Quando a Maçonaria decide “ajudar o Papa”…

“Francisco está sereno.” Claro, Nuzzi o está ajudando 

Por Maurizio Blondet, Chiesa e post concilio –  05 de novembro de 2015 | Tradução: Gercione Lima – FratresInUnum.com: Dando por descontadas as figuras desprezíveis, os maus costumes e as ações repugnantes por parte de alguns prelados envolvidos nos últimos escândalos do Vaticano, tudo nos leva a farejar uma meta bem precisa. Basta apenas pôr em relevo a cronologia, a sequência de eventos provocados, e uma vasta e bem coordenada operação reflete uma estratégia ampla e harmoniosa envolvendo muitas mãos.

avarizia-viacrucisFase 1 – São anunciados não um, mas dois livros sobre os escândalos do Vaticano, escritos de forma independente por dois autores que dizem não se conhecer um ao outro, e lançados simultaneamente por duas editoras.

Fase 2 – Em seguida, são anunciadas as clamorosas prisões feitas pela gendarmeria pontifícia de dois personagens conhecidos como “os corvos”, os quais teriam vazado informações “confidenciais” aos dois jornalistas, autores de dois livros a serem lançados em breve. Vazamento de documentos confidenciais que é “fruto de uma traição grave à confiança depositada por parte do Papa”.

O caso, sem precedentes na modernidade, de dois personagens lançados nas masmorras do Vaticano (a bonitona Chaouqui e “um prelado do Opus Dei”, arregalam os olhos dos jornais), e, naturalmente, geram uma grande publicidade para os dois livros, que ainda não foram lançados [ndt: quando da redação deste artigo], mas que todos agora aguardam espasmodicamente. No mundo inteiro, editores já firmaram contratos de publicação e traduções em 15 países.

A Sala de Imprensa bergogliana emite então um estranhíssimo comunicado, como se já soubesse de antemão o conteúdo dos livros e o aprovasse, deplorando apenas o “modo” utilizado para se obter as informações.

“Publicações deste tipo não contribuem de forma alguma para estabelecer a clareza e a verdade, mas sim para criar confusão e interpretações parciais e tendenciosas. É necessário absolutamente evitar o equívoco de pensar que esta é uma maneira de ajudar a missão do papa”. Por que, talvez, alguém poderia suspeitar que toda a manobra foi feita para “ajudar” a missão do Papa? E qual missão?

Fase 3 – Os dois livros continuam não disponíveis [ndt: como dito, no momento da redação deste artigo]; ninguém ainda os leu, mas a mídia já recebeu antecipações suculentas e fazem entrevistas com seus autores. “Riqueza, desperdícios e jogos de poder – atrizes e viagens de ouro, alfaiates e assinaturas de canais pornográficos; despesas-fantasmas de milhões que foram roubados das ofertas das Missas”, são apenas alguns dos títulos.

Fase 4 – O frenesi da mídia ao explicar com unanimidade: este novo Vatileaks é um outro complô de “conservadores” que impedem o Papa  de “fazer as reformas.” Os corruptos, ladrões de ofertas das Missas e do hospital do Menino Jesus, os proprietários de coberturas de 700 metros quadrados, são os mesmos que “não querem a renovação”, a “limpeza nas finanças do Vaticano”, são os estelionatários que usam o IOR para lavagem de dinheiro… e assim por diante. Mas, absolutamente, não é verdade – muitos dos envolvidos foram nomeados pelo próprio Bergoglio para os cargos dos quais tiraram proveito, os modernistas, os carreiristas e puxa-sacos. Mas, a mensagem que deve ser passada é essa: vejam… a Igreja “velha” é corrupta, as hierarquias “conservadoras” são ricas e escandalosas, os cardeais são nojentos e imundos. São exatamente aqueles que se opõem ao “novo”… Apenas o Papa é limpo, honesto e inovador, verdadeiramente santo… E essa é exatamente a mensagem que Bergoglio e sua junta sul-americana fizeram de tudo pra passar desde o início.

“A mídia italiana vive em uma verdadeira bolha de papolatria”, escreve Socci, com razão: “Bergoglio é visto como o bem absoluto e quem não concorda com ele é retratado como um conspirador sinistro ou um emissário do mal”.

Fase 5 – O escândalo não deixa indignado e nem entristece muito Sua Santidade. “Francisco é calmo e sabe o que fazer… Ele prossegue sem incertezas no caminho da sua boa administração”.

Fase 6 – Nuzzi, um dos autores dos dois livros simultâneos, ao falar na conferência de imprensa de lançamento do seu volume, repete a palavra de ordem combinada: “Eu acho que este Papa está levando avante as reformas e encontra uma série de dificuldades” . É a tese que se deve passar. As “reformas”, as “reformas”: a comunhão para divorciados, o casamento gay, a Igreja pobre pelos pobres, todo o repertório. Se tivesse sido Bergoglio a sugerir a estratégia, não poderia fazer melhor a seu favor. Nuzzi, na conferência de imprensa, também disse outra coisa, do nada: que ele não teve nenhum contato com o Papa. E por que ele deveria ter tido algum contato com o Papa? Quem pensaria nisso? E então ele acrescenta: “Se eu tivesse tido, certamente não iria torná-lo público, porque se converteria em outra forma de instrumentalização”. E se, talvez, Nuzzi tenha mesmo se encontrado com o Papa? E se tudo isso fosse, de fato, um belo complô arquitetado a favor de Francisco? Graças a estes “escândalos”, (muitos dos quais antigos e já conhecidos, outros nem tanto, como o dinheiro que corre para as causas de beatificação) o partido sul-americano poderá proceder com novos expurgos na cúria romana.

Se isso soa conspiração absurda, lembre-se que este papado tem a confiança da Maçonaria. Bergoglio foi eleito em 13 de março de 2013. No mesmo dia, algumas horas mais tarde, um comunicado oficial do Grande Oriente foi emitido. Nele, o Grão-Mestre Gustavo Raffi previa com incontida alegria: “Com Papa Francisco, nada será como antes.”

Pergunta ingênua que não quer calar: como é que Raffi sabia disso de antemão? Antes de todos? E por que ele cumprimentou o Papa com uma declaração oficial em papel timbrado do Grande Oriente, portanto, não uma missiva pessoal, mas da Fraternidade Universal? Antecipando ainda mais as razões de propaganda e motivos ideológicos que o argentino iria colocar no centro da sua ação: “o jesuíta que está muito próximo da história recente tem a grande oportunidade de mostrar ao mundo o rosto de uma Igreja que precisa  recuperar o “anúncio de um nova humanidade (note a terminologia construída). Bergoglio conhece a vida real e recordará a lição de um dos seus teólogos de referência, Romano Guardini, para o qual não se pode separar a verdade do amor”.

“A cruz simples que ele usa sobre as vestes brancas – disse o grão-mestre do Palazzo Giustiniani – nos dá a esperança que uma Igreja do povo reencontre a capacidade de dialogar com todas as pessoas de boa vontade e com a Maçonaria, que, como ensina a experiência da América Latina, trabalha para o bem e o progresso da humanidade, tendo como referências Bolivar, Allende e José Martí, para citar alguns”.

Alguns dos personagens secularíssimos que arquitetaram o novo escândalo do Vaticano têm ares e palavras de maçons. Quando a Maçonaria decide que é hora de “ajudar o Papa”, pode muito bem organizar o concerto papolátrico tão evidente na mídia. Depois, se esse tambor semear desgosto, náuseas e consternação entre os fiéis, melhor ainda.

Maurizio Blondet, 05 de novembro de 2015

11 Comentários to “Quando a Maçonaria decide “ajudar o Papa”…”

  1. Existem certos comportamentos do papa Francisco em varios casos deixando perplexos não só cardeais, bispos e povo católico melhor esclarecido da fé em geral, como os conservadores; alegres estão os liberais e os inimigos da Igreja, como da vermelha Teologia da Libertação, seus padres e apoiadores, como os os enfiados nos PCs, caso do PT, alguns dentre esses exibindo o anel preto de tucum, símbolo externo de compartilhamento.
    Tudo indica que o Vaticano estaria infiltrado da maçonaria, sendo denunciado há décadas, mais ainda agora, já que expoentes da Alta Hierarquia sem constrangimentos mostram-se anti cristãos, portanto, agindo em favor de ideologias.
    Também preocupa a onda da “misericordia” sem serias exigencias de conversão; já notou como o Scalfari, Elton John e Pedro Stédile da vida estão rindo à toa?
    Qual jornal ou revista ou canal de tv da midia globalista criticando o papa Francisco? Muito ao contrario, os que detestam a fé católica colocam-no nas alturas!
    As anteriores perseguições aos 2 papas, denuncias disso ou daquilo, inclusive recorrentes ameças à Igreja de a levar aos tribunais internacionais por “genocidio”, o qual faz lembrar e cabendo bem ao post: os conspiradores se miram no “chame os outros do que v é e acuse os outros do que faz”, de Lênin, além de serem exímios mestres em chantagens, como para destituirem os conservadores, acusam-nos de obstrução das reformas da Igreja!
    Charlie Hebdo certa época achincalhou nosso papa emérito Bento XVI, lembra?
    E os esquerdistas L Boff, Gutiérrez e + TLs, como estão satisfeitos, críticos que eram dos 2 últimos papas. que não condescendiam e silenciavam ideologistas!

  2. Não me escandalizo mais. É só espera o castigo que, como afirmou Nossa Senhora em Fátima, pairá sobre nossas cabeças! Dies Irae! Dies Irae!

  3. “A pedra que os pedreiros rejeitaram, tornou-se agora a pedra angular”

    Não há dúvidas que existe uma Maçonaria Eclesiástica (cardeais, bispos, religiosos) infiltrada junto ao Vaticano. Essa seita diabólica recebe ordens diretas da Maçonaria, conhecida como a “elite negra” ou “Governo da Sombra” ou “Senhores do mundo” .

    Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou será leal a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e o dinheiro.

    Em breve, o mundo tomará conhecimento da Justiça Divina, com o cumprimento da últimas profecias: Paris será incendiada, Nova York destruída (ONU), o Vaticano será tomado pelo “Falso Profeta” e o mundo será governado pessoalmente pelo Anticristo.

    2017 está às portas…

    Quem viver, verá!

  4. “A mídia italiana vive em uma verdadeira bolha de papolatria”, escreve Socci, com razão: “Bergoglio é visto como o bem absoluto e quem não concorda com ele é retratado como um conspirador sinistro ou um emissário do mal”.

    Adaptando:

    “Alguns cleaners que caem de paraquedas aqui no Fratres vivem em uma verdadeira bolha de papolatria”, escreve Socci, com razão: “Bergoglio é visto como o bem absoluto e quem não concorda com ele é retratado como um conspirador sinistro ou um emissário do mal”.

  5. Hoje teve a primeira audiência judicial com os envolvidos no vazamento de informações. Depois dela, Gianluigi Nuzzi, deu uma entrevista em que disse: “”Il processo ai giornalisti è espressione di una Chiesa oscurantista che non ha riscontro nel messaggio di rivoluzione dolce che il Papa manda ogni giorno.” (http://www.lapresse.it/cronaca/vaticano-nuzzi-chiesa-oscurantista-non-ha-riscontro-con-messaggio-papa-1.799862)
    Bingo!!! Tudo bate com esse artigo Maurizio Blondet. Os que vazaram os documentos supostamente teriam vazado os documentos para “proteger” Francisco, na qual juram estar em “perfeita comunhão”…

  6. Com isso nós podemos ver a que ponto a hierarquia conciliar trama contra a Santa Igreja em seu próprio seio. A Maçonaria, a cabeça da serpente, a seita-mestra, a Sinagoga de Satanás, infiltrou-se em todas as partes e conta vitória sobre nós, até mesmo onde deveria reinar Nosso Senhor Jesus Cristo na pessoa de Seu Vigário. O que nos resta fazer ? Resistir-lhe em face, de forma veemente e corajosa, pela defesa da Igreja de sempre, de 2000 anos. A apostasia conciliar é sem nenhuma dúvida, a pior tragédia que já atingiu a Cristandade em toda a sua história, mas Nossa Senhora nos garantiu em Fátima a vitória final sobre a serpente revolucionária e o triunfo de Seu Sapiencial e Imaculado Coração, esse é o consolo dos autênticos católicos neste tempo de escuridão e de domínio maligno sobre o mundo.

  7. A involução moral da sociedade hodierna, que se auto intitula civilizada, grita:

    “Civilização x Terrorismo”.

    Como uma coisa estivesse dissociada da outra.

    Esqueceram-se do passado da trucidação da revolução francesa. Muita coisa aconteceu depois disso.

    Quem governa, por meio da mídia globalista, as sociedades modernas(“hodiernas” seria o termo mais apropriado, pois “modernas”, em sentido lato, não é um mal por si) é a maçonaria. Que certo muita gente é conduzida por ela e não sabe. Choro e ranger de dentes, ainda vão acontecer. E nem é preciso ser profeta para saber disso. Mesmo um ateu racionalista o sabe.

  8. Penso que não é a maçonaria que ajuda o Papa, mas desde o CVII, que os papas decidiram ajudar a maçonaria de um modo acelerado e às claras com consciência de serem os demolidores da fé católica.

  9. O “Mistério da Impiedade e a Demolição da Igreja” explica tudo que esta acontecendo.Eis a verdade que poucos querem enxergar! misteriofidei.com contem a Sã Doutrina da Salvação. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. Estou fazendo a minha parte, que cada um faça a sua.
    Salve Jesus e Maria!