Luteranos recebem a Comunhão no Vaticano depois do encontro com o Papa: relato.

Por Matthew Cullinan Hoffmam – LifeSiteNews | Tradução: Dra. Mayna Dantas, Los Angeles, USA – FratresInUnum.com: Roma, 21 de janeiro de 2016 – Um grupo de luteranos finlandeses recebeu a Comunhão oferecida por sacerdotes em uma missa realizada no Vaticano após uma reunião com o Papa Francisco, de acordo com relato do periódico finlandês Kotimaa 24.

Os luteranos eram membros de uma delegação ecumênica anual em Roma da qual fazem parte católicos, ortodoxos e luteranos para celebrar a comemoração do dia de Santo Henrique de Uppsala, a quem é creditada a evangelização da Finlândia no século XII.

Após uma audiência com o Papa, a delegação esteve presente na celebração da missa católica. De acordo com um bispo luterano que estava presente, no momento da comunhão os não católicos colocaram suas mãos direitas sobre seus ombros esquerdos, uma tradicional forma de indicar que eles eram inelegíveis para receber a Eucaristia. No entanto, os padres celebrantes insistiram em dar-lhes a Comunhão.

O bispo luterano Samuel Salmi disse a Kotimaa 24 que “eu mesmo aceitei [a Santa Comunhão]”. Ele acrescentou que “não foi uma coincidência,” e também não era uma coincidência quando, no ano passado, o Papa parecia aceitar a ideia do recebimento da Comunhão pela mulher Luterana com seu marido católico. O artigo original, escrito em estoniano, foi traduzido para LifeSiteNews por Maria Madise, do Voice of the Family.

Naquela época, o Papa reconheceu que “explicações e interpretações” da Comunhão podem diferir entre católicos e luteranos, mas “a vida é maior que explicações e interpretações”. Ele aconselhou a mulher a “falar com o Senhor e depois ir para a frente”.

“Na raiz disto há, sem dúvida, a atitude ecumênica do novo Vaticano”, Salmi disse a Kotimaa 24. “O Papa não estava aqui na missa, mas sua intenção estratégica é realizar uma missão de amor e unidade. Existem também adversários teológicos no Vaticano, por esta razão é difícil avaliar o quanto ele pode dizer, mas ele pode permitir gestos práticos.”

O Cânon 844 do Código de Direito Canônico da Igreja Católica somente permite que a Eucaristia seja oferecida aos católicos em estado de graça (ou seja, que não estejam em estado de pecado grave), exceto nos casos de não católicos que solicitam a comunhão e que são de igrejas que são aprovadas pela Santa Sé como mantenedoras da mesma fé dos católicos em comunhão. Os luteranos tradicionalmente são vistos como não mantenedores da mesma fé dos católicos na presença real de Cristo na Eucaristia.

Além de suas implicações para as relações católico-luteranas, o evento também pode representar as inclinações liberais do Papa a respeito da concessão da Comunhão para outros grupos, como aqueles que são civilmente divorciados e novamente casados sem ter recebido uma declaração de nulidade de seu casamento anterior.

Francisco tem repetidamente insinuado que ele quer mudar a prática de se recusar a comunhão para o divorciado e novamente casado, falando calorosamente de teólogos católicos – como o Cardeal Walter Kasper – que defendem essa abordagem. No entanto, ele ainda tem que anunciar qualquer decisão sobre o assunto.

Em seu discurso à delegação finlandesa, Francisco parece sugerir um movimento em direção a intercomunhão quando ele diz à delegação ecumênica: “o diálogo está fazendo um promissor progresso rumo a uma compreensão compartilhada, no nível sacramental, da Igreja, Eucaristia e Ministério. Estes passos em frente, feitos juntos, colocam uma base sólida para uma crescente comunhão de vida em fé e espiritualidade, assim como suas relações desenvolvem-se num espírito de debate sereno e partilha fraterna.”

O Prefeito [da Congregação para o] do Culto Divino, Cardeal Robert Sarah, manifestou profunda preocupação sobre a tendência do Pontífice em abrir a Comunhão para aqueles cujas crenças ou comportamento são incompatíveis com a fé católica.

“Não que eu tenha que falar com o Senhor a fim de saber se eu deveria ir de encontro à Comunhão,” disse ele ao repórter da Aleteia, Diane Montagna, no final de novembro. “Não, eu preciso saber se estou de acordo com a norma da Igreja.”

“Não é um desejo pessoal ou um diálogo pessoal com Jesus que determina se eu posso receber a comunhão na Igreja Católica,” acrescentou. “Como posso saber se o Senhor mesmo disse: ‘vinde e recebei meu corpo’. Não. A pessoa não pode decidir se é capaz de receber a Comunhão. Ela tem que seguir a regra da igreja: ou seja, ser católica, em estado de graça, devidamente casada [se casada]”.

Anúncios
Tags:

41 Comentários to “Luteranos recebem a Comunhão no Vaticano depois do encontro com o Papa: relato.”

  1. “O Papa não estava aqui na missa, mas sua intenção estratégica é realizar uma missão de amor e unidade.” Alguem ainda dúvida que Bergoglio, irá retirar a excomunhão de Lutero e seus súditos???

  2. Cada vez mais me convenço de Francisco é um castigo, e dos grandes, de Deus à Igreja.

  3. Se fossem ortodoxos ao menos, das antigas igrejas do oriente, até seria ok, pois temos mais semelhanças do que diferenças e as excomunhões mútuas foram revogadas… Agora luteranos? Seguidores de Lutero, que odiava o Papa e a Igreja Católica? Não sei mais nem o que pensar…

    • Roberto U. fala dos alienados que defendem os Papas anteriores. Aqui eu falo dos alienados que defendem a comunhão aos ortodoxos! Por que eles são mais fieis que os protestantes?

    • Karlos, em primeiro lugar, você não tem o direito de me rotular de qualquer coisa que seja, sobretudo de alienado, pois você não me conhece.
      Em segundo, eu não defendi a comunhão aos ortodoxos pura e simplesmente, eu escrevi: “até SERIA ok”. Seria porque em matéria de liturgia e doutrina temos muito mais em comum do que com os protestantes. Além do mais, católicos e ortodoxos não estão mais excomungados uns pelos outros. Paulo VI e Atenágoras revogaram as excomunhões mútuas. Isso é fato histórico, você gostando ou não dele.
      E outra, em alguns casos isso já é colocado em prática por necessidade ou urgência. Cito um exemplo: o acordo feito pela Santa Sé, em nome da Igreja Caldéia, com a Igreja Assíria do Oriente. Por conta da diáspora dos fiéis destas duas igrejas motivada pelas perseguições islâmicas no Iraque na Síria, o acordo permite que os fiéis das duas igrejas participem da missa e comunguem validamente na outra em ausência da sua própria (http://www.vatican.va/roman_curia/pontifical_councils/chrstuni/documents/rc_pc_chrstuni_doc_20011025_chiesa-caldea-assira_it.html).
      Então, vê-se que não são “alienados que defendem a comunhão aos ortodoxos”, e sim a palavra da Santa Sé. Não é o que eu acho, mas o que está num documento oficial da Igreja. E entre a palavra da Igreja e a tua, fico com a da Igreja.

    • Diante dessa resposta necon e louca, fico com isso:

      “Além do mais, católicos e ortodoxos não estão mais excomungados uns pelos outros. Paulo VI e Atenágoras revogaram as excomunhões mútuas”

      Que me conste, cisma, heresia ou apostasia são atos que excomungam o pecador necessariamente, independente do Direito, pelo simples teor do pecado.

      Paulo VI revogou, mas eles continuam hereges e cismáticos, então essa revogação não vale de nada!

      A Doutrina está acima de tudo: “Se um Anjo do céu ensinar outra coisa do que vos tenho ensinado, seja ele anátema!”.

    • Quando a pessoa não tem argumentos contra os fatos, simplesmente ataca. Engraçado que ele sequer contesta o documento que coloquei o link. Será que não sabe italiano para lê-lo? Minhas respostas acabam por aqui, não perderei mais meu tempo com quem não consegue manter um diálogo de forma educada. Paz e bem a todos!

    • Os autoproclamados ortodoxos são cismáticos e também hereges, se pensarmos que eles negam diversos dogmas que estavam na Tradição da Igreja inclusive antes do cisma, como o pecado original. Crer ou não na presença real ou na conversão do pão e do vinho não faz diferença para o estado subjetivo em que se recebe a eucaristia, dado que, tanto o autoproclamado ortodoxo, quanto o protestante, professam outras heresias.

      Quanto à excomunhão mútua, a que foi retirada foi a excomunhão decretada pelo legado de S. Leão IX, Cardeal Humberto de Silva Cândida, e pelo Patriarca Miguel Cerulário. A que está prevista no Código de Direito Canônico a respeito dos hereges e cismáticos continua em vigor.

  4. Eu não comungo, pois estou em estado de pecado. Agora luteranos podem? Eles podem mais do que eu, batizado e defensor da Santa e Madre Igreja Católica Apostólica Romana?

  5. Essa é a “teologia de joelhos” com que o Imperador Francisco I nos brinda: somente de joelhos podemos suportar tal descalabro!
    Uma ofensa para com os católicos perplexos que se veem constrangidos a presenciar uma ofensa ao Santíssimo. Os descrentes – ou crentes da consubstanciação… – não estão em comunhão em verdade, mas com a alegada, difusa e sentimental “maioridade da vida sincera na caminhada para frente na vida sacramental compartilhada”.
    Esse solipsismo auto-determinante, onde a regra próxima da fé é tao somente o “sentir”, solapando regras, normas, leis, doutrina, costumes vem, literalmente, de encontro e confronto à verdade do bem das almas.
    Substituindo a justiça pela “misericórdia” (no sentido moderno, é claro) vemos que alijam e aleijam Deus de Seus atributos íntegros e integrais.
    A “face de Deus” que se apresenta com essa perspectiva é um Deus que tudo tolera, que tudo permite, tudo acata, tudo perdoa, sem nem mesmo cobrar fidelidade e submissão a nada – nem ao próprio Deus. Devemos ser tão somente “sinceros” conosco mesmos, isto é, o “Deus” em questão, ao fim e ao cabo, é somente uma projeção egoísta de nossa própria imaginação…

  6. L’ “intercomunione” coi Luterani
    Riflessioni di Mons. Gherardini
    http://chiesaepostconcilio.blogspot.com.br/2015/12/monsgherardini-i-separati-dallunita.html

    Il “pastoralismo”, malattia infantile del catto-pietismo
    di Stefano Fontana
    http://www.lanuovabq.it/it/articoli-il-pastoralismo-malattia-infantile-del-catto-pietismo-14939.htm

  7. Já chegou no ponto que o silêncio de bispos e padres é mais escandaloso que as aberrações promovidas !

  8. Ecumenismo é o esvaziamento da sã doutrina. É rebaixar a palavra de Cristo à interpretação rasa, desprovida de compromisso com a igreja. É um populismo.

  9. “Cada vez mais me convenço de Francisco é um castigo, e dos grandes, de Deus à Igreja”. ( II ).
    Um castigo e um desastre…
    Mas Deus não dorme…

  10. Esse pontificado é uma traição aos pontificados de São João Paulo II e Bento XVI.

    • Traição? Não foi o João Paulo II que promoveu Assis?! Recebeu sinal de Shiva e benção indígena? Este pontificado é o cume do que João Paulo iniciou.

  11. Nada vindo de Francisco me espanta mais. Acho que vcs deveriam fazer o mesmo, esperar qualquer coisa, mas sem pasmos, afinal, Nossa Senhora avisou ou não avisou disso tudo?

  12. “Existem também adversários teológicos no Vaticano, por esta razão é difícil avaliar o quanto ele pode dizer, mas ele pode permitir gestos práticos.”

    O maior adversário de Bergoglio é a própria Constituição do Vaticano que estabelece os limites da autoridade papal:

    “O Espírito Santo não foi prometido aos sucessores de S. Pedro para que estes, sob a revelação do mesmo, pregassem uma nova doutrina, mas para que, com a sua assistência, conservassem santamente e expusessem fielmente o depósito da fé, ou seja, a revelação herdada dos Apóstolos”.

    Conservar santamente e expor FIELMENTE o depósito da fé é o dever de qualquer um que se sente na Cátedra de Pedro, então Bergoglio avalia meticulosamente o que pode dizer pra não cair em heresia formal, mas faz pior: “permite gestos práticos” que minam gravemente o depósito da fé.
    Simplesmente satânico!

  13. Ao que parece, promover os luteranos a nível dos fieis católicos sem exigencias, ainda conceder-lhes a S Comunhão instigando-os em a profanarem, logo após apareceriam mais grupos protestantes que poderiam se inserirem dentro do “ecumenismo” sob o mesma ótica; dessa forma, maquinal e fisiologicamente se reuniriam a Igreja católica com as seitas hereges e relativistas protestantes, assim sucedendo, tornar-se-ia a Igreja numa seitinha como outra dessas quaisquer!
    Não mais seria isso um ato de se promover o pecado ao se admitirem os protestantes, como se a saída deles da Igreja fosse meramente por motivos secundarios, relegando para um segundo plano profundas diferenças teológicas?
    E os fieis da primeira? Evidentemente, a partir da data de eventual formalização desse afrouxamento e consequente relativização da fé poderiam até optar em que delas se situaria – “tudo igual no essencial, diferenças acessorias” – não por quê?
    Desde a revolta protestante no século XV sabemos que eles nunca estiveram em comunhão com a Igreja, nem parcial nem plenamente, até porque mantêem-se em permanente confronto, lógico para qualquer um, nem entre si jamais se entendem, já se estilhaçaram de dezenas de milhares de seitas, além de dissensas entre si!
    Religiõezinhas marginais á fé católica, de fundo de quintal!
    Infelizmente, certos grupos infiltrados no Concilio Vaticano II propugnaram pelo alivio doutrinario católico para com o protestantismo para agradá-lo, como na liturgia, o qual mantém boas relações com a maçonaria, péssimo sinal!.
    O ecumenismo mal direcionado já age ao contrário, pois com os diálogos e concessões a protestantes, cada vez mais católicos sem formação se juntam à revolução protestante, muitos daqueles aliados até de partidos comunistas!
    “Se alguém vier a vós sem trazer esta doutrina, não o recebais em vossa casa, nem o saudeis. Porque quem o saúda toma parte em suas obras más.” II João I10,11.
    S Agostinho já dizia: “Um homem cristão é católico enquanto vive no Corpo; decepado deste torna-se um herege. O Espírito não segue um membro amputado.”
    O Concílio infalível de Trento (1545-1563) além de condenar e excomungar os protestantes, reiterou tudo o que os Concílios anteriores declararam, e ainda proferiu: “… A nossa fé católica, sem a qual é impossível agradar a Deus…”

  14. Se o Papa Bergoglio está refletindo ou já sabe quem vai chamar para o novo rito do Lava-Pés, podemos fazer alguma ideia. Será que ainda teremos surpresas? Quem pode saber de quem Bergoglio vai gostar de beijar os pés?

    Quem sabe mais surpresas: pretende canonizar o santo Lutero? Afinal Lutero revolucionou e ousou enfrentar aqueles que fielmente guardavam e expunham o «sempre se fez assim». E os luteranos preparam uma grande festa para jubileu dos 500 anos da reforma diabólica. Pois não foi que traidor pretendeu reformar a Igreja de Cristo?

    E se o Papa Bergoglio não pode falar abertamente o que ele pensa, os fatos são muito graves mesmo. Talvez esteja reflitindo sobre mais noventa e cindo “teses” para reformar o papado.

    Se só Deus pode depor um Papa, que seja feita a vontade Dele. Que eu tenha a graça de perseverar na fé com o auxilio de Nossa Senhora, Mãe de Deus e da Igreja.

  15. Mais uma vez repito: Que o pontificado de Sua Santidade o Papa Francisco seja breve para o bem das almas

  16. Bergoglio está trazendo para dentro da Igreja Católica os luteranos pra ajudá-lo a implantar com mais facilidade a união homossexual dentro da Igreja, já que os luteranos a muito tempo já fazem isso: união homossexual no meio deles.

    O próximo passar de Berglogio é chamar os anglicanos, que também já aceitam a tal união homossexual.

  17. Quando do festão que teremos em 2017 comemorando a reforma -acredito mesmo que será celebrada dentro da Basilica- imaginem o que farão então com o Ss.Sacramento…É pra começar a pedir.perdão desde já!

  18. Eu não comungo, pois estou em estado de pecado. Agora luteranos podem? Eles podem mais do que eu, batizado e defensor da Santa e Madre Igreja Católica Apostólica Romana? (2)

    Faço das suas palavras também as minhas

  19. “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (Jo 16, 33)

    As notícias que chegam de Roma, ou melhor, do Estado do Vaticano, são perturbadoras e escandalosas. Infelizmente com o “confuso” Concílio Vaticano II, que abriu as portas da Santa Igreja, não para o pecador, pois durante toda sua existência desde a vida de Seu Fundador, sempre esteve aberta para o pecador contrito e humilhado; o dito concílio deixou uma brecha para o pecado.

    Tomando o Santo Catecismo do grande Santo Padre São Pio X, a definição de pecado é: “desobediência voluntária a Lei de Deus e da Igreja”. E por lógica quem desobedece a Deus, desobedece a Igreja, e quem desobedece a Igreja, desobedece a Deus. Igreja com letra maiúscula, Corpo Místico de Nosso Senhor Jesus Cristo, unida ao tronco para que dê frutos.

    O Primado de Pedro, está INTEIRAMENTE SUJEITO ao seu Fundador. portanto, não cabe nenhuma interpretação sui generis a tempo e a espaço. O que era verdade, permanecerá verdade, o que era erro, continuará errado. O mundo quebrou princípios que infelizmente agridem violentamente a Lei de Deus, por conseguinte, todo homem, seja cristão ou não, ao cometer atos contra Deus, responderá a Ele. Será julgado pela mesma Justiça que fulminou com o Dilúvio, como fez queimar Sodoma e Gomorra. Da mesma forma, perdoou Maria Madelena, o paralítico, o bom ladrão e coroou o Céu com uma legião de Santos.

    Resta-nos escolher sermos dignos da VERDADEIRA MISERICÓRDIA, ou adorarmos o bezerro de ouro.
    As atitudes e até mesmo, orientações dos ministros da Santa Igreja, e não autoridades, pois a Santa Igreja não é uma ONG, um órgão secular; colocam em xeque tudo aquilo que Nosso Senhor deixou, de modo que, devemos tomar muito cuidado.

    “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho;O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema”. (Gl 1:6-9)

    Em preparação aos 100 anos das Aparições de Nossa Senhora em Fátima, vamos nós, que realmente tememos a Verdadeiro Deus, rogar por MISERICÓRDIA. Sim, embora esteja equivocada a temática do Ano da Misericórdia, pois só pode usar de misericórdia, quem tem o poder de perdoar, e quanto a isso não há duvida alguma que somente Deus, pode ser misericordioso, e mesmo assim só sera beneficiado com a sua Divina Misericórdia que for inteiramente Dele,ou seja se converter.

    A nós homens, cabe agir com misericórdia, mas essa só produz frutos se vier com a Verdadeira Misericórdia. Ora, se Deus Pai entregou seu Unigênito como vítima dos NOSSOS PECADOS, sob a condição de nos convertermos, como agora seremos dignos da Misericórdia de Deus dando as costas para a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor? Como já não bastasse ignorar a Sua Santíssima Mãe, a sua Igreja com seus Mandamentos, Sacramentos e o Santo Magistério.

    O Liberalismo, nos trouxe a Apostasia, embora estando na “carcaça” da Igreja, não CREMOS, não ESPERAMOS, não AMAMOS o VERDADEIRO DEUS. Pior, utilizamos dessa carcaça, para incentivar os judeus, os protestantes, os ateus, os pecadores empedernidos a continuarem em seus erros.

    Atendendo ao pedido de Nossa Mãe do Céu, não ofendamos mais a Deus, pois Ele já está muito ofendido; e ainda mais um pedido que fez aos 3 pastorinhos, salvo me engano nas aparições do Anjo um ano antes, “…quereis oferecer vossas orações e sacrifícios em reparação das ofensas que os homens causam a Deus?, e eles respoderam: Sim.”

    “A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido”.
    (Lucas 12:48)

  20. Simplesmente satânico! Concordo com a Sr.ª Gercione Lima.

    Agora, irrita-me, sobremaneira, alguns alienados que insistem em se referir a João Paulo e Bento XVI como fortalezas inexpugnáveis da fé católica. O fato é simples, Francisco está em consonância absoluta com todos os seus predecessores pós-conciliares, de João XXIII a Bento XVI (sabido de todos ser um dos arquitetos do Vaticano II). A única diferença é que o Papa Francisco é infinitamente mais cínico. Não duvidemos — se é que a Igreja se encontrará com a Tradição mais uma vez antes da vinda de Cristo — há muito o que piorar dentro da Igreja! O que foi feito ainda é pouco! O vaticínio de La Salette avisou sobre Roma ser a sede do Anticristo. Desde o século XIX isso é muito aguardado. O escrutínio de Satanás é sinuoso e pujante. Só podemos orar e assistir a autodemolição da Igreja, que não ocorrerá por completo, claro, já que confiamos na conhecida promessa do Senhor.

    Esses pontífices, conscientemente embriagados com os venenos de Satanás, merecem as chamas eternas do Inferno, haja vista que meticulosamente investiram no projeto duma Anti-Igreja que conciliariam os valores mais díspares no bojo de sua nova doutrina. Muito provavelmente, Lutero e seu séquito zumbi serão todos bajulados, ou nos 500 anos da Reforma Protestante, ou pouco depois. Agenda de Francisco deve contemplá-los, seria um contrassenso dizer o oposto. Daí para o fim do celibato, para a liberalização homossexual e o sacerdócio feminino será um passo rápido.

    — Comunhão para luteranos? — Pensou em voz alta um católico perplexo.

    — Ah, coisa pouca! — Sussurrou Satanás.

  21. Eu me endividei para casar, me esforço para não cair em tentação e abro mão de diversas “vontades” para ter acesso ao maior milagre de Cristo… e então luteranos, recasados e pessoas em estado de pecado recebem a comunhão? Mas eu já estou acostumado com isso. Quantos ditos católicos vivem de modo “mundano” e comungam? Até clérigos comparecem na lista.

    É certo que somente Deus sabe quem está em condições de receber a Eucaristia. Exatamente por isso se faz altamente necessário o critério da Igreja. Mas parece que há um novo critério: Ser amigo do Papa! Será que a misericórdia do Papa, neste caso, é a misericórdia de Deus? Nessa aposta eu não me arrisco.

  22. “Esse pontificado é uma traição aos pontificados de São João Paulo II e Bento XVI.”
    Traição? Este pontificado é a continuação daqueles, levando sem vergonha alguma os absurdos do falso ecumenismo à risca. Se os anteriores foram mais cautelosos, este não tem tanta cautela, faz logo tudo o que pode, “pois ele sabe que seu tempo é curto” Ap. Cap. 12 Ver. 12

  23. Gercione, creio que você foi certeira: são planejadas, pensadas, articuladas, medidas todas as ações para não entrar em choque com a Lei, mas sutilmente contornando-a com ardis e subterfúgios melífluos para não contraria-la formalmente.
    Mas isso é só uma primeira etapa, pois depois a própria Lei será alterada.
    Uma revolução legalista, democrática e populista.
    Será que Bergoglio foi (é) leitor do ideólogo Antonio Gramsci?
    Será que ele quer “batizá-lo”?…

  24. Reiteiro as palavras do Roberto U.

  25. A Santa Madre Igreja nos ensina que neste mundo ninguém pode julgar o Papa.
    Mas o se sucessor poderá vir a julgá-lo, porém Nosso Senhor Jesus Cristo com certeza o fará.
    Por outro lado, pelo relatado, o Papa não estaria presente, desta forma ele consegue se esquivar.
    Porém, o sacerdote, ou os sacerdotes que deram a comunhão aos luteranos fizeram por conta própria ou receberam ordem de quem para cometerem esta profanação? Não seria o caso de enviarmos uma filial súplica ao Papa para apurar, punir, reparar e desagravar este crime dentro da Casa de Deus?
    Continuemos a rezar pedindo a Deus, por intercessão de Sua Mãe Santíssima, a verdadeira sabedoria, que nos guie, que tenha misericórdia de seus filhos e abrevie este tempo terrível.

  26. Na prática o que o papa Francisco fez, ou seja na melhor das hipóteses, fazer vistas grossas à administração da eucaristia a não católicos, é o que feito há muito tempo nas missas em muitíssimas igrejas no orbe católico. O Santíssimo Sacramento é dado a mulheres semi-nuas que, se não estão em pecado por ignorância, com certeza fazem muitas outras pecarem. Gente assim está longe da santidade e assim podemos ver que a vida de piedade e de devoção em católicos que frequentam às missas (para não falar de outros que pouco importam com a religião) está no mínimo completamente desordenada! Certamente estas pessoas não amam a Igreja e não se interessam pela verdadeira doutrina nem pela oração como deve ser feita. Desta forma, não é de se espantar que apareça este total desprezo pelo Santíssimo Sacramento, que nunca antes na história da Igreja foi tão vilipendiado pelos batizados, que na prática apostataram da fé!

  27. Quem recebe a eucaristia indignamente come e bebe a própria condenação, não é isso? O imperador vai revogar isso também?

  28. A explicação mais óbvia deste doloroso incidente é que, de ambas as partes, não há fé na Presença Real de Nosso Senhor Jesus Cristo na Eucaristia. O papa Francisco há pouco tempo visitou uma igreja Luterana e deu ao Pastor como presente um cálice. Para que o cálice?

  29. Roma perderá à fé…Roma será a sede do anti-Cristo… Disse Nossa Senhora em Salete. Estes tempos de apostasia, infelizmente nós estamos assistindo nos dias de hoje. O que fazer? Nós que temos a graça de sermos filhos da Santa Igreja. Temos que redobrar as nossas orações, penitências, mortificações… Para reparar o Sacratíssimo Coração de Jesus e de Maria Santíssima, de tantos pecados graves, das autoridades, que deveria zelar pela fé. No entanto está servindo de escândalo para os católicos do mundo todo. O que é mais doloroso; é como diz o velho ditado: “Quando não morremos novos; de velho não passamos”. O pouco tempo que resta aqui na terra, parece que cada vez está piorando. Como fica o negócio da salvação eterna? Será que autor desta profanação um dia pensou nisto? Será que ele ainda acredita nestes dogmas de fé: Céu, inferno?…Ou sua mente está tão ofuscada pelo erro, que nem lembra mais disso. Como o camponês que anda descalço, com o tempo não percebe mais as pedras, o terreno duro…Vamos fazer o contrário. Zelar pela doutrina imaculada da Santa Igreja, reprovando denunciando, rezando para cumprirmos a nossa missão. Ou seja: Guardando a Tradição da Santa Igreja. Ela é infalível.
    Joelson Ribeiro Ramos.

  30. Se até FSSPX celebra na Basílica de São Pedro, por que não celebrariam padres irenistas, que dão a comunhão a não-católicos? Só esse fato isolado quer dizer que o Papa quer a comunhão para todos indiscriminadamente?

  31. Resta-me a esperança de que a Consagração das Espécies utilizadas nessa Missa tenham sido Consagradas inválidamente. Apesar de tudo é preferível padres sem Fé na Transubstanciação do que novas “Crucificações”. Novas sim, porque Aquela Crucificação que nos trouxe a Salvação não se repete. O que se repete são novas condenações, novos Judas sem apresentam como lobos em pele de cordeiro.

    ” – Quem não está Comigo está contra Mim”.

    ” – Judas, tu trais-Me com um beijo? ”

    Com Deus não se zomba, sem consequências.

  32. O diálogo ecumênico e inter-religioso são verdadeiras hermenêuticas da ruptura. O mesmo magistério que “condena” a hermenêutica da ruptura, é o mesmo que a incentiva nestas áreas: não é estranho?

  33. O Vaticano anunciou hoje em comunicado que o Papa tem a “ntenção”de deslocar-se à Suécia para comemorar o 500.º aniversário da reforma protestante. Francisco quer participar numa cerimónia conjunta entre a Igreja Católica e a Federação Luterana Mundial na cidade sueca de Lund, a 31 de Outubro, A intervenção evocou o programa celebrativo comum que tem em vista assinalar os 500 anos da reforma protestante, em 2017.

    Aqui: http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/vaticano/ecumenismo-papa-vai-visitar-suecia-para-assinalar-quinto-centenario-da-reforma-protestante/