A sinodalidade na primeira pessoa do singular.

Eis como, fraternal e sinodalmente, Francisco determina, sucintamente em 3 parágrafos:

Da qualche tempo sto riflettendo = Há algum tempo estou refletindo,

Sono giunto alla deliberazione = cheguei à conclusão,

Dispongo pertanto = Determino, portanto

Grato per il prezioso servizio di codesto Dicastero, assicuro a Lei, Signor Cardinale… = Obrigado, obedeça, faça cumprir e tchau.

A carta decreto:

LETTERA DEL SANTO PADRE FRANCESCO
AL PREFETTO DELLA CONGREGAZIONE PER IL CULTO DIVINO
E LA DISCIPLINA DEI SACRAMENTI
SUL RITO DELLA “LAVANDA DEI PIEDI” NELLA LITURGIA DELLA MESSA IN COENA DOMINI

 

Al Venerato Fratello
Signor Cardinale Robert Sarah
Prefetto della Congregazione
per il Culto Divino e la Disciplina dei Sacramenti

Signor Cardinale,

come ho avuto modo di dirLe a voce, da qualche tempo sto riflettendo sul Rito della “lavanda dei piedi”, contenuto nella Liturgia della Messa in Coena Domini, nell’intento di migliorarne le modalità di attuazione, affinché esprimano pienamente il significato del gesto compiuto da Gesù nel Cenacolo, il suo donarsi “fino alla fine” per la salvezza del mondo, la sua carità senza confini.

Dopo attenta ponderazione, sono giunto alla deliberazione di apportare un cambiamento nelle rubriche del Messale Romano. Dispongo pertanto che venga modificata la rubrica secondo la quale le persone prescelte per ricevere la Lavanda dei piedi debbano essere uomini o ragazzi, in modo tale che da ora in poi i Pastori della Chiesa possano scegliere i partecipanti al rito tra tutti i membri del Popolo di Dio. Si raccomandi inoltre che ai prescelti venga fornita un’adeguata spiegazione del significato del rito stesso.

Grato per il prezioso servizio di codesto Dicastero, assicuro a Lei, Signor Cardinale, al Segretario e a tutti i collaboratori il mio ricordo nella preghiera e, formulando i migliori auguri per il Santo Natale, invio a ciascuno la Benedizione Apostolica.

Dal Vaticano, 20 dicembre 2014

Franciscus

15 Comentários to “A sinodalidade na primeira pessoa do singular.”

  1. “O liberalismo dos católicos liberais escapa a toda classificação e só tem uma nota distintiva e característica: a perfeita e absoluta incoerência” (Cardeal Billot, S.J.)

  2. Traduzindo:

    Senhor Cardeal

    Como eu já havia tido a oportunidade de dizer-lhe pessoalmente, já há algum tempo eu vinha refletindo sobre o Rito do “Lava-Pés”, contido na liturgia da Missa da Ceia do Senhor, com a intenção de melhorar os métodos de implementação, a fim de que esse expresse plenamente o significado do gesto feito por Jesus na Última Ceia, o seu dom de si mesmo “até o fim” para a salvação do mundo, a sua caridade sem limites.

    Após cuidadosa consideração, eu tomei a decisão de fazer uma mudança nas rubricas do Missal Romano. Disponho, portanto, que seja modificada a rubrica segundo a qual as pessoas escolhidas para receber a lavagem dos pés devem ser homens ou meninos, de modo que a partir de agora os Pastores da Igreja possam escolher os participantes do rito entre todos os membros do Povo de Deus. Recomendo também que além disso seja fornecida aos escolhidos uma explicação adequada do significado do próprio rito.

    Grato pelo serviço valioso deste dicastério, asseguro-lhe, Senhor Cardeal, ao Secretário e a toda a equipe a minha recordação na oração e, formulando os melhores votos para o Natal, eu envio a todos a Bênção Apostólica.

    Cidade do Vaticano, 20 de dezembro, 2014

    Franciscus

    ………………………………………………………………………………………………….

    Mas esse não é o mesmo Bergoglio que até ontem dizia que não se põe remendo de pano novo em roupa velha pois o novo pedaço da veste usada torna-se pior do que o rasgão?
    Quer dizer que ele ficou matutando, pensando nos ritos da Igreja e agora teve “a intenção de melhorar” um rito que depois de quase 2000 anos precisava de uma reforma? Qual será o próximo que ele vai dar na veneta de dar uma melhorada?
    Tinha que ser mesmo Bergoglio, “adversatur et extollitur supra omne quod dicitur Deus, aut quod colitur”: (aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse o próprio Deus) pra reparar essa injustiça praticada por Jesus!
    2016 anos de discriminação contra Marta e Maria, Maria Santíssima, Maria Madalena e todas aquelas outras piedosas mulheres que o serviam com seus bens e que foram “excluídas” daquele primeiro ritual do “Lava-pés”!
    E o que não dizer de todas as outras santas canonizadas pela Igreja que jamais tiveram a “honra bergogliana” de serem incluídas no ritual do Lava-pés? Então quer dizer que elas também não eram parte do “povo de Deus”? Que tipo de “esposo” é esse que se recusa a lavar os pés de suas esposas?
    A novidade bergogliana é que além da ofensa ainda tem a injúria! Agora os Bispos e padres terão que “fornecer aos escolhidos e às “escolhidas”, uma explicação adequada do significado do próprio rito”. Ou seja, mata-se dois coelhos com uma só cajadada: por um lado ele tenta agradar as feministas na Igreja que bradam por mais “inclusão” e por outro, em nome do ecumenismo acaba de vez com o mandato que vem como consequência da unção dos pés:

    “Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado”.

    Rezemos e permaneçamos firmes na fé, pois estamos vivendo os tempos do cumprimento daquela profecia de São Francisco de Assis, o poverello de Assis, que por ironia do destino ou zombaria do demônio, Bergoglio resolveu usurpar o nome:

    “Alguns pregadores manterão silêncio sobre a verdade, e outros calcá-la-ão aos pés e negá-la-ão. A santidade de vida será desprezada até pelos que exteriormente a professam, pois naqueles dias Nosso Senhor Jesus Cristo lhes mandará não um verdadeiro pastor, mas um destruidor.”

  3. Qual o significado teológico do rito do Lava-Pés? Qual sua história na Igreja e no rito da Santa Missa. Que significo espiritual ele tem?

    Por que Papa Bergoglio usa do expediente de seu múnus – governo – para mudar as rubricas do missal em favor de uma agenda político-ideológica populista?

  4. Gente, que revolta! De verdade! Revolta, revolta, revolta! A Igreja construiu muito em 2 mil anos! Muito com coerência, harmonia! E Franciscus simplesmente joga na lama!

    Pergunto aos irmãos do Fratres: de todo o episcopado mundial, quantos são contrários a isso? 20%? 40%? É impossível que todos eles se reúnam e marchem para Roma, visitar a Sé de Pedro em espírito fraternal?

  5. Nao perceberam que eh uma especie de ato politico ? ” entre todos os membros do Povo de Deus ” ou seja para o fim da diferenca e o que eh o fim da diferenca. E mais existe tambem um acinte.

  6. Imaginemos que novidade surpreendentemente desastrosa talvez acontecerá na Igreja se o papa Francisco estiver refletindo também que as mulheres ainda continuam excluídas da possibilidade de praticar esta caridade de lavar os pés. Depois de 2000 anos ele descobriu a “falha”. Agora elas podem receber dos homens esta caridade. Mas ainda não podem exercer esta mesma caridade para com os homens! Os jesuítas são muito práticos!!! Ordenar mulheres ele não poderá fazê-lo, pois São João Paulo II cortou cerce. Mas, quem sabe Francisco esteja refletindo que pode baixar um decreto de misericórdia, ou melhor “uma carícia” de dar possibilidade às mulheres de, pelo menos, poderem lavar os pés de seus esposos clérigos!…
    Parece que estou brincando, mas, na verdade falo com tristeza, e minha apreensão tem fundamento. Rezemos para que o papa Francisco não esteja fazendo reflexões de tal jaez!

  7. Os partidos socialistas e os seus agentes da esquerda, contando inclusive com muitos na Igreja desde a Alta Hierarquia, propagandeiam-se exteriormente como liberais e promotores de uma serie de beneficios aos que associarem a suas ideias e planos. Daí, elegerem-nos e os colocarem no poder, garantirão como liberdade total e promoção de tudo que oprime, a começar de pressionarem a Igreja católica “discriminadora e opressora” de minorias excluídas, como gays, glbts etc., assim como na parte material, garantirem abundancia total.
    No entanto, sabemos que se trata de puro engodo das esquerdas e de quem se associe a elas – contido na Novilingua do PT, politicamente correta. Assim, ao deterem o poder, agem ao contrario: são ditadores e escravagistas, mas sabem falaciosamente se imporem sempre sob o “Chame os outros do que v é e acuse os outros do que v faz”, de Lênin, e no contexto atual, parecem tais religiosos junto a eles direcionarem as mentes para a aceitação um governo mundial globalista.
    Dessa forma, antes do golpe fatal, via eufemismos pregados massivamente, são extremamente liberais e usam para se imporem, como:
    Diálogo – eu mando, v obedece.
    Distribuição de renda/Justiça social = tomar dos mais pobres para repassar para os mais ricos.
    Controle da Imprensa = Amordaçamento para não falar mal do governo, etc.
    Afinal, que tem a ver o acima com o post? Trata-se que devido à Secretaria de Estado do Vaticano e mais setores que agiriam politicamente corretos, indica que tudo mudou de direcionamento após a saída do papa Bento XVI, tangendo para as ideologias e estariam “dialogando” tal qual com os oponentes a essas novas situações, como provas, jamais confrontar as esquerdas!
    Embora propagandeariam em contrario – sob a misericordia!

  8. O que mais admirei na notificação, à alteração do rito Lava-Pés, foi a profundidade teológica com que Francisco nos brindou, para que não houvesse qualquer reacção injustificada contra tal acto. Os doutores da Igreja que foram referidos e a sua alusão aos Evangelhos foi tão rica e cheia de momentos geniais ,falando intelectualmente, que dificilmente será possível contestar tal procedimento a não ser por má fé. De facto o trabalho dos pastores para explicarem adequadamente o significado da alteração ao rito está facilitado bastando dizer; “Bergolio mandou!” ou “porque sim”.
    E isto não acaba aqui, esperem pelas alterações ao rito da missa…

  9. Eis que agora, FINALMENTE, dizendo REFLETIR sobre as rubricas que INFRINGIA conscientemente há anos, Franciscus, como Sumo Pontífice, pôde, mediante decreto, tornar a sua vontade LEI, em detrimento de uma antiquíssima tradição litúrgica.

    Vossa Santidade, no grande dilema entre o “sentire cum Ecclesia” ou “sentire cum Bergoglio”, tão HUMILDE que é, escolhe a sua própria consciência, pois como o antigo decreto deveria parecer, para Vossa Humildade, “retrógrado e inadequado”, suas vontades é que deveriam expressar “plenamente o significado do gesto feito por Jesus na Última Ceia”. Que lição de humildade!

    Desejando que milhares de sacerdotes, na esteira do VOSSO exemplo, simplesmente IGNOREM um simples decreto, despeço-me. P.A.

    P.S.: Uma dúvida: As travestis estão incluídas aí?

  10. Em tese, um Papa pode agir assim, decidindo como bem lhe apraz, “ex sese, non autem ex consensu Ecclesiae”. Quanto a El Papa Francisco I, muitos católicos já tiraram as suas conclusões à luz da investigação de outros episódios do papado. Resta à Igreja esperar o Bispo Vestido de Branco que a conduzirá durante a tribulação final.

  11. Já passou da hora de Paulo se levantar e reprimir publicamente a Pedro…já que eles também são sucessores dos Apóstolos…só não sei de qual deles!
    Dia após dia somos obrigados a ver Bergoglio espalhando uma heresia atrás da outra, sacrilégios após sacrilégios a ponto de fazer corar até uma prostituta do século passado e não se ouve nenhuma reação por parte de Bispos e Cardeais!
    A única reação que nos deu um alento de esperança foi aquela do Sínodo, mas mesmo assim como se tratou de uma reação isolada, a vingança veio a cavalo com ameaças de expurgos e outros estratagemas.
    Independente de “colegialidade”, ser Bispo comporta uma responsabilidade diante do próprio Deus. A quem muito foi dado, muito será cobrado! Um simples sacerdote pode até se tornar um mártir da fé, mas ao se tornar um Bispo, ele está destinado ao martírio se tal possibilidade for inevitável.
    Cardeal Robert Sarah deveria se recusar a atender esse “pedido bergogliano” e até entregar o cargo se for preciso. Lembram-se daquela oficial de Cartório americana que preferiu ir pra cadeia do que por a assinatura dela numa “certidão de casamento gay”?
    Por que será que simples leigos que tem muito mais a perder, nesses últimos tempos tem mais coragem do que aqueles que deveriam estar preparados para o martírio?
    Nós como simples leigos podemos rezar, protestar, jejuar, fazer penitência, pois nossa missão é outra. Além do mais, até pelo fato de termos família, optamos por evitar certos conflitos para não prejudicar nossos entes queridos. Eu é que sei como foi difícil conseguir até mesmo um sacerdote Novus Ordo pra dar a extrema unção ao meu pai!
    Mas esses Bispos e Cardeais? Qual a desculpa? Obediência? E ainda tem covarde que tem a pachorra de sacudir o espantalho da obediência quando se menciona Dom Lefebvre!
    Eu tenho a certeza de que Deus está no controle e na hora certa esses traidores receberão a paga devida pela sua covardia e traição a Cristo e ao compromisso que assumiram diante de Deus, mas porque somos Igreja Militante, temos a obrigação de lutar na arena do mundo pelos Direitos de Cristo e em defesa da sua Igreja.
    Se nós nos calarmos, as pedras falarão!

    • E as pedras têm falado, Gercione, a começar como disse dos leigos protestando, ainda que muito poucos, como nas redes católicas de peso e temos aqui!
      No seu comentario lá em cima faltou apenas v colocar em maiúsculas: EU estou refletindo, EU cheguei à conclusão e EU determino – não é assim com essa delicadeza toda que os PCs agem para colocarem coleira no pescoço e fecho éclair na boca dos outros?
      Gostei daquela: em sinal de protesto, o cardeal Sarah deveria entregar o cargo!
      Confira se os asseclas do PT e cumpañeros não agem assim, fazendo e acontecendo, e com os bispos da CNBB em cima do muro apreciando o circo pegar fogo já que daria impressão nem estarem aí para o que está acontecendo – isso quando alguns ainda não lançam garrafas de gasolina, e desses também grandes culpados os que nada ou muito pouco fazem para acabarem com o câncer comunista; se tem algum deles que reage prá valer, não conheço, mas faço uma exceção: D Aldo Pagotto, nem um pouco chegado nos vermelhos!
      Os diversos bispos de minha arquidiocese, nunca ouvi de nenhum deles qualquer comentario disso que vem de certos procedimentos do Vaticano, só citando maravilhas da Laudato Sì, mas de acolhimento, perdão misericordia e mesmo dos padres, já estou cansado de tanto ouvir só, só isso!

  12. O texto do Prefeito da Cogregação:

    “2016-01-21 L’Osservatore Romano

    O Papa Francisco dispôs a modificação da rubrica do Missal Romano relativa ao lava-pés durante a missa na Ceia do Senhor, estabelecendo que a participação no rito não seja limitada só aos homens e rapazes.

    Eis o texto do decreto da Congregação para o culto divino e a disciplina dos sacramentos:”

    Leia-se o restante desse texto do Cardeal Sarah, prefeito da congregação, em:

    http://www.news.va/pt/news/o-papa-francisco-modificou-a-rubrica-do-missal-rom

  13. Agora se sabe como as pessoas realmente se sentiram quando da reforma(mudança brutal) que Paulo VI fez da Missa de São Pio V.

    A evasão dos ex-fiéis para a apostasia e a queda vertiginosa da espiritualidade católica se verifica( a posteriori) no decorrer destes cinquenta anos. Qual a causa?

    E mais me parece que o Papa Bergoglio está passando o poder clerical aos leigos. Hoje, muito abusados ao confrontar os padres naquilo que desejam que se conforme às suas vontades.

    Quero ver quando um Papa Santo, que Deus nos dê, fizer o contrário: coibir rigorosamente os abusos de toda ordem que vemos acontecer nas paroquias e nas missas novas. Essa Missa que outrora levou muita gente a abandonar a Igreja por ser bastante escandalosa.