A “Igreja em saída” da Arquidiocese de Natal!

Uma leitora nos escreve:

Gostaria de contar com a ajuda da Equipe do Fratres in Unum para divulgar um lastimável ocorrido em nossa Arquidiocese e convidar os fieis de todo o Brasil a um ato de desagravo ao Coração Chagado de Nosso Senhor, que foi profanado no Santíssimo Sacramento.

Um sacerdote de nossa Arquidiocese, Padre Tomas Silveira Neto, da Paróquia Beato Mateus Moreira, no bairro de Cidade Verde, iniciou a preparação para a grande Solenidade de Corpus Christi com um “Tríduo Eucarístico” em que fieis leigos estão levando a cada noite Nosso Senhor em mini-ostensórios para suas casas e lá realizam celebrações, como indicado no link abaixo (site da própria paróquia). Algumas imagens postadas na página do facebook da paróquia estão anexas a esta mensagem.

paroquia

http://paroquiamateusmoreira.com.br/materia.asp?idMateria=142

É um ato de gravíssima profanação e banalização da presença real e verdadeira de Jesus Cristo no Santíssimo Sacramento, como indicam inúmeros documentos da Santa Mãe Igreja.

Que os fieis sejam convidados a uma verdadeira reparação por esse e tantos outros sacrilégios dos quais Nosso Senhor é vítima.

Conto com a ajuda e o apoio dos senhores.

Fraternalmente,

Comentário de FidesPress:

A Paróquia do Beato Mateus Moreira, arquidiocese de Natal, teve uma idéia fantástica: Que tal permitir que o Santíssimo Sacramento fizesse rolezinho nas casas dos fiéis?

Segundo a REDEMPTIONIS SACRAMENTUM: “Ninguém leve a Sagrada Eucaristia para casa ou a outro lugar, contra as normas do direito. Deve-se considerar, além disso, que roubar ou reter as sagradas espécies com um fim sacrílego, ou jogá-las fora, constitui um dos «graviora delicta» (atos graves), cuja absolvição está reservada à Congregação para a Doutrina da Fé.” ( C.F 132.)

Cân. 935 — A ninguém é permitido conservar a Santíssima Eucaristia em casa ou levá-la consigo em viagem, a não ser por necessidade pastoral urgente e observadas as prescrições do Bispo diocesano.

* * *

Vale registrar o seu repúdio às autoridades:

ARQUIDIOCESE NATAL

Excelência Reverendíssima Dom Jaime Vieira Rocha

Arcebispo de Natal
Rua Santo Antonio, 683,
Natal, RN – CEP: 59025-520
arcebispo@arquidiocesedenatal.org.br
Tel.(84) 3615-2800

NUNCIATURA APOSTÓLICA

Excelência Reverendíssima Dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico
Av. das Nações, Quadra 801 Lt. 01/ CEP 70401-900 Brasília – DF
Cx. Postal 0153 Cep 70359-916 Brasília – DF
Fones: (61) 3223 – 0794 ou 3223-0916
Fax: (61) 3224 – 9365
E-mail: nunapost@solar.com.br

CONGREGAÇÃO PARA O CULTO DIVINO E A DISCIPLINA DOS SACRAMENTOS

Eminência Reverendíssima Dom Robert Sarah
Piazza Pio XII, 10
00120 CITTÀ DEL VATICANO – Santa Sede – Tel. 06-6988-4316 Fax: 06-6969-3499
e-mail: cultidiv@ccdds.vavpr-sacramenti@ccdds.va

SECRETARIA DE ESTADO DA SANTA SÉ:

Eminência Reverendíssima Dom Pietro Parolin
Palazzo Apostolico Vaticano
00120 Città Del Vaticano – ROMA
Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088
1ª Seção Tel. 06.6988-3014
2ª Seção Tel. 06.6988-5364
e-mail: vati026@relstat-segstat.vavati023@genaff-segstat.va ; vati032@relstat-segstat.va

CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ

Eminência Reverendíssima Dom Gerhard Ludwig Müller
Palazzo del Sant’Uffizio, 00120 Città del Vaticano
E-mail: cdf@cfaith.va – Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088

CONGREGAÇÃO PARA O CLERO

Eminência Reverendíssima Dom Beniamino Stella
Piazza Pio XII, 3 00193 – Città del Vaticano – ROMA
Tel: (003906) 69884151, fax: (003906) 69884845
Email: clero@cclergy.va (Secretário)

SUPREMO TRIBUNAL DA ASSINATURA APOSTÓLICA

Excelência Reverendíssima Dom Dominique Mamberti
Piazza della Cancelleria, 1 – 00186 ROMA
Tel. 06.6988-7520 Fax: 06.6988-7553

30 Comentários to “A “Igreja em saída” da Arquidiocese de Natal!”

  1. Já enviei meu repúdio contra essa palhaçada!

  2. Eu sou Ministro Extraordinário da Santíssima Eucaristia; confesso que tive de vencer minha indignação e já escrevi dois e-mails àquelas gentes. Que o Todo Poderoso se compadeça de sua ignorância.

    • O certo é: Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística. O Ministro da Santíssima Eucaristia, somente a sacerdotes.

  3. Enviado o repúdio e pedido multiplicado a outros fóruns.

  4. Não obstante o absurdo dessa sacrílega iniciativa, quero crer que essas pessoas que levaram o Santíssimo para suas casas o fizeram por devoção; é claro que tais pessoas não têm noção alguma do que estavam a fazer e precisam ser repreendidas e também instruídas acerca da reverência devida ao Sacramento do Altar.

    Digamos que o clero da Igreja conciliar não costuma ter a mínima reverência à doutrina católica. Qualquer heresia e qualquer torpeza litúrgica são prontamente acolhidas; já os documentos do Magistério e a disciplina dos sacramentos são escarnecidos e pisoteados, todos os dias, com um prazer verdadeiramente infernal. O resultado da maravilhosa primavera do embalsamado João XXIII está aí.

  5. Infelizmente já vi isso em outras ocasiões aqui mesmo em minha região (interior do RJ). É fácil detectar quando uma paróquia tem uma distorção de pequena até as mais altas escalas. Vejam a parede ao fundo. Cade O Crucificado ? Tiraram. Onde está Nossa Senhora no altar? Não aparece. Garanto que ali há muito mais profanações além desta gravíssima.
    Igrejas aonde tiram O Crucificado, tiram Nossa Senhora, colocam o “Cristo voador”, escondem o Santíssimo Sacramento pelos cantos, sacerdotes que colocam leigos para fazerem tarefas que são obrigações deles sob diversos pretextos, podem ter certeza, ali há muitas e muitas profanações.
    Rezemos mais irmãos, de joelhos, façamos penitências, jejuns, peçamos pelas vocações legítimas em todo o mundo.

  6. Em nossa arquidiocese não adianta reclamar ao bispo…infelizmente, é conhecido inimigo da tradição e da santa missa tradicional. Tem verdadeira ojeriza quando vê um sacerdote trajando a batina, a qual já foi proibida terminantemente aos seminaristas, sob ameaça de expulsão. Quando vê um padre de sotaina comporta-se como se visse o diabo em pessoa. Sacerdotes dedicados e fiés, mas que têm mentalidade tradicional dele recebem apenas palavras ásperas e desprezo. Uma verdadeira lástima. Esquece-se, sua Exa. Revma. que a Santa missa que forjou legiões de santos para a Igreja foi celebrada em todo o orbe por quase vinte séculos, com incontáveis frutos de santidade, até ser substituída, há cinquenta anos, por esse novo rito, que favorece todo tipo de heresia e abuso, sendo destituído de qualquer sentido de piedade, nobreza e santidade.

  7. Será que essas “hóstias” são realmente o Corpus Christi?
    Tenho lá minhas dúvidas…

  8. Eu mesmo ja argui um Padre quando vi algumas pessoas levando o Santíssimo Sacramento, mas ele disse que eles podiam por que eram ministros da eucaristia. Deus me perdoe, mas para mim o único ministro do Corpo de Cristo é o Padre e mais ninguem.
    “Meu Deus eu creio, adoro, espero e ama-Vos e peço-Vos perdão para os que não creem, adoram, não esperam e não vos amam.”

  9. Isso não é “nada” ao comparar o que farão no Sínodo de outubro próximo…

  10. Antônio Frederico / Pe a quem o Emanoel se refere.

    “Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão” é o nome correto para os leigos que distribuem a Sagrada Comunhão (Instrução Redemptionis Sacramentum).

    • Obrigado pela correção fraterna. De qualquer maneira, apesar do meu erro, que bom que o senhor entendeu.

  11. “O resultado da maravilhosa primavera do embalsamado João XXIII está aí.” ( II ).

    Só acrescento: “A Igreja nunca esteve tão bem” ( Papa Bergóglio, quiçá canonizado ainda em vida, sem nenhum processo…)

  12. Olá Laudetur Iesus Christus!!

    Já enviei os e-mails àqueles podem salvagardar a nossa fé tão escandalosamente ultrajada em grande parte por aqueles que deveriam defendê-la. Tomará que os responsáveis tomem algum tipo de providência. Em – XC

    Luíz DeMolay Tawadros

  13. “‘Irmão’ Jesus”…

  14. Antônio Frederico,

    Obrigado por você ter entendido como correção fraterna.
    A paz do Senhor esteja em sua casa.

  15. O comportamento do pároco Pe Tomás dá a entender que essa comunidade “está em saída” – na exata direção de Sodoma e Gomorra!
    Permitir a presença do Santíssimo em residências oportunizaria não sei quantos abusos e profanações, sendo o primeiro dar essa permissão; será que esse padre está normal, raciocinando nos riscos de sanções canônicas a que se expôs?
    A não ser que seja infiltrado na Igreja, ou da TL, aprontando para achincalhar a Jesus em até ser desviado para ser espezinhado nos cultos satânicos.
    Aproveitemos essa próxima 1ª sexta-feira, dia especial de reparação a Cristo e aproveitemos os endereços para protestarmos!

  16. que absurdo meu deus, o que temos de maior valor nas maos dos leigos que nada sabem ou entendem do que realmente seja o corpo do senhor. de verdade chegamos ao ridiculo nao temos mais um pastor em nossa igreja, isso e reflexo de uma igreja despresada por um bispo e sua trupe que so ainda mais fere uma igreja ja ferida a muitos anos. alem de terem ja colocado o senhor sacramento pros canto nos sacracrio nao mais no centro em muitas igrejas, de terem tirados as sagradas imagens, de muitas, de obrigarem os fieis a receberem o senhor so na mao e nao mais de joelho e na boca como nos permite se assim desejar as intrucoes do missal e um direito mais os padres adverte que nao vao da a comunhao nem de joelhos nem na boca so na mao inventando mentiras, ja nao basta fazerem do presbiterio teatro para os chamados ministerios de dancas ligados a rcc dancar la fazer seu show, esse padre sacrilego fazer isso com o senhor das nossas vidas fazendo do senhor qualquer coisa. chegamos ao fim ao cumulo com isso de verdade nao temos mais um bispo na nossa arquidiossese de natal. nem sabemos mesmo se de fato temos um bispo porque os padres estao sendo maior do que ele fazendo com que o que temos de mais sagrados em nosso meio ser disposto como imagens sacras de santos nas nossas casas coisa e tal indgnacao com esse scrilegio e essa administrcao do bispo.

  17. E ainda dizem que a Igreja vai bem e o progressismo não é um problema. Como pode um padre, um ministro ordenado pela Santa Igreja, pratique um ato tão abominável, tão contrário à disciplina do Código de Direito canônico ? Se eu chegasse a falar com o Padre Tomas Silveira Neto, e dissesse a ele, que isso é uma profanação contra Nosso Senhor Sacramentado, ele provavelmente me diria que eu preciso ser “mais aberto” à participação dos leigos na liturgia, que é preciso dar mais “liberdade” ao leigo. Ora, de onde veio essa ideia ? Sem dúvida nenhuma, das reformas litúrgicas seguidas ao Concílio Vaticano II. Então, meus caros, é preciso ser claro e ir diretamente ao foco. A culpa de tanta profanação e de tantos sacrilégios contra Nosso Senhor Jesus Cristo é do progressismo gritante do episcopado brasileiro, que nada faz diante de tantos atos aberrantes, sobretudo na liturgia. O Padre Tomas não é o primeiro, nem sera o último, infelizmente. Precisamos agora fazer reparações e rezar muito para consolar o Coração Chagado de Jesus por estas celebrações sacrílegas.

  18. “Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão”, quando tomei conhecimento, que só o sacerdote, é o MINISTRO DA EUCARISTIA,só as mãos consagradas podem distribuir o PÃO DOS ANJOS, PEDI PRA SAIR !!

  19. “Ora, quando vós virdes a abominação da desolação estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes”!

  20. É mais um fato da revolução eclesial em curso. O templo litúrgico perde importância, os lares se transformam em mini-igrejas. Ministros da Eucaristia e agentes pastorais substituem gradualmente os sacerdotes no cuidado das almas. O contexto desses fatos é o processo histórico de autodemolição da Santa Igreja desencadeado pelo Vaticano II.

    No dia 16 de novembro de 1965, poucos dias antes do encerramento do Concílio, uma missa foi celebrada nas Catacumbas de Domitila, em Roma, e ao final, cerca de 40 padres conciliares, entre eles Dom Hélder, assinaram o “Pacto das Catacumbas”. Todos propunham a pobreza nos trajes, o despojamento dos símbolos ou privilégios do poder etc. O espírito da Teologia da Libertação ali já estava presente.

    Em 1970, uma série de palestras radiofônicas feitas na Alemanha pelo padre Joseph Ratzinger foram publicadas pela editora Kösel-Verlag de Munich, com o título “Glaube und Zukunft” (Fé e Futuro. Petrópolis: Vozes, 1971). O tema do quinto capítulo desse livro tratou de como seria a Igreja do segundo milênio.

    A Igreja do futuro que ali é descrita é o contrário do triunfo do Imaculado Coração de Maria previsto em Fátima por Nossa Senhora. A Igreja institucional fica reduzida a poucos edifícios, muito pobre, praticando os atos de culto diretamente nos lares, nos locais comunitários, presididos não pelos escassos sacerdotes, mas por leigos casados, diáconos, varões provados, que cuidarão das almas. Nessa direção caminha a Paróquia Beato Mateus Moreira, da Arquidiocese de Natal. É oportuno relembrar a seguir a descrição feita pelo então Padre Ratzinger.

    “Da crise atual, uma Igreja emergirá amanhã que terá perdido muito. Será uma Igreja pequena e terá de começar do início. Já não será capaz de encher muitos edifícios construídos nos seus tempos áureos. Ao contrário do que aconteceu até hoje, ela apresentar-se-á muito mais como uma comunidade de voluntários. Como pequena comunidade, ela exigirá muito mais a iniciativa de cada um dos seus membros e certamente reconhecerá novas formas de ministério e criará cristãos com uma formação sólida que serão chamados à presidência da comunidade. O normal cuidado das almas estará a cargo de pequenas comunidades em grupos sociais com alguma afinidade. Isto será atingido com esforço e exigirá muito empenho. Tornará a Igreja pobre e numa Igreja dos pobres e humildes. Tudo isto exigirá tempo. Será um processo lento e doloroso.”

    • Será que a sua renuncia tem tudo a ver? Como Pontífice reinante, sua profecia não teria sentido…
      Misericórdia Senhor!

  21. Alguém procurou saber a posição da Arquidiocese? Do Arcebispo? Pq se o Arcebispo autorizou está autorizado. “a não ser por necessidade pastoral urgente e observadas as prescrições do Bispo diocesano” (RS, 395).

  22. Que interessante, Andre F. Falleiro Garcia! Gostaria de ler mais sobre isso. Ao contrário de achar isso ruim, tá me parecendo bom. Não bom no sentido que os modernistas acham, mas num outro bom. Que tal a tradição começar a se unir pra formar uma Igreja assim? sem padres? talvez, mas só no início, depois eles viriam.
    Hoje assisti o que seria a ultima missa. Nem comunguei, tamanha a tristeza que senti diante de tantas coisas horríveis. Mas pensei “não tem outro jeito, preciso continuar vindo, ainda que seja pra chorar interiormente. Se me afastar de tudo deixarei de ser membro da Igreja, darei mal exemplo ao meu filho, o afastarei indiretamente também.”
    Se tivesse ao menos um grupinho fiel… “uma comunidade de voluntários…que criará cristãos com uma formação sólida que serão chamados à presidência da comunidade…”

  23. …pelo menos até que apareçam bispos fiéis pra ordenar mais sacerdotes, e padres fiéis e cansados da bagunça oficial.

  24. Teresa, eu recomendo que você procure conhecer a história dos “Kakure Kirishitani” ou “Católicos escondidos do Japão” que conservaram a fé por 400 anos sem sacerdotes, escondidos na clandestinidade das ilhas do Sul do Japão.
    Paradoxalmente, até o atual Pontífice que tanto dano causa à Tradição da Igreja, os citou em recente homilia recomendando-os como exemplos a serem seguidos.

    • Obrigada, Gercione. O Bruno Santana também uma vez me falou desses japoneses fiéis e heroicos. Mas é justamente isso que estou falando. Precisávamos, nós que queremos seguir Cristo e Sua Igreja formar grupos assim, capazes de resistir e perseverar, só que estamos muito dispersos, e as vezes também em conflito por razões menores. Sei que existem redutos como dos lefebristas, e outros, mas é pouco, não atingem a todas as pessoas nem a todos os lugares. Como disse, talvez eu possa resistir sozinha, mas não tenho o direito de esperar isso de pessoas menos enraizadas. A comunidade visível é fundamental pra sobrevivência da fé da maioria, não fosse assim Jesus não teria fundado a Igreja. E já que não existem 400 fiéis, ou mesmo 10, por perto, acho que o jeito é continuar caminhando com os confundidos e manipulados, sofrendo como sofriam as mulheres que seguiam os passos da Paixão, vendo seu Senhor maltradado e irreconhecível… discordando de toda aquela cena macabra, mas caminhando ao lado dele e dos demais confusos e perdidos fiéis.

  25. Ministro da Eucaristia sacerdote O é.
    Qualquer coisa além disso é aberração.
    Como ousa um leigo tocar em Nosso Senhor?

    Criam-se ministros extraordinários para coisas totalmente “ordinárias”.

    Querem distribuir comunhão? Ordenem-se.