Frutos da Comunhão na mão.

A politicamente correta ACI não ousa afirmar o óbvio ululante: tal profanação só é possível graças à nefasta prática da Comunhão na Mão, somada ao descuido dos ministros que entregam a Sagrada Hóstia como um biscoito qualquer e sequer se dão ao trabalho de conferir se foi devidamente comungada.

Artista rouba 242 hóstias consagradas e forma palavra “pederastia” com elas em mostra profana

MADRI, 23 Nov. 15 / 03:00 pm (ACI).- O município de Pamplona (Espanha) permitiu a mostra sacrílega de Abel Azcona, que, depois de roubar 242 hóstias consagradas durante as missas simulando que ia comungar, colocou-as no chão formando a palavra “pederastia”. As fotos de como foi realizado o roubo das hóstias estão expostas em uma sala pública de arte em Pamplona, patrocinada pela prefeitura da cidade governada pela aliança independentista vasca, Bildu. A Plataforma “Abogados Cristianos” (em português: Advogados Cristãos) fez uma denúncia contra Azcona por violação do Código Penal espanhol e estipulou que até a próxima quinta-feira a prefeitura retire tal exposição sacrílega.

azcona

A assessora de cultura do município, Maider Beloki, apresentou a mostra com o título de “Enterrados” durante a última sexta-feira, a qual contém fotografias de como as hóstias consagradas foram roubadas e colocadas no chão. As hóstias permaneceram no chão até que um cidadão as retirou da exposição.

Polonia Castellanos, porta-voz da Plataforma Abogados Cristianos, declarou ao Grupo ACI que colocaram uma queixa contra o autor da exposição por “haver cometido em delito contra os sentimentos religiosos e a profanação, que estão nos artigos 524 e 525 do Código Penal espanhol”.

“O município de Pamplona também recebeu o prazo para que até a próxima quinta-feira a exposição seja fechada. Caso contrário, ampliaremos a queixa em grau de cumplicidade e cooperação necessária”, precisou Castellanos.

Nesse sentido, a Plataforma Abogados cristianos também manifestou que ficou surpreendida pela colaboração do município nesta profanação. “Não sei por que um município, de qualquer política que seja, permitiu algo que claramente é considerado um delito”.

“Em princípio, os poderes públicos como o município existem a fim de velar que delitos como estes não aconteçam, mas não para ajudar que estes sejam cometidos. O código penal é o mesmo para todos e se não tirarem a exposição antes desta quinta-feira, deverão responder por isso”, assegurou Castellanos.

Caso Abel Azcona tivesse antecedentes penais, como existem indícios disso, poderia pagar não só uma multa, mas também passaria pela prisão.

A plataforma Maslibres.org se manifestará hoje à tarde ante a Prefeitura de Navarra a fim de protestar pelo uso “de um espaço municipal para albergar o maior ataque dos últimos anos contra os católicos”.

Conforme explica Maslibres.org, a exposição fotográfica “é um flagrante ataque às liberdades e um espetáculo que demonstra a pobreza moral e criativa do suposto artista”.

“A cessão de um espaço municipal que todos os cidadãos da capital forense contribuem a manter com seus impostos, converte o Governo municipal em cúmplice do que se pode considerar o maior ataque dos últimos anos contra os católicos”, acrescentou Miguel Vidal, porta-voz da associação.

Até agora foram recolhidas mais de 18 mil assinaturas na plataforma change.org a fim de que a Prefeitura retire totalmente e de maneira imediata tal exposição que atenta contra os sentimentos religiosos.

Para assinar a retirada desta exposição sacrílega acesse esta página em espanhol: https://www.change.org/p/ayuntamiento-de-pamplona-paren-ya-esta-grave-profanaci%C3%B3n-p%C3%BAblica-es-un-delito

Anúncios

16 Comentários to “Frutos da Comunhão na mão.”

  1. Como eu gostaria que todos esses “artistas”, sempre tão “rebeldes”, “contestadores” e principalmente “sem medo” fizessem como os de Charlie Hebdo e se metessem com os musulmanos. Mas não, poucos são suicidas a este ponto, e se metem com a Igreja porque sabem que nós católicos somos todos uns bobos. Não digo que deveríamos fuzilá-lo, mas dar-lhe uma boa surra seria uma resposta perfeitamente aceitável (e até bastante misericordiosa) perante tal sacrilégio.

  2. Que sejam acrescentados 242 séculos de tormentos no inferno aos propagadores da Comunhão na mão!

  3. EU SOU DO TEMPO
    Beni Soares

    Eu sou do tempo, daquele tempo
    Em que a missa era bonita
    Que o Papa era pastor supremo
    “Roma locuta, causa finita”!

    Naquele tempo, na missa bela
    Cantava o povo em procissão
    E adorava dobrando os joelhos
    Junto da Mesa da Comunhão!

    Naquele tempo o Sacramento
    Manjar Sagrado não se tocava
    Alma de Cristo, Corpo de Cristo…
    Devotamente alguém rezava.

    Naquele tempo, ao fim da missa
    Leão XIII, o papa nos fez pedir:
    _ Miguel Arcanjo protege a Igreja
    Com teu escudo vem nos cobrir.

    Se o papa disse, se ele falou…
    Que sua palavra seja bendita
    Curve-se a igreja obediente
    “Roma locuta causa finita!”

  4. A lastimável Comunhão nas mãos é uma prática indevida pois oportuniza partículas cairem no chão e Jesus ser pisoteado; Ele não merece nem deve ser profanado, mas amado e servido com dedicação exclusiva!
    Ao ser a Hostia colocada nas mãos e tocadas pelos dedos, mesmo que não se visualizem partículas que dela sempre se desprendem, como sucede, à luz especial, os resquicios materiais estão nos locais onde foi posta!
    Sem falar nas imensas possibilidades de inimigos de Jesus as levarem para locais indevidos, como nas chamadas ‘missas negras” em cultos maçônicos e outros, e esse modelo facilita que as profanações sucedam.
    Outrora, o papa Bento XVI pronunciou-se contra esse detestável procedimento, e para confirmar sua rejeição, dava o exemplo a partir de si, e os sacerdotes e as pessoas deveriam seguir esse seu procedimento!
    Tem-se em conta que a Comunhão nas mãos teria sido obra da maçonaria que é diabolista, e seria mais uma das modalidades adicionais de humilhar a Jesus, acrescida a outras do esvaziamento litúrgico, como as celebrações ruidosas, bem similares a programas de auditorio!
    No YOUTUBE, varios “Jesus está no chão”, como:

    Profecias de N Senhora do Bom Sucesso:
    A SAGRADA EUCARISTIA SERÁ PROFANADA E CALCADA AOS PÉS.
    “O mesmo sucederá com a Sagrada Comunhão. Mas, ai! quanto sinto ao te manifestar que haverá muitos e enormes sacrilégios públicos e também ocultos de profanação da Sagrada Eucaristia. (…) Meu Filho Santíssimo ver-Se-á jogado ao chão e pisoteado por pés imundos”.

  5. “O PIOR MAL DE NOSSO TEMPO É A COMUNHÃO NA MÃO” ( Beata Tereza de Calcutá”)

    Meu Deus eu amo-vos, adoro e espero…
    Peço vos perdão pelos que não creem, não adoram e não esperam…

    Nem na obra demolidora da Liturgia de A. Bugnini estava prevista a SATÂNICA E PERVERSA COMUNHÃO NA MÃO…

    Quem causou essa danação foram alguns episcopados como o da Alemanha, Bélgica, Holanda, que, a contra gosto da S. Sé, implantaram esse costume dos infernos; o que Roma fez? Por medo de haver um racha desses episcopados, deixou às Conferências Episcopais a decisão para permitir ou não tal SACRILÉGIO… Como se já não houvesse um cisma na Igreja…

    Já no ocaso do seu infeliz pontificado, Paulo VI, “beato”???????, não governava mais nada, oprimido e acabrunhado pelo descalabro que ele próprio provocou por sua confiança em cardeais liberais e modernistas, que ele próprio deu asas e que depois se voltaram contra o mesmo e o detonaram, deixou tudo nas mãos de uma Cúria infeliz e atolada no liberalismo e nos bilhões de espíritos de porco do Concílio, e nas mãos das cnbbs da vida que nós conhecemos “ad nauseam” do que foram e são capazes de fazer.

    Um velho cardeal disse, diga-se de passagem, muito bem: “Paulo VI parecia o maquinista de um trem que não sabia onde o mesmo iria parar”…

    E agora vem Bergóglio querer ressuscitar aquela era infeliz…. 2013—ANO FATÍDICO…

    E pensar que nós tocamos o sino quando o cardeal anunciou o famoso “Habemus Papam” naquela tarde…Se arrependimento matasse…

    MISERICÓRDIA SENHOR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    GRAÇAS E LOUVORES SE DEEM A TODO MOMENTO, AO SANTÍSSIMO E DIVINÍSSIMO SACRAMENTO!!!!!!!

  6. A Comunhão na mão deve ser mesmo inadequada. Mas o que foi feito não é por causa dela. É uma demonstração de como o mundo a vê: como um nada. E como vê a Igreja? como uma instituição ridícula que deve ser humilhada e ridicularizada, cujas coisas mais sagradas, são um lixo e um nojo.
    Enquanto os bispos discutem quem pode receber a comunhão, ela é distribuída a vontade em todo lugar, sem nunca jamais se dizer pras pessoas (cristãs, católicas, praticantes) do que se trata e que condições é necessário reunir pra recebê-la.
    Aqui na serra gaucha, não fica um no banco na hora da comunhão. Parece ser uma região onde só tem santos em estado de graça. Todos comungam. A única exigência é estar na missa. A única coisa que os padres enfatizam antes de distribuí-la é “venham todos”. E todos vão.
    Na catequese de 1ª eucaristia, na catequese de crisma, nos cursos de noivos ou de batismo, nas missas… em nenhum lugar se fala sobre o que é a Eucaristia e o que precisa para nos aproximarmos dela. Eles não dizem que não é o Corpo de Cristo, mas também não dizem que é. E quando dizem parecem estar falando em metáforas.
    Aí um dia, um louco faz o que esse fez. E o que acontece? Nada. Quem se levanta? quem se importa? quem se choca? … Ele é só um louco. Um porco arrastando Pérolas na lama.
    Pra quê ficar discutindo se os casais em segunda união podem comungar, se os protestantes podem comungar, se os gays podem comungar? que hipocrisia! a maioria comunga como se não fosse nada.
    E esses que agora querem comungar também nada sabem sobre a Eucaristia, só não querem ficar excluídos. E a Igreja inclusiva quer acolhê-los. Afinal… mais um, menos um na fila…

    Nosso Senhor deve ter se arrependido de nos ter dado tal Dom.

  7. Sou contra comunhão na mão, mas acho demasiado simples dizer que esses tipos de profanações sejam culpas somente da comunhão na mão. É possível a pessoal receber na boco e depois tirar. Não estou dizendo que a comunhão na mão sejam excelente e que não favorece abusos. E não acho a ACI digital politicamente correta, acho um meio muito de comunicação muito bom, por sinal. Por fim, não acho que seja atitude de católicos desejar o mal para quem comete esses atos blasfemos e sacrílegos. Desejar que aconteça com ele o que aconteceu, lamentavelmente, com a revista Charlie Hebdo é totalmente contrário à caridade católica. Essas pessoas que cometem isso precisam de amor, oração e penas justas, não vingança. O que corrige o mal não é a vingança, mas justiça.

    • Quem faz isso precisa de AMOR??? Então tá. Pela sua lógica, Judas, Anás, Caifás, os padres pedófilos e outros criminosos mais, precisam de amor e não de punição. Tudo bem, mas o mal deve ser punido com justiça e não com vingança, voce disse. Concordo. Mas qual é a justiça pra quem blasfema contra o Deus todo poderoso? pra quem escreve um palavrão com o Corpo de Cristo? Pra quem mancha a pureza de uma criança (para os quais Jesus disse seria melhor que antes de fazê-lo lhe tivessem atado uma pedra no pescoço e jogado no fundo do mar). Voce que é mais bonzinho que Jesus, que pena aplicaria, se pudesse? E não fale em misericórdia agora, voce falou que o mal se corrige com Justiça. Vamos lá: o que seria justo nesse caso? o que seria proporcional à dignidade do Ofendido?

      Fratres: já postei dois comentários aqui que não aparecem. Um foi nesse artigo, e outro não me lembro mais. Mas quando clico em publicar, eles somem. Não aparece como pendente e nem aparecem depois. É um problema meu ou estou sendo bloqueada?
      Vamos ver se esse comentário vai.

  8. Que a S Comunhão nas mãos favorece profanações, isso é garantido, pois outro dia, enquanto aguardava confissões, bem defronte ao altar, celebrava-se uma S Missa e prestei atenção em todos; a maioria quase total, saía da frente da ministro, nem conferiam se haviam partículas desprendidas, abaixavam as mãos, e muito poucos davam olhadela por alto nas maõs!
    Cheguei a pensar: passava de uma cenas de degustação, favorecidas pelos responsaveis!
    Já pensou pisarem no Corpo de Cristo, com sua ajuda? Onde está o raciocinio desses que permitem uma aberração dessa, podem estar ajuntando mais pecados por conivencia com o erro!
    Pelo menos, esse modelo instituído não fora bem intencionado, devido a esses riscos que não podem ser desprezados e comigo já sucedeu isso, apesar de pegar ela com o dedos sem deixar pôr nas mãos: mesmo assim, amparada pela mão esquerda servindo de patena, soltavam partículas caídas e eu consumi elas, até que mudei de ideia e não volto atrás mais: só na boca!
    Notei que em geral os comungantes se portavam como se desse algo para comer que recebe sem grande preocupações e SAINDO DE FRENTE DO MINISTRO já andando adiante, colocam a HOSTIA CONSAGRADA na boca e dai que as profanação ao Corpo de Jesus são garantidas e o video conferido acima tem sentido, pois à luz especial fragmentos invisiveis estão lá!
    Ja pensou eu e v colaborarmos com essa profanação?
    Longe de mim com esse esquema aberrante, de ajudar no PISOTEAMENTO DE JESUS CRISTO!

  9. Sou da opinião do João Paulo. A comunhão na mão favorece sim os abusos, mas não pode ser taxada como motivo dessa profanação. A pessoa que quer profanar, profana mesmo recebendo na boca. Ela recebe na mão depois disfarçadamente retira da boca com a mão.

    • Vamos repetir nossa introdução:

      A politicamente correta ACI não ousa afirmar o óbvio ululante: tal profanação só é possível graças à nefasta prática da Comunhão na Mão, somada ao descuido dos ministros que entregam a Sagrada Hóstia como um biscoito qualquer e sequer se dão ao trabalho de conferir se foi devidamente comungada.

  10. Seria impossível fazer esse tipo de profanação com todas essas hóstias se a pessoa comungasse na boca e de joelhos. Se assim o fizesse, o tempo de permanência da hóstia na boca entre a recepção e a possibilidade de retirá-la da boca – discretamente quando já tivesse se levantado e voltado ao banco – impediria que elas ficassem inteiras do jeito que aparecem na foto. Haveria uma dissolução considerável em contato com a saliva. Da maneira atual como a Comunhão é distribuída em muitas paróquias, as pessoas saem literalmente segurando as hóstia para consumi-la no caminho de volta para o banco.

    Outro ponto importante que ninguém mencionou é o seguinte. A criatura frequentou mais de 240 missas! Será que o que ele ouviu durante essas missas não foi o suficiente para se comover com a misericórdia de Nosso Senhor? Essa frequência teria se estendido por mais de 5 meses caso ele participasse da missa todos os dias. Que pertinácia é essa que o levou a assistir tantas missas e continuar com um coração tão duro e determinado em praticar o mal?

    E agora? A paróquia específica e as demais na mesma diocese continuaram dando a comunhão na mão?

    Outro pensamento que me passou pela cabeça é que talvez ele tenha blefado. Ou seja, talvez ele tenha comprado as hóstias em lojas de artigos litúrgicos e inventado toda essa história. Fica difícil imaginar um sujeito assim, que tenha tal desprezo pela Eucaristia frequentando mais de 240 missas.

    Em todo caso, rezamos em desagravo para que casos assim não mais sejam possíveis. Que todos os sacerdotes redobrem os cuidados na hora de dar Nosso Senhor vivo e verdadeiro aos fiéis.

  11. A maldita distribuição da comunhão na mão é responsável sim por essa profanação; é quase impossível receber a comunhão na boca e ter tempo suficiente de tirá-la da língua, intacta, e guardar para expô-la profanando-a…

    O dia que essa maldição for proibida pelo PAPA, com certeza não será sob o atual, a Igreja começará, em parte, a sair dessa crise…

    Repito: A COMUNHÃO NA MÃO É SACRÍLEGA; contra os fatos não há argumento; se alguém duvida, faça a experiência, use a patena, ainda que contra a vontade durante a distribuição da comunhão, e depois verifique se fica ou não partículas VISÍVEIS, NÃO PÓ, da hóstia consagrada, verifique….

    E mesmo o pó das hóstias consagradas devem ser REVERENTEMENTE lançados, com o sanguíneo no cálice e tomados com a purificação do mesmo… E isso hoje é cada vez mais raro…

    Ao contrário, nas grandes celebrações, consagra-se uma âmbula? melhor dizer um pote, abarrotado de hóstias, e na hora da comunhão os concelebrantes ou até mesmo os ministros extraordinários da comunhão metem a mão no pote, enchem-na e vão repartindo nos potes menores…………DEUS DE MINHA ALMA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! EU FECHO OS OLHOS PRA NÃO VER TAMANHA PROFANAÇÃO!!!!!!

    É DOGMA DE FÉ QUE NA MENOR PARTÍCULA VISÍVEL DA HÓSTIA CONSAGRADA, NOSSO SENHOR ESTÁ INTEIRO COM SEU CORPO, SANGUE, ALMA E DIVINDADE; com a distribuição na mão, prática asquerosa e revoltante, onde vão parar essas partículas???????

    GRAÇAS DE LOUVORES SE DEEM A TODO MOMENTO, AO SANTÍSSIMO E DIVINÍSSIMO SACRAMENTO!!!!

  12. Será que Jesus na última Ceia colocou na boca dos apóstolos o Pão consagrado? Na Sagrada Escritura não se fala quase nada da mão, mas da boca muito. De onde saem as blasfêmias das mãos ou da boca?

  13. Caro João…por favor…Menos…Menos…Na IGREJA CATÓLICA Sagrada escritura sozinha, sem o Magistério, não vale….

    Leia a Encíclica Mediator Dei de Pio XII onde ele condena esse pensamento absurdo seu que já começava, há muito, infestar a Igreja, o famoso arqueologismo litúrgico que pensavam que tudo devia voltar a ser como nos primeiros séculos da Igreja, como se a Igreja, assistida pelo Espírito Santo, não pudesse aperfeiçoar os costumes e aprimorar cada vez mais tudo que se relaciona com o Culto divino…

    “(…) 54. Do mesmo modo se devem julgar os esforços de alguns para revigorar certos antigos ritos e cerimônias. A liturgia da época antiga é, sem dúvida, digna de veneração, mas o uso antigo não é, por motivo somente de sua antiguidade, o melhor, seja em si mesmo, seja em relação aos tempos posteriores e às novas condições verificadas. Os ritos litúrgicos mais recentes também são respeitáveis, pois que foram estabelecidos por influxo do Espírito Santo que está com a Igreja até à consumação dos séculos, (52) e são meios dos quais se serve a ínclita esposa de Jesus Cristo para estimular e conseguir a santidade dos homens.

    55. É certamente coisa sábia e muito louvável retornar com a inteligência e com a alma às fontes da sagrada liturgia, porque o seu estudo, reportando-se às origens, auxilia não pouco a compreender o significado das festas e a penetrar com maior profundidade e agudeza o sentido das cerimônias, mas não é certamente coisa tão sábia e louvável reduzir tudo e de qualquer modo ao antigo. Assim, para dar um exemplo, está fora do caminho quem quer restituir ao altar a antiga forma de mesa; quem quer eliminar dos paramentos litúrgicos a cor negra; quem quer excluir dos templos as imagens e as estátuas sagradas; quem quer suprimir na representação do Redentor crucificado as dores acérrimas por ele sofridas; quem repudia e reprova o canto polifônico, ainda quando conforme às normas emanadas da santa sé.

    57. Este modo de pensar e de proceder, com efeito, faz reviver o excessivo e insano arqueologismo suscitado pelo ilegítimo concílio de Pistóia, e se esforça em revigorar os múltiplos erros que foram as bases daquele conciliábulo e os que se lhe seguiram com grande dano das almas, e que a Igreja – guarda vigilante do “depósito da fé” confïado pelo seu divino Fundador – condenou com todo o direito.(53) De fato, deploráveis propósitos e iniciativas tendem a paralisar a ação santificadora com a qual a sagrada liturgia orienta salutarmente ao Pai celeste os filhos de adoção.

    Você poderá objetar, mas houve o Concílio Vaticano II, ok, então leia o que o “artífice” do Concílio, Paulo VI, coloco entre aspas porque ele confiou demais nos modernistas e depois não segurou mais nada, não lhe davam ouvidos,quando abriu os olhos, era tarde demais…Veja o que ele disse na Encíclica Mysterium Fidei de 3 de setembro de 1965, época em que a ordem do dia eram as experiências, ainda que mais extravagantes possíveis, em nome da renovação conciliar…

    “(…) 63. Nem devemos esquecer que antigamente os fiéis, quer se encontrassem sujeitos à violência da perseguição, quer vivessem no ermo por amor da vida monástica, costumavam alimentar-se mesmo diariamente da Eucaristia, tomando a sagrada comunhão com as próprias mãos, no caso de faltar um sacerdote ou diácono.[66]

    64. ISTO NÃO O DIZEMOS PARA QUE SE ALTERE, SEJA NO QUE FOR, O MODO DE CONSERVAR A EUCARISTIA OU DE RECEBER A SAGRADA COMUNHÃO, segundo foi estabelecido mais tarde pelas leis eclesiásticas ainda em vigor, mas somente para todos juntos nos alegrarmos por ser sempre a mesma a fé da Igreja.

    Distribuição da comunhão na mão= SACRILÉGIO….

    GRAÇAS E LOUVORES SE DEEM A TODO MOMENTO, AO SANTÍSSIMO E DIVINÍSSIMO SACRAMENTO!!!!