Outro leitor ex-divorciado-recasado fala do caminho de volta: “Tudo valeu a pena”.

Agora, o leitor Robson fala:

A exemplo do que aconteceu com essa senhora, também vivi na mesma condição de divorciado-recasado.

Há pouco mais de 2 anos, decidi também retomar o caminho de volta.

Abandonei a segunda esposa pelo simples desejo de querer viver na graça de Deus.

Quando tomei assa decisão, creiam-me, eu não sabia absolutamente nada sobre: missa trindentina, tradição, sã doutrina, consagração à Virgem Maria, modernismo, progressismo, CV II, infalibilidade papal, TL, sedevacantismo, etc.

Até então, nunca tinha ouvido falar em fratres in unum, TFP, Plínio, Fedeli, FSSPX, IBP, e outros.

Apesar de toda essa ignorância, a única realidade que se apresentava diante da minha consciência era que eu estava vivendo em estado de pecado mortal. E isso bastou-me.

Essa decisão não foi nada fácil.

Foi muito dolorosa e causou-me um enorme prejuízo material e emocional.

Mas tudo valeu a pena.

Agradeço enormemente a Deus por ter-me concedido essa grande graça.

Foram estas palavras de Jesus que sempre me chamaram a atenção (Mt 16,24-26):

1) quem quiser vir após mim, renegue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me;
2) quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la;
3) quem perder a sua vida por amor de mim, encontrá-la-á de novo; e xeque-mate:
4) que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro se vier a perder a sua alma?

Não se pode passar a vida inteira fugindo dessas palavras de vida eterna que saíram da boca do nosso Salvador.

No dia do juízo particular elas serão cobradas, creiam!

Querer salvar a vida neste mundo significa buscar a felicidade segundo os critérios do mundo que estão invariavelmente fundados no pecado.

Tal escolha faz romper com Cristo e leva a pessoa a servir ao príncipe deste mundo, ainda que encontre prazer e seja reconhecida como uma “boa pessoa”.

Isso é loucura.

É uma grande ilusão alguém querer construir a felicidade no pecado, seja ele qual for.

Isto tem que ficar muito claro: o maior bem que temos é a alma, pois o corpo vai acabar no túmulo.
Portanto, salvar a alma é o que mais importa.

Juntamente com a minha decisão, veio o desejo de viver a autêntica fé católica, como nunca a vivi antes. Então as portas foram se abrindo.

De lá para cá, o Senhor deu-me a conhecer a tradição da Igreja, a missa tridentina, a sã doutrina, fortaleza na fé, repúdio ao pecado, desejo de vida eterna, restauração da convivência da família e muitas outras inúmeras graças.

Nunca li tantos livros católicos (tradicionais) e nunca vivi tanto em oração.

Contudo, fico a pensar o que seria de mim se até hoje tivesse permanecido naquele estado de pecado e não tivesse conhecido a sã doutrina a tempo.

Talvez não tivesse mais retorno para mim, principalmente por causa da apostasia generalizada da alta hierarquia da Igreja que, desgraçadamente, abraçando o progressismo e o relativismo, desvia-se da verdade revelada por Nosso Senhor Jesus Cristo, levando muitas pessoas a aceitarem o erro e o pecado como algo bom.

Quantas almas irão se perder!

Como é possível que aqueles que tem o dever e a obrigação de ensinar o evangelho, zelar pela salvação das almas e defender a autêntica fé católica, se prestem a esse papel?

Isso é uma grande traição a Cristo!

Infelizmente, nunca houve tantos “Judas” na hierarquia da Santa Igreja como nos tempos atuais.

Graças a Deus, ainda há muitos pastores e sacerdotes fiéis que haverão de defender a fé católica até o fim. Que o bom Deus lhes dê força e coragem para não fugirem diante de tantos lobos ferozes e poderosos!

19 Comentários to “Outro leitor ex-divorciado-recasado fala do caminho de volta: “Tudo valeu a pena”.”

  1. Testemunho muito bonito e eloquente, daquilo que a Providência faz pelas almas sinceras. É um sacrifício que vale a pena fazer pelo Senhor e criador de nossas vidas e nossas almas, pois não há maior desamparo que a falta da graça divina! Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo por sua decisão, Sr. Robson.

  2. Emocionante.

  3. Sr. Robson

    Muito feliz o seu testemunho. Para ser proclamado sempre, pois Nosso Senhor vai usá-lo para converter muitos.
    Nosso Deus conhece os corações e sabe que há os que correspondem com maior zelo e prontidão à Sua graça.
    Taí! Bem que podiam levar testemunhos assim pro Sínodo.

  4. Esse é macho de verdade!
    O varonil não é aquele que se vale da sexualidade masculina para afirmar a sua macheza, nem a sua busca de satisfação ou “felicidade”, mas é aquele que, por amor, abdica disso tudo em prol daquilo (dAquele!) que só interessa!!!
    Que Deus, meu amigo, lhe sustente com a Sua graça!

  5. Vivemos num tempo em que a Igreja, por meio de diversos sacerdotes modernistas ou infiltrados em seu interior, deixaram de ser missionarios da cruz de Cristo e adotaram o diabo, representado na disseminação de tantas ideologias e versões falaciosas de um cristianismo modernista, das facilidades, complacente com os erros, como no momento, composto apenas de “misericordia, acolhimento, tolerancia” e doutros relativismos – pior ainda quando provém até de altos hierárquicos!
    Os acima adotam uma teologia ideologizada muito em alta: misericórdia com o pecado para que o pecador se afunde nele; depois, que se arranje!
    Inversamente, o mal, neste mundo, provém do pecado, não da disparidade de renda ou mudança climática como esses também apregoam!
    Nunca, quase jamais alertam acerca da possível perda da alma e condenação ao inferno, o qual, a partir de varios sacerdotes pareceria ser palavrão impronunciável, por nunca ou quase nada se referirem a ele e das penas aos pecadores que não se convertem, com o devido castigo “Onde o verme deles não morre e o fogo não se apaga” Mc 9,43, 45, 47.
    Não se imaginaria até que o diabo teria-lhes lacrado a boca para o deixarem de lado, sugerindo-lhes que não “assustassem ou constrangessem” as pessoas, “preocupando-as além do quanto já possuem com já complexa vida atual?”…
    A ideologia presente se autodenomina progressista, sendo a oferta da antiga Serpente, para que o homem assuma o controle, substitua ao Senhor Deus, providenciando-se a salvação neste mundo – um erro de natureza religiosa, o Gnosticismo.
    Assim procedendo, não exortam as pessoas da caducidade da vida, deixando-as serem subjugadas pela voragem da atual onda material-ateísta, promotora de um eterno mundo de felicidades nessa terra de mortos ambulantes, instigando as pessoas a lutarem com afã para acumularem riquezas, independentes da situação em que se encontrem ou da idade que tenham, objetivando progredirem, serem mais poderosas e gozarem cada momento da vida – “serem felizes”!
    Optando por esse estilo de vida anticristã, tentamos ganhar o mundo inteiro, mas desprezamos a promessa da salvação: tudo por aqui ficará: dinheiro, bens, diplomas, poder, honras; nada disso representa o passaporte para vida eterna.
    Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma? Mt 16,26.
    Por isso, reflitamos ao valor que damos a nossa alma, não caindo nas garras do diabo que está bastante ostensivo e sedutor!

  6. Caríssimo Robson, Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Seu testemunho causa-se imensa alegria, Que Deus, Nosso Pai e Senhor, o abençoe sempre e faça crescer sempre na fé e no amor de Deus. Que Nossa Senhora, Santíssima Mãe de Deus e nossa, o proteja sempre e faça perseverar até o fim!

  7. Que beleza de testemunho!!!

  8. Belíssimo testemunho!!!!!!!!!! Que todos os cantos do mundo ouçam.

  9. Parabéns Robson!
    “É uma grande ilusão alguém querer construir a felicidade no pecado, seja ele qual for.”
    Eis uma frase que o mundo não suporta. E nem a Igreja conciliar.

  10. Aos casados mando (não eu, mas o Senhor) que a mulher não se separe do marido.E, se ela estiver separada, que fique sem se casar, ou que se reconcilie com seu marido. Igualmente, o marido não repudie sua mulher. ( I Corintios 10)

    Separou? Que fique sem se casar ou se reconcile com seu cônjuge. E São Paulo deixa claro que quem manda isso é o Senhor e não ele.
    Ora, quantas vezes o Senhor nos diz em sua palavra?
    _ Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos…Aquele que não me ama não guarda as minhas palavras.

    Qualquer pessoa que é honesta com Deus e consigo mesma vê que em Deus não há contradição. É pegar ou largar, é segui-lo na fidelidade à sua Palavra, ou seguir a si mesmo naquilo que lhe é mais agradável ou conveniente.

    “Mesmo nas situações mais difíceis, o homem deve observar a norma moral para ser obediente ao santo mandamento de Deus e coerente com a própria dignidade pessoal. Certamente a harmonia entre liberdade e verdade pede, por vezes, sacrifícios extraordinários, sendo conquistada por alto preço: pode comportar inclusive o martírio[…] A observância da lei de Deus, em determinadas situações, pode ser difícil, até dificílima: nunca, porém, impossível. Este é um ensinamento constante da tradição da Igreja, assim expresso pelo Concílio de Trento: «Ninguém pois, mesmo justificado, se deve considerar livre da observância dos mandamentos; ninguém se deve apropriar daquela expressão temerária e já condenada com a excomunhão pelos Padres, segundo a qual é impossível ao homem justificado observar os mandamentos de Deus. De facto, Deus não manda coisas impossíveis, mas ao ordená-las exorta-te a fazeres tudo o que podes, e a pedires o que não podes, ajudando-te para que possas; com efeito, “os mandamentos de Deus não são pesados” (cf. 1 Jo 5, 3) e “o Seu jugo é suave e o Seu fardo leve” (cf. Mt 11, 30)». [162]
    http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/encyclicals/documents/hf_jp-ii_enc_06081993_veritatis-splendor.html

  11. Parabéns Robson, pelo testemunho corajoso de fé. Que inspire outros casais que vivem na mesma situação a abandonar o pecado e viver na graça de Deus!

  12. Onde está aquela que recentemente veio aqui nos comentários do Fratres se gabar porque em sua diocese houve um encontro de casais de segunda união? Vai chamar este leitor também de Torquemada?

  13. Gostaria de parabenizá-lo pela atitude tão difícil, porém Firme, Decidida. Imagino o quanto tenha sido complicado para todos os envolvidos, mas valerá também a pena para TODOS os envolvidos. Que o bom
    Deus te mantenha nos caminhos da justiça e da verdade. Abçs.

  14. Só não ficou claro se o rapaz retornou para a esposa verdadeira

  15. Caro amigo Robson, parabéns por tido essa coragem, heroica, testemunhando em público sua experiencia de vida, da qual, sou testemunha. Deus te abençoe irmão em Cristo.
    Salve Jesus e Maria!.

  16. Que seus testemunhos de Cristãos seja exemplo de verdadeiros discípulos de Cristo…

  17. Belíssimo Testemunho!!