Fracasso total: Coalizão para Reforma Política, encabeçada por CNBB, não consegue nem metade das assinaturas pretendidas.

Por CNBB: No dia Nacional de Mobilização contra a Constitucionalização da Corrupção, mais de duas mil pessoas participaram de ato cultural e caminhada em favor da Reforma Política Democrática. O evento, organizado pela Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, ocorreu nesta quarta-feira, 20,  em Brasília, às 9h. 

A caminhada iniciou em frente à catedral metropolitana e seguiu até o Congresso Nacional, para a entrega das assinaturas já coletadas, em favor da Reforma Política Democrática. Ao todo, foram entregues 630.089 assinaturas (entre físicas e eletrônicas). A coleta continua, com a meta de alcançar 1,5 milhão de assinaturas.

Jamais perderemos a esperança”, afirma o bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG) e presidente da Comissão para Acompanhamento da Reforma Política da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Joaquim Mol. “Que este Congresso Nacional veja que as mais de 600 mil assinaturas representam a vontade do povo brasileiro em mudar. A democracia brasileira só tem como avançar se as empresas forem extirpadas de vez da política”, pontua dom Joaquim.

Iniciativa popular

O Projeto de Lei de Iniciativa Popular proposto pela Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas foi lançado em setembro de 2013. Trata-se de uma iniciativa popular em prol do fortalecimento dos mecanismos de democracia direta, com a participação de mais de 100 entidades da sociedade civil, entre elas a CNBB e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O Projeto de Reforma Política cobra medidas urgentes, como: 1) afastar a influência do poder econômico das eleições, proibindo a doação de empresas; (2) reformular o sistema político, incluindo a questão de gênero, e estimular a participação dos grupos sub-representados; (3) viabilizar a regulamentação do artigo 14 da Constituição, em favor da democracia direta; (4) melhorar o sistema político partidário, aumentando a participação de militantes e filiados em torno de um programa político; (5) promover a fidelidade partidária programática.

Com informações e foto da assessoria de imprensa da Coalizão.

28 Comentários to “Fracasso total: Coalizão para Reforma Política, encabeçada por CNBB, não consegue nem metade das assinaturas pretendidas.”

  1. Na minha paróquia essa excrescência, graças a Deus, não passou (Diocese de Santo Amaro).

    Alguém devia organizar um contra-abaixo-assinado.

  2. Graças a Deus e a Virgem de Fátima!
    Obs: Os lobos disfarçados de religiosos não se cansam.
    Rezemos!

  3. Dom Joaquim MoLula?

  4. Só acho que, se eles não conseguiram nem metade do que queriam é sinal de que o povo não adere tanto assim à esta petição além de que uns 40% ou mais, assinaram porque o padre ou o bispo pediu que assinassem.

  5. Frequento duas paróquias aqui em Brasília e não vi sinal dessa lista. Se visse não assinaria e ainda faria umas boas perguntas a quem estivesse recolhendo as assinaturas.

  6. Ou seja: se conseguem as assinaturas, prova-se que a vontade da população brasileira é que se faça a bendita reforma política; se não conseguem nem metade delas, prova-se que a vontade da população brasileira é que se faça a bendita reforma política.

    Com este fechamento completo à realidade, não seria de se espantar se D. Joaquim pensasse que o Brasil ainda é um país católico…

  7. Só para se ter noção, a Filial Súplica ao Papa Francisco, com aparato mínimo e sem nenhum apoio, tem quase metade das assinaturas que a Cnbb conseguiu instrumentalizando todas as nossas paróquias…

  8. Mais de 600 mil; Ainda assim é muito. Mas o fato de não atingir 1 milhão e meio, é uma boa notícia, entre tantas ruins e indecentes.

  9. Graças a Deus e a intercessão sempre materna da Santíssima Virgem Maria as ovelhas ensinaram o caminho da verdade aos seus pastores. Espero que dom Joaquim e essa comissão da cnbb tenham a humildade para reconhecer que esse projeto de lei para a reforma politica é sim um golpe bolivariano do pt.

    Salve Maria.

  10. Infelizmente, na minha paróquia (Santíssima Trindade em Florianópolis), a lista passou …

  11. A pressão em muitos sites e blogs católicos anti “Reforma Política”, como no Fratres varias vezes abordando sua falacia, a mesma com aval da CNBB, idem a que o PT, CUT, MST, OAB, MTST, grupos gays, glbt, feminazistas etc apoiavam, funcionou e bem pois os apoiadores se compunham só de comunistas e associados.
    A CNBB em todo o Brasil não ter atingido a meta comprovam:
    A força da CNBB está em franco declínio e não representa os católicos bem informados; as assinaturas em maioria, foram de velhinhos(as).
    A malhação e descrença de 99,9% dos católicos contra ela de ser anti católica é notória.
    O número de pessoas idiotizadas pelo regime atual do PT, mesmo aliado à esquerda “católica” está muito desgastado, cresceu a quantidade de pessoas que nem estão aí para os vermelhos da CNBB/TL e do PT!

  12. Na minha paróquia também passou, trazida por uns universitários cabeludos e mal vestidos que eu nunca tinha visto na igreja nem antes e nem depois. Por baixo, uns 90 % dos que assinaram o fizeram porque o pároco pediu. Nessas horas o clero sabe ser “medieval”.

    Minha esposa reclamou em voz alta (“Que absurdo!” “Isso é coisa do PT!” etc.) quando o padre pediu às pessoas que assinassem o que causou um certo burburinho entre as pessoas ao nosso redor, mas sem maiores consequências.

  13. Dom Mol Tsé-Tung?

  14. De novo esses senhores tarados por política e poder, enquanto a Igreja está à míngua. Não basta o desastre dos anos de aço da T.L. aqui no Brasil, agora eles querem exumar esse cadáver putrefato e dá-lo ao povo para comer. O mago-mor dessa ressurreição fétida tem nome, endereço e não dispensa um bom flat. Já se vão 50 anos de palhaçada, abandono e luxúria (da pior espécie) vindos de gente que está no clero, mas não tem nada de religioso e nem mesmo de cristão. Pegaram 400 anos de trabalho duro dos missionários e jogaram na latrina, como se estivessem bêbados num frenesi coletivo presidido por Lúcifer me pessoa. Cadê o povo? O Povo – bom, generoso, religioso e católico – foi embora, entregou-se ao lero-lero ridículo e grosseiro das estúpidas seitas protestantes. Mas esses circenses, apedeutas e diletantes de marxismo não aprendem mesmo. Trash!

    Perguntem se eles dispensam um bom restaurante… Hipócritas!

  15. CNBB = madrinha do PT. Graças a Deus o meu bispo diocesano não aderiu a essa reforma.

  16. Graças a Deus!!! Mas é preciso estar alerta, pois eles não vão descansar. São da escola do Hugo Chávez que, quando perdia um referendo, organizava outro igual, seis meses depois, até conseguir o que queria. É importante continuar o trabalho nas paróquias, convencendo as pessoas a não assinarem isso, esclarecendo sobre o que está por trás de tudo isso.

  17. Seiscentas e trinta mil assinaturas, em um universo de quase duzentos milhões de potenciais aderentes, com toda a máquina concentradora de rendas e de apanágios midiáticos de que os envolvidos dispunham? Não haveria melhor atestado daquilo que todos já sabíamos: como a “reforma política democrática resultante de amplo consenso entre as entidades civis da sociedade organizada” – quais sejam, CNBdoB, OAdoB, PCdoB, UNE, PT, CUT, MST, movimentos LGBTXPQO e VC (tal qual diriam na “reversal russa” e nas antigas campanhas à prefeitura do PT local) representa uma demanda compartilhada por toda a sociedade brasileira, candente na alma de cada um dos duzentos milhões de conacionais, certo?

  18. Democracia participativa?
    Acho que errei de site e entrei no do PCdoB ou do PT.
    Implantação vde sovietes é meio caminho para ditadura.
    Desse demo quero distância!

  19. Em uma revelação particular a Santa Margarida Maria Alacoque, Nosso Senhor disse a ela: “Cuide das minhas coisas, que Eu cuidarei das suas.” Acredito que essas palavras se estendem a nós, sobre tudo a àqueles que têm por missão: cuidar das almas, que são de Deus. Infelizmente o clero está mais preocupado com a coisas passageiras, com as coisas terrenas, com aquilo é meio e não fim. Faz lembrar Marta irmã de Lázaro e Maria: “Marta, Marta; somente uma coisa é necessária, e Maria soube escolher…” Trazendo para o mundo secular, o que temos hoje em nosso país, é uma obsessão em criar normas, leis, restrições impositivas, como solução dos problemas, do caos em que nos encontramos. Contudo, essa mesma perseguição por normas, é aquela que desclassifica valores, princípios, normas de moral e ética. Seria como dizer que não se deve fazer por que não se deve. Extingui-se valores naturais, humanos, religiosos, que não são, segundo os “ideologistas” compatíveis com um Estado laico. Querem construir uma sociedade em meras normas, descartando valores, o que não é possível. Curioso é que membros da Igreja Católica, estão embarcando nessa. Está se criando uma mistura de nada, com coisa alguma, que boa coisa não vai dar.
    Senhores Bispos: “Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus.” Pedro 1,5.

  20. O povo católico não está tão bobo, caindo nessas tretas? Que bom!
    Uma reforma que quer menos empresas e mais governo, sabemos onde vai nos levar. Quem não sabe, deveria buscar saber.

  21. Na minha paróquia, eu como ministro da eucaristia, trabalhei contra e me orgulho muito de ter evitado muitas assinaturas!

  22. Arquidiocese RJ e Diocese de Petrópolis também não passaram a lista.

  23. vou continuar em orações pra que essa aberração que a CNBB apóia vá por água abaixo.Maria passa à frente!

  24. Eu vi essa porcaria de lista aqui numa paróquia de Brasília. Estava na entrada da Igreja. Eu simplesmente fui lá e surrupiei todas as folhas, umas 50. Peguei tudo e joguei no lixo. Durante a Missa o padre pediu que na saída o pessoal assinasse. Só que quando acabou a Missa não tinha nada para assinar. E o padre ficou com cara de besta… Será que eu pequei?

  25. ATENÇÃO, GENTE: não pensem que a CNBBolivariana desistiu do projeto comunista de continuar pedindo assinaturas para ajudar os esquerdistas do PT e seus aliados, muito ao contrario, está decidida a se manter; confira no CNBB.com.org o que almejam com essa tal de “Reforma Política”, que planos absurdos!
    Já notaram que os comunistas não desistem de seus projetos de forma alguma e lutam ferozmente, dê o que der, como os muçulmanos para ganharem o nirvana e encontrarem 70 virgens á disposição?
    Continuemos na pressão para mais incautos não cairem nos laços dos comunas traiçoeiros e de padres mal formados ou de acordo com a CNBB e o PT do Lula e Dilma!

  26. Você percebe que o sujeito é esquerdopata pelo vocabulário empregado: “militantes”; “democracia direta”; “grupos sub-representados”; “questão de gênero. Sinto náuseas com essa gente. Blerghhhh…!