A resposta de Francisco aos que o chamam de Comunista, Antipapa e questionam se é Católico.

Santidade, se nos permite: à mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer honesta. 

A resposta de Francisco aos que o chamam de Comunista, Antipapa e questionam se é Católico

AVIÃO PAPAL, 22 Set. 15 / 07:56 pm (ACI).- No vôo que o levou de Cuba a Washington D.C., o Papa Francisco respondeu aos jornalistas que o acompanhavam o que pensa de quem o acusa de ser um antipapa, comunista e até questionam se ele é católico.

Um jornalista perguntou ao Papa o que achava de que alguns meios e setores da sociedade americana chegassem “a perguntar se o Papa é católico” pois se já houve “discussões nas que falavam do Papa comunista, agora estão até mesmo os que falam de um Papa que não é católico”.

O Santo Padre deu esta resposta:

“Um cardeal amigo me contou uma senhora muito preocupada, muito católica, um pouco rígida, mas boa católica, se aproximou dele e perguntou se era verdade que na Bíblia se falava de um anticristo e ele explicou-lhe. E também no Apocalipse, não? E depois, se era verdade que se falava de um antipapa, que o anticristo, o antipapa. ‘Mas por que me faz esta pregunta?’, perguntou o cardeal. ‘Porque eu estou segura de que o Papa Francisco é o antipapa’. ‘E por que pergunta isto? Por que tem esta idea?’ ‘E, por que ele não usa os sapatos vermelhos, assim, histórico…?’. Os motivos, de pensar por que alguém não usa os sapatos vermelhos. Os motivos de pensar se alguém é comunista ou não é comunista…

Eu estou seguro de que não disse uma só coisa que não tenha estado na doutrina social da Igreja. No outro vôo uma colega me disse que eu havia estendido a mão aos movimentos populares e me perguntou ‘mas a Igreja o seguirá?  Eu lhe disse: ‘sou eu que sigo a Igreja’. E nisto me parece que não me equivoco.Acredito que nunca disse uma só coisa que não fosse da doutrina social da Igreja. As coisas podem explicar-se, possivelmente uma explicação deu uma impressão de ser um pouquinho mais esquerdista, mas este seria um erro de explicação. Não, minha doutrina sobre tudo isto, sobre a Laudato Sì’, sobre o imperialismo econômico, tudo isto, é da doutrina social da Igreja. E se for necessário que eu recite o credo, estou disposto a fazê-lo, hein.’”Sobre esta resposta do Pontífice, o Diretor da Sala Stampa do Vaticano, Pe. Federico Lombardi, disse em conferência de imprensa em Washington D.C. que o Papa Francisco “tem seu próprio modo de falar”, mas sempre o faz no marco da tradição católica.

Anúncios
Tags:

14 Comentários to “A resposta de Francisco aos que o chamam de Comunista, Antipapa e questionam se é Católico.”

  1. “Sou eu que sigo a Igreja”.. com filial obediência, peço ao Santo Padre que seja mais claro ao condenar as ideologias. Cite o nome “socialismo” e o condene claramente, como o faz com o capitalismo. Assim Sua Santidade estará seguindo a Igreja, como fizeram os Papas anteriores ao condenar o socialismo, e não deixará brechas para pensarem que ele é de esquerda.

  2. “Por que não usa os sapatos vermelhos”

    Olha o espantalho! Quem, entre os que tem reservas e críticas ao papa, se preocupa com a ausência dos múleos ao invés da ausência de postura de papa?

  3. “Uma Senhora …catolica..um pouco rigida …mas boa catolica…disse:” eu estou segura que ele é o antipapa!!”

    nesta frase está tudo dito : foi-lhe falado de uma senhora por um cardeal! então bergoglio não conhece a senhora mas julga-a de um pouco rigida! pelos seus criterios ! mas pensava que os seus criterios seriam de quem sou eu para julgar!!

    Ja agora que é tão humilde podia aceitar e rever-se na grande revelaçao da senhora que se calhar ele é um antipapa visto que até é uma boa catolica! se o é não deveria dizer uma barbaridade senão não tinha nada de boa catolica não é!?

    Mas pelos vistos a humildade de bergoglio não é assim tão verdadeira e infelizmente não se revê na apreciaçao acertiva, clara e verdadeira da senhora boa catolica! de que realmente e infelizmente para todos ele é realmente e actua como um antipapa : infelizmente para todos e até para ele proprio !

  4. Entrevista em avião com piadinhas sem graça e retórica de botequim não é o modo como um legítimo Pontífice endereça o sério problema de consciência que pesa sobre a verdadeira “ecclesia Dei afliccta”: essa confusão diabólica que é a existência de dois Papas, com dois magistérios conflitantes, um em exercício e outro emérito.
    Coisa que jamais se viu na história da Igreja! Reduzir aqueles que questionam sua legitimidade ao teatro do absurdo não vai fazer com que a crise desapareça e agir como um louco destruindo o que ainda resta de Católico na Igreja também não ajuda muito pra dissipar a má impressão que ele causou aos Católicos com Sensus Fidei desde que apareceu no balcão da Basílica de São Pedro.
    No mais quando ele diz que jamais disse uma só coisa que não tenha estado na doutrina social da Igreja, só engana mesmo quem não conhece a Doutrina Social da Igreja. Peguem a Rerum Novarum do Venerável Papa Leão XIII:

    http://w2.vatican.va/content/leo-xiii/pt/encyclicals/documents/hf_l-xiii_enc_15051891_rerum-novarum.html

    e comparem com aquele lixo que foi o Discurso de Bergoglio aos Movimentos de Arruaceiros comunistas no dia 28 de outubro de 2014 e tirem suas próprias conclusões:

    https://w2.vatican.va/content/francesco/pt/speeches/2014/october/documents/papa-francesco_20141028_incontro-mondiale-movimenti-popolari.html

    • Prezada senhora, não sei se por desconhecimento ou intencionalmente, seu post deu a entender que a doutrina social da igreja compõe-se exclusivamente do documento Rerum Novarum, do papa Leão XIII. Esse é um dos documentos, há outros e nesses o papa Francisco se baseia. O conjunto de documentos que compõem a doutrina social da Igreja é onde Francisco reflete sobre as questões que nos apresenta. A Igreja tem uma face progressista e humanista expressa em sua doutrina social, é preciso estudar isso com atenção para não cometer o equívoco de dizer-se inverdades. Pode-se discordar, mas não se pode negar o conteúdo desses outros documentos.

  5. Uma aula de retorica para não responder a uma pergunta direta…

  6. “Muito rígida mas boa Católica”. Nesta frase, nas sua entrelinhas, já se percebe que é o Bergóglio. Entre outros obscuros pensamentos, é aquele que defende o Obama por sua luta climática. Mas se cala, frente ao mesmo Obama perante o aborto e a destruição do casamento!

  7. Quando li o titulo, pensei que Francisco iria fazer três coisas de extrema importância a saber:

    1-) Publicaria um motu proprio revogando o Sínodo de Outubro e que a Igreja não mais poderia ter qualquer sínodo, eis que uma criação igualitária do Concílio Vaticano II.

    2-) Increparia Obama por ele ser comunista que quer destruir a propriedade privada, promove o aborto e o casamento homossexual. Ainda desmarcaria que ele é um muçulmano e que os norte americanos deveriam fazer uma cruzada contra seu governo.

    3-) Convocaria os cristãos para uma cruzada contra o islã e os governos ocidentais maçônicos. Que os católicos lutassem com os ucranianos contra o Putin-KGB.

  8. Bergoglio ao contrário da “senhora um pouco rígida” é demasiado mole, amorfo, peganhento e por isso tem alguma dificuldade em responder Sim,sim ,não não… falta-lhe a espinha dorsal dos grandes santos da Igreja de Cristo. A sua resposta é o suficiente para concordar com a dita senhora….

  9. Histórico seria o Santo Padre recitando o credo numa celebração ecumênica solenemente. Mas é claro, ele é muito católico para não desrespeitar o Vaticano II.

  10. Sapato vermelhos?! É com uma falácia tão fraca que o Papa responde a acusações tão graves?!
    Realmente há algo de muito estranho neste Papa. Todos os dias ele nos surpreende negativamente.

  11. Ele não precisa recitar o CREDO agora, basta estudar e cumprir tudo que já foi julgado e condenado pelos Papas anteriores e os Concílios infalíveis de antes do pastoral Concilio Vaticano II.

    • Essa sua proposta é quase utópica em dias como esses… Se está esperando um Gregório Magno que bote ordem na casa, pode sentar-se porque Fátima tem que cumprir-se primeiro.

  12. Papa Francisco encarna aquele clero esteriótipo e caricato do pós-CVII.