Profetismo dos infernos.

Por FratresInUnum.com – Engajamento por um Brasil melhor, “Igreja em saída”, participação ativa nas questões sociais pelo bem do povo, ser fermento na massa…

Você está cansado de ouvir esses jargões na sua paróquia, nas chatérrimas Campanhas da Fraternidade, nos inúmeros folhetos e livretos da CNBB (que ninguém lê), não é mesmo?

Quando se trata dos quilombolas, das demarcações de terras indígenas, da reforma política e do fim de financiamento privado das campanhas eleitorais, você sempre verá a CNBB atuante, unida a outros grupelhos de esquerda para impor sua agenda.

Frum das Pastoriais Sociais 11 1 640x346

Mas…

Quando convidado nominalmente para debater, na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, a inclusão da “Ideologia de Gênero e Orientação Sexual” na pauta de nossas escolas,

convite

Dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília e presidente da CNBB

(perdido entre guevaristas na foto — posteriormente editada pela CNBB),

Simplesmente não foi.

Nem mandou representantes.

Nada.

A CNBB não fez nada.

Absolutamente nada.

Necas de pitibiriba.

Nadica de nada.

Não deu para encaixar na agenda!

É possível que bem no dia houvesse uma reunião sobre esgoto a ser tratado na próxima Campanha da Fraternidade. Já as excluídas e periféricas famílias católicas, que esperavam de seus pastores uma atuação firme sobre um assunto tão candente… bem, deixa pra lá!

16 Comentários to “Profetismo dos infernos.”

    • Mas olha, porque não convidaram o vice, Dom Leonardo? Afinal foi ele que mandou a carta da CNBB para toda a igreja do Brasil, pedindo que fosse organizada a resistência popular contra esse colonialismo ideológico.

  1. Se o arcebispo fosse, teria um dilema entre duas opções igualmente ruins para ele:
    1- defender a doutrina católica, e ficar mal com seus verdadeiros amos, que são do mundo;
    2- defender a doutrina moderna, anticristã, e ficar mal com o rebanho que ele (supostamente) representa.
    Melhor opção (para ele, obviamente, não para a Igreja): não ir, não dizer nada, e não se comprometer publicamente com ninguém.

    • Melhor opção, ficou em cima do muro, nem quente nem frio. Nem pão pão, queijo queijo. Nem olho por olho, dente por dente. Que tristeza passa o Corpo Místico de Nosso Senhor.

  2. Puxa vida… tem que dar print neste post, mandar pras redes sociais todas, fazer panfletos e folders pra distribuir nas portas das igrejas e levantarmos uma bandeira: BOICOTE ÀS CAMPANHAS DA FRATERNIDADE ! Se os nossos pastores não querem se unir conosco para combater o marxismo cultural, então vão procurar ovelhas em Cuba e nos Sindicatos. E outro detalhe: doemos nossos dízimos para obras de caridade: chega de sustentar esses quinta-colunas.

  3. Creio que nenhuma instuição religiosa deveria ser chamada. A CNBB não é Santa Sé, e nem o bispo da sua cidade é o Papa.

  4. Pois é, quando Dom Sérgio da Rocha foi escolhido para ser arcebispo de Brasília, teve gente que colocou comentários aqui, jurando de pés juntos, que ele era um sacerdote que tinha compromisso com Deus e sua Igreja.

    A partir de agora Ferreti, todo bispo que for escolhido para administrar, seja uma paróquia ou uma arquidiocese, e aparecer aqui os defensores desse clero esquerdista tentando insinuar que eles são fiéis a Deus, façamos a seguinte pergunta:

    Qual é a prova que vocês nos dão de que esse bispo defende ou ensina corretamente a doutrina da Igreja em relação aos pecados que levam ao inferno? Como por exemplo o homossexualismo e o aborto.

  5. Há muito tempor que deixei de acompanhar a Campanha da Fraternidade. Livrinhos de leitura insípida, sem nenhuma Moção do Espírito Santo. Qualquer Pastor Evangélico de denominações humildes, com parcos conhecimentos da lingua portuguesa, mas que lê a Bíblia consegue falar melhor e conseguir platéia do que um desses Bispos Marxistas, e seu séquito de Freirinhas insossas e os miquinhos amestrados do PT, PSOL, PCB, PC DO B, e outros partidos da Era Mesozoica. E sou católica. Não falo isso com o intuito só de criticar, mas me dá pena ao ver todos os anos o rebanhão outrora católico se passar para outras igrejas Cristãs, ou pior, passar a ser ateu. Com a palavra os Doutos Prelados da CNBB.

  6. Tradução do trechinho para o português corrente da linguagem dissimulada acima, sempre propagada pelos socialistas, como base o Brasil do PT-TL-CNBB:
    …”Engajamento por um Brasil melhor(mais marxizado), “Igreja em saída”(para o socialismo), participação ativa nas questões sociais(nas questões socialistas) pelo bem do povo(do partido), ser fermento na massa( via luta de classes dentro do principio maçõnico (liberdade, igualdade e fraternidade).
    Lembram da propaganda: “Brasil tudo pelo social”? = Brasil, tudo pelo socialismo!
    Conforme acima, a não presença de D Sergio da Rocha posicionou, como sempre, a CNBB em “cima do do muro”, quer dizer, ao lado dos inimigos da Igreja, pois para os comunistas nada melhor que não se opor ou ser aliado, ambos modos ajudam na causa socialista, pois se a CNBB fosse católica e atuante, as disputas com os prelados seriam tal como na política em oposição ao E Cunha e ao Bolsonaro etc., simplesmente ferrenhas.
    Assim, a ausencia confirma que desde a sua fundação, junto com D Hélder a CNBB vem se comportando desde aquele tempo como uma das linhas auxiliares dos esquerdistas, agora via PT – uma ONG disfarçada de Conferencia Episcopal – sempre em desacordo com a Igreja tradicional, preferindo o relativismo, relatado seu apoio de “amizades dentro da Igreja” até por Lula, sem rodeios, e seria ela a razão maior de o comunismo ter se sedimentado no Brasil.
    *“Tempos funestos sobrevirão, nos quais …. aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão as mãos aos inimigos da Igreja para fazer o que estes quiserem” (II, 98).
    *N Senhora do Bom Sucesso.

  7. Esses bichos e essas hienas da foto são padres, bispos, assessores e, na maior parte freirocas infelizes, mal amadas, frustradas e frustrantes que, quando não tem reuniões assim, não perdem a novelinha global nas suas casas de solteironas “bem” intencionadas…

    Que essa corja nos mandem os livretos e panfletos da CF, servirá para aumentar a fogueira no local de queimar lixo aqui da Paróquia, porque, nem pra papel higiênico esses dejetos servem…

    Deus nos livre dessa trupe infernal….CRUZ CREDO…

    RAÇA DE VÍBORAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. Existem duas modalidades de expressão que ninguém dá ouvidos: A Hora do Brasil e a Campanha da Fraternidade.

    “Caminharmos juntos” é a única mensagem que lembro entre essas frases insipidas e sem sentido, embora tenha sido vinculada há mais de 20 anos.

    Caminhemos juntos fora dessas bobagens.

  9. CNBB é convidada para debate sobre gênero na câmara. O que ela faz?

    Assista a “NADA NADA NADA – VERONICA VOZ” no YouTube – https://youtu.be/rUBiDvnPvTA

  10. A foto não é da Audiência Pública, pois os deputados citados no documento não estão na mesma. Ou é? Parece mais uma reunião da PJ com as chamadas “celebrações” (que chamam também de “mística”). Abraço.

  11. Fim dos tempos.

    Preparem-se as catacumbas!