ele sempre!!!!

  3. Santas, sábias e reconfortantes palavras! Que Deus abençoe o Padre Michael Rodríguez! Que Cristo o mantenha firme na fé e que Nossa Senhora do Perpétuo Socorro o ampare! A que ponto chegamos: um digno padre é afastado do sacerdócio porque cumpre o que Deus determinou, ou seja, por celebrar a Santa Missa no Rito Tridentino e por rechaçar as ímpias mudanças que prelados hereges e devassos querem implementar na Igreja Católica. Deus tudo vê! Vamos adiante…

  4. Rezarei um terço, nas intenções deste Santo Sacerdote. Deus seja Louvado, por ainda existirem Sacerdotes desta estirpe: Santos!

  5. Grande padre que Deus esteje sempre ao seu lado.

  6. Padre Michael Rodriguez só foi destituído porque segundo a visão de Bergoglio, ele faz parte daquele grupo de tradicionalistas com sérios “desequilíbrios” “morais e psicológicos”. Mas não se preocupem porque não faltarão sacerdotes pra substituí-lo! Bergoglio não deixará as ovelhas sem pastor, pois enquanto afasta os “desequilibrados” ele reinstala “santos” como Padre Miguel D’Escoto.

  7. Onde ele está passando o ano sabático?

  8. É dever de todo católico de verdade rezar pelos sacerdotes, de um modo especial pelos que são perseguidos. Padre Rodríguez o senhor não esta sozinho, rezo também pelo por você.
    Vossa benção!

  9. Peço à Santíssima Virgem que o console nesses momentos de perseguição e que o fortaleça para continuar com este ministério fe profunda adoração e seguimento fiel aos mandamentos de Nosso Semhor

  10. É uma graça poder ouvir as pregações do Pe Michael. Homem de profunda fé,piedoso e corajoso.

    Alguém sabe dizer o que pode ocorrer com ele depois dos 6 meses?

    Fiquem com Deus.

  11. Assisti o vídeo inteiro. Rezei por ele! Esse Santo Sacerdote precisa saber que não está sozinho. Que a luta dele, aqui mesmo na terra, não é solitária e que o sacerdócio dele é testemunho em várias partes do mundo.

    Gostei, particularmente, quando ele mandou nós nos penitenciarmos 90% pelos nossos pecados e 10% pelos pecados da Igreja. Uma verdadeira lição.

  12. Deus abençoe esse Padre. E que a Virgem Maria, o console em todas as provações que ele provavelmente continuará a ter que passar. Desde a noticia de seu afastamento ele está especialmente, junto com outros padres tão corajosos quanto ele, em minhas orações diárias, e se tenho alguma certeza sobre algo, é que ele pode estar sentindo muita tristeza, mas não solidão, pq Nosso Senhor está com certeza ao lado dele, todos os dias de sua vida.

  13. “…Para que ele sirva de estímulo e encorajamento aos seus irmãos sacerdotes diocesanos, que, uma vez tendo conhecido a magnificência do Rito Antigo, sentem receio de implementá-lo em suas próprias paróquias…”
    Foi pra mm!

    Também rezo por ele!

  14. O mais incrível na trajetória do padre Rodríguez é que ele fez a experiência da Tradição em nível paroquial. Pelos textos que o Fratres postou até agora percebe-se claramente que ele seguiu uma trajetória estável e progressiva. Primeiro, celebrando a Missa Nova da melhor maneira possível. Em seguida, ele começou conheceu a superioridade da Missa Tradicional e começou a celebrá-la diariamente, sem interrupção. E, no final, viu que a Missa Tradicional era realmente um tesouro escondido, que devia ser promovida ao máximo.

    A prática pastoral dele não deixa nada a desejar a nenhum instituto tradicional. Amei o vídeo postado pelo Fratres no passado, em que seus fiéis se ajoelhavam diante do prédio da Cúria para rezar o Terço e pedir a graça de um bispo santo, depois que o bispo anterior o exilou para uma cidadezinha remota. Isso mostra que por mais perseguições que um padre tradicional sofra, ele sempre terá com quem contar se mantiver a regra da santidade e coerência com a pregação. Infelizmente, esse novo bispo parece seguir a mesma linha de perseguições do anterior.

    Os sermões dele postados no Youtube são fabulosos.

    Que o Bom Deus o livre de todas as ciladas e que a Virgem Maria o proteja em seu manto.

  15. Meus caros frates, depois de terem assistido ao vídeo do Padre Michael Rodríguez, por favor procurem no Google por “Shafter Ghost Town”. Principalmente coloquem na procura por “imagens” e poderão ver o que vem a ser chamado “cidade-fantasma”. Uma cidade onde os únicos habitantes são os fantasmas, porque não tem quase ninguém vivendo ali.
    Uma curiosidade, é que depois que Padre Michael Rodrigues foi designado para aquele lugar onde o vento faz a curva, o próprio Texas Highway Department retirou a placa que designava Shafter como cidade fantasma. A Missa Tradicional e aquele cura escondido na fronteira com o México se tornaram a atração do local, atraindo centenas e até milhares de pessoas, tanto de El Paso como de outros locais do USA:

    http://www.remnantnewspaper.com/Archives/2011-11-5-brady-rodriguez-texas.htm

    O pecado cometido por esse padre? Absolutamente nenhum pecado contra Deus, mas todos contra os impostores nos altos vértices da Igreja:
    1- Celebrar unicamente a Missa Tradicional e se recusar a celebrar o Novus Ordo
    2- Pregar a Doutrina Tradicional da Igreja
    3- Não patrocinar as loucuras do Vaticano II.
    Como podem ver, nem mesmo um cura perdido no deserto, numa cidadezinha fantasma onde o vento faz a curva está a salvo do “grande olho” que tudo vê e quer manter todos os homens subjugados pelo mesmo anel da malícia e da escravidão.
    Infelizmente, o caso do Padre Michael Rodriguez se encaixa bem naquelas palavras de Jesus: “os filhos das trevas são mais espertos do que os filhos da luz”. Ele optou pelo martírio da obediência aos maus servos que o silenciaram, deixando as ovelhas sem pastor, ao contrário de Dom Lefebvre que optou pelo martírio da resistência ao mal às custas de seu próprio status dentro da Igreja.
    Ao dizer isso, de maneira alguma estou emitindo julgamento sobre sua decisão. Apenas constatando um fato. Só Deus o conhece intimamente pra saber o que o move!
    Mas eu como simples fiel leiga, depois de ter provado o leite puro da sã doutrina, não voltaria para o veneno modernista nem que a vaca tussa!
    Pelo que fiquei sabendo ao ler alguns comentários feitos pelos paroquianos de Padre Michael Rodrigues, muitos deles já estão de mala e cuia atrás da FSSP e FSSPX!
    O padre Michael tomou sua decisão de se submeter ao seu “exílio forçado” no Gulag modernista. Agora cabem aos fiéis, cuidarem da salvação de suas almas e de suas famílias.
    O problema hoje em dia é que está cheio de especialista auto-didata em Direito Canônico agarrado à “letra da lei” enquanto ignora o “espírito da lei” quando pontificam nesses fóruns espalhados pela internet.
    O que nenhum deles parece se interessar é com o que diz o cânon 209, e até mesmo o cânon 144 do novo código a respeito da “DÚVIDA provável”.
    Até o leigo mais simples guiado pelo sensus fidei pode constatar que existe um dúvida provável de que aprenderá sobre as verdades de fé quando vai assistir a uma missa celebrada por um padre Novus Ordo Eu também tenho DÚVIDA provável de que uma consagração válida ocorreu durante aquela missa.
    Tudo o que esse fiel precisa saber é que o próprio Direito Canônico vem em seu socorro quando ele invoca como “auto-defesa” o seu sensus fidei (o que todos os católicos têm acreditado em todos os tempos) ao optar por participar de uma missa nas capelas da Fraternidade Sacerdotal São Pio X.
    Eu sei que ali vou encontrar um padre que vai me mostrar o caminho correto para obter a santificação de minha alma. É Nosso Senhor Jesus Cristo, pessoalmente que supre essa jurisdição e não a hierarquia. Ele faz o mesmo com aqueles sacerdotes que se encontram em cadeias, perseguidos injustamente, impedidos de celebrar publicamente os santos mistérios, porque Ele tem compaixão da multidão que está como ovelhas sem pastor”.
    Esta é uma jurisdição pessoal, e não “territorial” no senso estrito da palavra. Como Católica, eu tenho o dever de zelar pela salvação da minha alma e se pra isso devo buscar a assistência de um sacerdote tradicionalmente e autenticamente Católico, pode ter certeza que eu vou fazê-lo.
    Como uma simples leiga, não é meu dever ficar correndo de paróquia em paróquia pra procurar de vela acesa um padre Novus Ordo que seja mais ou menos fiel ao Magistério e à Tradição. A Igreja nunca exigiu isso de ninguém, justamente porque a Igreja é mãe e como mãe generosa ela não exige, sob pena de excomunhão, que eu seja fiel a um pároco que não é fiel a seu Esposo.
    Dom Lefebvre sempre enfatizou que a Divina Lei da salvação das almas está acima da Lei Canônica, porque essa foi estabelecida pra dar sustentação à primeira. A igreja, que é o corpo místico de Cristo, naturalmente deu o poder aos sacerdotes para alimentar suas ovelhas. A Igreja supre com a jurisdição aquela que é a Suprema Lei.
    Os membros fiéis da Igreja Católica tem o direito de solicitar a qualquer sacerdote válido, especialmente se não houver nenhum outro ministro, a jurisdição para se obter os sacramentos. Este é o sentido da Igreja, o sensus fidei. Precisamos de uma forte devoção ao Espírito Santo para que Ele nos ilumine com a verdade, pois o sensus fidei nos mostra quando algo não está certo. Sentimos que a fumaça de Satanás se infiltrou na Igreja e temos que combatê-lo, porque onde há fumaça, há fogo.
    Até quando vamos fingir que não sabemos quem são os incendiários? Temos que acordar e ser católicos do princípio agora e não mais tarde enquanto a salvação de nossas almas está em jogo. Essa atitude de querer estar sob o “guarda-chuva” da legalidade por medo da irregularidade canônica, só pode ser explicada por ignorância, covardia ou complacência. Você vai preferir assistir às missas “lícitas”, mas de validade duvidosa, onde se corre o risco de ensinamentos contaminados só porque se acha protegido pela “situação jurídica”? Deixa eu te contar um segredinho: os judeus que desprezaram a conversão porque preferiram os fariseus ao Galileu, certamente estavam seguros de sua “situação canônica” e essa de nada lhes aproveitou.
    Você correrá o risco de uma absolvição inválida no confessionário porque os sacerdotes na Igreja Conciliar não vêem mais como pecado mortal aquelas suas faltas e compulsões que estão pavimentando seu caminho para o inferno? É meu dever como Católica pedir o ministério sacerdotal tradicional para mim e para minha família e se esses me recusam, eu dou a qualquer padre tradicional a jurisdição pra cuidar de mim e da minha família.
    Experimente confinar um rebanho de ovelhas em um curral ( jurisdição) e deixá-lo ali por muito tempo sem alimento. Ele vai quebrar a porteira e buscar água e alimento em outro lugar. É a lei da sobrevivência. No nosso caso, o que está em jogo é a salvação não do corpo, mas da alma.

    • Gercione Lima, nós temos divergências em torno de situações práticas sobre os rumos dos que nos assistem na caminhada tradicional. Mas preciso parabenizar seu comentário acima, acerca do padre Rodriguez e da explicação simples e acessível acerca dos motivos de se buscar a Deus e a sua Justiça… Afinal quando se busca a Deus, tudo o mais vem de reboque. Espero que muitos dos que lerem seu comentário aproveitem-no para ligar os pontos e constatar também que é algo lógico e sensato cuidar da própria alma através do segmento à vontade de Deus. E o que os bons catecismos antigos costumavam ensinar? Que estamos na Terra unicamente para servir a Deus e ganhar o Céu. Para tanto devemos serví-lo observando os seus Mandamentos com todo o esforço e diligência possíveis. Quem nos ensina a conhecer os Mandamentos e a servir a Deus como Ele quer ser servido (e não como nos convém) é a Religião Verdadeira, que é o conjunto dos deveres nossos para com Deus. Diante desse panorama, à medida que a Fé (Graça pela qual cremos no que Deus revelou e no que a Igreja nos ensina) aumenta em nossas almas, aprendemos com mais profundidade o sentido das coisas de Deus, e o que fazer para conhecê-Lo melhor, servi-Lo melhor e amá-Lo mais.
      Mas eis que nos descobrimos diante de uma situação atípica: num dado momento em que aprofundamos nosso conhecimento acerca de Deus e da Igreja, percebemos diante de nossos olhos que os que deveriam ser nossos pastores e mestres, muito mais do que causar escândalo com seus pecados, se põem como pedras de tropeço, opositores e prevaricadores, falseando a Doutrina da Fé em uns casos, ocultando-a em outros, e sugerindo a todo tempo que deixemos de trilhar pelas veredas de outrora em direção a caminhos de perdição.
      A lei suprema é a salvação das almas. A primeira alma que temos obrigação de tudo fazer para salvar é a nossa próxima. E isso só se consegue quando correspondemos às Graças que Deus nos concede, e paramos de ignorar nossa consciência, que em última análise é a voz que nos diz que devemos seguir os dez mandamentos de Deus (ainda que jamais ouvíssemos falar em Nosso Senhor e sua Igreja) e amá-Lo acima de todas as coisas, não permitindo que nenhum obstáculo sirva de pretexto para que deixemos de fazer o que é certo.

  16. Cara Gercione,

    Há um enorme exagero nessa informação:

    “A Missa Tradicional e aquele cura escondido na fronteira com o México se tornaram a atração do local, atraindo centenas e até milhares de pessoas, tanto de El Paso como de outros locais do USA.”

    Na verdade, a cidade fantasma está localizada em uma região desértica e afastada das cidades grandes. O grupo que visitava o padre em Shafter eram seus ex paroquianos e os novos paroquianos da paróquia de Presídio, na cidade adjacente. Nem de longe chegaria a centenas, quanto mais milhares. rsrsrs

    Contudo, milhares de pessoas já tomaram conhecimento de suas homilias e de sua história através da Internet, em reportagens de diversos blogs e também através do site http://svfonline.org, onde várias homilias dele foram postadas.

  17. Teresa, eu como jornalista costumo ir às fontes das notícias antes de postá-las como referências em meus comentários. Então se há algum exagero ( que eu acho pouco provável) esse exagero se deu por parte de um dos paroquianos de Padre Michael que ao responder à alegação de que as missas eram assistidas apenas por meia-dúzia de gatos pingados, escreveu entre outras coisas:

    […] When Father Rodriguez was assigned to Presidio (Shafter) the Texas Highway Department road sign officially designated Shafter a “ghost town” Depending on how and who you count, there were anywhere from 11-20 people actually living there, and that never changed much except for a couple of religious hermits who moved there to be close to this authentic Catholic revival.

    Soon after Father was transferred there that sign came down. Now of course someone can offer an alternate and legitimate explanation for why that might be so, but the fact is noteworthy.

    Actually I was at the last Mass there and there were maybe 80-100 people in the church. Not bad for a ghost town. So these uninformed comments about “only 50 people being upset” are embarrassing and laughable.

    Over those roughly three years hundreds and maybe thousands of trips were made from El Paso – over 400 miles roundtrip. And that does not speak for the great people of that area who got their taste of authentic Catholicism and became our friends and brothers. Nor does it speak for some of the vocations that show some signs of budding there. Nor does it speak for people who would come from all across that part of Texas and literally from all parts of the country. Nor does it speak for the priests (in “full” communion) who would go there just to be on retreat.

    This is the sort of thing that this new religion just cannot abide. We must understand that they have no choice other than to stomp it out or try to keep it under wraps on a reservation. World Youth Day? Right on! Authentic Catholicism? Oil and water. Go ahead and tell us how these two religions are both the same and how both of these liturgies are “traditional.” Many of us quit buying all of that sloppy sophism a long time ago.[…]

    TRADUZINDO

    […]quando o Padre Rodriguez foi assinalado para a localidade de Presidio (Shafter) o Departamento de Estradas do Texas, havia colocado ali uma placa que oficialmente designava Shafter como uma “cidade fantasma” Dependendo de como e quem você contar, havia cerca de 11-20 pessoas que realmente estavam vivendo lá, e isso nunca mudou muito, exceto por um par de eremitas religiosos que se mudaram pra lá para estar perto deste autêntico renascimento católico.

    Tão logo Padre Michael foi transferido para lá essa placa veio abaixo. Agora é claro que alguém poderia oferecer uma explicação alternativa e legítima do porquê, mas o fato é digno de nota.

    Na verdade, eu estava na última missa lá e haviam talvez cerca de 80-100 pessoas na igreja. Nada mal para uma cidade fantasma. Então esses comentários desinformados sobre “apenas 50 pessoas estarem chateadas” ( com a saída de Padre Michael) são embaraçosos e risíveis.

    Ao longo desses cerca de três anos, centenas e talvez milhares de viagens foram feitas a partir de El Paso – mais de 400 milhas de ida e volta. E isso pra não falar do grande número de pessoas daquela área, que experimentaram o sabor autêntico do catolicismo e tornaram-se nossos amigos e irmãos. Isso pra não falar de algumas das vocações que demonstram indícios de terem brotado lá. Não falo também das pessoas que vêm de toda a parte do Texas e, literalmente, de todas as partes do país. Também não falo dos sacerdotes (em “total”comunhão), que iam lá só para fazer retiro.

    Este é o tipo de coisa que esta nova religião simplesmente não consegue fazer. Temos que entender que eles não têm escolha senão pisoteá-lo ou tentar mantê-lo em segredo em uma reserva. Jornada Mundial da Juventude? Certo! Catolicismo Autentico? Óleo e água. Vá em frente e diga-nos como estas duas religiões são a mesma coisa e como ambas as liturgias são “tradicionais.” Muitos de nós paramos de engolir esse sofisma barato há muito tempo atrás.[…]

  18. Gercione,

    O grupo de ex-paroquianos ia frequentemente à Shafter para visitá-lo. Eles fizeram isso muitas vezes durante esses três anos. Há inclusive um lindo vídeo mostrando uma dessas visitas. Esse grupo é pequeno mas firme. Veja que ele fala em “hundreds and maybe thousands of trips” (# people). Ele devia estar se referindo as diversas idas e vindas de cada um deles. Imagine umas trinta a cinquenta pessoas indo e vindo uma vez por mês para e do mesmo local. Além disso são umas 5 horas de viagem de El Paso para Shafter, muito chão.

    O que quero dizer é que Shafter tornou-se um local de romaria para esses ex paroquianos e algumas poucas pessoas de cidades próximas, mas nunca um local de peregrinação de “centenas ou milhares de pessoas”, mesmo porque não há nada lá (natureza), a população não chega a 30 pessoas porque a cidade foi abandonada devido ao esgotamento das minas de prata.

    Outro fato importante é que o calvário dele se deu não somente em vista pelo desejo de exclusividade em celebrar a Missa Tradicional, mas sobretudo pela defesa intransigente do matrimônio entre 1 homem e 1 mulher. O Fratres publicou o vídeo onde ele faz essa defesa na Câmara de Vereadores.

  19. Quem esteve nos momentos difíceis de Dom Marcel Lefebvre sabe muito que quando do retorno de Roma, – 5 de maio de 1988 – do encontro com então Cardeal Joseph Ratzinger, vinha com a alma regozijante. Então deparou-se com discussões internas sobre o acordo que acabara de assinar. Isso o fez voltar atrás. Foi até muitos só podiam ir. Ao limite do cisma. Então muitos católicos com bastante conhecimento de causa, não puderam mais o acompanhar. Com tristeza, é claro.

    Mas o que ocorreu nas discussões sobre o acordo? Não foi o documento em si. Foram justamente o quê se escuta em reuniões não formais, dentre muitos membros da SSPX: “NENHUM sacramento posterior ao concílio vaticano II é válido.

    Naquela ocasião de incongruências internas a este respeito foi que levou a Dom Lefebvre a perder muito fiéis e amigos de luta. Pois, se o Sagrado Magistério está na Santa Sé, é fato inconteste, que não está em Êcone.

    Credo! Mas não os do senhor Vicente, mas “O CREDO”, O SÍMBOLO DOS APOSTOLOS. Os doze artigos do Dogma Catolico.

  20. Belos comentários, Sra. Gercione. Que Deus Todo Poderoso suscite mais mulheres católicas como a senhora.