Foto da semana.

Soldado saúda o arcebispo do Ordinariato Militar do Brasil, Dom Fernando José Monteiro Guimarães.

Conservador de linha ratzingeriana, Dom Fernando é uma figura importante do mundo tradicionalista brasileiro. Antes de ser designado bispo da diocese de Garanhuns por Bento XVI, em 2008, o então Pe. Fernando serviu como secretário do Cardeal Dario Castrillón Hoyos, presidente da Comissão Ecclesia Dei de 2000 a 2009. Pe. Fernando teve presença ativa nos bastidores dos acordos que originaram a Administração Apostólica São João Maria Vianney (2001) e o Instituto do Bom Pastor (2006), o que o tornou um especialista nas questões dos católicos tradicionalistas. Participou, também, da redação do Motu Proprio Summorum Pontificum, de 2007, que liberou a todos os padres o uso do Missal Romano de 1962.

Ainda como sacerdote, foi o tradutor para o português do famoso A fé em crise, livro-entrevista do então Cardeal Ratzinger com o vaticanista Vittorio Messori (1985), no qual já se preconizava claramente a hermenêutica da reforma na continuidade, tornada célebre graças ao Discurso de Bento XVI aos membros da Cúria Romana em 22 de dezembro de 2005.

Como bispo de Garanhuns, Dom Fernando foi ativo participante das três edições do Encontros Sacerdotais Summorum Pontificum, em 2010, 2011 e 2012, respectivamente em Garanhuns, Rio de Janeiro e Salvador.

Em 2012, Dom Fernando Guimarães ordenou o primeiro brasileiro no IBP, o sacerdote Daniel Pinheiro, que atua em Brasília e que agora é coadjuvado pelo Pe. Tomás Parra, ambos oriundos da Associação Cultural Montfort, fundada por aquele que foi uma das principais lideranças leigas do tradicionalismo no Brasil, o Professor Orlando Fedeli. Já sob a condução de Alberto Zucchi, também em 2012, Dom Fernando crismou cerca de cem membros dessa associação na Paróquia São Paulo Apóstolo, no bairro do Belém, em São Paulo, onde atuam os Pe. Luiz Fernando Pasquotto e Renato Coelho. Ainda em 2015, Dom Fernando celebrou uma Missa Pontifical Solene na Capela Nossa Senhora das Dores, do Pe. Daniel Pinheiro, na capital federal. Atualmente, ele tem enfrentado problemas de saúde, pelo que pedimos orações.

Anúncios

3 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Que Deus o conserve!

  2. Sinceramente, eu desejo para o Brasil, não apenas padres bem formados, que celebrem a Missa de sempre e forneça bons sermões. Eu desejo um novo Pe. Leonel Franca, um novo Murilo Teixeira Leite Penido. Que deixem seus legados para as gerações futuras… Um desses novos padres do IBP bem que poderia completar a serie de iniciação teológica do Pe. Penido, que conta com os livros ‘O Mistério de Cristo, ‘O mistério dos sacramentos’ e O mistério da Igreja’.

    Li que ele escreveria o mistério da graça, mas acabou falecendo antes. Não sei se procede… Não me lembro mais de onde tirei a informação…

    Bem que poderia ser escrito um livro sobre a graça, nos moldes dos livros sobre a iniciação teológica do Pe. Penido.

  3. Graças a Deus ainda temos alguns autênticos sucessores dos apóstolos. Gostaria se possível que publicassem algo sobre o Ordinariato do Brasil para os católicos de rito oriental, cujo responsável é Dom Walmor, arcebispo de Belo Horizonte. Fiquei sabendo há pouco tempo que a única capela de Rito Bizantino russa passou para o Patriarcadfo de Moscou. Não acho justo um bispo de rito latino pastorear os fiéis de rito oriental, com todo respeito a Dom Walmor, acho que está alheio ao que acontece com os ritos orientais no Brasil e no mundo.