É assim que Inglaterra e França discriminam os cristãos no acolhimento aos refugiados.

O alarme do Arcebispo da Cantuária: “Apenas os refugiados dos acampamentos da ONU? Mas ali os islamitas expulsam os cristãos”. Na França, por sua vez, há “exigências específicas”.

Por Tempi | Tradução: Gercione Lima – FratresInUnum.com: Inglaterra e França se comprometeram a acolher, respectivamente, 20 mil e 24 mil imigrantes, mas as regras estabelecidas por ambos os governos discriminam os cristãos, que é o grupo de pessoas que mais necessita de acolhimento.

“CRISTÃOS SÃO DEIXADOS POR ÚLTIMO”. O alarme foi soado na Inglaterra pelo ex-arcebispo da Cantuária, Lord Carey, que escreveu no Telegraph: “Quem entre nós pede há meses compaixão pelas vítimas da Síria, vive uma grande frustração, porque a comunidade cristã, mais uma vez, é abandonada e deixada por último”. O primeiro-ministro David Cameron, de fato, anunciou que acolherá somente aqueles que já se encontram em um acampamento de refugiados das Nações Unidas.

DISCRIMINAÇÃO. “Mas, assim – continua o antigo primaz anglicano -, Cameron inadvertidamente discrimina as comunidades cristãs, que são as mais afetadas por esses carniceiros desumanos que se autodenominam Estado islâmico. Você não vai encontrar nenhum cristão em campos da ONU, porque eles são atacados e feitos alvos dos muçulmanos que os expulsam desses campos. Por isso, eles procuram refúgio em casas particulares e nas igrejas”.  Ao invés de discriminar os cristãos, “a Inglaterra deveria considerá-los uma prioridade, porque eles são o grupo mais vulnerável. Além disso, nós somos uma nação de origem cristã e os cristãos sírios não teriam problemas para se adaptar. Alguns não vão gostar do que eu vou dizer, mas nos últimos anos a imigração muçulmana em massa para a Europa tem sido excessiva e levou ao surgimento de guetos onde eles vivem à  margem da sociedade”.

APELO DOS ANGLICANOS: Após a publicação deste artigo, o atual arcebispo da Cantuária, Justin Welby, falou pessoalmente do problema durante uma reunião privada com o primeiro-ministro britânico. Ele repetiu as palavras pronunciadas segunda-feira diante da Câmara dos Lordes: “Nos campos de refugiados da ONU, a radicalização e a intimidação são generalizadas. Assim, a população cristã foi forçada a fugir desses campos. Qual é a política do governo para alcançar os refugiados que não estão nos campos?”.

EXIGÊNCIAS PRECISAS. O problema da discriminação contra os cristãos no acolhimento de refugiados não acontece apenas na Grã-Bretanha, mas também na França. O especialista em Síria da Universidade de Tours, Frederic Pichon, declarou em 11 de setembro na Rádio Courtoisie: “Esta tarde, eu falei com um alto funcionário da República que trabalha no acolhimento de refugiados e ele me disse que eu poderia divulgar essa informação. Então, eu aproveito esta oportunidade para fazê-lo: há exigências específicas da parte do governo para ignorar o problema dos cristãos no Oriente”.

INÚTIL PEDIR VISTO. Em primeiro lugar, de acordo com as informações de Pichon, o motivo pelo qual “os cristãos iraquianos e sírios esperam até oito meses por um visto na sede da Embaixada da França no Líbano” é porque “o dossier sobre cada um deles é examinado por uma empresa privada de propriedade de um muçulmano sunita”. Ele continua: “É um alto funcionário, um prefeito que me revelou que ele mesmo aconselhou os cristãos a não buscar os vistos, mas tentar atravessar através da Turquia”, e depois buscar as vias ilegais percorridas por todos os outros imigrantes ilegais, “se eles quiserem arriscar a ter uma chance”.

CONTRA O REGIME. Mas o que seriam essas “exigências precisas” por parte do governo? “Segundo o que me revelou o funcionário do governo francês, o conceito é o seguinte: ‘Sírios podem ser acolhidos, mas sob a condição de que eles não sejam favoráveis ao regime [Assad]'”. Subentendido: se você é alauíta ou cristão, você é considerado pró-regime, e assim o seu visto “nunca chegará”.

TRADUTORES ÁRABES. Este não é o único problema. Falando no mesmo programa de rádio, Marc Fromager, chefe da “Aide à l’Eglise en détresse” (Ajuda à Igreja que Sofre) revelou: “Não é de hoje que eu recebo denúncias desse tipo aqui na França”. Por exemplo, os cristãos egípcios que fogem do seu país, porque são ameaçados. O caso deles está sendo tratado com a ajuda de tradutores de árabe que são quase todos muçulmanos de origem norte-Africana. Estranhamente, quase nunca acontece destes cristãos serem reconhecidos como tendo direito a asilo político e assim são rejeitados. Ao invés disso, os muçulmanos são bem-vindos com muita facilidade. Seria necessário tradutores neutros sob o plano religioso e que façam seu trabalho com isenção, porque era evidente que os cristãos egípcios se encontravam em perigo físico”.

Tags:

9 Comentários to “É assim que Inglaterra e França discriminam os cristãos no acolhimento aos refugiados.”

  1. A França e R. Unido ainda vão colher muito o que estão plantando.

  2. Carissimos irmãos é a paixao da igreja é o requiem da cristandade é o calvario do catolicismo!
    Daqui a uns meses carissimos irmãos nós que postamos neste site nossas opiniões e indignaçao contra todos os novos judas , herodes, caifas e anas de Jesus na sua igreja! Vamos ter á perna primeiro via net e depois bem juntos aos nossos ombros pessolamente os perseguidores guardioes da nova lei mundial instituida a perguntar-nos e a constrangernos e ameaçarnos dizendo : ” quem nos deu autorizaçao para sermos homofobicos! , antiecumenicos ! antiislamicos anti protestante, anticomunistas anti bergoglio , anti nova igreja, anti onu ,anti governo mundial federal instituido do anticristo da nova ordem global!!
    E …”pensarão que estão fazendo um grande bem a humanidade quando vos perseguirem e matarem…”!

  3. Está nessa situação não é fácil , mas se posso dizer algo … Esses cristãos estão vivendo o Cristo crucificado ,vergonha para os judeus e escândalo para os gentios …. Terão ao recompensa da Coroa eterna . E nós que fazemos ? Que tipo de Cristãos somos ? Irmãos , nosso dia chegará e daremos severas contas a Deus de nossa terrível e grande covardia .

  4. A política maçónica de substituição das populações autóctones europeias está em marcha

    ¿Quem financiou a Primavera Árabe? Nomeadamente, Obama, Cameron e Sarkozy. E o que estamos a assistir hoje com as mortes dos imigrantes do Próximo Oriente no Mediterrâneo é o resultado da Primavera Árabe.

    maçonaria-nacionalismo

    A actual migração em massa de islamitas para a Europa foi planeada; não aconteceu por acaso ou erro de políticas. A maçonaria internacional sabia perfeitamente que a Primavera Árabe desestabilizaria a região do Próximo Oriente e que causaria uma nova Hégira — e não apenas uma migração de refugiados. Por exemplo, um alto membro do regime saudita afirmou publicamente que a recusa da Arábia Saudita em receber refugiados é propositada:

    “We are ignoring the issue as a strategic maneuver. If these refugees go and settle in the west then they will take the beacon of light i.e. Islam, with them,” an official from the Saudi government said.

    Por outro lado, a Arábia Saudita pretende pagar a construção de 200 novas mesquitas na Alemanha, em vez de ajudar com dinheiro o acolhimento dos refugiados islâmicos:

    “Saudi Arabia has reportedly responded to the growing number of people fleeing the Middle East for western Europe – by offering to build 200 mosques in Germany”.

    A maçonaria já sabia disto antes de acontecer. A “coisa” foi programada. A maçonaria sempre andou obcecada com o Islão, porque o Islamismo tem sido o último reduto de resistência em relação à maçonaria.

    Em uma viagem que fiz a Marrocos, fui convidado por uma família marroquina que pertencia à elite a comparecer em uma “festa” dos Rotários (como se sabe, os Rotários são a Quinta Coluna da maçonaria). O ambiente na sala era de um medo difuso: estávamos em um país islâmico. O Islamismo e a maçonaria não combinam, porque são ambos princípios de ordem política. Desde o século XIX que o objectivo da maçonaria é o de converter o Islão.

    Muçulmanos em Paris

    A mistura islâmica na Europa é uma tentativa maçónica de modificar o Islão. A maçonaria pensa que uma nova geração laica de islamitas europeus pode influenciar mudanças culturais radicais nos países de origem dos seus avós. Para isso, a maçonaria está disposta a arriscar tudo, incluindo a segurança física e psicológica dos povos autóctones da Europa. A maçonaria sonha com um laicismo islâmico — coisa que nunca aconteceu, nem na Turquia. Laicismo e Islamismo são incompatíveis, são contraditórios nos seus próprios termos. Não é possível implementar o laicismo em uma sociedade de cultura islâmica.
    O que é mais surpreendente na maçonaria não é a utopia — porque nem todos os maçons são utopistas, por um lado, e a utopia não é apanágio exclusivo de maçons. O que mais surpreende na maçonaria é a ideia segundo a qual é possível ao ser humano alterar a natureza fundamental da Realidade.

    Esta psicose maçónica que pretende a substituição dos povos da Europa, vai dar mau resultado — como deram mau resultado todos os outros planos maçónicos no passado. A ideia segundo a qual as sociedades humanas se comportam com a mesma previsibilidade das leis da natureza determinadas pela Física, é característica de uma doença mental moderna que teve a sua origem no Iluminismo.

    http://algolminima.blogspot.pt/search?updated-max=2015-09-12T10:12:00%2B01:00&max-results=7&start=7&by-date=false#sthash.bNIpLEv3.dpuf

  5. D Justin Welby foi bastante perspicaz em suas observações e denuncias sem rodeios: …“Nos campos de refugiados da ONU, a radicalização e a intimidação são generalizadas. Assim, a população cristã foi forçada a fugir desses campos. Qual é a política do governo para alcançar os refugiados que não estão nos campos?”.
    Muito preocupante, pois até antes disso não se imaginaria tal cristianofobia; até nos campos de refugiados os cristãos são discriminados!
    No entanto, por causa desse alerta, recordei que o diabolista Islã doutra forma sutil vem invadindo há décadas o apóstata Ocidente – EUA, Inglaterra, França e Alemanha particularmente, estou informado – e vinculo a D Justin Welby: com suas varias centenas de bilhões de petrodólares, vêm comprando mega empresas no Ocidente ou parte delas com direitos decisórios e com isso, forçando a aceitarem condições da “fé” islâmica que só possui exteriorismos e cultua a deusa da lua Alah, uma deusa tão poderosa como Baal, Moloc, Thor etc.
    Isso explica o porque de o Ocidente ex cristão ser capacho do Islã ao aceitar o veto absurdo de receber os cristãos aqui – e receber seus futuros algozes, os refugiados maometanos!
    Eis aí o trágico resultado da apostasia ao cristianismo e tutela compulsoria financeira ao Islã – vendeu sua alma ao diabo e aguarde o resultado!
    E agora com os problemas dentro da Igreja católica de adesão há décadas, paulatinamente receptiva aos social-marxistas que são aliados dos maometanos, imaginemos o caos, pois o resto está já há muito “sob controle” da NOM!
    “Os reis da terra sublevaram-se, e os príncipes coligaram-se contra o Senhor e seu Cristo” Sl 2,2.

  6. É isso mesmo (des)governantes europeus, continuem valorizando os muçulmanos em detrimento dos cristãos, vocês estão indo de encontro certeiro para a destruição da Europa de uma vez por todas.
    Europa = Babilônia (Babel = confusão).

  7. “Esta tarde, eu falei com um alto funcionário da República que trabalha no acolhimento de refugiados e ele me disse que eu poderia divulgar essa informação. Então, eu aproveito esta oportunidade para fazê-lo: há exigências específicas da parte do governo para ignorar o problema dos cristãos no Oriente”.

    O que é isso? Até onde vai? Primeiro: Estado Laico, depois Estado Ateu, depois Estado Islâmico…

  8. Vejam a estupidez e desfaçatez humana, “Faisal bin Hassan Trad, embaixador da Arábia Saudita na ONU em Genebra, foi eleito presidente da equipa de peritos independentes no Conselho de Direitos Humanos da ONU, informou The Independent, citando a UN Watch, organização não-governamental (ONG) independente”.
    Temos Satanás reger a orquestra da ONU,não admira que os cristãos sejam perseguidos em todo planeta e não se fale nada.

  9. É incrível, mas é real: há na TV do Hamas programas doutrinarios em que as crianças são perguntadas – instruídas previamente – o que elas querem ser quando crescerem; uma delas escreveu um poema que diz que dará sua vida pela jihad para liberar Jerusalém dos demonios judeus, a outra aprenderá de como “explodir os infiéis judeus” e o terceiro, mais velho, aconselha as crianças a continuarem a jihad em defesa de Alá!
    Os assuntos relativos a elas nesse questionários ao vivo sempre recaem nesse tema: doutrinação e futuro domínio geral do mundo!
    Tão pequenas e vestidas de soldados, mas desde o berço doutrinadas no odio a quem lhe seja opositor, inveterado satanismo, mais se parecendo ser o chicote com que o Ocidente será vergastado pela sua apostasia ao Senhor Deus e à sua Igreja, portanto sujeitando-se ao diabo, às suas legiões e recebendo a paga por seu atrevimento!
    E como o Ocidente está desmoronando-se, sujeitado, acuado por fortíssimos investimentos financeiros islâmicos, curva-se às suas veleidades, aceitando suas imposições com as gerações de seus dirigentes doutrinados no acima, vetando aos cristãos de se protegerem das hienas muçulmanas onde outrora lhe pertenceu!
    Tais aberrações maometanas se perpetuam por gerações seguidas desde 622 DC, de novo impondo-se nas mesmas terras que de novo caíram-lhes nas mãos, que outrora pertencera aos antigos mouros!
    Que diferença farão futuramente as 3 crianças citadas dos presentes governantes árabes e dos membros do ISIS decapitadores de cristãos?