Foto da semana.

foto da semana1

“Disse-lhe Jesus: Se podes alguma coisa!… Tudo é possível ao que crê.” (Mc. 9, 23)

7 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Para um padre tradicional essa é uma circunstância deveras excepcional, já para um grande número de padres Novus Ordo é mais do que ordinária, já que passam a maior parte da missa sentados, enquanto os leigos assumem o altar fazendo leituras, distribuindo comunhão, dando diretivas à assembléia dos fiéis…etc.

    • “para um grande número de padres Novus Ordo é mais do que ordinária, já que passam a maior parte da missa sentados, enquanto os leigos assumem o altar fazendo leituras, distribuindo comunhão, dando diretivas à assembléia dos fiéis…etc.”

      Analisemos a afirmação acima, para observar os momentos em que um padre fica em pé.

      a) Numa missa em que não há diácono:

      entrada – em pé
      saudação – em pé
      ato penitencial – em pé
      hino de louvor – em pé (no Vetus ordo, o padre frequentemente se senta)
      oração do dia – em pé
      liturgia da palavra – sentado
      evangelho – em pé
      homilia – em pé
      profissão de fé – em pé (no Vetus ordo, o padre frequentemente se senta)
      preces – em pé
      ofertório – em pé
      oração sobre as oblatas – em pé
      oração eucarística – em pé e genuflexo
      pai-nosso – em pé
      oração pela paz – em pé
      cordeiro de Deus – em pé e genuflexo
      comunhão – em pé
      oração pós-comunhão – em pé
      avisos (quando há – em pé)
      bênção final – em pé
      Saída – em pé

      20 momentos em pé; 1 sentado. Cronologicamente, se uma missa demora cerca de uma hora, então o padre passa cerca de 7 minutos sentados (considerando que cada leitura ou salmo leva de 3 a 5 minutos em média) e 43 em pé.

      b) Numa missa em que o padre é servido por um diácono:

      entrada – em pé
      saudação – em pé
      ato penitencial – em pé
      hino de louvor – em pé (no Vetus ordo, o padre frequentemente se senta)
      oração do dia – em pé
      liturgia da palavra – sentado
      evangelho – em pé
      homilia – em pé
      profissão de fé – em pé
      preces – em pé
      ofertório – em pé (sentado brevíssimos instantes quando há diácono que prepare o altar)
      oração sobre as oblatas – em pé
      oração eucarística – em pé e genuflexo
      pai-nosso – em pé
      oração pela paz – em pé
      cordeiro de Deus – em pé e genuflexo
      comunhão – em pé
      oração pós-comunhão – em pé
      avisos (quando há) – em pé ou sentado, a depender de quem dá o aviso
      bênção final – em pé
      Saída – em pé

      19 momentos em pé; 2 sentado. Supondo os cálculos da letra “a” e acrecido o tempo gasto nos avisos (que não devem passar de 4 ou 5 minutos, o padre fica cerca de 12 minutos sentados e 48 em pé.

      Em casos bastante excepcionais (e não numerosos como afirma a argumentante), há padres que delegam erroneamente a distribuição da santa comunhão a leigos. Particularmente, vi-o pouquíssimas vezes em minha longa trajetória na Igreja. Considerando este período cronológico em nossa conta, porém, supondo que o momento da comunhão dure 10 minutos, seja pelo tamanho do templo – ou, numa assembleia numerosa, o amplo número de ministros extraordinários – o padre em questão fica 38 minutos em pé contra 22 sentado.

      Considere-se ainda que em muitos dos casos excepcionais citados a respeito deste momento da comunhão, o sacerdote é idoso e com sérios problemas de locomoção.

      Conclusão: a afirmação de que “um grande número de padres Novus Ordo passam a maior parte da missa sentados” é equivocada e temerária. Afronta diretamente o oitavo mandamento (“Não levantar falso testemunho”) e, se afirmada conscientemente, é matéria para o Sacramento da Confissão.

    • Afronta contra o oitavo mandamento e matéria para a confissão?! Nossa! Rasguem o que diz o Catecismo sobre os tipos de mentira e a gravidade de cada que agora pecado mortal é falar mal da Missa Nova!

  2. Bendito seja Deus! Que este sacerdote seja abençoado e seja exemplo a todos os cristãos que gozando de saúde perfeita preferem o conforto ao sacrifício. Deus tenha misericórdia de nós e que seja nosso guia este bom ministro de Deus.

  3. Parabéns pelo seu comentário, Pofírio, com provas suficientes e claras que colocam por terra o comentário da Gercione nesse caso…

    Ademais, o saudoso Papa Bento sempre insistiu que os dois Ritos podem enriquecer-se mutuamente, e digo mais, quem sabe, não nesse Pontificado lamentável, tornarem-se um só Rito…

  4. “para um grande número de padres Novus Ordo é mais do que ordinária, já que passam a maior parte da missa sentados, enquanto os leigos assumem o altar fazendo leituras, distribuindo comunhão, dando diretivas à assembléia dos fiéis…etc.”

    Analisemos NOVAMENTE a afirmação acima, para observar os momentos em que um padre DEVERIA ficar em pé e não fica, nem mesmo em um rito adulterado como é o Novus Ordo. Como eu afirmei antes e REPITO, um grande número de padres passa a maior parte do que chamam de missa sentados, enquanto os leigos assumem o altar fazendo leituras, distribuindo comunhão, dando diretivas à assembléia dos fiéis…etc

    1- ENTRADA – em pé, porque ele não vai entrar na igreja engatinhando. Mas quanto tempo dura mesmo essa procissão?

    2- SAUDAÇÃO – Depois que o ministério de música ou coral acaba de tocar seu “cântico de entrada”, ele se levanta e EM PÉ faz a saudação. Muitas vezes o tal ministério de música é encarregado do show inicial e MUITOS padres Novus Ordo se sentam quando o “show” do cântico de entrada é longo. Na Missa Tradicional, assim que o sacerdote chega ao altar, o órgão pára de tocar e se inicia o Asperges me.

    3-ATO PENITENCIAL – Se o que chamam de “ato penitencial” são aquelas orações políticas em que os leigos se revezam no altar dizendo no final : Oremos ao Senhor e o povo responde “Senhor escutai a nossa prece”, cansei de ver padres com “problemas de artrite nos joelhos” simplesmente sentados enquanto os leigos comandam o show. Isso pra não falar quando o Ato Penitencial é substituído por musiquinhas protestantosas como SONDA-ME ou peças de teatro ridículas como essa:

    4-HINO DE LOUVOR – em pé (no Vetus ordo, o padre frequentemente se senta). Durante o Glória na Missa Tradicional, os sacerdotes se sentam sim. Eles retiram-se para o lado do altar porque o Glória é dirigido ao Senhor que está bem na frente, no sacrário e a cada vez que o nome de Jesus é pronunciado ele se reclina. Já na MAIORIA das missas Novus Ordo, criativas, carismáticas, cheias de coreografias de gosto duvidoso, quando o padre também não está dançando e batendo palmas de pé…está sentado enquanto o show do “louvor” é comandado por leigos:

    5-ORAÇÃO DO DIA – Onde é feita por leigos, o padre se senta.

    6-LITURGIA DA PALAVRA – Sentado porque se tornou domínio dos leigos, principalmente velhotas descompreendidas e jóvens de camiseta.

    7-EVANGELHO – em pé só durante a leitura da Palavra, mas a “procissão” que acompanha a proclamação do Evangelho fica pela criatividade de cada um.

    8-HOMILIA – Na maioria dos lugares em que os padres delegam os leigos a chamada “Celebração da Palavra”, mesmo durante as missas eles são chamados a “falar”, enquanto os padres se sentam. Vi isso demais com o Padre Maurício em Salvador, onde não raro ao invés da homilia tínhamos “políticos candidatos” que vinham dar “uma palavrinha”.

    9-PROFISSÃO DE FÉ – O Credo na Missa Tradicional é cantado ou recitado em latim e até chegar na parte em que todos se ajoelham, ou seja, quando se diz “desceu dos céus, e se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem”, o sacerdote não se senta. Já no Novus Ordo criativo, onde ao invés da profissão de fé da Igreja, se dança ao som de CREDOS que crêem desde a beleza da flor ao barulho da mosca, dá de tudo! Já cantei muuuito CREIO EM TI de Altemar Dutra quando frequentava paróquia Novus Ordo, portanto sei de experiência própria do que estou falando:

    10- PRECES – Feitas por quem mesmo?

    11- OFERTÓRIO – em pé pra receber a procissão dançante como se faz em Aparecida? Isso é o prato do dia em toda paróquia TL pelo Brasil afora. E aqui fora não é muito diferente:

    12-ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS – em pé porque não dá pra delegar a leigos

    13-ORAÇÃO EUCARISTICA – em pé e genuflexo porque não dá pra delegar a leigos

    14-PAI NOSSO– em pé com todo mundo de mãos dadas fazendo corrente até em volta do altar, de preferencia ao som de Simon e Garfunkel. Já cantei muito “PAI NOSSO” adaptado pra Simon & Garfunkel em paróquia TL:

    15-ABRAÇO DA PAZ – Aquela parte em que o padre sai do altar e vem abraçar até quem está na porta da igreja? Se não fosse em pé como ele faria? Engatinhando?

    16-CORDEIRO DE DEUS – em pé e genuflexo? Se o Cordeiro de Deus fica por conta do “Ministério de Música” ou o padre senta ou dança. Já vi isso em várias paróquias TL.

    17-COMUNHÃO– em pé? Quando é distribuída por ministros e ministretes ele se senta e fica lá esperando acabar. Isso pra não falar das “comunhões self-service”.

    Então antes de vir me acusar de fazer afirmações equivocadas e temerárias que afrontam diretamente o oitavo mandamento (“Não levantar falso testemunho”) levante a bunda do computador e vá viver a realidade lá fora, viajar pelo Brasil e pelo mundo pra sair do mundo da fantasia virtual.
    Antes de chegar onde eu cheguei, pra afirmar o que afirmo, eu percorri não só muito chão mas também muitos anos de experiência com paróquias TL pelo Nordeste, o carismatismo do Shalom e da Canção Nova, o Neocatecumenato na Itália, as missas de cura de Monsenhor Milingo em Milão, as comunidades carismáticas hispanas no USA e no Canadá etc.
    Por muitos anos bati cabeça feito mariposa procurando a luz e hoje que a encontrei posso falar de experiência dos bichos e insetos que eu encontrei enquanto vivia na escuridão da fé.

  5. Passei mais de vinte anos nessas comunidades carismáticas e também frequentando missas de paróquias TL. E é desse jeito mesmo. Infelizmente o povo não tem pra onde ir, não sabe nem que existe a Santa Missa Tridentina.
    A parte da comunhão self service é de lascar, sempre incomodou meu filho. O padre muito bem aboletado na cadeira e uma ruma de ministro e ministra da eucaristia, pegando as hóstias com a mão, molhando no cálice do vinho e levando à boca. Um belo dia após a missa, meu filho entrou na sacristia e indagou do padre como ele permitia uma coisa daquelas, que aquilo estava errado. O padre, no intuito de deixá-lo desconcertado, disse: Você é muito novo para vir com essas conversas! Isso é coisa do Concílio de Trento!
    Foi a gota d’água.