Estadão repercute polêmico folheto de Paróquia da Diocese de São Miguel Paulista: ‹‹ Blog católico qualificou o texto como ‘escandaloso’ ››. Bispo permanece em completo silêncio.

Segundo a Band, “uma campanha para pressionar o bispo Dom Manuel Parrado Carral [o Fratres disponibilizou a seus leitores os contatos do bispo], da Diocese de São Miguel Paulista – à qual a paróquia é ligada -, a cobrar explicações do pároco também foi criada. Segundo funcionários da diocese, além da pressão na internet, muitas pessoas ligaram para o local para tentar falar com o bispo e para manifestar reprovação ao conteúdo da publicação […] O Portal da Band tentou contato com o bispo Dom Manuel Parrado Carral, mas, até o momento da publicação desta matéria, não havia sido atendido. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Arquidiocese de São Paulo afirmaram que a diocese é independente [nessa hora não há colegialidade…] e, por isso, não se manifestaram sobre o folheto. “.

* * *

Igreja de Itaquera faz oração contra homofobia de parlamentares

Com pronunciamento sobre o tema ‘Igreja e sexualidade: um debate necessário’, católicos distribuíram prece pedindo superação da intolerância dentro da Igreja e no Congresso Nacional São Paulo.

Por Tulio Kruse – O Estado de São Paulo:  Os católicos da Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Itaquera, zona leste de São Paulo, criaram uma oração que pede o enfrentamento à “ofensiva homofóbica, fundamentalista e histérica presente no Congresso Nacional”, além de defender que a própria Igreja supere “a demonização das relações afetivas”.

O Estado de São Paulo: "Blog católico qualificou o texto como 'escandaloso'".

O Estado de São Paulo: “Blog católico qualificou o texto como ‘escandaloso'”.

As preces foram distribuídas na paróquia em panfletos na manhã do último domingo, 21, após uma breve reflexão sobre o tema “Igreja e sexualidades: um diálogo necessário”, feita pelo Padre Luís Correa Lima, que é professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC­RJ). O compartilhamento da foto do panfleto nas redes sociais provocou reações favoráveis e contrárias de internautas.

A “Oração dos Fiéis”, como foi batizado o texto, pede a ascensão de “causas libertárias” e a garantia dos direitos quanto à orientação sexual. Coordenador da comissão que criou a prece, o padre Paulo Sérgio Bezerra diz que o texto tem inspiração na Bíblia e que sua intenção é tratar de temas atuais e pregar a solidariedade. “A gente reflete nas nossas orações o que acontece na sociedade”, diz Bezerra.

Para ele, a atual configuração do Congresso Nacional é dominada pelo fundamentalismo religioso. “Em primeiro lugar, eu acho que os intolerantes como Silas Malafaia, o [deputado federal Marco] Feliciano, tem um projeto político perigoso na linha da teocracia cristã”, critica o padre. “Essa ideologia é filha direta do preconceito cultural, social e racial e há pessoas espertas que manipulam a palavra de Deus, tiram do contexto, pegam frases soltas e, para manter o poder e o projeto político, incitam o povo à intolerância religiosa.”

Desde que administra a paróquia em Itaquera, Bezerra também se tornou conhecido na comunidade por seu posicionamento político. Há pelo menos oito anos ele coordena campanhas contra homofobia e intolerância. Para as comemorações da Festa de Nossa Senhora do Carmo, o padre organizou uma série de pronunciamentos aos domingos, o que incluiu um professor de história que tratou de sexualidade. Entre os outros convidados, estão o deputado federal Chico Alencar (PSOL­RJ), o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem­Teto (MTST) Guilherme Boulos, e o jornalista e diretor da ONG Repórter Brasil, Leonardo Sakamoto.

As reações contrárias à “Oração dos Fiéis” por parte de alguns católicos, segundo o padre, são “pouco numerosas, mas muito barulhentas”. A maior parte dos compartilhamentos da foto original publicada no Facebook é favorável, mas o texto também provocou reação de ao menos um blog católico que qualificou o texto como “escandaloso”.

Mudança.

Com a chegada do Papa Francisco ao mais alto cargo da Igreja Católica, a interpretação de Bezerra é de que há uma oportunidade para transformar a visão sobre sexualidade dominante na religião. “Precisamos ler a Bíblia com senso crítico e também dentro de um contexto”, defende o padre. “A questão da sexualidade (conta) com a contribuição que hoje as ciências oferecem, inclusive com o direito das pessoas adultas terem liberdade em relação à sua orientação sexual.”

O professor da PUC­RJ Luís Correa Lima, que fez o pronunciamento na igreja em Itaquera no domingo, diz que a interpretação da Igreja Católica sobre o tema já mudou. Lima estuda religião e sexualidade há pelo menos 9 anos, e diz que o papa Francisco trouxe novas interpretações sobre a moral com sua carta “A Alegria do Evangelho”, em que diz que o cristão deve procurar o bem de todos, e não repreender. “Ele diz que a moral cristã não é um conjunto de preceitos e proibições, mas uma resposta ao amor de Deus que nos salva”, diz Lima sobre o papa Francisco. “Ele deslanchou um debate na Igreja que realmente faz com o processo avance. Há um debate muito rico que já está fazendo mudanças.”

32 Responses to “Estadão repercute polêmico folheto de Paróquia da Diocese de São Miguel Paulista: ‹‹ Blog católico qualificou o texto como ‘escandaloso’ ››. Bispo permanece em completo silêncio.”

  1. Mandei um e-mail para o bispo segunda feira e até agora nada. Vou sentar numa poltrona bem confortável e esperar, assim como também espero esclarecimentos sobre a missa balada daqui de Maringá….

  2. Um Padre do Diabo espalhando o erro e o amor ao pecado! Padres assim provocam a Irá de Deus, e caso ele não se arrependa, terá os piores castigos possíveis e todos aqueles que forem para o Inferno com ele por causa dos seus erros o irão odiá-lo pelos séculos dos séculos!

  3. Efeito Francisco e suas sinodetes.

    Nos tempos de Eugênio Sales, o louvado não seja Genéscio Boff estava proibido de celebrar Missa na Arquidiocese do Rio de Janeiro. Ora, uma vez confirmada a origem do panfletinho paneleiro de São Miguel Paulista, o mínimo que cabe ao Bispo Carral é proibir o uso de Ordens do fanchono padre esse-jota na sua circunscrição eclesiástica. Mas, apelando ao povo como “lugar hermenêutico da incúria episcopal” resta dizer: “quem cala, consente” & “quem usa, cuida”.

    E assim, com esse p a s s i v o episcopado nacional, perece o catolicismo brasileiro. Esperemos o próximo censo do IBGE.

  4. “O que mais aflige ao Imaculado Coração de Maria e ao Coração de Jesus é a queda das almas religiosas e sacerdotais. O demônio sabe que os religiosos e padres, que se afastam de sua bela vocação, arrastam consigo um número de almas para o inferno…” (Irmã Lúcia, de Fátima)

  5. Se esse padre lê-se mais a bíblia e menos livros de ciências humanas, saberia que Jesus disse que ninguém pode servir a dois senhores, pois amará a um e odiará o outro (Mateus 6,24), e ai dos escandalizadores que são motivo de queda para os creem nele. (Mateus 18,6-7). Tenho uma novidade pra você sr. pároco que talvez nunca lhe tenham dito, “Converta-se ou deixe a igreja, porque a porta e estreita.”

  6. A forte característica dos que são tolerantes com o erro é a intolerância com o certo. Por que esse padre se mostra tão intolerante com o Congresso Nacional chamando-o de fundamentalista se ele é tão amante da tolerância? Quer dizer que para ele, defender a doutrina católica que sempre foi ensinada pela Igreja é ser fundamentalista? Será que ele acha que Jesus é fundamentalista?

  7. Grão-Chanceler:
    Dom Orani João Tempesta, OCist., Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro

    Reitor:
    Prof. Pe. Josafá Carlos de Siqueira, S.J.

    http://arqrio.org/contato/

    @arqrio

    josafa@geo.puc-rio.br

  8. Isso é um absurdo tão grande, mais tão grande!!! Quem não tem firmeza de fé, realmente vai acabar abandonando a igreja católica. Acreditando nas promessas é que devemos prosseguir até o fim, eis que Deus está conosco para nos auxiliar a defender a igreja Dele.

  9. O Pontificado de Francisco será marcado como o das “confusões”. Agora todos falam o que querem, interpretam como querem e ensinam ao povo da forma que bem entende. Realmente eu tenho que concordar que juntamente com eles, muitas almas se arrastarão para o inferno. Como dizia São Padre Pio, o padre ou é um Santo ou é um demônio.

  10. Como diz o Papa Bento XVI qualquer católico que segue os ensinamentos de nosso senhor e taxado de fundamentalista, Como pode um padre com essas ideias malucas ensinar em um PUC?

  11. Enquanto os Bispos de São Miguel e do Rio de Janeiro roem as ungidas unhas e fricoteiam se vão ou não punir e afastar um apologista da sodomia que, NUM FOLHETO DE MISSA, faz um pedido para que o deus dele abençoe a canhestra mistura de sexo e fezes, no blog de Sandro Magister lê-se que Sua Eminência um tal Tauran enviou em seu nome, em nome de Bergoglio e dos “católicos de todo o mundo” (!), os votos de feliz Ramadão aos “irmãos e irmãs muçulmanos” (!!). Tauran augura, outrossim, que os frutos do Ramadão “tragam paz, prosperidade”, “crescimento humano e ESPIRITUAL” aos seguidores de Mafoma.

    É muito custoso aguentar o cheiro dessa podridão toda. Quanta barata voadora!

  12. Como as orações foram feitas na Santa Missa, também caberia comunicação à Congregação para o Culto Divino (do grande Cardeal Sarah), além de comunicação à Congregação para a Doutrina da Fé, pelo “conjunto da obra” desses padres apóstatas.

  13. Vamos ser coerentes em um ponto. Cremos na verdade e não na mentira, logo para crer na verdade é preciso SEPARAR a verdade da mentira.
    Deus criou homem e mulher, se Deus quisesse relação de pessoas do mesmo sexo, não teria criado eva para Adão.
    O tal padre alega ter tirado seu conceito dos textos bíblicos (sofismo puro). Na bíblia há menção direta que Deus abomina tais práticas.
    Levitico: 18.22 “não te deitaras com um homem como se fosse mulher: isso é uma abominação. “

  14. A direção da CNBB age similar ou igualzinho ao Lula: não sabe de nada, nada viu ou escorrega para não “discriminar” um “cumpañero”.
    Duvido que fosse um bispo conservador como o foi D José Cardoso Sobrinho, mesmo D Bergonzini para os quais outrora emitiu notas de desapoio ou então não o deixaria às feras vermelhas!
    Porque a CNBB não interpelou D. Pedro Stringhini e dirigentes de pastorais sociais pela ida e apoio ao investigado e mal afamado Instituto Lula, quando disse: “É importante reconhecer o senhor e os avanços em seus oito anos de governo. Mas, diante da crise atual, esse esforço tem de ser continuado”.
    Em outras palavras, deram-se avanços na promoção da perseguição à Igreja de todas as formas, ao aborto, à pedofilia, Ideologia do Gênero, ao incesto, à relativização da sociedade, à corrupção como modelo de governo etc., e contra ele não se insurge – é dos nossos – né, CNBB?

  15. Aí se vê o que estão ensinando nos seminários, nas aulas de catecismo, nos púlpitos. Uma doutrina aggiornata ao CVII onde o pecado de sodomia não seria mais um pecado que brada aos céus e a Deus por Vingança.

    Chamar eu o CVII de mãe? Jamais! CVII é a Jezabel. Aí está a prova.

  16. Na reportagem da Band lemos que “O padre afirmou que as críticas vêm de um grupo não identificado, e que não teme nenhum tipo de sanção da diocese.”. Claro, afinal há décadas ele faz a mesma coisa e jamais sofreu qualquer sanção, porque sofreria agora? Essa paróquia, em época de eleição, recebe procissões de políticos petistas, e todos encontram palanque (altar) carinhosamente aberto por esse pseudo-padre. Esse senhor Paulo Bezerra e seus companheiros de “sacerdócio” Rosalvino e Dimas são uma vergonha para a diocese de São Miguel. Os três são políticos, não sacerdotes.

  17. É melhor a gente se preparar galera, pois cada vez mais dá p/ ver que tá chegando a hora de se separar o joio do trigo. Os sinais tão por toda parte, inclusive dentro das paróquias que frequentamos! A cena é tão triste que já chegou ao ponto da gente ver “Católico” defendendo uma aberração dessa num folheto da Santa Missa.

  18. Um Sacerdote Jesuíta,quem diria,não…Uma Ordem de grandes estudiosos do santo Evangelio…
    Esse Pe. da Diocese são Miguel Paulista está espalhando joio e o Bispo faz vista grossa.
    São Miguel Arcanjo guardaí-nos!

  19. Cloacas da impureza. Nossa Senhora de La Salette, rogais por nós.

  20. O site fratesinunum está de parabéns!
    Vocês são os novos Joões Batistas que não cansam de clamar no deserto (leia-se: apostasia) que está se transformando a Igreja Católica.
    Esses religiosos apóstatas e hipócritas pertencem à Teologia da Libertação-TdL, que no caso “Charlie Hebdo” (charges do profeta Maomé) disseram que deveriam respeitar as religiões e culturas alheias (artigo “Eu não sou Charlie, je ne suis pas Charlie”, de Leonardo Boff). Mas no caso da transexual crucificada na marcha Gay de SP/2015, rotulam os cristãos de RADICAIS, TRADICIONALISTAS, FUNDAMENTALISTAS, FANÁTICOS, CONSERVADORES, RETRÓGRADOS…
    Essa velhaca da “TL” é tão sensível com os Terroristas islâmicos e, ao mesmo tempo, críticos ácidos às tradições cristãs e aos ensinamentos de Cristo.
    Tomo como minhas as palavras de Cristo Jesus aos fariseus de plantão:
    – “Hipócritas” (7 vezes), “filhos do inferno” , “guias cegos”, “tolos e cegos”, “sepulcros caiados”, “serpentes” e “raça de víboras”
    Na festa da atividade de São João Batista.

  21. O Lula criticou as redes sociais atribuindo a elas a decadência do PT. Quanto ao tema gostaria de destacar que a resistência católica está, via de regra, saindo-se bem na internet. Parabéns ao Frates. Inventaram a internet para corromper ainda mais a sociedade, mas o efeito pode ser outro.

  22. Ferreti, esse email que você colocou no outro post não é do Dom Manuel e sim da diocese. O email pessoal do Dom Manuel é: dommanuel@terra.com.br
    A diocese tem outro email: diocesesaomiguel@terra.com.br
    Ressalto que essas informações são públicas por constarem no diretório da liturgia de 2015, produzido pela CNBB.

  23. É muita cara de pau. Enquanto isso, Sua Santidade vai a um templo protestante, na Itália, conforme fora noticiado ontem pelo Jornal Nacional, pedir perdão pelas faltas que os católicos teriam cometido contra essa comunidade religiosa no passado.
    Agora quem nos pede perdão pelas ofensas, pelos constrangimentos, que o clero hoje em dia nos faz passar frequentemente, com sua falta de formação gritante, ou sua má-fé mesmo, a agir contra nosso direito de crer publicamente no Credo e nos Mandamentos? Somos profundamente ofendidos por sacerdotes desse escalão! Nem os reformistas seriam tão ousados e pérfidos…
    Peço ao Santo Padre o bálsamo de seu pedido de perdão, em nome do clero, aos fiéis católicos que se veem diariamente ofendidos em sua fé por ensinamentos tortos dos padres da Igreja… Estou esperando, Beatíssimo Padre, sentado, a desfiar as mil ave-marias.
    Desejo ardentemente que Sua Santidade nos peça as desculpas, tão prodigais aos protestantes, aos muçulmanos, aos judeus, etc, enfim, a todas as comunidades religiosas, pelos maus conselhos dados nas confissões e nas homilias, responsáveis pela ruína das almas, pelo serviço litúrgico deficientíssimo, na música sacra, no pastoreio moral das almas, na catequese de preparação para a recepção dos sacramentos etc. Ah, Santo Padre! A ti corremos, angélico pastor!

  24. Correção:
    Ora, que dizer que o satânico folheto é verdadeiro e já acontecia por, pelo menos, dez anos.

    Alguém duvidou?

    Então: [um blog católico que qualificou o texto como “escandaloso”] agora sabe-se com certeza que o fato escandaloso é muito pior.

    Apenas um adendo ao fratres, João Miguel, que comentou:

    “A forte característica dos que são tolerantes com o erro é a intolerância com o certo. Por que esse padre se mostra tão intolerante com o Congresso Nacional chamando-o de fundamentalista se ele é tão amante da tolerância? Quer dizer que para ele, defender a doutrina católica que sempre foi ensinada pela Igreja é ser fundamentalista? Será que ele acha que Jesus é fundamentalista?”

    Na leitura que fiz desse comentário, cheguei a concluir, lá pela metade, da argumentação que:

    Será que ele acha que Jesus é intolerante?

    Pois Jesus, Nosso Senhor, foi fundamentalista ao se encarnar, morrer de morte de cruz por nós? Isso não seria loucura para um Deus? Loucura de amor por nós?

    Pergunta básica no decurso dos novíssimos. Talvez a única: “Eu envie meu único filho para morrer de morte de cruz por vós, o que fizeste por Ele?” Segue o resto dos novíssimos: inferno ou céu.

    Santa Mãe de Deus, rogai por nós.

  25. “O Estado então da Igreja recebe a sua suprema norma moral; e por consequência deve aceitar essa Igreja e reconhecê-la, não como ele gosta de considerá-la, mas como Deus a constituiu, respeitando nela por inteiro aquele direito e aquela prerrogativa, que o seu divino Fundador quis a ela atribuir”. Condição da Igreja oposta ao Estado, 1877, Padre Matteo Liberatore, S.J -http://salveregina.altervista.org/blog/arquivos/1193

    Coisas como esse folheto, ou revelam uma pleno desconhecimento de Deus ou uma identificação entre Deus e o poder temporal. Pessoas como o Prof. Luís Correa Lima, tentam fazer com que a Igreja receba do Estado a sua suprema norma moral. Isso ocorre em decorrência do maniqueísmo, ou seja, quando os poderes temporal e espiritual se tornam independentes, uma hora a pessoa terá que escolher a qual poder irá se submeter. Então, a partir dessa escolha ele servirá a um poder e combaterá para subordinar o outro ao poder escolhido. Isso tem que ser desmascarado!

    Boa parte das questões que vemos ultimamente – principalmente as que serão tratadas no Sínodo – trazem em si esse problema. Se voltarmos um pouco no tempo, veremos prelados e outras personalidades progressistas defendendo que o Concílio Vaticano II foi 1789 na Igreja. Assim, o progressista católico é uma pessoa que aderiu ao poder temporal e a ele quer subordinar o poder espiritual, a Igreja.

    O Concílio Vaticano II traduziu a liberdade, a igualdade e a fraternidade, em liberdade religiosa, ecumenismo e colegialidade. Aceitou o 1789 como uma “revelação” do poder temporal ao qual a Igreja deveria se aggiornar. O resultado esta ai… uma catástrofe!!!

  26. Necessário a intervenção do bispo dessa Diocese. Onde está ele?

Trackbacks