Frases.

“A via é o diálogo: diálogo entre vocês, diálogo nos seus presbitérios, diálogo com os leigos, diálogo com as famílias, diálogo com a sociedade. Eu nunca me cansarei de lhes encorajar a dialogar sem medo. Tanto mais rico é o patrimônio que, com parrésia, vocês tem a compartilhar quanto mais é eloquente a humildade com que vocês devem oferecê-lo. Não tenham medo de fazer o êxodo necessário a todo diálogo autêntico. Caso contrário, não é possível compreender as razões dos outros, nem entender até o fim que o irmão a se alcançar e resgatar, com a força e a proximidade do amor, conta mais do que as posições que julgamos distantes das nossas, embora sendo autênticas certezas. A linguagem áspera e belicosa da divisão não se coaduna com os lábios do pastor, não tem direito de cidadania no seu coração. Embora pareça assegura por um momento uma aparente hegemonia, só o fascínio duradouro da bondade e do amor permanece verdadeiramente convincente”

Palavras do Papa Francisco proferidas ontem, na Catedral de Saint Matthew, em Washington, aos bispos americanos — episcopado considerado demasiadamente conservador e combativo em questões morais.

* * *

Existem hierarquias que ainda custam a aceitar a mudança de estilo que Francisco pede à Igreja: ir ao encontro dos últimos, deixar as sacristias para encontrar as pessoas. Mas a sua revolução não poderá deixar de irromper, mais cedo ou mais tarde, também entre nós.  Até os jornais estão com o papa. Antes não era assim.

Frei Jude Winkler, assistente geral dos Frades Conventuais, sobre a viagem de Francisco aos EUA

* * *

“Quando o papa escolhe agir e falar como um político esquerdista, então ele pode esperar tratado como um [deles]”.

Do deputado republicano Paul Gosar, católico, do Arizona, que boicotou o discurso de Francisco no Congresso americano.

* * *

Ele é o líder espiritual da Igreja, tem autoridade para falar de questões doutrinárias e teológicas. E eu o sigo 100% nessas questões. [Mas,] o Papa como indivíduo também tem opiniões políticas. E quanto a essas, é claro, temos liberdade para discordar.

Assim falou Marco Rubio, senador pela Flórida, também católico.

* * *

“Trata-se de um sinal evidente de seu apoio a elas”

Declarou o porta-voz da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi, referindo-se à visita surpresa de 15 minutos feita por Francisco às Irmãzinhas dos Pobres, em Washington. As religiosas, desde 2012, processam a administração Obama, que obriga a todas as empresas e instituições a fornecer plano de saúde a seus empregados com cobertura de controle de natalidade, esterilização e pílulas abortivas.

* * *

“Há necessidade de um pouco de cautela, ver se por trás do impeachment não há interesses político-partidários. Esse elemento é importante. É de se perguntar se essas pessoas, inclusive políticos que estão insistindo nisso, têm real interesse no País”.

Do Secretário Geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, sobre as iniciativas de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Tags:

12 Comentários to “Frases.”

  1. Tive uma ideia recentemente: fundar uma igreja Cristã, chamada Católica, universal, com base numa administração sustentada por tradição apostólica, com sustentação em toda a doutrina tradicional dos cristãos, inclusive aquela que sustenta a infalibilidade da Revelação que se encontra escrita, nos livros sabidos como revelados.Poderíamos chamar a coleção destes biblion no plural de Bíblia, e ao conjunto dos legítimos sucessores dos Apóstolos, chefes da Igreja, de Bispos, reconhecendo a tradição histórica que o de Roma é o Chefe.Chamaríamos ao todo de Igreja Católica Apostólica Romana..Ela´pregaria e praticaria os chamados Dez Mandamentos e e diria, por exemplo, que matar é pecado, especialmente crianças indefesas nos ventres das mães, que práticas homossexuais são pecado, anormalidade e algo feio e anti estético, proporia a prática permanente de um amor paciente, benigno, que não se ensoberbece, que não mente, que não dissimula, que procura o real bem do outro e outros tópicos da Tradição. Talvez desse certo. Nela, hipocrisias e jogos de palavras que promovessem a ambiguidade e o incentivo oculto a posições lânguidas, acomodatícias, egoístas, populistas,fautoras de tolerância para com o egoísmo e a promiscuidade, não teriam vez. Seus membros seriam incentivados permanente e insistentemente a crer que a vida É eterna, e continua eterna após a morte, assim como que as glórias mundanas são enganadoras e muito efêmeras, não durando nem cem anos. A permanente consciência de que há Algo eterno e soberano planejador/ordenador/governador/criador de tudo seria um dos pontos mais enfatizados. Talvez desse certo. Talvez evitasse coisas como as mentiras e as abominações como a Guerra do Iraque.Talvez evitasse que a ganância internacional tentasse derrubar o governo da Síria ( talvez mais legítimo que o do Brasil ou dos EUA), financiasse mercenários, criasse vazios e promovesse a invasão da Europa por milhares e milhares de refugiados, expulsos com armas providas por países apresentados como ” bonzinhos”.Quem sabe, evitaria um número enorme de órfãos, crianças abandonadas, drogadicção desenfreada, insegurança nas ruas, desespero existencial, suicídios, fomes, apropriações indébitas, abandonados nas ruas, pais desrespeitados, ignorância generalizada.Talvez desse certo.

  2. É de se perguntar, D. Leonardo, qual o real interesse da cúpula burocrática da CNBB (como se ainda não soubéssemos), ao apoiar o governo do PT. É de se perguntar por que não promove uma renovação moral e espiritual da Nação, em consonância com o perene ensinamento da Igreja, de modo que dela surjam alternativas políticas de valor, limitando-se a dizer: “é melhor o mal conhecido do que o bem por conhecer”, o que, na prática, serve de apoio ao governo mais corrupto e totalitário da história do Brasil, estribado em valores anticristãos e contrário à maioria da população (se 93% não for maioria…). É de se perguntar qual o real interesse da cúpula burocrática da CNBB ao unir seus receios aos de políticos ligados ao Foro de São Paulo e a regimes genocidas e ateus, aos empreiteiros, aos banqueiros, à mídia comprada… será esse o interesse do país?

  3. Só o secretário da CNBB duvida que 80% da população tem interesse no bem da nação brasileira. Para ele a camarilha comunopetista governante não é formada por politiqueiros profissionais; estão no poder por obra do Espírito Santo.

  4. Sobre a questão do “Diálogo”, sugiro a leitura do atualíssimo livro do falecido professor Plínio Correa de Oliveira “Baldeação Ideológica e Diálogo”

  5. De bandidos à status de partido político, as Farc com Fidel Castro comemoram a tomada branca da Colômbia,”graças” ao Papa Francisco I.

    Depois de muito insistir na evasão do povo cristão no Iraque, o Papa, enfim, vê refugiados sendo recebidos, com preconceito aos verdadeiros cristãos, alegremente; tomando a Europa, particularmente os neopagãos países.

    Cristina Kirchner se aproveita da visita em Cuba do Papa Francisco I para, da popularidade dele; ganhar eleitores na Argentina.

    Papa Francisco I não sabe se vai à festa das Aparições de Nossa Senhora de Fátima, em 2017; para ir a festa dos trezentos anos de Nossa Senhora Aparecida; seguindo o pedido de dom Raymundo Damasceno; para salvar o governo petista.

    Obama, o primeiro presidente americano a autorizar e financiar pesquisas com células-tronco embrionárias, se alegrou com o silêncio e a inflexão do Papa Francisco I.

    Só os mal-intencionados gostam de Francisco I, só os que ganharam muito dinheiro desonesto querem Dilma no poder.

    O Papa Francisco I é pop.

  6. “Existem hierarquias que ainda custam a aceitar a mudança de estilo que Francisco pede à Igreja: ir ao encontro dos últimos, deixar as sacristias para encontrar as pessoas. Mas a sua revolução não poderá deixar de irromper, mais cedo ou mais tarde, também entre nós. Até os jornais estão com o papa. Antes não era assim”.
    Frei Jude Winkler, assistente geral dos Frades Conventuais, sobre a viagem de Francisco aos EUA.
    Caiu no bico, frei Jude!
    Sabemos que Satanás inventou palavras-chaves que permitiram os erros do modernismo e esses por intermedio de seus apoiadores e infiltrados modernistas penetrarem no Concílio, tumultuando interiormente a Igreja!
    Disso, surgiram conceitos da falsa liberdade pela “Liberdade” religiosa ou liberdade das religiões ou nivelamento com elas; a “Igualdade” pela “Colegialidade” que introduziu os princípios do igualitarismo democrático na Igreja – de números a favor ou contra – e números não representam a verdade; enfim, a “Fraternidade” pelo “Ecumenismo” mal direcionado que abraça todas as heresias, todos erros e estende a mão a todos os inimigos da Igreja, como aos diabólicos pagãos muçulmanos cultuadores do odio que declaram ostensivamente que querem exterminarem os cristãos da face da terra!
    “Até os jornais estão com o papa”: desde quando os jornais foram amigos da Igreja, frei Jude? Pergunte ao papa Bento XVI!
    “Há necessidade de um pouco de cautela, ver se por trás do impeachment não há interesses político-partidários. Esse elemento é importante. É de se perguntar se essas pessoas, inclusive políticos que estão insistindo nisso, têm real interesse no País”.
    Do Secretário Geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, sobre as iniciativas de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
    Tradução para linguagem corrente democrática, pois teria sido escrita ideologizada na “NOVILINGUA DO PT”
    “NÃO há necessidade de um pouco de cautela, vendo-se por trás do NÃO impeachment interesses políticos-partidarios. Esse elemento é importante. É de se perguntar se essas pessoas, inclusive políticos que estão REJEITANDO isso, têm real interesse no País”.
    Não é boa pergunta aos golpistas do PT e apoiadores?
    Parece que o impeachment no PT refletiria seriamente na estrutura da CNBB, dadas as cautelas mais nesse sentido…

  7. Querer a amizade do mundo é desprezar o dom da genuína profecia e afastar-se d’Aquele que morreu dizendo que veio ao mundo para dar testemunho da VERDADE. O sr. Bispo secretário é o carbon copy do Papa Francisco. A estrutura mental deles é de esquerda, não tem jeito, não sai, é uma doença sem cura. É rezar para Deus agir contra todo tipo de adversidade possível é imaginável. Todo bem na Igreja, num contexto desse, pode ser considerado milagre, porque tudo conspira contra. Dá a impressão que eles querem que a coisa dê errado. Eles estão jogando contra, não é possível.

  8. Dilma, sob a orientação da CNBB – entenda-se dom Raymundo Damasceno e toda raça de víboras do sindicato dos Bispos do Brasil -, viaja às pressas para o aeroporto – mesmo com o helicóptero em chamas -; para fazer discurso na ONU. E, junto ao Papa Francisco I, tentar ganhar popularidade. Eita turma do mal!

    Inveja de Cristina Kirchner, Fidel…Farc…?

  9. O papado do Bergóglio pretende que a Igreja Católica deixe de ser o “Farol” para o Mundo. Com o Bergóglio e seus seguidores, pelas atitudes erráticas e inconstantes, geralmente com o silêncio nos momentos que faltam as Palavras, querem introduzir a Igreja no movimento modernista. Vamos rogar que não o façam como desafio, mas por esquecimento da promessa: “O mal não prevalecerá…”

  10. Desejo muitas coisas boas para o senhor, Papa Francisco – principalmente a santidade. Por isso rezo.

    Nas suas intenções, fica muito difícil. Não estão claras. Melhor, estão claras.

  11. “Obama, o primeiro presidente americano a autorizar e financiar pesquisas com células-tronco embrionárias, se alegrou com o silêncio e a inflexão do Papa Francisco I.”…

    Só isso é suficiente para fazer o Bispo de Roma se envergonhar de um pontificado tão levado a breca, que está deixando cicatrizes profundas na Igreja…

  12. Lamartine, não é preciso fundar “igreja” alguma porque Nosso Senhor Jesus Cristo assim o fez há mais de 2000 anos atrás. Antes de voltar para junto do Pai, Nosso Senhor Ressuscitado deixou bem claro a missão de Sua Igreja:

    “Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, pois ensinai a todas as nações; batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. E ensinando-as a observar tudo o que vos prescrevi. E eis que estou convosco todos os dias até o fim do mundo.” (Mt 28,48-20).

    Qual o significado destas palavras de Nosso Senhor para a sua Igreja em todos os tempos?

    Primeiro: Revela a autoridade da Igreja “Toda autoridade me foi dada no céu e na terra”. Trata-se do mesmo poder e mesma autoridade dados pelo Pai ao seu Filho: “Como o Pai me enviou assim também eu vos envio a vos (10 20,21b).

    Segundo: Diz a quem foi dado poder para falar em seu nome: os apóstolos e seus sucessores legítimos. São Mateus fez questão de deixar registrado este fato: “Os onze discípulos foram para a Galiléia, para a montanha que Jesus lhes tinha designado”(Mt 28,16). Os onze formavam o primeiro grupo de dirigentes da Igreja. E a força destes homens estava na garantia de falarem em nome do próprio Jesus:
    “Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou.”(Lc 10,16)

    Terceiro: fala do objetivo da missão: fazer discípulos. A finalidade da pregação da palavra é a conversão a Cristo, porque ninguém vai ao Pai senão por Ele e com Ele. Esta é a forma como viviam a fé os primeiros cristãos: “Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, nas reuniões em comum, na fração do pão e nas orações.” (Atos 2,42).

    Quarto: Indica a porta de entrada para a Igreja: “batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”. Neste momento a pessoa é lavada da mancha do pecado original e incorporada à Cristo para se tornar um membro ativo do Corpo de Cristo que será nutrido com o seu próprio sangue e carne.“Em verdade, em verdade vos afirmo: se não comerdes a carne do Filho do homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida dentro de vós”.

    Quinto: Mostra o conteúdo da pregação:
    “Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi”. Boa parte do ministério de Jesus na terra foi empregado para ensinar, deste modo a sua Igreja também conhecida como MATER AND MAGISTRA ( Mãe e Mestra) recebeu a mesma autoridade pra ENSINAR, BATIZAR e CONVERTER. Em nenhum momento Cristo disse IDE e DIALOGAI.

    Sexto: A promessa de Jesus para todos os tempos: “Eis que estou convosco todos os dias até o fim do mundo”.Mas notem bem que essa promessa vem por último, quase como uma condicional: Ide, batizai, ensinai tudo o que eu prescrevi e EIS que estou convosco todos os dias até o fim do mundo.”

    Diante destes fatos uma pergunta que não quer calar é: quando Bergoglio diz “a via é o diálogo”, ele está sendo fiel ao mandato do Senhor de ENSINAR com a autoridade de Cristo?
    Eu vejo nele um néscio balbuciando palavras aparentemente desconexas pra agradar o mundo.
    E o que é pior, tais palavras poderão até contribuir para o culto ao homem que as pronuncia, mas duvido que trará alguém pra uma igreja que não tem autoridade alguma pra ensinar o que é o bem ou o mal e muito menos para administrar os meios sacramentais que Jesus instituiu para a nossa salvação. O povo se perde por falta de conhecimento, e esses fariseus hipócritas fecham o Reino dos céus para os homens; pois eles mesmos não entram, nem deixam entrar os que estão querendo entrar.
    Aqueles Bispos que ainda guardam a fé, deveriam fazer ouvidos moucos a Bergoglio e ouvir o que o Santo Padre Pio X, escreveu em sua Carta Apostólica NOTRE CHARGE APOSTOLIQUE Sobre os erros do Sillon:

    “Nosso encargo apostólico Nos impõe o dever de vigiar sobre a pureza da fé e a integridade da disciplina Católica, de preservar os fiéis dos perigos do erro e do mal, sobretudo quando o erro e o mal lhes são apresentados numa linguagem atraente, que, encobrindo o vago das idéias e o equívoco das expressões sob o ardor do sentimento e a sonoridade das palavras, pode inflamar os corações por causas sedutoras mas funestas”.