Continua o lobby: grupo “católico” pede a Papa Francisco que libere anticoncepcionais por conta do Zika.

Reuters – Um grupo católico fez um apelo nesta quarta-feira para que o papa Francisco autorize integrantes da Igreja a “seguir a sua própria consciência” e usar métodos contraceptivos ou que deixasse as mulheres realizarem abortos para se proteger do Zika vírus.

O apelo foi feito no momento em que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou que as mulheres em áreas com o vírus se protegessem, especialmente durante a gravidez, se cobrindo para evitar os mosquitos e praticando sexo seguro com os seus parceiros.

O Zika tem sido ligado a casos de má-formação craniana em milhares de bebês nascidos no Brasil, e o vírus tem se espalhado rapidamente pelas Américas. O primeiro caso conhecido de Zika nos Estados Unidos foi relatado na semana passada por autoridades locais de saúde, que disseram que havia sido provavelmente contraído via relação sexual, e não por picada de mosquito.

O grupo liberal Catholics for Choice, com sede em Washington, disse em comunicado que publicaria anúncios na edição internacional do New York Times e no El Diario de Hoy de El Salvador na quinta-feira, véspera de uma viagem do papa para Cuba e México.

“Quando você viajar amanhã (sexta-feira) para a América Latina, nós pedimos que você deixe claro para os seus irmãos bispos que bons católicos podem seguir a sua consciência e usar métodos contraceptivos para proteger a si e a seus parceiros”, diz o texto do anúncio, de acordo com trechos divulgados por um comunicado.

O movimento pediu ao papa Francisco, o primeiro papa latino-americano, para “se posicionar realmente de forma solidária com os pobres”.

“As decisões das mulheres sobre gravidez, inclusive a decisão de terminar com a gravidez, precisa ser respeitada, e não condenada”, disse.

A Igreja Católica ensina que a vida começa no momento da concepção, e que a aborto é assassinato. A Igreja proíbe métodos contraceptivos artificiais como preservativos, alegando que eles bloqueiam a possível transmissão de vida.

A proibição é amplamente ignorada em muitos países avançados, mas ativistas dizem que ainda há o estigma relacionado ao controle de natalidade em alguns países da América Latina.

Em 2010, o ex-papa Bento 16 afirmou num livro que o uso de preservativos para conter a Aids poderia ser justificado em certos casos excepcionais. O Vaticano até agora não tratou do tema em relação ao Zika vírus.

No seu anúncio nesta quarta-feira, a OMS afirmou: “Mulheres que desejam terminar a gravidez por causa do medo da microcefalia devem ter acesso a serviços de aborto seguros dentro da lei”.

Tags:

6 Comentários to “Continua o lobby: grupo “católico” pede a Papa Francisco que libere anticoncepcionais por conta do Zika.”

  1. Católicos? Ainda bem que ainda existem alguns verdadeiros Católicos no Episcopado que têm coragem de vir a público pra denunciar os “Herodes” modernos! Contundentes as palavras do Cardeal Arcebispo de Lima, Juan Luis Cipriani a respeito da proposta da ONU‬ e desses impostores da Cultura da Morte de liberar o aborto para as mães contaminadas pelo vírus Zika‬. “Estamos rodeados de herodes de gravata, com cargos públicos, com pretextos…”
    O vídeo está em espanhol claro e muito fácil de ser entendido em português. Vale a pena ver mil vezes:

  2. O que precisa ser feito pelos católicos da Igreja Militante, é denunciar a desinformação, a veiculação de mentiras feita pelos agentes da KGB e demais esquerdistas que lá fizeram sua escola.

  3. ” Quando abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que clamava: “vem!” E vi aparecer um cavalo esverdeado. Seu cavaleiro tinha por nome Morte; e a região dos mortos o seguia. Foi-lhe dado poder sobre a quarta parte da terra, para matar pela espada, pela fome, pela peste e pelas feras.” (Ap. 6, 7-8)

    Esta ONG denominada de “Catholics for Choice-CFC” (no Brasil, Católicas pelo direito de decidir-CDD) são falsas católicas (a exemplo de algumas Pontifícia Universidade Católica e alguns colégios ditos católicos).

    Pois bem, CFC são financiadas por fundações internacionais que promovem o aborto (Fundação Ford…), além de divulgar a Cultura da Morte (contraceptivos, eugenia…).

    Já o vídeo acima, disponibilizado pela Gercione Lima, trata-se do santo pastor, D Juan Luis Cipriani Thorne, pertencente ao Opus Dei (odiado pela Nova Ordem Mundial, filme Código da Vinci etc).

    Belzebu e Moloch devem estar em festa, pois os seus adoradores (ONU, CFC, OMS, autoridades mundiais, Banqueiros mundiais…) estão jogando seus filhos indefesos (nascituros, recém-nascidos) na fogueira desses demônios a praticarem o aborto.

    Moloch é o nome do deus ao qual os amonitas, uma etnia de Canaã, sacrificavam seus recém-nascidos, jogando-os em uma fogueira. Também é o nome de um demônio na tradição cristã e cabalística. Pelas ordens de Deus dadas ao povo hebreu através de Moisés, era proibido, expressamente, a adoração a Moloque, bem como também o sacrifício de crianças a ele, sendo este severamente punido (Lv 20,2-5).

    Moral da história: CASO ZIKA VÍRUS: opção pela Cultura da Morte.
    Senão, vejamos:
    Ao invés de se combater este mosquito transmissor (Aedes aegypt), mata-se o bebê na barriga da mãe.

    Que Deus não nos pune na mesma proporção de nossas faltas.

  4. “Quando você viajar amanhã (sexta-feira) para a América Latina, nós pedimos que você deixe claro para os seus irmãos bispos que bons católicos podem seguir a sua consciência e usar métodos contraceptivos para proteger a si e a seus parceiros”, diz o texto do anúncio, de acordo com trechos divulgados por um comunicado.”

    E quem vai proteger os bebês????
    Bando de assassinos .

    Outra coisa, alguém pode me esclarecer o que o texto aponta sobre Bento XVI afirmar a justificação em certos casos para o uso de preservativos ??? Tem alguém aí capaz de esclarecer isso ???

  5. Se os conspiradores esquerdistas naturalmente genocidas estão no poder aprontando barbaries contra os indefesos nascituros, e se pesquisarmos a fundo quais os postaram no poder, localizamos os não poucos altos hierárquicos que não os denunciaram – preferiram dialogar com eles – e permitiram que o rebanho fosse subjugado com falsas propagandas – defenda-se dessa, CNBB – nas quais são eximios mestres.
    Esse fenômeno aqui no Brasil, França, Argentina etc., é a resposta da apostasia pela prática de um cristianismo de fancaria praticado por multidões que leva a essa situação caótica, como no Brasil – os comunistas perseguindo a Igreja com ajuda de cristãos – religiosos da mesma laia dos que vociferavam “queremos Barrabás”!
    Quem pode entender uma dessa, senão imaginar que o número de Judas Iscariotes cresce velozmente?

  6. Estou ansioso para ouvir a resposta do Papa a este pedido…