O Anticristo.

Por Vittorio Messori | Tradução: FratresInUnum.com*: Como será o Anticristo? Sabemos que, em Paulo, nas cartas de João e no Apocalipse, existem espalhados por toda parte vários avisos prévios de uma realidade na tradição cristã identificada como (e eu vou citar um livro de Teologia) “o príncipe do mal que virá e reinará sobre o mundo no fim dos tempos, antes do retorno definitivo do Filho do homem estabelecer os novos céus e nova terra”.

339386896-religiao-video-papa-francisco

Em muitas eras, os crentes pensaram identificar com aquela misteriosa figura algum personagem histórico sanguinário: Nero, Átila, Napoleão, Lenin, Stalin e Hitler.

No entanto, há também uma tradição cristã, mesmo se minoriatária, que coloca o perigo do Anticristo (“homem do pecado” e “filho da perdição” de São Paulo) não em violência e sangue, mas no mimetismo dissimulado de uma persuasiva e convidativa realidade. O livro de Robert H. Benson, de 1907, O Senhor do Mundo, só recentemente foi traduzido para o italiano e nele o grande adversário de Jesus se apresenta sob o disfarce de “humanista”, um mestre da tolerância, pluralismo, irenismo e ecumenismo; [Ele é] um corruptor sorridente, mais do que um antagonista estridente do Evangelho; um anulador de dentro mais do que um assaltante do exterior.

Talvez, até agora, poucos souberam que alguns anos mais tarde, em 1916, a mesma tese foi reproposta por Carl Schmitt. Schmitt morreu em 1985 com quase 100 anos de idade, e está entre os que mais vamos ouvir a respeito nos próximos anos: já há uma indicação exata disto (aumentando a cada dia) na esmagadora bibliografia de sua obra, que foi por décadas reprimida e exorcizada, uma vez que ele era, de fato, suspeito de nacional-socialismo. Na realidade, este brilhante jurista alemão e especialista em política foi rapidamente descartado pelo Terceiro Reich (no qual, inicialmente, ele viu tão bem o cumprimento de alguns pontos de sua teoria política) na medida em que ele foi acusado de “insuficiente e superficial anti-semitismo ” e acima de tudo por causa de suas “corrupções católicas”.

Na realidade – como estudos recentes têm confirmado – o catolicismo de Schmitt não era simplesmente cultural e determinado por seus estudos de juventude em escolas religiosas, mas foi uma fé professada e vivida até o fim. O que torna este pensador tão inquietantemente fascinante (redescoberto agora ainda por ex-esquerdistas, em sua busca confusa por “mestres”, após o colapso de todos os seus pontos de referência) é que ele inseriu [no seu trabalho] com o realismo maquiavélico e hobesiano, temas religiosos como culpa, redenção, salvação, Cristo e o Anticristo. Foi dito que fazia uma espécie de “teologia política”, embora para aqueles que o leiam atentamente, o seu trabalho seja, talvez, “política teológica”: uma discussão sobre a ordem humana das coisas, 1) por ter também em conta o transcendente e 2) por um confronto com a história, com a consciência de que não é o quadro geral, mas está destinada a fluir para um mistério que vai muito além dela.

A partir de 1916, como militar no exército bávaro, o Carl Schmitt de 28 anos de idade, começou suas reflexões sobre o Anticristo, com um livro dedicado ao Nord-licht (“Luzes do Norte” ou seja, “a aurora”) por Theodor Däubler. O jovem Schmitt, nestas páginas, cita um texto que ele encontrou em “Latin Sermo de fine mundi” de Santo Efrém. Vale a pena citar o original daquela passagem realmente singular, segundo a qual, o grande enganador irá provocar a apostasia de muitos antes da definitiva vitória de Cristo «erit omnibus subdole placidus, munera non suscipiens, personam non praeponens, amabilis omnibus, quietus universis, xenia non appetens, affabilis apparens in proximos, ita ut beatificent eum omnes homines dicentes: Justus homo hic est!». O que significa dizer: “dissimuladamente, ele vai agradar a todos, ele não vai aceitar cargos ou funções, ele não vai mostrar favoritismo para com as pessoas, vai ser amável para com todos, calmo em todas as coisas, irá recusar presentes, parecerá afável com o próximo, e assim, todos irão elogiá-lo exclamando: ‘Eis um homem justo!'”. Este trecho, do latim de São Efrém, tem uma perspectiva inquietante: o anticristo sob o disfarce enganoso de “um homem de diálogo”; um pacífico, contido, honesto “humanista”? É precisamente a essa identidade do adversário que Schmitt parece favorável: para ele, o Anticristo surgirá a partir de uma sociedade semelhante ao Ocidente moderno, em que: “os homens são pobres diabos que sabem tudo e não acreditam em nada”; uma sociedade onde “os mais novos e as coisas mais importantes são secularizadas: beleza tornou-se o bom gosto, a Igreja é uma organização pacifista e no lugar da distinção entre o bem e o mal, o que é útil e prejudicial.”

Em tal cultura, o dissimulado, “dialogador” Anticristo fará crer que a salvação depende de certezas sociais e de desenvolvimento. Acima de tudo, (e esta é uma das intuições mais inquietantes do ainda jovem Schmitt), o Anticristo não será um materialista, nem um inimigo da religião: antes,”ele irá prover para todas as necessidades, incluindo aquelas de ordem espiritual”.

Ele irá satisfazer o desejo do homem para a transcendência, falando sobre espiritualidade, propondo uma “religião da humanidade”, onde todos estão de acordo com tudo e onde qualquer divergência é banida, e, acima de tudo, qualquer dogma é visto como um mal radical.

No momento da sua escrita, logo no início do século 20, a prospectiva de Schmitt passou praticamente despercebida, parecendo decididamente improvável. No entanto, não é talvez o caso de refletir sobre isso hoje, quando o que está nos ameaçando, na esfera religiosa, certamente não é mais a intolerância, mas se alguma coisa, o seu oposto: a “tolerância” que se transforma em indiferença, recusando-se a considerar as várias religiões como algo mais do que uma forma única (diferenciadas apenas por fatores históricos e geográficos) de venerar o mesmo, idêntico Deus? Onde o “inimigo” não é mais velho, honesto materialismo, mas talvez, um insidioso “humanitário” espiritualismo?

[Do livro Pensare la storia,San Paolo, Milan 1992, p. 517-519]

* Nosso agradecimento a um caro amigo pela tradução gentilmente providenciada para o Fratres.

Tags:

24 Comentários to “O Anticristo.”

  1. Não é preciso ir muito longe para perceber que já estamos vivendo sob a ação do anticristo tal como aqui exposto. Nem mesmo um debate com evangélicos eu consigo porque ninguém acha que deve discutir religião, e ficamos todos meio patetas, sem brio, sem coragem de dizer a verdade como quem acredita na Verdade. Qual opção é válida se a pessoa “gosta” do que faz. Só o prazer importa.

  2. Tudo indica que o Anticristo já esteja sutilmente reinante, pelo menos suas ideias e planos, se consultadas sob os parâmetros traçados pela maçonaria a partir de Vindice e Nubius e das 33 diretivas dos Grãos Mestres da maçonaria, notam-se diversos tópicos, não só já alcançados em plena execução atraindo similares, assim como outros em fase adiantada ou final de implantação – a maré está-lhe totalmente a favor!
    Assim sendo, Satã opera sem constrangimentos, impondo suas ideias e planos por meio de governos material-ateístas, os comuno-marxistas, caso França, Brasil, EUA etc., à luz do dia, à vista de todos; só cegos ou quem não quer ver o irreconhece sob formas humanas – por detrás estão seus apoiadores e eleitores!.
    Quando consideramos o que foi alcançado em todo o mundo por esses governos maçônicos, num esforço total para destruir a família e para desconceituarem todos os valores ético-morais em que a civilização cristã se alicerçou, não testemunhamos um mundo em um estado de barbárie, que só pode terminar em sua auto destruição?
    Podemos deixar de ver na construção deste Governo Mundial Maçônico Único a realização da profecia de Nossa Senhora nos avisando que: “Todos os governos civis terão um e mesmo plano, que será abolir e acabar com todo princípio religioso, para abrir caminho para o material-ateísmo, espiritualismo e vícios de todos os tipos”?
    Da forma como as mudanças para pior estão se operando sem cessarem, onde o mal tornou-se um bem, por grande parte e a quantidade de religiosos aderidos ou omissos em denunciar o esquema mutante e revolucionario, politicamente correto, deduz-se isso a partir das previsões de N Senhora, como em Quito, em La Salette, Akita, Lourdes e Fátima que esclareceram há séculos sob o que sucede contemporaneamente!
    Consideremos o colapso trágico na Igreja Católica promovido por grupos infiltrados nela do Vaticano II adiante, torna óbvio com a assombrosa queda da prática religiosa e das vocações, com o fechamento e venda de tantas igrejas, conventos, mosteiros, a perda da fé e valores morais básicos entre os sacerdotes e os fiéis – as mulheres ultra imodestas nunca inadvertidas seriamente nem nos semanarios dominicais, já em grandíssima parte sem pudor algum, competindo em imodestia com prostitutas pelas vias sem o menor respeito por si e pelos outros – mas escandalosas – juntamente com a vasta e terrível propagação do aborto, como um suposto direito da mulher e da homossexualidade dentro dos seminários e dioceses etc., – não é a aplicação literal de La Salette para o presente?
    Estaríamos agora no tempo da 2ª Besta, a que sai da terra, da calma; disfarça-se de cordeiro, mas é o lobo e sob sua pele e emprega o poder da sedução para cooptar seus seguidores; no entanto, pelas sua obras, está a serviço do Anticristo e do Dragão, a partir de falsos religiosos defendendo ideologias ao não as atacarem, provenientes até do Vaticano, podendo-se incluir aí a disseminação um cristianismo relativizado, imanente, fraternalista, atendente ao eco-humanismo ideológico, portanto ao mundanismo, opondo-se frontalmente ao Magisterio de Sempre da Igreja dos santos e doutores, o qual ainda é combatido por esses relativistas!

  3. Cansei do cientificismo do modernismo. Por que não citou nenhum dos santos? Vários santos, grandes heróis da Igreja, homens de intensa intimidade com Deus disseram e definiram o Anticristo como pessoa e disseram até de onde virá e filho de quem será, mas, segundo a Igreja atual, isso não passa de triunfalismo e triunfalismo não será o homem tornar-se cada vez mais o seu próprio deus com sua grande ciência humana ao gosto do consumo universitário. “Onde está o sábio deste tempo?”, pergunta São Paulo.

  4. Qualquer semelhança não será mera coincidência.

  5. “O mistério da iniqüidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém” (2ª Tessalonicenses 2:7).

    Lúcifer, a antiga serpente, o diabo ou satanás, o dragão vermelho, tornar-se-á nestes últimos tempos na figura do Anticristo (imagem visível de Lúcifer no mundo).

    E quem detém a manifestação do Anticristo: os papas.

    E sobre os papas há a seguinte profecia que será cumprida nos últimos dias:

    “Fere ao pastor, e as ovelhas se dispersarão” (Zacarias 13:7): qual pastor: o papa.

    E quem são os maiores inimigos da Igreja ?

    A sinagoga de Satanás (Apocalipse 2, 8-9 e 3, 9), ou seja, uma parte dos judeus, somente os descendentes da tribo de Dã, de onde sairá o ANTICRISTO. A tribo de Dã (um dos 12 filhos de Jacó: Gênesis 49, 16) foi excluída do povo de Deus (confira em Apocalipse 7, 4-8).

    A ONU representa os interesses dos “Senhores do mundo” ou “Governo da Sombra” ou “Nobreza Negra” que está a serviço do futuro Governo Único Mundial (leia-se: New Order World) que nos levará a uma ditadura mundial, sob o comando pessoal do Anticristo (filho de um bispo católico com uma freira judia, conf. profecia católica) e auxiliado pelo “Falso Profeta” (futuro antipapa) e demais Bestas (governos mundiais).

    Em tempo: Judas Iscariotes era o banqueiro de Jesus.

    Estramos na etapa derradeira da Guerra Cultural entre os filhos da Antiga Serpente (autoridades mundiais…) X filhos da Mulher Vestida de Sol (Gênesis 3, 15 e Apocalipse 12).

    “Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo” (Apocalipse 12:12)

    A propósito, a leitura das atuais profecias, constatamos que durante do governo do Anticristo, haverá a supressão da Eucaristia. Entretanto, tanto Mediugórie como Vassula dizem que a Rússia conservará a Eucaristia, por isso será abençoada por sua fidelidade à Eucaristia.

    A Nova Ordem Mundial – NOW, com a ajuda financeira dos banqueiros judeus: Rockefeller, Rothschild, Safra… (tribo de Dã, excluída das 12 tribos de Israel: vide Apocalipse 7, 5-8 X Gênesis 49,16) e da Pantera Negra (Maçonaria eclesiástica infiltrada nas fileiras católicas) vai de vento em popa .

    “Roma perderá a Fé e tornar-se-á a sede do anticristo” (La Salette).

    São Maximiliano, o mártir polonês, era seminarista em Roma quando presenciou uma manifestação da maçonaria, em plena Praça São Pedro:
    “Naquele dia de 1917, estava também o jovem seminarista polonês na Praça de São Pedro, Maximiliano Kolbe, quando um grupo de maçons – que celebravam os 200 anos da fundação da Grande Loja – abriu uma faixa onde estava escrito:

    “Satanás reinará no Vaticano, e o Papa será seu escravo”.

    Vamos rezar pelo papa Francisco. Senão, vejamos:
    Jesus disse a Pedro: “Simão, Simão! Satanás pediu permissão para peneirar-vos, como se faz com o trigo”. Pedro, o primeiro papa, aprendeu a lição e a repassou a nós em sua 1ª epístola: “Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, anda em derredor como um leão que ruge, procurando a quem devorar. Resisti-lhe firmes na fé” (I Pd 5, 8-9). O apóstolo Paulo sabia que “nossa luta não é contra o sangue e a carne, mas contra os principados…, os espíritos malignos espalhados pelo espaço (Efésios 6,12). O papa Leão XIII tb viu esta realidade. No final do século XIX, ele recebeu uma visão do século XX que estava por vir. Ele viu Satanás, no começo dos tempos, podendo escolher um século no qual lhe seria permitido fazer o pior trabalho e Satanás escolheu o vigésimo. Após esta visão tenebrosa, escreveu uma oração para que a Igreja Católica usasse ao longo dos séculos: oração de São Miguel Arcanjo. Essa singela e poderosa prece era conhecida por todo católico e recitada após cada missa rezada até os anos 60. Lamentavelmente, ela foi abolida. Pior. Nessa época, a Igreja foi atingida por uma ação demoníaca sem precedentes. Explico: levou embora metade de seus padres, dois terços de suas freiras e noventa por cento do conhecimento teológico e moral de suas crianças, pela transformação da fé de nossos pais nas dúvidas de nossos dissidentes (hereges). Foi o reverso diabólico do 1º milagre de Cristo em Caná, convertendo o vinho do Evangelho na água do relativismo barato.

    2017 está às portas…

    Quem viver, verá!

    São Miguel Arcanjo, rogai por nós!

  6. Quando a própria página do Vaticano dá destaque a um dos maiores inimigos internos que a Igreja teve no século XX: http://br.radiovaticana.va/news/2016/02/22/aos_82,_pe_fernando_cardenal_morre_em_man%C3%A1gua/1210378

  7. O melhor relato que já li do AntiCristo é “O Drama do fim dos tempos” do pe. Emmanuel. Na internet se acha fácil.

    Prefácio de Dom Marcel Lefvbre

  8. Na obra “Os Irmãos Karamazov”, Dostoiévski, um cristão ortodoxo, narrou a lenda do Grande Inquisidor, que nada mais é do que o Anticristo. Para Dostoiévski, o Anticristo e seu reino representarão a negação da liberdade, que é a marca de Deus no ser humano. Essa negação da liberdade teria como propósito eliminar o sofrimento humano e satisfazer todas as necessidades materiais do povo.
    Na perspectiva do Grande Inquisidor, Cristo é culpado e cruel, enquanto que ele é bondoso e
    coerente. Cristo permite o sofrimento, já o inquisidor é capaz de sofrer pelo ser humano,
    como um bom humanista. O inquisidor demonstra um grande amor pela humanidade, a ponto de lutar em favor dela. Porém, para Dostoiévski, o amor anticristão do inquisidor em nome da humanidade e da felicidade terrena é vão.
    Por fim, vale lembrar que Dostoiévski era assumidamente antissemita e acreditava que o Anticristo será um judeu e que seu reinado favorecerá somente os judeus em detrimento de todos os demais povos, que serão escravizados, pois terão renunciado à própria liberdade.
    Na Rússia, Dostoiévski é considerado um profeta, e não apenas um grande escritor.

  9. Será ecologista – falso ecologista -, destruirá ordens religiosas fieis à Tradição, demonizará os fieis católicos ligados à Missa Tridentina, dirá que a Igreja tem obsessão com a defesa da vida, contraceptivos e uniões civis gay, manter-se-a neutro e omisso nessas questões privilegiando temas naturalistas como a imigração, favorecerá a comunhão para hereges e divorciados novamente casados no civil, condenará as famílias numerosas dizendo que não devemos nos reproduzir como coelhos… criticará países prósperos que respeitam os direitos dos trabalhadores, mas não não falará nada para ditaduras comunistas como cuba ou bolivarianas como vemos aqui na América do Sul.

  10. Em termos clássicos, a melhor representação gráfica do anticristo deve ser o fresco de Luca Signorelli, na Catedral de Orvieto, em Itália. Todo o quadro é fascinante e cheio de pormenores fantásticos. Entre outros, o artista coloca o anticristo em cima de um pedestal enquanto o anjo de Deus envia um falso profeta para a castigar a humanidade. Ao mesmo tempo, o templo é tomado pelos soldados.

  11. Fazem livre-exame de todos os documentos da Igreja e declarações papais.
    Condenam como herético o Concílio Ecumênico que mais reuniu sucessores dos apóstolos em toda a história da Igreja de Cristo.
    Sonham em retornar a uma idade anterior idealizada que, na verdade, nunca existiu realmente (abusos litúrgicos eram cometidos por segundo no Brasil do séc. XVIII, mesmo sendo o rito tridentino).
    Implicitamente se consideram os poucos perfeitos, com um puritanismo litúrgico e moral de fazer inveja nos mais puritanos seguidores de Calvino (mesmo para quem ama uma liturgia sóbria que favoreça a meditação).
    Consideram-se melhores teólogos que o próprio Sucessor de Pedro.
    Por fim, chamam (de forma implicitamente explícita) o mesmo de “Anticristo”.
    Parabéns! Ao que parece vocês são os novos protestantes, não? Quando vocês tomarão coragem para mostrar o que vocês realmente são e “protestar” contra a “Roma que perdeu a fé”?
    Já podemos falar em “neoprotestantismo”? A vaidade e a soberba já chegaram a esse ponto? A falta de fé no Espírito Santo já causou tamanho estrago?
    Orando por todos.

    • Sr. Pedro Piza, o autor do escrito, de 1992, é Vittorio Messori, entrevistador e amigo próximo de Bento XVI…

    • Defendemos a tradição da Igreja contra as inovações que fizeram da deturpação dela; e vêm dizer que fazemos livre-exame dos documentos da Igreja.

      Defendemos a fé defendida em 21 Concílio Ecumênicos, a fé Católica, a fé de Sempre, contra os ensinamentos advindos de abusos, maquinações e heresias que passaram a ser ensinadas como corretas após o último desses Concílio; e vêm dizer que rejeitamos a fé católica.

      Lutamos pela restauração da Igreja, não porque acreditamos que algum dia os seus filhos foram todos perfeitos, mas sim que um dia a Igreja inspirava perfeição aos seus filhos; e vêm dizer que queremos voltar a uma igreja que nunca existiu porque o padre Juquinha lá do interior no século alguma coisa cometia um abuso litúrgico na Missa.

      Consideramo-nos o piores e mais pecadores filhos de Nossa Senhora, e recorremos frequentemente aos sacramentos para conseguir não perder a Fé com essa crise; e vêm dizer que nos achamos perfeitos.

      Simplesmente repetimos o que é da Fé Católica; e vêm dizer que queremos ser “Teólogos” contra os que inventam novidades na Fé.

      Compartilhamos um artigo explicando como será o Anti-Cristo na visão de alguns teólogos, e achamos similaridades com o presente; e vêm dizer que estamos acusando o papa de anti-cristo!

      Nós “Aderimos de todo o coração e toda alma à Roma Católica, guardiã da Fé Católica e das tradições necessárias para a manutenção dessa fé; À Roma Eterna, Mestre da Sabedoria e da Verdade”, e vêm um tolo nos chamar de “neoprotestantes”.

      Parabéns, Piza.
      Você ganhou o prêmio de cleaner do ano.
      Você não entendeu absolutamente nada do que tratamos aqui. Nada, nada mesmo. E só está passando vergonha. Soberbo aqui é o senhor, por ter a audácia de julgar pensamentos e a fé de pessoas que você sequer conhece. É essa a “fé no Espírito Santo” que você tem?

      Estou impressionado.

    • Sr Pedro Piza.

      Seu elenco de supostos vícios intelectuais e morais praticados, a seu ver, pelos CATÓLICOS que repudiam a prostituição doutrinal praticada por toda a parte, mostra como é fácil “argumentar” com generalidades, sem se dar ao luxo de pontuar a questão (por preguiça ? falta de interesse? falta de talento? falta de amor pela doutrina? tudo isso junto ou nada disso?).

      Então, sr Piza, por que o senhor não desce do trono das generalidades e se põe a ESTUDAR ao invés de querer rotular tudo e todos sem dizer nada. Pois se o senhor não está disposto a ESTUDAR, ou pelo menos abrir os olhos, a sua falsa humildade de PRESUMIR que tem conhecimento infuso da doutrina católica só lhe dará oportunidade de parecer pífio, ridículo e covarde diante de quem se esforça para fazer o que o senhor decerto não faz.

      Pois se o senhor descesse do trono da retórica generalista e balofa, e se pusesse a ESTUDAR a doutrina católica, talvez – talvez…! – o senhor concluísse que muitas coisas que lhe parecem calvinismo e neoprotestantismo são pura doutrina ensinada pelo Magistério da Igreja até 1958.

      Aliás, o senhor é colunista de religião da revista Veja?

      Dispenso, muito cordialmente, as suas orações. Pois, a seguir a doutrina espúria que os mandantrios da Igreja propõe, o senhor deve ter um pseudo-altar maçônico com buda, mafomé, a menorá, o exu caveira e pomba gira. Passe bem.

    • Sr. PIza,

      Que mente “brilhante” poderia cunhar as seguintes pérolas:

      – “Consideram-se melhores teólogos que o próprio Sucessor de Pedro.
      Por fim, chamam (de forma implicitamente explícita) o mesmo de “Anticristo”.

      Nosso comentário:
      Em que momento alguém insinuou que o sucessor de Pedro seria o Anticristo?
      Jamais o papa seria o Anticristo. Na pior das hipóteses, ele seria o Falso Profeta (descrito no Apocalipse de S. João).

      Numa paródia escatológica: quem irá preparar o caminho do Anticristo seria um futuro Antipapa (“Falso Profeta”), “mutatis mutandis”, João Batista preparou o caminho para Jesus.

      S. João, nos alerta:

      “Filhinhos, esta é a última hora. Vós ouvistes dizer que o Anticristo vem. Eis que já há muitos anticristos, por isto conhecemos que é a última hora. Eles saíram dentre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco. Mas isto se dá para que se conheça que nem todos são dos nossos. Vós, porém, tendes a unção do Santo e sabeis todas as coisas. Não vos escrevi como se ignorásseis a verdade, mas porque a conheceis, e porque nenhuma mentira vem da verdade.” (1º João 2, 18-21).

      Sr. Piza, anote aí, para dissipar as suas dúvidas sobre a figura do Anticristo:

      O anticristo será judeu (da tribo de dã, excluída do Paraíso – vide Apocalipse 7, 5-8 X Gênesis 49,16). E segundo a aparição de La Salette (França), ele será filho de um bispo com uma religiosa judia. Ele instituirá um Governo Único Mundial anticristão e totalitário, com ajuda do mercado financeiro (sinagoga de Satanás – Ap 2,9). Implantará o sinal da besta (chip eletrônico na mão direita ou na testa da humanidade).

      Será que estaríamos próximos da profecia de La Salette?

      “Roma perderá a fé e se tornará a sede do anticristo”.

      O Catecismo da Igreja Católica-CIC nos adverte:

      §675 “Antes do advento de Cristo, a Igreja deve passar por uma provação final que abalará a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra” desvendará o “mistério de iniquidade” sob a forma de uma impostura religiosa que há de trazer aos homens uma solução aparente a seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A impostura religiosa suprema é a do Anticristo, isto é, a de um pseudo-messianismo em que o homem glorifica a si mesmo em lugar de Deus e de seu Messias que veio na carne”.

      São Miguel Arcanjo, rogai por nós!

      Em tempo:
      Sr. Piza, pare de ser INCAUTO (imprudente) e vá estudar mais a doutrina cristã, a bíblia sagrada, o magistério da Igreja e principalmente, as profecias (antigas e atuais) sobre a figura do Anticristo. Não vou desperdiçar meu tempo e meus conhecimentos com pessoas como vc, que jamais iram absorver o que a gente lhe disser. E segundo as palavras de Cristo, “não devemos jogar pérolas aos porcos”.

    • / a seguir a doutrina espúria que os mandatários da Igreja propõem,

  12. Bem, já houve momentos bem piores na história. Inclusive em relação aos inimigos internos. Só sei que ninguém, nem mesmo Cristo, sabe o dia ou a hora do fim.

  13. Outra representação gráfica interessante do anticristo, mas moderna, é a macabra animação “I, pet goat II” produzida pela Heliofant.

    Se prestarmos atenção a todos os detalhes presentes neste filme, ele é de facto horrível e assustador, cheio de ocultismo. Ninguém percebe muito bem qual foi o propósito da sua realização nem qual a ligação que ele tem com o CERN na Suiça.

  14. O papa Paulo VI tem aquela frase que sempre é recordada e tem tido todo sentido, em especial após saída do papa Bento XVI – foi espontanea dele ou foi saído, como se diz? – …”na Igreja também está reinando uma situação de incerteza. Tem-se a sensação que, por alguma abertura, tenha entrado a fumaça de Satanás no Templo de Deus.” – Papa Paulo VI -30/6/1968 – Osservatore Romano.
    Mas tem varias outras em que se sente desapontado pelo ocorrido no Concilio, com muitas pressões de prelados alheios à Igreja querendo se imporem no grito, como foi o caso dos tais “progressistas”, que tanto têm ajudados os comunistas nos países da A Latina, Central e África, que todos no final facilitam a vinda do reino do anti Cristo.
    “Neste momento, existe um abalo gravíssimo em questão de fé. Quando o filho do homem voltar, porventura ainda encontrará fé sobre a Terra? Cf. Lc 18,8. Está acontecendo que se publicam livros onde a fé é amesquinhada em pontos importantes. E o episcopado cala-se, e não acha nada de estranho nestes livros. Isto é estranho para mim.
    Neste momento há na Igreja uma grande inquietação. O que está em questão é a fé! O que me perturba quando considero o mundo católico, é que, dentro do catolicismo, algumas vezes, parece predominar um pensamento não católico; pode acontecer que este pensamento não católico, dentro do catolicismo, amanhã seja a força maior na Igreja, mas nunca será a Igreja” – Isso foi em entrevista ao filósofo francês, seu amigo, Jean Guitton – 08/09/1977.
    No Brasil está assim: comunistas no poder e os prelados em geral pareceriam de acordo, já que não atacam de frente causando impacto no povo contra a doutrina marxista deles e nem incomodam os governantes!
    E temos uns D Claudio Hummes, D Leonardo Steiner, D R Damasceno etc., no maior bom entendimento com comunistas!

  15. Em 2007, o cardeal Giacomo Biffi apresentou ao papa Bento XVI e à Cúria Romana «a advertência profética de Vladimir S. Soloviev» sobre o anticristo, explicando que o anticristo, na verdade, consiste em reduzir o cristianismo a uma ideologia, em vez de ser um encontro pessoal com Cristo salvador.
    Foi citando a obra de Soloviev, «Três diálogos» (1899), o arcebispo emérito de Bolonha recordou que «o anticristo se apresenta como pacifista, ecologista e ecumenista».
    «Convocará um Concílio ecumênico e buscará o consenso de todas as confissões cristãs, concedendo algo a cada um. As massas o seguirão, menos alguns pequenos grupos de católicos, ortodoxos e protestantes»
    O pregador dos exercícios precisou na capela «Redemptoris Mater», do Palácio Apostólico do Vaticano, que, por outro lado, «há valores relativos, como a solidariedade, o amor pela paz e o respeito pela natureza. Se estes se convertem em absolutos, desarraigando ou inclusive opondo-se ao anúncio do fato da salvação, então estes valores se convertem em instigação à idolatria e em obstáculos no caminho da salvação».
    Não é o que tem acontecido de uns tempos para cá com a deusa “Mãe Natureza”, com a Campanha da Fraternidade 2016 focando o tema profano do Saneamento Básico, diluindo a Cruz de Cristo e sua Ressurreição?.
    Ao concluir, o cardeal Biffi afirmou que «se o cristão, para abrir-se ao mundo e dialogar com todos, dilui o fato salvífico, fecha-se à relação pessoal com Jesus e se coloca do lado do anticristo»
    Não é que ele profetizou algo que iria suceder tão em breve, completando nada melhor que com:
    “Haverá um concílio ecumênico no próximo século, após o qual haverá o caos na Igreja.” S João Bosco – 1862.

  16. “O Drama do fim dos tempos”, sobre o homem do pecado, O Anticristo, escrito há cem anos pelo padre Emmanuel é impactante e mais atual do que nunca.

  17. O Amado São João Evangelista já dizia… in illo tempore:

    “Filhinhos, esta é a hora derradeira e, assim como ouvistes que o anticristo está chegando, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso, sabemos que esta é a última hora. Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem nos abandonado revela que nenhum deles era realmente dos nossos”.

    Então é dessa maneira que eu vejo essa questão do Anticristo. Qualquer um que se levanta contra o que Cristo estabeleceu é um anticristo. Seja ele leigo, sacerdote, bispo e até papa.
    Se Cristo disse uma coisa e ele vai lá e diz o contrário, é ANTI – CRISTO e pronto! E ultimamente eu tenho chamado muita gente de ANTICRISTO na cara e sem parcimônia.
    Se usa e distorce as palavras de Cristo pra justificar suas mentiras, são apenas “homens que torcem a Verdade, com o propósito de conquistar os discípulos para si”( Atos, 20-30).

    Mais interessante ainda é que São João diz:

    ” Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem nos abandonado revela que nenhum deles era realmente dos nossos”.

    Basta ver que todo político no mundo que está trabalhando contra Cristo e pra destruir a civilização Católica, são “batizados Católicos”!

    Justin Trudeau! O primeiro presidente “CATÓLICO” a marchar numa parada de orgulho gay!
    http://www.christianpost.com/news/canadian-pm-justin-trudeau-catholic-first-world-leader-march-gay-pride-parade-158566/
    É esse energúmeno, líder do Partido Liberal do Canadá que disse que no Partido dele não seria admitido membros que fossem contra o aborto! É esse energúmeno que foi eleito agora prometendo legalização da maconha, da eutanásia e da prostituição que em 2002, foi convidado pelo clero a ser o apresentador na cerimônia de abertura do Dia Mundial da Juventude em Ottawa, enquanto bradava publicamente suas opiniões contrárias à Fé Católica.
    A Igreja deu plataforma pra esse monstro “bonitinho por fora, mas horrível por dentro”, ser apresentado como modelo católico de vida pública!
    E agora na Itália, mais uma vez, para passarem uma lei contra a família e a vida foi necessário a assinatura de políticos que se dizem “Católicos”! Eu nem preciso falar do apoio velado do Vaticano a essa lei iníqua das uniões civis entre sodomitas em nome de um falso conceito de “misericórdia”! Basta ler o que estavam propondo no Sínodo da Família que foi totalmente sabotado!
    Então é isso, nada de “milenarismos” entre nós porque a palavra de Deus nos fala não só de uma pessoa conhecida como o Anticristo, mas de muitos anticristos. E nesse contexto, nem se refere ao fim do mundo porque João disse que a última hora já havia chegado naquele primeiro século.
    Estes textos de São João também não falam de um Anticristo futuro, mas de muitos que já haviam saído do meio dos cristãos do primeiro século.
    Um anticristo é portanto qualquer pessoa que nega Cristo. O perigo dessas conjecturas humanas sobre o Anticristo é que acabam por desviar a atenção das verdadeiras ameaças em forma de tentações e falsas doutrinas contra Cristo, porque muitos ficam buscando sinais da vinda de uma figura terrível, dando crédito a mensagens de falsas aparições…etc.
    Ao invés de esperar a vinda de um grande inimigo de algum outro país, devemos nos concentrar em defender a Igreja dos inimigos de Cristo que já estão dentro dela, desmascará-los publicamente ainda que pra isso tenhamos que passar pelo martírio de São João Batista… e olha que há certas línguas que cortam pior que espada!