Cardeal Sarah: “Faço parte daqueles – e somos muitos – que não permitirão que a pastoral substitua a doutrina”.

Família, Homossexuais, divorciados recasados. “A Igreja já está aberta, e sem doutrina é uma casa que desmorona».

Cardeal Robert Sarah, nº 4 da Cúria, fala do Sínodo. E não só: “É uma pena que o amor pelo Papa Francisco fique apenas num nível superficial.”

Cardeal Sarah

Cardeal Sarah

Por Tempi.it | Tradução: Gercione Lima – Fratres in Unum.com: “Eu faço parte daqueles – e somos muitos – que não permitirão que a pastoral substitua a doutrina”. Assim o Cardeal Robert Sarah, Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, declarou ao Journal du Dimanche, em uma longa entrevista. O cardeal Africano, definido como “o número quatro da Cúria”, conselheiro do Papa Francisco no que diz respeito à sua viagem à África em dezembro, se estendeu sobre os temas da família, da política e do Sínodo Ordinário e Extraordinário.

“A TRADIÇÃO É UM TESOURO.”  A quem lhe pergunta se a Igreja Católica deve abrir-se sobre temas como a comunhão aos divorciados novamente casados, uniões gays ou novas famílias, responde: “Mas a Igreja já é aberta! Os divorciados têm o seu lugar, assim como seus filhos. Mesma coisa para os homossexuais, que devem ser acompanhados em seu caminho de fé. Mas, agora se fala de abri-la ainda mais. A tradição é um tesouro a ser preservado (…). Por que a Igreja, que agora está entrando no terceiro milênio de sua história, deveria mudar? Sobre essas questões acima citadas, Deus é claro. A família é composta por um homem e uma mulher. João Paulo II falou de forma inequívoca sobre os que se casaram novamente. Eles não podem receber a comunhão. “

“É O PAPA QUEM DECIDE”. Sarah foi nomeado bispo em Guiné há 34 anos por João Paulo II e feito cardeal em 2010 pelo Papa Bento XVI. O arcebispo emérito de Conakry é bem preciso a respeito do Sínodo: “O Sínodo não tem qualquer poder doutrinal, mas apenas pastoral. Os bispos fazem discretamente algumas propostas ao papa. Trata-se de exortações. O cuidar de alguém é tarefa da pastoral, mas a composição do medicamento diz respeito à doutrina. Em última análise, é o Papa quem decide. A doutrina é o fundamento sem o qual a casa se desmorona”.

“CONTRA A ONU”. Como africano, o cardeal tem muitas críticas a fazer ao Ocidente: “Pessoalmente, estou empenhado contra a chantagem das Nações Unidas, que quer impor o culto da ideologia de gênero aos países africanos em troca de ajuda ao desenvolvimento. Procuram impor uma visão da família ocidental. (…) Toda a moralidade, todos os valores cristãos foram relativizados. Os jovens já não têm mais pontos de referência. Não é atacando a família que se protege a sociedade. Eu diria que é o contrário. A família é a célula humana mais atacada no Ocidente, até mesmo do ponto de vista financeiro e econômico. Eu acho que, como cristão, é hora de colocar Deus no centro da sociedade.

“A IGREJA NÃO FAZ POLÍTICA”. Na verdade, neste momento o Ocidente vive “uma crise antropológica”, “uma sociedade sem Deus, uma sociedade secularizada não pode satisfazer as necessidades do homem”. Mas a Igreja não faz política, Jesus “não se ocupou com o Império Romano”, “nossa batalha é Cristo, o nosso ponto de referência é o Evangelho”. Isso não significa não se preocupar com o que acontece na sociedade. Na França, vocês se manifestaram contra a vontade de legislar e impor aos outros essa visão ocidental do mundo”. Assim como na Guiné “eu resisti a um poder que queria destruir a Igreja.” Mas a Igreja não envia mensagens políticas”, deve “formar, educar, tratar.”

“AMOR SUPERFICIAL”. Segundo o cardeal Sarah, é isso que ocorre com o Papa Francisco: “Os meios de comunicação decidiram que este Papa é político. Mas para mim não é assim. (…) Nós estamos muito contentes [por sua enorme popularidade]. Embora às vezes eu lamente que esse amor é um tanto superficial”. Os fiéis se esmagam para ver o Papa, para tocá-lo, tirar fotografia, mas logo em seguida os padres italianos constatam que suas igrejas estão se esvaziando… “.

12 Comentários to “Cardeal Sarah: “Faço parte daqueles – e somos muitos – que não permitirão que a pastoral substitua a doutrina”.”

  1. Deus o salve, Cardeal Sarah! Obrigado por renovar minhas forças!

    • Mais um cardeal que entra nas minhas preces diárias.
      Neste momento: Cardeal Sarah, Cardeal Burke, Bispo Athanasius Schneider.

  2. Próximo Papa, tem de ser africano.

  3. Abençoado Cardeal!
    Benditas suas palavras!
    Nem tudo está perdido!
    Nosso Senhor Jesus Cristo e a Santíssima Virgem serão o socorro e o amparo aos ataques à Santa Igreja!
    Nossos Terços não estão sendo em vão!!!
    Até outubro muitas vozes se levantarão em defesa da Santa Doutrina que é imutável!!!!
    Rezemos o Terço todos os dias!!!!

  4. É como disse São Paulo: “É preciso que haja hereges para que os homens provados sejam conhecidos no meio de vós!” Esse tem sido o saldo positivo de toda essa confusão. Vozes sóbrias, corajosas e encorajadoras estão se levantando!

  5. Com todo respeito, dá-lhe negão!

  6. Uma interessante metáfora emprestada de medicina pode dizer algo nesse caso: a Igreja como o médico e um paciente para ser curado de alguma enfermidade, e de como deve proceder: adapta-se ao paciente ou ele tenta ajudá-lo a lutar contra a doença que o destroi?
    A Igreja nada não deve inventar nessa situação, como aceitar candidamente a enfermidade e condescender com ela no intuito de recuperar o paciente, mas tentar por todos os meios ser a agente de restabelecimento da pessoa, lutar contra o mal que o aflige.
    No nosso caso se refere à sua doutrina: a adaptação de seus ensinamentos de sempre e modernizar-se ao sabor das incertas e instaveis ideologias é o que tem feito a Igreja perder membros, prejudicará a humanidade se ela abandonar sua autêntica mensagem cristã através da adaptação, que a configuraria às seitas mercantis existentes, tão vazias que a clientela delas migra constantemente procurando sempre uma melhor que a anterior!.
    O absurdo de a Igreja ceder às ideias modernistas (de infiltrados em seu interior), sob o pretexto de ser “acolhedora, companheira de viagem, misericordiosa” no intuito de ser mais povo, sem exigencias de conversão, não passariam de descarados relativismos e alienação à sua doutrina de sempre; teria forte odor de traição e, em poucas décadas nesse itinerario, essa “nova Igreja” estaria irreconhecível; seria uma parodia da verdadeira Igreja que foi outrora Mãe e Mestra!
    Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? Lc 18:8.

  7. Taí um africano legítimo e um pastor autenticamente católico que, precisamente por isso, jamais seria convidado pela famosa pastoral afro da CNBB para dar-lhe uma palestra, por exemplo. Quase tudo o que se fala de africanidade por aqui é pura balela, e pior que isso, bandeira política, absolutamente paralela à realidade. Seria providencial que um Papa viesse da África para calar a boca desses pastoralistas ideológicos (que se pretendem mais africanos que os africanos) e dos presunçosos do time do Cardeal Kasper, e para ventilar o jogo maldoso da pérfida ONU.

  8. “Nós sabemos que tudo concorre para o bem dos que amam a Deus”…até mesmo o Cardeal Kasper fazer comentários racistas a respeito dos Bispos Africanos e Bergoglio se ver obrigado a nomear o Cardeal Robert Sarah para Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, como estratégia de “controle de danos”.

  9. Com todo respeito a sua eminência, mas é outro cardeal com culhões! Espero que não seja limado pelos parasitas instalado em Roma e possa ser um bastião dentro da Cúria contra os ventos putrefatos que sopram desde o Ocidente decadente e espiritualmente morto. A África é o farol da Igreja no séc. XXI, não tenho a menor dúvida disso.

  10. Ainda bem que esde Cardeal não se esquceu de DEUS!!!
    Bem…há Grupos e Comunidades, que hoje, sexta-feira, das 07 horas da.manhã…..até às 19:00 de sá.bado (13.03.2015 atê 14.03.2015) farão Orações,Jejuns,Penitencias,Evangelização, Adoração ao SSMO SACRAMENTO,MISSAS, participação em Confissão, gestos denCaridade para com o próximo,…tudo….pela Conversão dos pecadores,Paz no mundo,e pela IGREJA CATOLICA!!!
    Serão 24 horas de COMBATES ESPIRITUAIS pelo…CÉU!!!!
    “Aquele” lugar trevoso…..tremerá…com certeza!!!
    Participem fratres!!!

  11. Quando será que as dioceses irão repassar os textos da primeira fase do Sínodo, para as paróquias? Ou será que a discussão acerca dos assuntos polêmicos não serão de conhecimento e nem discutidos pelos Párocos, agentes de pastorais e leigos em geral?
    O mês de outubro se aproxima, já estamos no término do terceiro mês do ano e até o momento, não se fala no que seria discutido nas paróquias, comunidades, dioceses, institutos, etc. Ou será um assunto ultra-secreto?
    Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!