Um grande testemunho do Bispo Fulton Sheen sobre a Eucaristia.

Por Prof. Felipe Aquino, Aleteia.it | Tradução: Gercione Lima – FratresInUnum.com: Poucos meses antes de sua morte, o Bispo Fulton J. Sheen foi entrevistado por uma emissora de TV nacional: “Dom Sheen, milhares de pessoas ao redor do mundo são inspirados pelo senhor. E o senhor? Em quem se inspirou? Talvez em algum papa?”

O bispo respondeu que sua maior fonte de inspiração não foi um Papa, um cardeal, outro bispo ou até mesmo um padre ou uma freira, mas uma menina chinesa de 11 anos de idade.

Ele explicou que quando os comunistas tomaram o poder na China, haviam prendido um sacerdote em sua casa paroquial, perto da igreja. O padre olhou assustado para fora da janela, e viu como os comunistas invadiram o templo e tomaram o caminho para o santuário. Cheios de ódio, eles profanaram o tabernáculo, agarraram a âmbula e o cálice e jogaram no chão espalhando por toda parte as hóstias consagradas.

Era um tempo de perseguição e o sacerdote sabia exatamente quantas hóstias estavam na âmbula: trinta e duas.

Quando os comunistas se retiraram, por algum motivo eles não tinham visto ou não tinha prestado atenção a uma menina que rezava na parte de trás da igreja, e que tinha visto tudo o que tinha acontecido. À noite, a menina voltou e driblando o guarda comunista que estava à frente da casa paroquial, correu e entrou no templo novamente. Lá, ela fez uma hora santa de oração, um ato de amor para reparar o ato de ódio e sacrilégio. Depois de sua hora santa, entrou no santuário, ajoelhou-se e, inclinando-se para a frente com a língua estendida, recebeu miraculosamente Jesus na Sagrada Comunhão (na época aos leigos não era permitido tocar a Eucaristia com as mãos) [nota do Fratres: e o amor e zelo da pequena chinesa mostram como eles nunca deveriam ter recebido tal permissão!].

A pequena continuou a voltar a cada noite, fazendo a hora santa e recebendo miraculosamente Jesus Eucarístico na língua. Na trigésima segunda noite, depois de ter consumido a hóstia, o caso fez rumor e assim chamou a atenção do guarda comunista que correu atrás dela, agarrou-a e bateu nela até matá-la com os golpes da parte de trás de sua arma.

A este ato de martírio heróico assistia o pobre sacerdote, que, desconsolado apenas podia olhar para fora da janela de seu quarto que havia sido transformado em uma prisão solitária.

Quando o Dom Sheen soube desse  relato, ele ficou tão inspirado que prometeu a Deus que ele faria uma hora santa de adoração diante do Santíssimo Sacramento todos os dias pelo resto de sua vida. Se aquela menina foi capaz de dar a própria vida como um testemunho da presença real de seu Salvador no Santíssimo Sacramento, o bispo se viu obrigado a fazer o mesmo. Seu único desejo passou a ser aquele de atrair o mundo para o Coração ardente de Jesus no Santíssimo Sacramento.

A pequena menina chinesa ensinou ao bispo o verdadeiro valor e zelo que se deve ter para com a Eucaristia; como a fé pode sobrepor qualquer medo e como o verdadeiro amor por Jesus na Eucaristia deve transcender a própria vida.

Anúncios
Tags:

4 Comentários to “Um grande testemunho do Bispo Fulton Sheen sobre a Eucaristia.”

  1. Enquanto isso, onde foi a Terra de Santa Cruz…
    Aguardava a confissão e havia um grupo de cerca de 20 crismandos juntos, à frente, aguardando-a separadamente de outro sacerdote que chegaria: as meninas “vestidas” como se vêem por aí, descontraídas, num papo geral, algumas passando mensagens de texto, reconferindo as eventualmente chegadas; os garotos de igual forma, uns semi-deitados, pés em cima do banco seguinte – como se estivessem em casa!.
    Aí iniciou a celebração de uma missa: foi como se nada existisse dentro da igreja, tudo continuou na mesma: como estava atrás, apenas 2 se ajoelharam à hora da Consagração…
    Cheguei a pensar: não daria impressão de ser entrevista de emprego?
    À comunhão, observava varios recebendo-a nas mãos, inclusive uma aparente religiosa devido ao traje: colocou-a na boca como se fora uma bala e nem reconferiu se haveria alguma partícula que ficasse retida nas mãos e caísse ao chão!
    Aliás, esse procedimento teria sido instituído pela maçonaria eclesiástica infiltrada na Igreja para se calcarem partículas caídas ao chão, e comece daí mesmo a consumar a profanação do SS Sacramento, e recordei:
    * “O mesmo sucederá com a Sagrada Comunhão. Mas, ai! quanto sinto ao te manifestar que haverá muitos e enormes sacrilégios públicos e também ocultos de profanação da Sagrada Eucaristia. …. Meu Filho Santíssimo ver-Se-á jogado ao chão e pisoteado por pés imundos”.
    *N Senhora do Bom Sucesso.

  2. Que o Prof Aquino tenha se comovido…e que veja o comentário do Fratres sobre a comunhão na mão e abra sua alma para percerber os erros da CAnção Nova.

  3. O que diria então o venerável Fulton Sheen ao assistir as Missas celebradas por Bergoglio?

  4. Não entendi bem o significado do final: “Mas o século XX vai se juntar à igreja porque alega ser infalível quando sua cabeça visível fala ex-cathedra”. Termina assim?