Dois anos com Bergoglio. Dois anos de terror.

Como está abandonada a cidade tão povoada!
Assemelha-se a uma viúva a grande entre as nações
”.
(Lam. I,1)

Por Padre Cristóvão e Padre Williams – Fratres in Unum.com

Sexta-feira treze. Dois anos da eleição de Bergoglio. Concidência triste, mas superlativamente apropriada.

A Igreja, outrora resplandecente de beleza, ornada com a coroa da sabedoria, o esplendor da doutrina, agora jaz saqueada, banalizada, desfigurada e fútil, sob a batuta de um… papa.

Difícil era prever que chegaríamos a este ponto! Mesmo com os resvalos, pessoais e eclesiais, de Paulo VI, nunca havíamos testemunhado tamanho esvaziamento da sacralidade católica, da mínima fidelidade à fé, e, não cansamo-nos de nos pasmar, até mesmo da lucidez quanto às verdades da lei natural!

francisco

Depois do Concílio Vaticano II, foi pública a trepidação na Igreja acerca da profissão do dogma, a deserção, o silenciamento, a desinformação, a apostasia, silente ou não, grotesca em muitos casos, mas em todo orbe sentida. Contudo, também é inegável a firmeza com que os papas posteriores, quase que agarrados aos últimos destroços da nau, em meio ao mar encapelado que a tragava, quase que soçobrando à torrente, anunciaram com desassombro os “princípios inegociáveis” da vida e da família, agora desdenhados por Francisco.

Recebendo transexuais,escarnecendo dos anti-abortistas ao chamá-los de obcessionados, favorecendo o sacrilégio eucarístico aos adúlteros, ele se traveste de uma falsa misericórdia, não daquela que salva o pecador, mas desta que o diz, tergiversando as palavras do Evangelho, “vai, e continues a pecar!”.

Como não ouvir aquelas severas palavras proféticas, que parecem descrever aquilo que testemunhamos em agonia, ante nossos olhos, turvos de lágrimas?:

Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem, mal, que mudam as trevas em luz e a luz em trevas, que tornam doce o que é amargo, e amargo o que é doce! Ai daqueles que são sábios aos próprios olhos, e prudentes em seu próprio juízo! Ai daqueles que põem sua bravura em beber vinho, e sua coragem em misturar licores; daqueles que, por uma dádiva, absolvem o culpado, e negam justiça àquele que tem o direito a seu lado! Por isso, assim como a palhoça é devorada por uma língua de fogo, e como a palha é consumida pela chama, assim a raiz deles sucumbirá na podridão e sua flor voará como a poeira, porque repudiaram a lei do Senhor dos exércitos, e desprezaram a palavra do Santo de Israel” (Is. V,20-24).

Enquanto muçulmanos assassinam brutalmente cristãos, para Papa Bergoglio, “os maiores males que afligem o mundo nestes dias são o desemprego dos jovens e a solidão dos idosos” (Entrevista a Scalfari). Há algo de muito errado em tudo isso… Uma escandalosa inversão de valores.

O que dizer de um Papa que faz continuamente uma citação que atribui aos Padres da Igreja, mas que nunca foi documentada por ninguém?… Trata-se da famosa frase dita em seu discurso aos Cardeais na Sala Clementina: “Lembro-me de um Padre da Igreja que O definia assim: ‘Ipse harmonia est’”.

O que dizer de suas homilias diárias, nas quais dispara críticas a todo mundo, fala o tempo todo de fofocas, mexericos, futilidades, colocando-se como que por cima de todos? Alguém já viu um papa que vive jogando os fieis contra os seus pastores, dividindo a Igreja?

O que dizer de um papa que despe o papado enquanto se beneficia, às custas disso, dos hosanas de toda a opinião pública, e até de uma revista semanal, na linha “Contigo”, insuflando purpurina para a sua tietagem?

O que dizer de um papa que publica uma versão personalizada dos “dez mandamentos” para uma vida feliz na qual a palavra “Deus” ou ao menos uma menção indireta a Ele não aprece sequer uma única vez?

O que dizer de uma papa para o qual a salvação da alma de uma criança vale menos que um pedaço de pão? Ou não é isso que disse em sua primeira entrevista depois da eleição, nada mais, nada menos, que para a Rede Globo?: “Se há uma criança que tem fome, que não tem educação, o que deve nos mobilizar é que ela deixe de ter fome e tenha educação. Se essa educação virá dos católicos, dos protestantes, dos ortodoxos ou dos judeus, não importa. O que me importa é que a eduquem e saciem a sua fome”. Esta afirmação não parece com a de alguém que disse a Cristo, “se és Filho de Deus, ordena que estas pedras se tornem pães” (Mt. IV,3)?

O que dizer de um papa que lava os pés de uma muçulmana e ainda diz, em homilia na ilha de Lampedusa, justamente o porto onde milhares de maometanos chegam, infiltrando-se na Itália com a ameaça explícita de matarem cristãos?: “um pensamento dirijo aos queridos imigrantes muçulmanos que, hoje, à noite, estão iniciando o jejum do Ramadã, com o desejo de abundantes frutos espirituais. A Igreja vos é próxima na busca de uma vida mais digna para vós e as vossas famílias. A vós: o’scià!

O que dizer de um papa que se confraterniza com mega-esquerdistas (defendendo amplamente a agenda esquerdista, e agora até o financiamento público de campanhas eletivas!) e ironiza sobre si mesmo auto-definindo-se comunista? “Terra, teto e trabalho. É estranho, mas se eu falo disso, o Papa é um comunista. Não se compreende que o amor pelos pobres é o centro do Evangelho”.

Sobre o próximo Sínodo, muitos se agitam com uma eventual apostasia formal da maior parte dos bispos e inclusive do papa, outros minimizam o problema e, quase que cruzando os dedos e fazendo um pensamento positivo, garantem que não acontecerá nada…

Mas poucos percebem que o fato mesmo de se discutir a hipótese de dar a comunhão aos adúlteros é já, em si mesma, um escândalo de dimensões devastadoras. Para parte significativa do episcopado, a doutrina católica se tornou matéria variável.

Nunca um papa foi tão blindado como Jorge Mario Bergoglio. Os novos papistas fazem-lhe histéricas declarações de amor, fingindo ao mesmo tempo veemente escândalo ante qualquer um que lhes manifeste uma mínima perplexidade! Os mesmos que crucificavam João Paulo II e Bento XVI, agora incensam Francisco com turíbulos de ouro.

Fala-se da ordenação dos padres casados e, consequentemente, da readmissão daqueles que abandonaram o ministério por amor a um “rabo-de-saia”. Imaginem. Aqueles mesmos que passaram décadas curtindo ódio pela Igreja, ensinando heresia, chafurdando-se no mais descarado anti-catolicismo, intoxicando-se do pecado e da rebelião, agora, retornando literalmente pela porta da frente, celebrando a Santa Missa, ouvindo confissões e, sobretudo, pregando sermões!

Seriam estes o novos clérigos de Bergoglio, aqueles que fariam sua nova Igreja prosperar, visto que os atuais padres, formados nos trinta e cinco anos anteriores pelos seus predecessores se manifestam pouco afeitos às suas inovações?…

Alguns aludem à hipótese do Papa herege, sustentada por São Roberto Belarmino, como possibilidade de desfecho para o caso Bergoglio. Para o Santo Doutor da Igreja, caso o Papa caísse em heresia, se deporia ipso facto do Pontificado e deixaria de ser cristão…

Entretanto, a antiga tese de São Roberto Belarmino não pode ser aplicada diretamente ao caso atual. Não sejamos ingênuos: Bergoglio não cairá em heresia formal, pois assim explanou São Pio X, na Pascendi, modus operandi modernista:

“Nos seus escritos e discursos parecem, não raro, sustentar ora uma ora outra doutrina, de modo a facilmente parecerem vagos e incertos. Fazem-no, porém, de caso pensado. É por isto que nos seus livros muitas coisas se encontram das aceitas pelo católicos; mas, ao virar a página, outras se vêem que pareceriam ditadas por um racionalista”.

Por isso, não precisamos esperar mais explícitas desgraças para a Igreja. Elas já estão em curso, devendo, porém, tornar-se mais profundamente instaladas na estrutura eclesiástica pela infiltração de clérigos com esta mesma mentalidade e pelo afastamento dos católicos, e também alastrar-se com mais amplidão pela Igreja.

Não sejamos otimistas. A única coisa que nos pode livrar deste cenário terrificante é uma intervenção extraordinária de Deus, que precisamos merecer pela nossa oração, pelos nossos sacrifícios e, sobretudo, pela nossa resistência.

Sobre Jerusalém, imagem da Igreja, continua o profeta: “Ela chora pela noite adentro, lágrimas lhe inundam as faces, ninguém mais a consola de quantos a amavam. Seus amigos todos a traíram, e se tornaram seus inimigos” (Lam. I,2).

Não abandonemos nossa Santa Madre Igreja, não nos tornemos seus inimigos pela infidelidade, pelo abandono da fé. Consolemo-la. Estamos em meio a uma convulsão, ao terror. É sexta-feira treze. “Agora é a hora e o poder das trevas” (Luc. XXII,53).

* * *

Com este post, inauguramos a página “O Pontificado de Francisco“, que trará um sumário, sempre atualizado, das publicações mais importantes da era Jorge Mario Bergoglio.

Tags:

75 Responses to “Dois anos com Bergoglio. Dois anos de terror.”

  1. É a abominação da desolação que entrou no templo de Deus…

  2. Concordo com os Padres Cristóvão e Williams. Para nós, leigos, somente com uma fé muito forte e extrema convicção na Santa Igreja que podemos suportar um fardo tão pesado sob o manto da ignorância. Na ocasião da eleição de Bergólio e sob as circunstâncias do afastamento de Bento XVI, dezenas de milhares de teorias foram jogadas na mídia, mas quando tomei ciência de quem era Bergólio e seu passado alinhado com ideologias esquerdistas, fui tomado por uma tristeza muito grande. Desnecessário mencionar, pois o texto foi perfeito neste sentido, o quão destruidora será a permanência deste senhor à frente da Igreja e todos os estragos que talvez levem décadas para serem reajustados à ordem correta. Não é uma abertura ou modernização da Igreja, pois não é ela que deve se modernizar. A Palavra de Deus é atemporal, assim como o espírito. As deformações na conduta do homem se devem ao poder de influência do mal e da absoluta FRAQUEZA espiritual e desdém pela doutrina. Se depender da minha vontade e se, para isso tenhamos que nos tornar conservadores ao extremo, assim o farei. Pois como soldado de Cristo não permitirei ou compactuarei com quem destrói a Igreja, mesmo que travestido de clérigo.

  3. Não dá para comentar muita coisa, os fatos falam por si considerando o horror deste pontificado.
    Pelo menos ao contrário de Freddy Krueger, Bergoglio vai e não volta.
    O ruim é quem vier depois.

  4. Nunca vi uma análise mais lúcida desse desastroso pontificado!!!! Parabéns aos autores. A triste herança que esse infeliz papa irá nos deixar será essa: a heresia institucionalizada.

  5. Sem comentários….um artigo de mal gosto…onde os autores demonstram raiva, intolerância…e se mostram como donos da verdade….Interessante como falta a caridade, quando citam os padres casados….deixaram o ministério por um rabo de saia….Nào conhecem a historia de cada um…e julgam…

    • SR. Alexandre Lopes Dias,

      Não vou tratá-lo de padre, pois você ABANDONOU seu ministério. Você deveria ter sido claro, em seu comentário, e dizer que você “largou a batina”, que apostatou da fé, que é “padre casado/curitiba”, como podemos ver em http://www.padrescasados.org/archives/1925/e-a-igreja-se-fez-show/
      Quem vai julgá-lo é Deus N. Senhor, por você ter abandonado o rebanho e a videira que ele lhe confiou. Será que a motivação de seu abandono do sacerdócio valerá a pena, quando você estiver diante do Juiz inescapável?
      A propósito: você acusa os padres de julgar os apóstatas, mas em seu comentário na página referida, você é quem julga o Pe. Manzotti. Sepulcro caiado, diria o Senhor…
      André

    • Que bom que o sr. André gritou: “OLHA O LOBO!!!!!!!!!!!!!!!!!”

  6. E neste 3° ano virá coisa pior. Depois de acertar as contas do Vaticano, papa Francisco irá determinar uma auditoria nas contas de todas as igrejas, ordens, movimentos e dos padres. “Vai voar pena pra todo lado! Vão saltar muitos ratos entocados nas igrejas…

  7. Os padres esquecem que falam do sucessor de pedro? o Doce vigário de Cristo? Engraçado, quando as pessoas ou doutrinas nos justificam sao elevadas a dogmas, quando nao, sao satanizadas. Onde esta a obediência e respeito desses padres que se chamam católicos? Pura ideologia. Padre Manuel Monroy López

    • Pe. leia e reflita, por favor, com base no Magistério e na Tradição este texto: Mat. 16, 21-23.

      Trata-se de elemento fundamental para bem compreender a missão da Igreja e, por via de consequência, daqueles que se propuseram a “subir a Jerusalém” seguindo, pela renúncia, os passos de Nosso Senhor!

      Sua benção.

  8. Estranho que um texto que tenha por objetivo denunciar a suposta heresia do Santo Padre e reafirmar a ortodoxia, comece e termine com uma referência supersticiosa à sexta-feira 13. Isto não é uma contradição?

    • “Meus irmãos, se alguém disser que tem fé, mas não tem obras, que lhe aproveitará isso? Acaso a fé poderá salvá-lo? Se um irmão ou uma irmã NÃO TIVEREM O QUE VESTIR E LHES FALTAR O NECESSÁRIO PARA A SUBSISTÊNCIA DE CADA DIA, E ALGUÉM DENTRE VÓS LHES DISSER: ´IDE EM PAZ, AQUECEI-VOS E SACIAI-VOS´, E NÃO LHES DER O NECESSÁRIO PARA A SUA MANUTENÇÃO, QUE PROVEITO HAVERÁ NISSO? Assim também a fé, se não tiver obras, está completamente morta! (Epístola de S. Tiago 2,14-17). O Santo Padre apenas fez eco a esta palavra do Apóstolo quando afirmou que o prioritária era “matar” a fome de uma criança, não importando que isto fosse feito por um católico, um protestante, um judeu, etc. Ou será que o Apóstolo era também um materialista, para quem “a salvação da alma de uma criança vale menos do que um pedaço de pão”?

    • amigo o senhor sabe o que é IRONIA?

  9. Análise dura, mas necessária, pois dura é a realidade. Não há nenhum desrespeito no artigo, pelo contrário, ter a coragem de dizer o que muitos pensam e não o fazem, por respeito humano, assumindo a enxurrada de ataques que decorrem disso, é prova de amor à Igreja. Parabéns aos padres por serem uma voz que clama no deserto!

  10. “Nunca um papa foi tão blindado como Jorge Mario Bergoglio. Os novos papistas fazem-lhe histéricas declarações de amor, fingindo ao mesmo tempo veemente escândalo ante qualquer um que lhes manifeste uma mínima perplexidade! Os mesmos que crucificavam João Paulo II e Bento XVI, agora incensam Francisco com turíbulos de ouro”- e ainda falam em obediência! E, pior, não são capazes de comentar o mérito das contradições do ” papa” apontadas pelos padres. Mas agora é a hora das trevas, e sexta-feira, 13, é mais um sinal, às vezes as crenças populares coincidem com a realidade. Parabéns, padres força, coragem, precisamos de testemunhos católicos!

  11. Artigo muito bom tomara que as pessoas abram os olhos para a desastrosa situação. Só tenho uma coisa a comentar, ao contrário do que o artigo opina eu penso que Bergoglio cairá em heresia e as multidões irão atrás dele.

  12. Que desde a entrada do papa Francisco, pelo menos na net, há uma serie de opiniões dos católicos tradicionais contra ele, sendo um fato, em muitas das vezes até tratado de forma vulgar, estando muito sorridentes os que seriam mais desligados da Igreja e dos estilos liberais, apreciadores de uma Igreja mais adaptada á modernidade.
    Quem diria que o saudoso papa Bento XVI seria capa de revista de Vanity Fair e doutras similares mundanas com apoio irrestrito ou incensamento de sua pessoa? Ao contrario, era alvo diário da mídia impiedosa globalista, a “onestíssima” ONU das pedofilias, com ameaças de levar a Igreja até ao Tribunal de Haia por crimes contra a Humanidade, a começar da Inquisição, não da protestante ou da comunista de mais de 150 000 000 de mortos só no século XX!
    Lembram-se dos rasgados elogios do ostensivo sodomita Elton John à sua pessoa, como em julho de 2013 na edição italiana da revista “Vanity Fair” elegeu ao pontífice como “homem do ano”, o cantor garantiu que “é um milagre de humildade na era da vaidade”. Em julho, John classificou o papa como “maravilhoso” dentre mais rasgados elogios!
    Então, depois que o papa Francisco ante Natal permitiu as recepções festivas de cantores funk, danças de tangos, recebeu as milícias dos anarquistas do MST, apoio à PJ do PT e mais desordeiros e mafiosos comunonazifascistas doutros países, até Pedro Stédile discursando no Vaticano etc., os ataques a ele redobraram e a sua favorável cotação na net só desses modernistas.
    Pelo que já pude ver, o Sínodo de Outubro nada traria se surpresas ao que sucedeu em sua preparação e as apreensões dos sacerdotes acima são preocupantes e têm embasamento.

  13. O culpado disso tudo somos todos nós, pelos nossos pecados, se hoje temos o Papa Francisco com guia ‘’Espiritual’’ é porque merecemos, e vai ficar pior pois nosso senhor diz que quando voltar não encontrara mas fies neste mundo, como dizia o Velho professor Fideli ( Padre santo, povo piedoso. Padre piedoso, povo bom. Padre bom, povo aceitável. Padre aceitável, povo tíbio. Padre tíbio, povo ruim. Padre ruim, povo corrupto. Padre corrupto, povo péssimo)

  14. Não esqueçamos que Pedro negou Jesus 3 vezes. Não estranhemos se ele o negar novamente ! A Igreja a continuidade do corpo de Cristo na terra e padecera como seu corpo.

  15. Go, Cleaners! Go!

    A chuva de Cleaners no tópico já começou!

  16. Acho que faltou uma frase brilhante – Disse em Caserta aos evalgelicos : Eu não quero converter ninguém ,cada um que encontre Jesus em sua comunidade.
    Um papa que não quer converter ninguém…..misericórdia Senhor,não tardeis mais…

  17. Papa Francisco só me lembra Lula, Kirchner, Chaves e tantos outros caudilhos latinoamericanos. Todos moldados na mesma matriz do líder carismático e demagógico a que estamos tão acostumados nos governos temporais destas bandas do globo terrestre.

  18. Sejamos honestos e imparciais ao analisar o proposto. Alardear a condição de santo do papa para não discordar dele é, no mínimo, infantil. Ele é um homem e portanto, falível. Tanto que suas convicções e atitudes empregadas na liderança da Igreja possuem origem na estreita relação com seu passado esquerdista e suas vertentes nefastas e abomináveis. Logo, não comunga do pensamento da maioria do clero e na quase totalidade dos fiéis. A santidade do cargo não lhe confere nenhum tipo de clarividência ou que devamos ter por ele um temor reverencial. Temor, somente a Deus, no sentido de ser indigno dos seus ensinamentos e falhar como cristão. Este é meu temor. Diferente de uma atitude mecânica e vazia de quem sequer entende o que está praticando e apoia-se na negação pela negação sem fundamento ou base argumentativa. Aqui, há uma diferença abissal entre interpretar um texto, questionar a sua, a minha, a fé dos outros e os caminhos tortuosos da Igreja atualmente.

  19. “Agora é o poder das trevas”. Penso que essas palavras seriam também adequadas como título do artigo, pois qualificam bem o atual Pontificado.

    Bergoglio é um castigo. É uma chicotada nas nossas costas. É uma pedrada no nosso crânio. Sim! E é bom estarmos atentos a esses castigos e ao andar do mundo, pois — apenas Deus o sabe —, talvez, estejamos próximos do fim da história humana.

    Se Deus permite tais castigos à Igreja, todos muito bem manifestos nas heresias sustentadas por Bergoglio, pode ser porque, talvez, tenhamos pouco tempo de vida pela frente.

    O mundo está em convulsão. A Igreja também. Só nos resta mantermos acesas as lamparinas.

    Finalizo com uma boa notícia. Eu não suportei assistir, e logo me levantei da frente da televisão; mas a reportagem anunciada dizia com estas esperançosas palavras que “… o Papa Francisco I afirma que o seu Pontificado será breve”.

    Assim seja!

    Luiz

  20. Terror é pouco!

  21. Artigo perfeito: parabéns a seus autores! Apenas gostaria de pontuar uma observação acerca da fala deles sobre a queda em heresia formal: para o reconhecimento de que houve, da parte de alguém, a queda em heresia formal, não é preciso – como a prática tradicional da Igreja nos ensina – que o herege se assuma como herege, nem é preciso que sua heresia seja extremamente escancarada: basta que a defesa dela por parte do herege, mesmo que meio disfarçada, se manifeste por algum sinal externo reconhecível como indício claro de heresia. Por isso mesmo é que os modernistas do tempo de S. Pio X, embora fossem bastante astutos em disfarçar suas heresias, puderam ser com toda a justiça censurados como hereges. Não se requerem formalidades especiais para se ser herege: basta negar ou mesmo simplesmente colocar em dúvida, publicamente, algum ensinamento da Fé ou da Moral católica, por quaisquer meios e de qualquer forma que seja.

  22. Parabéns pelo corajoso artigo!

    Só voltando no tempo…

    Em Outubro de 2014, o Papa Francisco recebia o comunista Pedro Stédile, o principal líder do MST, que justamente hoje, dia 13 de março de 2015 convocou toda sua turma de malfeitores, para estarem com facões e foices a fazer terror nas cidades de todo o Brasil contra as manifestações de domingo próximo.

    Na antiga sala do Sínodo, Francisco exortava a comunistada presente: ” Continuem a vossa luta, caros irmãos, isso faz bem a todos nós”.

  23. Sim, houve uma aceleração do processo revolucionário com o Concilio Vaticano II que teve sim a Concordância de Ratzinger, Mayer e Monsenhor Lefebvre. Os dois anos de Francisco na verdade é o fim de um processo que na verdade começou com o Renascentismo há 500 anos.

    E não é sagrando bispo ilicitamente ou fazendo um cisma que isto se resolveria. Nossa Senhoria disse em Fátima para que rezássemos o Rosário (e é claro combatêssemos as teses da seita comunista): um remédio simples para um mal tão grande. Não fizemos a nossa parte, virão os castigos mas por fim o Imaculado Coração de Nossa Senhora triunfará.

  24. Pe. Achylle Alexio Rubin
    Digo uma palavra, nos meus 88 e próximos 89. O que me leva a confiar no Papa Francisco são suas afirmações fundamentais. Primeiro, não posso duvidar de sua sinceridade quando pede que rezem por ele. Segundo, a postura teológica que ele professa e que não irá permitir que se desvie para o neopelagianismo reinante na Igreja. Cito dois textos. Primeiro, o inicio da Evangelii Gaudium. Basta considerar o que diz no início do nº 12, onde conclui:…Jesus é o primeiro e o maior evangelizador…O memso ele afirmou aos bispos e sacerdotes de Seul, dia 14/08/14, onde afirmou que a pastoral peca por seguir modelos de gestão do mundo dos negócios…guiando-se por critérios mundanos….Esta, digo eu, é a legítima orientação que salvará a Igreja….

    • E o que dizer Padre Achylle do numero 247 da E.G., onde ele afirma que a aliança com os judeus não foi ab-rogada, contrariando o ensino solene da Igreja?

      247. Um olhar muito especial é dirigido ao povo judeu, cuja Aliança com Deus nunca foi revogada, porque «os dons e o chamamento de Deus são irrevogáveis» (Rm 11, 29). A Igreja, que partilha com o Judaísmo uma parte importante das Escrituras Sagradas, considera o povo da Aliança e a sua fé como uma raiz sagrada da própria identidade cristã (cf. Rm 11, 16-18). Como cristãos, não podemos considerar o Judaísmo como uma religião alheia, nem incluímos os judeus entre quantos são chamados a deixar os ídolos para se converter ao verdadeiro Deus (cf. 1 Ts 1, 9). Juntamente com eles, acreditamos no único Deus que actua na história, e acolhemos, com eles, a Palavra revelada comum.

      http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/apost_exhortations/documents/papa-francesco_esortazione-ap_20131124_evangelii-gaudium.html

    • Um outro questionamento, Padre:

      a expressão “uma Igreja pobre e pelos pobres” é:

      a) uma grosseria teológica
      b) uma blasfema
      c) uma heresia
      d) uma calunia difamatória à Igreja desde sua fundação
      e) todas as alternativas estão corretas

  25. Concordo com esses articulistas,e os parabenizo,por….enxergarem!!! PARABÉNS !!!!
    Creiam! Voces dois estão certíssimos!

    Desde 2013,na CERIMONIA DO LAVA-PÉS percebi,que havia algo estranho nos ares vaticanos….infelizmente!!!
    DEUS nos acuda!!! MARANATHA,urgente!!!

    E…..”Fratres”,…não posso acreditar que publicarão “homilias”….”entrevistas” de D.BERGOGLIO….!!! CUIDADO!!!
    Oh!….oh!….não façam isso….
    Meu DEUS!!!
    MARANATHA!!!!

  26. Embora Francisco seja um PAPA POLITICAMENTE CORRETO…
    Embora Francisco usa e abusa de frases de efeito, tais como: “quem sou eu para julgar”, a respeito dos gays, “coelhos”, numero de filhos…
    Embora Francisco comece sempre seus discursos dominicais (Ângelus) com “bom dia” e encerra com “bom almoço”…
    Embora Francisco more num hotel do Vaticano e não na residência papal (que está vaga desde a saída de Bento XVI)…
    Embora Francisco use uma cruz feia desde qdo era bispo e preferia usar o anel de prata ao invés de ouro…
    Embora Francisco chame seus interlocutores (inclusive crianças) de “Teólogo” quando fazem uma pergunta que ele considera boa…
    E a lista é interminável…

    Francisco, é o meu papa, o líder máximo católico e representante de Jesus na terra, seu embaixador.

    Tenho dito!

    :

  27. Estes sim! Disse tudo que eu gostaria de dizer. Eu, por falta de prudência, ou covardia. Os meus artigos são mais maleáveis. Mas na realidade, o que eu deveria dizer; é isto mesmo. Nunca um Papa na história da Igreja, disse tantas heresias ao mesmo tempo. Nunca um papa rebaixou o nível da moral a este ponto. Promovendo, ou incentivando o os pecados contra a natureza, a fidelidade conjugal do matrimônio, a degradação moral, em todos os sentido. Estes dois sacerdotes, merecem o nosso aplauso. Eu faço um apelo, para os caros amigos comentaristas. Envie este artigo para todos os seus amigos. Se você tiver algum sacerdote ou bispo; que esteja em desacordo com esta mentalidade maçônica deste atual Papa. Seria muito bom, a leitura deste artigo corajoso deste sacerdotes. Quem sabe. Se o mesmo será uma injeção de ânimo, para sair da tibieza. Quanto o artigo de um “padre” tentando justificar a sua vida errada. Se o senhor pudesse me ouvir, eu diria: “Padre”! Muda de vida! Ainda é tempo de conversão. Mais um pouco de tempo, o senhor irá de comparecer diante da Sabedoria Incriada. Aí receberá a sentença eterna. Que eu nunca gostaria de estar em seu lugar.
    Joelson Ribeiro Ramos.

  28. Os tempos são péssimos, sobretudo quando se perdem combatentes valorosos. O artigo dos Fratres me fez lembrar desse belíssimo:

    “Escândalo Farisaico, Pe. Fernando Arêas Rifan”

    O escândalo farisaico, ensina o catecismo, acontece quando uma palavra ou ação, irrepreensível em si mesma, provoca espanto e escândalo em certas pessoas tendenciosas, as quais fecham os olhos para outros fatos realmente escandalosos.

    O nome vem do procedimento semelhante dos Fariseus, dos quais Jesus disse que “filtravam um mosquito e engoliam um camelo” (Mt. 23, 24). Cometiam os maiores crimes e injustiças e se escandalizavam, por exemplo, quando Jesus, para fazer o bem, não observava, como eles queriam, a lei do sábado.

    A história se repete.

    Quantos estão rasgando as suas vestes, a modo dos Fariseus, escandalizados porque Dom Marcel Lefebvre, para continuar com a Tradição da Igreja e fazer frente à heresia reinante, resolveu sagrar bispos realmente católicos!

    Mas não se escandalizaram quando João Paulo II, visitando um templo luterano, elogiou a profunda religiosidade e a herança espiritual de Lutero (17/11/1980)! Nem se escandalizaram quando, acompanhado de vários Cardeais, João Paulo II, num templo luterano em Roma, participou de um ofício herético e recitou uma oração composta por Lutero (11/12/1983)!

    Nem se escandalizaram quando João Paulo II recebeu uma delegação da maçonaria judaica B’nai B’rith, qualificando a recepção de “encontro entre irmãos” (17/4/1984)!

    Nem se escandalizaram quando, na Tailândia, João Paulo II visitou o Patriarca Budista de Vasana Tera, diante do qual ele se inclinou profundamente (12/6/1984)!

    Nem se escandalizaram quando, no Togo, ele assistiu, na “Floresta Santa”, a ritos animistas e participou de ritos satânicos em Kara, em Togoville (8/8/1985)!

    Nem se escandalizaram quando João Paulo II, na Índia, recebeu de uma sacerdotisa hindu, na testa, o sinal de “Tilak” (2/2/1986)!

    Nem se escandalizaram quando João Paulo II visitou a grande Sinagoga de Roma, onde participou da recitação de salmos (13/4/1986)! Nem quando João Paulo II convidava os católicos e judeus a prepararem juntos o mundo para a vinda do Messias (!) (24/6/1986)!

    Nem se escandalizaram quando, na Igreja de São Pedro, em Assis, no encontro promovido pelo Vaticano, os bonzos adoraram o Grande Lama, que para eles é a reencarnação de Buda, sentado de costas para o Sacrário, com o Santíssimo (cfr. Avvenire 28/10/1986)!

    Nem quando, no mesmo encontro, na mesma igreja, o ídolo de Buda foi colocado sobre o Tabernáculo do Altar principal e lá foi adorado por eles (cf. Avvenire e Il Mattino 28/10/1986)!

    Nem quando, ainda no encontro de Assis, patrocinado pelo Vaticano, os hindus invocaram os seus deuses, sentados em torno do altar da Igreja de Santa Maria Maior (cfr. Il Corriere della Sera, 28/10/1986)!

    Quem, portanto, não sentiu profunda dor no coração ao ver assim o Sangue de Cristo ser pisado e a missão da Igreja ser traída, só hipocritamente poderá “rasgar as vestes” e “atirar pedras” diante da atitude firme e corajosa de Dom Marcel Lefebvre, levado unicamente pelo amor à Santa Igreja de Deus.
    Já dizia São Gregório Magno: “É preferível que aconteça um escândalo que esconder a verdade. Escândalo duplo seria tolerar o erro, cobrir um crime com sua desculpa para não dizer sua cumplicidade“!

  29. ((((( Péssimo ARTIGO))))))

    • Padre Ivoli,

      Seu comentário é coerente com o acordo de Campos. Difícil ter de fazer tanta ginástica cleaner para ficar na “plena comunhão”. A propósito: o que os padres de Campos pensam, hoje, de D. Castro Mayer e de sua participação nas sagrações? Os senhores padres rejeitam aquele que os conservou na fé, ao menos até o “acordo”? ((((((Péssima COERÊNCIA))))))

    • Ah… Esse Padre é da Administração Apostólica de Campos?! Meu Deus, como estamos aggiornatti! Pensei que era um agente da pastoral pé-de-chinelo ordenado pelo Cardeal Arns! Vai ver que o Rvmo. Padre Ivoli, contrariando o Papa Francisco ((((((que detesta que os outros sejam carreiristas e lobbystas como ele)))))) já está espreitando a sucessão de D. Fernando, sonhando-se epíscopo com uma bela mitra longa modelo afro, ornada com ossinhos lavrados de javali, e paramentos cor de onça (dias festivos) e de pantera (exéquias), conforme! Eis como invariavelmente acabam os obedientes e equilibrados cleaners de todos os matizes.

  30. Bem a minha atitude perante esse pontificado é simplesmente olhar e falar com todo mundo perto de mim a famosa frase: Eu avisei. Na época aqui em casa todo mundo me ridicularizava e tal dizia que estava louco e que não poderia ter um papa que fizesse o mal assim e que o Espírito Santo ia guiar tudo, mas engraçado que quando o conclave começou, a única coisa que tinha certeza é que o Espírito Santo tinha ficado do lado de fora e quando o papa saiu na bancada senti algo na minha cabeça como se avisasse: “Prepare-se, não vai ser fácil daqui para frente”. E bem não sou um vidente de nossa senhora mas rezo muito e procuro ser santo, por mais que não seja fácil. Uma das poucas coisas que faço é rezar para que Deus aproxime o mais rápido possível a libertação da Igreja das correntes malignas e a purifique por dentro para que possa enfrentar o mal com todas as forças e fazer com que multidões de santos surjam e sejam exemplo para o mundo. Acho que a única coisa que Nossa Senhora deve estar pedindo para a gente é que rezemos e muito, para que essa noite de sexta feira 13 passe logo.

  31. – Primeiramente, gostaria de parabenizar o santo padre o papa Francisco por seus dois anos à frente da Igreja Católica, santa e pecadora, aguentando inclusive muitas críticas inconsequentes de católicos farisaicos. Aliás, todo católico fiel às tradições cristãs, à Sagrada Escritura e ao magistério da Igreja, ao tomar conhecimento desse famigerado artigo, virá a sua memória a oração de Cristo: “Pai, perdoai-lhes, eles não sabem o que fazem”;

    – Segundo, o ano de 2017 está chegando e, segundo o próprio papa, seu pontificado durará de 4 ou 5 anos, ou seja, 2017/2018;

    – Terceiro, em 2017, comemoraremos o centenário de Fátima (a luta entre a mulher vestida de sol contra o dragão vermelho: China e aliados como a pantera negra: maçonaria eclesiástica). Talvez, os segredos de Mediugórie (semelhantes as 10 pragas do Egito) sejam finalmente revelados paulatinamente.

    Enfim, estamos vivendo os dias finais. A crise está montada, seja ela moral, econômica, social ou militar.

    Quem não se consagrar aos dois corações (Jesus e Maria) estará liquidado.

    As profecias serão cumpridas (Fátima, La Salette, Mediugórie…).

    O momento é de silêncio, de oração, de jejum e de esmola!

    • Um adendo: a Igreja não é santa e pecadora. A Igreja é santa e pecadores somos nós, homens.

    • No puede decir esa barbaridad propia de los modernistas que todo lo tuercen,
      no es asi la frase santa y pecadora, esa es una desviación de los que odian Trento.

  32. Totalmente explicável essa mágoa, esse orgulho ferido de morte pela ascensão de alguém que pensa diferente. Aqui no mundo físico sempre estamos sujeitos a ser governados por alguém que não gostamos, mas podemos tolerar essas adversidades.

    Não é pelo fato de acontecer algo dessa natureza que devemos sair por aí rasgando o verbo com declarações desagradáveis com posições como se fossem da maioria dos fieis.

    Insuflar discórdias em uma organização que prega o amor, a igualdade entre outros adjetivos é muito feio. Se o próprio Cristo foi tolerante para com os pecadores, por que o PAPA não pode se-lo também? Seria proibido ser tolerante, compreensivo, amoroso para com seus semelhantes?

    Deveria ter se calado, e pedido perdão e Luz ao Criador para ser mais humano e reconhecer que a sua Luz anda bem apagadinha.

    Que Deus tenha piedade de uma pessoa tão pobre de fé, compreensão e entendimento. Estamos Lidando com devoção, fé; e não de Direita nem de esquerda. Um revezamento no poder sempre é muito bom. É democracia!

    • Democracia na Igreja de Cristo!!! Fique a saber que a Igreja católica é uma teocracia e o seu único Senhor é Cristo. E o que se passa é precisamente com este papa é substituição de Cristo Senhor por ideias humanistas, de falsa caridade e humildade humana vazia de um verdadeiro amor Cristão preocupado com a salvação das almas.

    • “Mundo físico”, “organização que prega o amor”, “igualdade”, “Criador”: tudo tão vago, tão manjado… O senhor é maçom ou bastou o seminário para deixá-lo assim? Ou os dois?

  33. Enquanto o clero da igreja conciliar continuar bebendo das doutrinas liberais que entraram oficialmente no dia-a-dia dos católicos, por meio de textos ambíguos aprovados no dito concílio, será inútil tanto palavreado porque a raiz herética e liberal estará sempre presente.
    Francisco é um radical, mas o que vier depois dele, na medida em que aceita a totalidade do concílio, será um novo liberal – de matiz que varia do conservador ao progressista, mas um liberal do mesmo jeito – ou um desinformado, que terá um pontificado refém das contradições de se unir a Fé Católica com a crença conciliar. Os desatinos do atual pontificado são estarrecedores, mas há cinquenta anos os católicos que se deram conta do engodo lutam para manter a fé de sempre, e contra – isso mesmo! CONTRA – a vontade dos papas! É muito bom defender a vida humana desde a concepção, mas é uma monstruosidade defender ao mesmo tempo a liberdade de religião, o ecumenismo relativista e a colegialidade episcopal, que são pecados que atingem diretamente o primeiro mandamento, assim como o embuste que constitui a missa nova, criada por um maçom e seis protestantes, encomendada pela maçonaria, e destinada a tornar o culto agradável aos hereges, às custas de esconder os dogmas mais centrais para nossa Salvação. São feridas abertas, e por mais repetitivo que eu seja, ainda me pergunto como ousaram tocar na Renovação do Sacrifício do Calvário, onde Nosso Senhor se entregou absolutamente, não entregando nada para si? Como tornar este episódio fatídico e único num rito onde esta realidade seja esquecida em detrimento de um banquete, sem mais?
    Bergoglio é só uma amostra do que constitui a adesão a ensinamentos errados. Alguns antes dele foram mais moderados, mas a desordem que hora enxergamos com mais nitidez no atual pontífice é a mesma desordem decorrente do híbrido Fé Católica + crença conciliar presente em todo o resto. A diferença é de ritmo, de grau, e também porque os anteriores tinham mais compostura, enquanto o atual é populista e tem as mesmas excentricidades que os latino-americanos tanto prezam, quando diante do poder.

  34. Deo gratias! Belo artigo! E e verdadeiro; como já foi dito supra, só o último remédia para nossa salvação que é a Santa Missa, e rezem o rosário todos os dias.

  35. Deo gratias! Belo artigo! E verdadeiro; como já foi dito supra, só o último remédio para nossa salvação que rezem o rosário todos os dias os sacramentos da confissão e Santa Missa.

  36. Alguém ainda duvida que este Papa é o Papa do fim dos tempos?
    Que é esse o próprio Papa que ainda estará no pontificado quando da 3ª guerra mundial? E que é esse o Papa da visão da irmã Lúcia? “O Santo Padre, antes de chegar lá (à cruz e ao martírio, nota do autor), atravessará uma grande cidade meia em ruínas e meio trêmulo com passo vacilante, afligido de dor e de pena, rezava pelas almas dos cadáveres que encontrava em seu caminho”.
    Eu não.

  37. É difícil ser católico hoje, tenho nojo das homilias que ouço nas paroquias, já li muito documento da Igreja no qual destaco o Catecismo e o Código de Direito Canônico e Encíclicas papais e nunca ouço tais ensinamentos nas atividades paroquias e na própria Missa. Só um mínimo de conhecimento poderá nos segurar hoje dentro do catolicismo. Hoje vejo padres da Teologia da Libertação exaltando Francisco e isso me incomoda pois um TL elogiar um papa é muito estranho. Percebo o mundo inteiro incençando Francisco menos aqueles que buscam o verdadeiro conhecimento na Tradição da Igreja. Que Maria Santíssima nos ajude a permanecer na barca de Pedro.

  38. Republicou isso em §|Olhar Católico|§e comentado:
    Triste tempo…

  39. É de se notar, na foto do artigo, a cara insossa de Cláudio Hummes, o pai/mãe de Lula e de Bergoglio. Que sujeito sem nenhum estofo com essa indumentária vermelha que lhe cai tão mal! Parece que o encontraram como ascensorista de elevador e o vestiram assim. No Brasil, com nobres e raras exceções, basta que alguém saiba andar, e não babe muito, para sair-se cardeal na avenida, como esse claudicante Hummes. Se souber alemão (aquele de colono teuto-brasileiro do século XIX…), aí nem se fala! Que perda para o campo e para lavoura esse Hummes não ter se dedicado a cavocar a terra como fizeram todos os seus ancestrais plantadores de repolho! Que perda para Santa Igreja ter esse homem chegado tão alto. Isso sim é que é sinal dos tempos!

  40. Vocês deveriam ser excomungados! Colocam a lei acima do Cristo e do Amor, como os fariseus e vendilhões do templo!!! O papa Francisco está resgatando a Igreja de Jesus, aquela que ele mesmo construiu, sem a interferência do poder do dinheiro e dos impérios mundanos. Viva o papa Francisco! Viva a igreja católica verdadeira! Viva o vaticano II!!! Viva Jesus!!!!

    • Ah, quão desavisada és, Sra. Medina, filha de Eva! Se de fato professas essas excrecências luteranas que enunciaste em teu furibundo post excomunicatório, cabe-te saber que, para ti, a excomunhão já chegou a galope por teres cometido o pecado de heresia. Vomita, pois, tua azeda heresia luterana e arrepende-te de teres insultado a Igreja de Deus, sempre a mesma.

    • “…Viva o vaticano II…”

      Depois dessa, quem deveria ser excomungado é você.

    • você é que esta excomungada e não sabe,ninguém pode sequer presumir em mudar os dogmas da igreja como que Francisco,pois Cristo disse: passará céus e terra mas minhas palavras não passaram,não pense que essa igreja mundana,profana cheia de liberais que procuram agradar o mundo é verdadeira. cristão verdadeiro esta no mundo mas não pertence a ele.

    • Dona Camila
      do seu comentário só se aproveita as seguintes frases;
      “Viva a igreja católica verdadeira!” “Viva Jesus!!!!”
      Só espero que as suas ideias se devam a uma profunda ignorância da Igreja Católica , como alguém me disse há muito tempo “a ignorância é um grande sacramento”.

  41. Bergoglio pediu uma “pesquisa de opinião” pra que o povo Católico se manifeste dizendo o que acha da Igreja e no que ela deve mudar. Abram o verbo meu povo!!! Se manifestem! A Igreja vai de mal a pior e o primeiro que precisa mudar ou ser mudado é o próprio Bergoglio.
    Se ficarmos calados como querem os “cleaners”, que pelas cores já sabemos de quem se trata: histéricas catocomunistas, padres adúlteros amancebados, modernistas, papólatras de carteirinha…etc, ele terá a ilusão de que o curso que ele traçou pra o seu pontificado é o correto.
    Mas se as ovelhas começarem a berrar alto enquanto o pastor as empurra para o despenhadeiro, é impossível que ele não perceba que tem algo errado com seu pastoreio.
    Parabéns Padre Cristóvão e Padre Williams pelo artigo. Eu não diria que essa é a hora das trevas, mas sim a hora dos membors do clero descerem de cima do muro e deixarem claro sua escolha entre Cristo e Barrabás.

  42. Caro, André!
    O que VC conhece da Administração Apostólica….??? Vc celebra todos dias, atende confissões, deixou sua familia para responder a uma Vocação, etc etc…????
    Se a resposta é NAO… então “Tace”

    • Padre Ivoli,

      O que sei da Administração Apostólica é que antes ela tinha um discurso e uma conduta que hoje, após o “acordo”, rejeito esquizofrenicamente. Como o Sr. harmoniza sua “carteirada” sacerdotal com o “sacerdócio” dos fiéis do pós-concílio? E quanto a suas aulas de Lógica no Seminário? O que tem “celebrar todos os dias etc.” a ver com o problema? Quer dizer que um leigo tem de “calar a boca” diante de um padre? Tenha dó… Vocês fazem o “acordo”, começam a celebrar missa nova e a dizer amém às heresias modernistas e querem posar de “heróis da fé”? E seu único argumento é: “Tace”?
      Quer dizer que por ser leigo eu tenho de calar a boca? Onde está sua coerência? Aceita as loucuras pós-conciliares e despreza um simples leigo por ele ser leigo? Bem se vê que a diocese de Campos está afundando cada vez mais no ralo do modernismo…
      Seus comentários não são apenas infelizes, eles são o triste retrato da desgraça que se abateu sobre o sacerdócio católico.
      Dixi (e não “tace”).

  43. Eu respeito todas as opiniões e não é só por que se trata da Igreja Católica,nossa religião,que devemos omitir nossos pensamentos. Entretanto,eu vejo que as opiniões expressas nesse artigo remetem a teorias e bases filosóficas da Igreja, que respeitamos, mas que nem sempre remetem ao pensamento essencial da figura de Jesus. E afinal, a essência da nossa religião não seria seguir o Evangelho e se espelhar nos exemplos de Cristo? Ao fazer essa análise,os escritores tendenciaram a seguir uma linha que crítica o papa sob a ótica do dogma,da teoria e por que não dizer de uma linha conservadora,que foi a grande responsável por deixar a Igreja Católica na Europa em crise. Será que quem prioriza essa linha sai pelas ruas em contato com o povo,visita os fiéis, conhece o sofrimento dos pobres,desce do pedestral ou simplesmente se fecha dentro de seminários, de salas com ar condicionado e se esquece de ver a Igreja sob a ótica do povo, a grande representação do catolicismo, que sempre quis um líder que estivesse mais próximo das pessoas.Francisco pode até não elaborar grandes literaturas como Bento XVI,ele prefere ser mais direto e sob a forma de exemplos leva a Palavra de modo que a massa de fiéis compreenda e se sinta motivada a também fazer algo concreto pelo outro.
    Os filósofos, os conservadores, todos,tem uma importância na diversidade da Igreja,mas convenhamos, uma religião que tem como base o Cristianismo não deve ter outra linha que não seja a de cuidar do rebanho mais por meio de ações do que palavra,propor a unidade e privilegiar o Cristo na figura dos pobres. Essa é minha visão e por isso não acredito que um Papa da linha de Francisco possa representar tantos riscos,afinal ele foi eleito como uma esperança frente aos desafios da Igreja que precisava de um líder que chegasse mais perto da vida das pessoas. Se todos,sob a luz da fé, nos unissemos em ações por uma caridade evangelizadora e libertadora dos pobres, certamente poderíamos mudar muitas realidades de exclusão, preconceito, violência e marginalidade,que estão bem perto de nós mas muitas vezes optamos fechar os olhos e ficarmos somente nas teorias,no individualismo ou na produção de ofensas que não condizem com o sacramento ofertado por Deus. Se vocês estavam discutindo o assunto somente sob a visão dos dogmas,dos documentos e resoluções talvez minhas colocações não estão no contexto, mas fica a contribuição.

  44. Rezemos pelo Papa e a santa Igreja…

  45. “Ainda que ele fosse um demônio encarnado, jamais devo levantar a cabeça contra ele. Sempre devo humilhar-me e implorar misericórdia. É a única maneira de receber ou participar dos frutos da redenção. Peço-vos que nada façais contra o vosso chefe.” Santa Catarina de Sena.

    • Maior humilhação que engolir tudo isso que Francisco faz e não poder fazer nada exceto professar publicamente a fé católica? Santa Catarina decerto que se apieda da nossa miséria, infinitamente superior àquela que ela testemunhou em seus dias.

  46. Injusto o texto. A entrevista ao Scalfari foi muito antes da crise com o ISIS estourar do jeito que está. E mais do que isso, qualquer um que acompanha as entrevistas do Papa sabe que o que ele mais defende como o grande mal do mundo é a relação da sociedade com o sistema econômico financeirizado e capitalista, que leva a uma “economia que mata” e exclui. Lampedusa é resultado disso. Com a entrada proibida aos refugiados de guerra (não imigrantes), centenas de pessoas definhavam no mar até morrer. Algumas se jogavam na água e morriam igualmente. Coube a pequena ilha italiana abraçar essas pessoas miseráveis, fornecendo a estrutura necessária para eles minimamente sobreviverem. O papa vai à Lampedusa e provoca: é muito fácil bater palmas para a globalização do dinheiro, mas e das pessoas? A migração urbana é um problema globalizado, vamos simplesmente ignorá-lo?

    Incomoda ao autor do texto os “mexericos” promovidos por Bergoglio, pois isso voltaria os fiéis contra seus pastores. Penso justamente o contrário, especialmente ao ver o impressionante discurso de natal sobre as “doenças que afligem a cúria romana”. Ele pede por mais humanismo, mais trabalho com o povo e menos intrigas e picuinhas. Me anima saber que há quem se preocupe com as pessoas, com os pobres, com as minorias, com os perseguidos de guerra, pois não é deles que será o reino do céu? Ao receber transexuais,reforçar a punição contra a pedofilia e problematizar a economia, o Papa joga nova luz à uma instituição que muitos acreditavam que não sobreviveria aos novos tempos.

  47. De Sumos Sacerdotes y fariseos está la Iglesia llena. Tantos y tantos que no quieren cambiar ni que los otros cambien. Que ponen la letra por encima de las personas. Que no entienden aquello de “Misericordia quiero y no sacrificios”. Que piensan que la “batina” es más importante y significativa que el interior de la persona… No sigo, porque creo que no merece la pena perder mucho tiempo en esto. Cada cual será juzgado por lo que haga, diga, piense, sienta… Sólo Dios juzgará con justicia. Sólo Dios me basta.

    • Pe. Angel:

      Essa dicotomia “letra” versus “pessoas” é falsa, e vindo de quem veio é escandalosa e injustificável. Ela só pode existir para quem perdeu o “sensus fidei” e se deixa levar por pruridos de novidade. O que o senhor, Padre, entende por “letra”? O senhor acha que a Igreja de Deus, cuja alma é o Espírito Santo e cuja Cabeça é Cristo, pôde, no passado, cair no farisaísmo? O senhor acha que a Igreja errou até agora, propondo fardos injustos para os filhos de Deus? Que diabo de eclesiologia o senhor “aprendeu”…? Não é apenas Deus que julga com justiça; isso é ridículo. Muitos julgaram, julgam e julgarão com justiça. Quem não está interessado em justiça são os injustos que proferem enormidades do tipo que o senhor enunciou. Também não quero perder meu tempo com gente de uma religião relaxada, descompromissada, fútil, mundana, hipócrita e viciosa. Tenho mais o que fazer. E senhor, Padre, está indo passear no shopping como um burguês endinheirado?

    • Eu nem sou quem fala mal do Santo Padre, nao. Você fala do Espiritu Santo. É que o Espíritu errou ou nao foi escutado? Pode nao ser escutado? Entao é possivel que em outros tempos tambem nao fora escutado… e os fariseios “de turno” aproveitaram para mudar o que nao deveria tersido mudado… Poderia ser. Mas nao busco polémica. Só estou um pouco escandalizado pelo artigo… Boa noite. Paz e bem.

    • Sou padre de 10 paroquias (no Brasil podem ser de comunidades). Paso ao dia mais de uma hora de carro para atender as comunidades; faço 36.000 km ao ano de pastoral, com um carro que eu pago de meu salario. Nao passeio de shopping; nao tenho TV na casa. Mas estou feliz, pois o primeiro sao as pessoas para mim. Letra é dizer: isto sempre foi assim… Desde quando? É que Jesus ou os apóstolos usavam batina? É que tinham cálice de ouro ou prata? É que celebrou a primeira missa numa catedral cheia de retablos? Tudo isso mudou desde a primeira missa… Letra é fazer cumprir norma humana e esquecer as pessoas. A Igreja é Santa, sim; mas tambem todos somos pecadores. Letra é dizer que nao pode tomar comunhao se nao é com 24 horas sem comer (como antes) e esa letra diz agora uma hora sem comer. Repito de novo: Misericordia eu quero, nao sacrificios.
      (Desculpem ai os erros ao escrever; só falo portunhol e meu computador nao está preparado para o português)

    • Padre Ángel,

      Chama-se “Protestantismo” a tese de que a Igreja teria se afastado da pureza original do Evangelho pelos fatos meramente exteriores de usar “cálices de ouro ou de prata”, ter ornado os seus templos com obras de arte e outras coisas parecidas. Tais erros, muito veiculados aliás pela corrosiva “Teologia da Libertação”, foram condenados pelo Espírito Santo de Deus no Concílio de Trento: é um erro infame e clamoroso dizer que a obra de Cristo se corrompeu e que a Igreja de Deus teria deturpado o Evangelho o mínimo que fosse. A Igreja jamais poderia deturpar o Evangelho, pois Cristo mesmo é sua Cabeça, e, portanto, tal Corpo não pode se degradar como ensinaram o verminoso Lutero e o desonesto Calvino (que dizem ter morrido hidrofóbico, lacerando os braços e mãos com as mordidas da própria boca…).

      Quanto, ainda, aos cálices (livros litúrgicos etc ) lembre-se, Padre, de que bem antes de Constantino, incontáveis MÁRTIRES deram sua vida para NÃO entregar tais objetos de culto aos perseguidores pagãos quando estes requisitavam a entrega desses objetos. Pois a Igreja sempre considerou tais utensílios como coisas sacratíssimas, uma vez que o verdadeiro valor deles não está na matéria de que são feitos (ouro, prata etc), mas no culto divino que por eles se presta.

      Que o seu ministério sacerdotal, padre Ángel, frutifique na mesma medida da sua estrita fidelidade àquilo que a Igreja sempre ensinou, ou que o Senhor da Messe impeça que tal ministério desedifique a Igreja ou lance a mínima nódoa sobre a sua honra. Pois quem despreza a obra do Espírito Santo, despreza o próprio Espírito Santo de Quem procede, incontaminada e pura, toda a verdade professada e ensinada na Igreja católica, nossa Mãe.

  48. Ya veo. Mucha teología. Mucha historia. Tal vez poco barro. Yo creo en Dios Padre, Hijo, Espíritu Santo. Y en la Iglesia, una, santa, católica y apostólica. Y mi única alegría es seguir aquí a Jesús, representado por su Vicario, el Papa Francisco. Me gusta pisar la tierra y el barro, como a Él a Jesús. Paz y bien.

Trackbacks