O reino dos Céus sofre violência e são os violentos que o arrebatam.

Na vida desta humilde criança, que apontamos em breves linhas, podemos ver um quadro não só digno do Céu, mas também digno de ser contemplado com admiração e veneração pelos homens do nosso tempo.

stmariagoretti-1-1Aprendam os pais e as mães de família com quanto empenho devem educar na rectidão, na santidade e na fortaleza os filhos que Deus lhes deu, e formá-los na obediência aos preceitos da religião católica, para que possam, com o auxílio da graça divina, sair vencedores, sem feridas e sem manchas, quando for posta à prova a sua virtude.

Aprenda a alegre infância, aprenda a juventude ardente a não se deixar cair miseravelmente nos prazeres efémeros e ilusórios da paixão, a não ceder ante a sedução do vício, mas antes a combater com alegria, mesmo entre dificuldades e espinhos, para alcançar aquela perfeição cristã de bons costumes, que todos podemos atingir com a força de vontade, ajudada com a graça divina, por meio do esforço, do trabalho e da oração.

Nem todos somos chamados a sofrer o martírio; mas todos somos chamados a adquirir as virtudes cristãs. A virtude, porém, exige energia, que embora não atinja as alturas da fortaleza desta angélica menina, nem por isso obriga menos a um cuidado contínuo e muito atento, que deve ser sempre mantido por nós até ao fim da vida. Por isso, semelhante esforço pode ser considerado um martírio lento e prolongado, ao qual nos convidam estas divinas palavras de Jesus Cristo: O reino dos Céus sofre violência e são os violentos que o arrebatam.

Da Homilia de Pio XII, proferida na canonizacão de Santa Maria Goretti

Tags:

4 Comentários to “O reino dos Céus sofre violência e são os violentos que o arrebatam.”

  1. Que sábias palavras! Uma pena que hoje e em dia, quem deveria pastorear, deixam os jovens entregues à mundanidade, a ideologia marxista e até a imitação protestante. Que Santa Maria Goretti e São Luís Gonzaga (comemorado no último dia 21) rogue pela santidade de nossos atuais jovens, e que eles sejam as sementes das futuras famílias católicas que lutaram contra o mundo, se entregando ao Santo martírio da paciência ou de sangue!

  2. Que Santa Maria Goretti interceda a Deus por todas as crianças e, principalmente, por todas aquelas em situação de risco (abusos, estupros, perversidades, depravações, dentre outros).

  3. Lembro-me do batizado daquelas crianças, adotadas por “casais gays”, no Cristo Redentor – RJ, quanta confusão de toda sorte essas crianças vão sofrer. Em outubro de 2014, estava acompanhando o boletim diário do Sínodo dos Bispos sobre as Familias(outubro, no dia 19), quando Dom Orani Tempesta entrou e foi saudado pelo Papa Francisco. Ele se inclinou ao ouvido do Papa e disse algumas palavras. Logo depois se retirou. Tentava traduzir do italiano para o portugues. Parece-me que nenhuma tradução(eu diria edição) foi exatamente como se deu os fatos e nem as palavras. Mas Dom Orani foi elogiado por seu trabalho como delegado extraordinário da america latina. Em novembro veio aquela triste cena do batizado das crianças pelo parceiros gays.

    Por duas vezez Dom Orani foi assaltado, em setembro de 2014 e no último domingo, retiradas dele as insígnias: o crucifixo peitoral e o anel.

    Embora falso o anel(somente o anel?), a cruz era presente do Papa João Paulo II. Será coincidência?

    Santa Maria Goretti proteja as crianças de toda sorte de mal! Daqueles que deveriam proteger, dai a eles uma verdadeira conversão de vida(anel?).

  4. É tocante a delicadeza de consciência dela, em nada fazer que possa desagradar a Deus. Foi o que dizia para o assassino: “Não! É um pecado! Deus não gosta disto!”.
    *
    Parece-me que, mais do que a virtude da pureza, ela amava o próprio Deus. Para não desgostá-Lo sofreu 14 punhaladas.
    *
    Um tão alto amor de Deus não se mantém se não for por um contínuo exercício da presença de Deus. A humilde camponesa que fazia o serviço de cozinheira tinha em sua companhia o Rei dos Reis. É de despertar santa inveja até na rainha Maria Antonieta.
    *
    O maravilhoso exemplo de Santa Maria Goretti faz aspirar por um novo mundo em que as pessoas exalem o bom odor da pureza, da castidade, do pudor, da modéstia. Devemos admirá-la e desejar que o mundo atual seja renovado e purificado de tanto pecado de sensualidade.
    *
    Nada disso se obtém sem violência. O céu é dos violentos. Não é dos centristas e acomodados.
    *
    Santa Maria Goretti, rogai por nós!