Para a minha filha.

Por Luiz Andrada | FratresInUnum.com

Filha,

Eis por que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do demônio (I João 3,8).

Hoje é o seu segundo aniversário. É ainda cedo para pensar no que eu vou escrever aqui. Mas, como não sei quando partirei deste mundo, entrego de antemão esta carta para que você a leia quando alcançar a idade da razão.

3ff76516-1352-4928-84e4-293e1252eddc (1)O mundo está mudado. Com essas palavras se inicia a narração de O Senhor dos Anéis, na sua versão cinematográfica. Um grande sucesso de J. R. R. Tolkien. Essa obra é uma das minhas grandes paixões e, talvez, teremos a oportunidade de assistirmos juntos a essa linda história. Tenha consigo, no entanto, uma valiosa chave de leitura: o romance O Senhor dos Anéis é uma figura da vida católica, e assim deve ser entendido. O seu autor, Tolkien, era um católico extremamente piedoso, e deixou marcas da sua fé em sua obra. Por isso, esse filme fala de modo tão particular aos corações católicos.

O mundo está mudado, filha. Eu e sua mãe entregamos a você um mundo mergulhado nas mais diversas manifestações do mal. Sauron, a figura de Satanás, deseja dominar todo o mundo. Ele sempre o quis. É a sua grande ambição. Lembra-se do que ele ofereceu a Jesus Cristo? “O demônio levou-o em seguida a um alto monte e mostrou-lhe num só momento todos os reinos da terra, e disse-lhe: Dar-te-ei todo este poder e a glória desses reinos, porque me foram dados, e dou-os a quem quero. Portanto, se te prostrares diante de mim, tudo será teu (Lucas 4,5-7)”. Ele quer ser o senhor de todo o mundo, e maliciosamente ofereceu aquilo que não era dele a quem era o verdadeiro Senhor de tudo. Sauron forjou o Um Anel, o anel do poder, para disseminar a maldade e corromper os corações.

As forças das sombras vagueiam ao nosso redor. Somos por demais fracos. Somos tentados. Cambaleamos, desmaiamos, o mal parece ganhar.A Sociedade do Anel foi formada para destruir o anel, e livrar o mundo de toda essa opressão maligna. Filha, essa sociedade é uma figura da Igreja Católica. Nela entramos, pelo batismo, para nos libertarmos do poder do pecado, e sermos salvos. Frodo parece sucumbir na sua missão de jogar oUm Anel nas lavas da Montanha da Perdição. Ele não suporta mais o fardo. Nós também muitas vezes não suportamos mais o peso dos nossos pecados. O mal é imenso e forte demais. Mas, Frodo recebe a luz da graça e prossegue até o fim. Nós também não podemos desistir. O mundo nos convida a abandonarmos o caminho de Deus, mas não podemos desistir. Nunca.

O Um Anel é o poder do pecado original que habita os nossos corações. É o poder do orgulho, do mundo, da carne, de Satanás, os nossos maiores inimigos. O Um Anel seduz, encanta, corrompe as vontades, obscurece as mentes. Assim será sempre, filha. O pecado sempre nos arrasta, sempre encanta. O pecado é uma ilusão. O Um Anel só foi destruído ao final da história, quando lançado, junto com a criatura Gollum, nas lavas daMontanha da Perdição. Os amigos Sam e Frodo conseguem cumprir a missão, mas saem de lá quase mortos. É assim na vida católica. Lutaremos, perderemos, cairemos. Mas, da mesma forma como sempre traímos a nossa aliança com Deus, o mesmo Deus sempre nos ajuda, pela graça dos Seus sacramentos, a recomeçarmos a jornada católica. Filha, o poder do Um Anel, um dia, será exterminado, quando chegar ao termo a história humana, e o demônio for lançado no inferno pelos séculos sem fim. O inferno não é para nós, católicos. Mas, podemos ser condenados a nele perecer. Portanto, fuja sempre de Satanás, contra o qual ninguém pode nada. E a melhor forma de fugir é viver na luz, na graça, na dependência constante dos sacramentos da Igreja Católica. Jesus Cristo e os Seus anjos podem destruir o demônio. Nós não podemos. Não brinque com ele, não ouse enfrentá-lo. Lembre-se, filha, destas palavras: “Eis por que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do demônio (I João 3,8)”. Sauron perderá a batalha.

O Rei Aragorn, Frodo, Gandalf, são figuras de Jesus Cristo. O Rei dos homens lutou bravamente e assumiu o seu trono. Frodo destruiu o mal e salvou o mundo. Gandalf, ao descer aos infernos, venceu o demônio, venceu a morte e ressuscitou. A história humana é uma trágica luta entre o bem e o mal, a luz e as trevas, a graça e o pecado. Haverá a vitória, porque Deus nos ama e deseja a nossa salvação. Mas, mesmo assim, nutrindo a certeza de sermos, finalmente, vitoriosos, a luta nesta vida é árdua e constante. Não brinque com o destino da sua alma. Você é batizada. Você é católica. Osorcs, bestas, feiticeiros malignos, corvos, demônios, homens maus, enfim, todos esses inimigos nos odeiam, e querem nos arrastar consigo até as profundezas do inferno. Não se engane. Se você cair, levante-se imediatamente. E se não conseguir se levantar, estenda as mãos. Coloque uma mão apoiada no ombro de Jesus Cristo, e a outra mão apoiada no ombro da Virgem Maria. Eles erguerão você. Volte de imediato ao caminho: reze, procure um sacerdote sério, confesse, comungue. E siga adiante sem olhar para trás. A nossa vida é uma coleção de pecados mortais e veniais. Mas, Deus nos ama, e nos quer Seus por toda a eternidade. Não olhe para trás, para aquela pecadora que você foi. Olhe para frente, para a mulher santa com a qual Deus sonha.

Há um Condado para nós, minha filha. O Condado dos hobbits é uma terra de encanto e de alegria. Assim é o paraíso. É para lá que seguimos. Com a graça de Deus e a intercessão da Virgem Maria nós alcançaremos a visão beatífica eterna. Acredite, nós fomos criados para isso. A perseverança final não é um mero conceito doutrinário, mas é uma realidade católica. Não alcança o céu quem corre mais rápido, mas quem corre até o fim. Corra.

Filha, ao final da história há um navio que leva às moradas eternas. É uma cena linda, tocante. Os hobbits se despedem, enquanto Gandalf, oselfos, Frodo entram no navio. Sabe qual é o nome desse navio? Barca de Pedro. É a Igreja Católica, Apostólica, Romana. Entre nela, e serás eternamente feliz, ainda que dentro dessa barca haja podridão e imundície. Não se assuste, assim como o mago Saruman, que traiu seus valores para servir a Sauron, uma quantidade imensa de religiosos e de membros do clero, nas suas mais diversas hierarquias, traiu a Jesus Cristo, mas permanece na Barca de Pedro a fim de disseminar sua malícia. Assim também, muitos fiéis leigos seguiram o exemplo de Saruman. Eles são podres e imundos. O joio viverá com o trigo, e um dia Jesus Cristo separará os que estão na barca, e lançará fora os falsos católicos. Portanto, esteja certa e segura de viver como verdadeira católica. A barca já partiu rumo à Nova Jerusalém, Casa do Pai, Reino de Deus, Pátria Celeste, Banquete Eterno, Morada do Amor… O seu coração não arde de desejo?

A Barca de Pedro já partiu. Há dois mil anos veleja por este tempo, neste lugar, neste espaço. Filha, o papai e a mamãe te amam muito. Nós queremos chegar à Casa do Pai. E nós queremos que você também chegue. A luta é feroz e violenta. Mas, levante a cabeça e encha de esperança o seu coração. Entre na barca.

Houve um homem que amou a Deus. “Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova. Tarde demais eu te amei. Eis que habitavas dentro de mim e eu te procurava fora. Eu, disforme, lançava-me sobre as belas formas das tuas criaturas. Estavas comigo, mas eu não estava contigo. Retinham-me longe de ti as tuas criaturas, que não existiriam se em ti não existissem. Tu me chamaste, e teu grito rompeu a minha surdez. Fulguraste e brilhaste e tua luz afugentou minha cegueira. Espargiste tua fragrância e, respirando-a, suspirei por ti. Eu te saboreei, e agora tenho fome e sede de ti. Tu me tocaste, e agora ardo no desejo de tua paz (Santo Agostinho de Hipona)”.

Filha, você também tem fome e sede do Eterno? Ame a Deus como Santo Agostinho amou, e você será eternamente feliz. E se algum dia você se dispersar, ou ficar cega, ou surda, levante o seu coração para o alto. É lá o nosso destino. Nós amamos você.

Belo Horizonte, 25 de fevereiro de 2016.

Luiz Andrada

Tags:

18 Comentários to “Para a minha filha.”

  1. Amei! Adorei poder enxergar esse lado em Senho dos Anéis.

    • Olá, Luiz Andrada!
      Sua mãe se Chama Ana Maria de Lourdes Horta de Andrada? Ela mora aqui em Belo Horizonte?
      Eu a conheço, por isso te pergunto.
      Muio obrigada pelo belo texto! Parabéns!

  2. Nossa… O que é a caridade de um pai…

  3. Ótima iniciativa. Muito bom o texto.

  4. J R R R Tolkien desejou prevenir particularmente sua filha das armadilhas que acossam os cristãos; teria imaginado ele ao acaso que certas “instruções” em certo tempo seriam emanadas para os católicos logo da Secretaria de Estado do Vaticano e de relativistas nela infiltrados, em pleno desabrochar, após a saída do papa Bento XVI?
    Se não o é, pareceria ser; as abordagens do produtor de “O Senhor dos Anéis” confrontam grande parte das diretrizes que partem de lá, cheias de ambiguidades, dúvidas, facilitando múltis interpretações e por aí vai; de uma se tem certeza: estão no caminho certo conduzentes para se chegar com segurança à Ditadura do Relativismo!
    As justas preocupações daquele pai com sua filha para o turbulento momento coincidem bem com as previsões de Nossa Senhora devido ao: “Todos os governos civis terão um e mesmo plano, que será abolir e acabar com todo princípio religioso, para abrir caminho para o materialismo, o ateísmo, espiritualismo, e vícios de todos os tipos”.
    E a situação mais ainda se complica por o caos ser avalizado por diversos dos que deveriam nos prevenir das ciladas, da Alta Hierarquia, e varios teriam se tornado “canes non valentes latrare” e se enquadrariam em: “Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo e o profano, nem discernem o impuro do puro”… Ez 22,26.
    Eis aí o pai que faz as diferenças dos tão somente geradores de prole!

  5. Me comoveu, de verdade. O amor de um pai católico à sua filha…

  6. Parabéns! Muito bonito e comovente! Gostei muito!

  7. Caro amigo Ferretti,
    Eu fiquei muito feliz pela possibilidade de partilhar com vocês um pouco do que há no meu coração. Agradeço demais a você pelo espaço que me concedeu. Que Deus lhe retribua imensamente.
    Aos amigos que estão comentando aqui neste post também agradeço de coração. A vida é uma história, e o final é para breve, muito breve. Que Deus nos encontre preparados. E que a Virgem Maria, assim como aquelas nobres elfas, nos ajude, apoie e incentive sempre. Se Deus quiser, a gente se encontrará naquela terra de luz, paz, caridade e eterna alegria. Obrigado, amigos!
    Um abraço fraterno,
    Luiz Andrada
    BH – MG

  8. Olá Daise Moreira,
    Obrigado! Fico feliz que tenha gostado.
    Na verdade, você misturou os nomes, rs! A minha tia é a Maria de Lourdes. A minha mãe é a Anna Maria. O nome de solteira era Anna Maria Horta de Andrada.
    Você nos conhece da igreja?
    Sim, nós vivemos em Belo Horizonte. A minha tia vive em Uberlândia. Nossa família é de Barbacena, terra natal do meu avô, José Bonifácio (um dos tantos ‘Josés Bonfácios’ da família).
    Um grande abraço pra você!
    Do amigo,
    Luiz

  9. Parabéns, Luiz Andrada, pela linda carta.

    A obra o Senhor dos Anéis é imperdível e realmente revela a luta entre o bem e o mal.
    Nossa vida é uma eterna caminhada rumo ao Criador, pois somos seres espirituais tendo uma experiência terrena.

    E Jesus está retornando em breve!

  10. Os Padres da Igreja, isto é, os teólogos dos primeiros séculos, serviam-se de alegorias para explicar o mistério de Jesus Cristo e de Sua Igreja. Faziam-no a partir da leitura mística (tipológica) da Sagrada Escritura. Raras vezes serviam-se dos mitos dos gentios, pois temiam a irreverência e mesmo a confusão dos mais simples. Na Idade Média, fez-se a mesma coisa. É verdade que, nessa época, a literatura das gestas, os grandes poemas épicos cristãos, os fabulários e os bestiários em geral, bem como a literatura de cavalaria em sua especificidade; todas essas obras serviam-se de alegorias para, mediante elas, serem as mentes elevadas à prática das virtudes, ao amor Deus e do próximo, bem como preveni-las do perigo dos vícios e suas consequências funestas.

    Agora, que um autor sinceramente cristão, como Tolkien, sirva-se da *realidade histórica* do mistério de Cristo e da Igreja para nela – a Obra de Cristo – calcar seu mundo de alegorias é, no mínimo, lamentável. Curioso como, em geral, pessoas honestas e devotas não se deem conta de que há, nisso tudo, um gravíssimo perigo de irreverência.

    Nosso Senhor Jesus Cristo não é símbolo de nada; é justamente o contrário, ele foi prefigurado de diversos modos. Nem, sob qualquer pretexto, pode a Sua dolorosíssima vida ser alegorizada, por nobres e sinceros que sejam os intentos e a boa vontade de quem assim o pretende fazer.

    “Umbram fugat veritas”.

    O tempo da figura passou.

  11. Caríssimo Sr. Luiz Andrada, que Deus, Nosso Pai do Céu, abençoe copiosamente o senhor e toda sua maravilhosa família. Meus parabéns pela edificante carta! Realmente nestes tempos tão perigosos com perspectivas ainda piores, os pais verdadeiramente católicos, devem se preocupar muito com o futuro dos filhos. Os seus belíssimos conselhos fizeram vir à mente os conselhos de Tobias a seu filho. Acabei de ler este artigo e senti-me inspirado a postar no meu blog o capítulo IV de Tobias: (As circunstâncias são outras, mas afinal é um pai santo aconselhando o filho também santo. Oxalá que todos os pais dessem assim bons conselhos aos filhos!!!)

    “Julgando, pois, Tobias que seria ouvida a oração que tinha feito, e que ia morrer, chamou a si seu filho Tobias, e disse-lhe: Ouve, meu filho, as palavras da minha boca e imprime-as no teu coração, como um fundamento. Depois que Deus tiver recebido a minha alma, sepulta o meu corpo. Honra tua mãe durante todos os dias da sua vida, porque te deves lembrar de quantos e quão grandes perigos padeceu por amor de ti, trazendo-te no seu ventre. E, quando ela tiver também acabado o tempo da sua vida, a sepultarás junto de mim. Tem a Deus em teu espírito todos os dias da tua vida e guarda-te de consentir jamais no pecado e de violar os preceitos do Senhor nosso Deus. Dá esmola dos teus bens e não voltes o teu rosto a nenhum pobre; porque desta sorte sucederá que também não se aparte de ti a face do Senhor. Da maneira que puderes, sê caritativo. Se tiveres muito, dá muito; se tiveres pouco, procura dar de boa mente também este pouco.

    Porque assim entesouras uma grande recompensa para o dia da necessidade; porque a esmola livra de todo o pecado e da morte e não deixará cair a alma nas trevas. A esmola será motivo de grande confiança diante do sumo Deus, para todos os que a dão.

    Preserva-te, meu filho, de toda fornicação,e, fora de tua mulher, nunca consintas em conhecer o crime.

    Nunca permitas que a soberba domine nos teus pensamentos ou nas tuas palavras; porque nela teve princípio toda a perdição.

    A todo homem que te tiver feito algum trabalho, paga-lhe logo o salário e nunca fique no teu poder a paga do mercenário. Acautela-te, não faças nunca a outro o que não quererias que outro te fizesse. Come o teu pão (repartindo-o) com os pobres e com os que têm fome e veste com os teus vestidos os que estão nus. Põe o teu pão e o teu vinho sobre a sepultura do justo, (Era costume fazer banquetes fúnebres aos quais eram convidados os pobres) e não comas e nem bebas com os pecadores. Pede sempre conselho ao sábio. Bendize a Deus em todo tempo, pede-lhe que dirija os teus caminhos e que todos os teus projetos se firmem n’Ele. (…) Não temas, meu filho; é verdade que vivemos pobres, mas teremos muitos bens, se temermos a Deus, nos desviarmos de todo o pecado e procedermos bem”.

    Caríssimos Luiz Andrada e esposa, que Deus, Nosso Pai, e Maria Santíssima, nossa Mãe, abençoem vossa filhinha e conservem sua alma livre de todo pecado, sempre bela aos olhos de Deus. Amém! Na Santa Missa vou pedir a Deus para sua filhinha esta graça.

    • Estimado Padre Elcio Murucci,
      Que Deus lhe retribua! Fico muito alegre por saber que gostou. E mais alegre ainda por saber que rezará por minha filha durante a Santa Missa. Obrigado, padre!
      Fraternalmente,
      Luiz Andrada

  12. Vou imprimir e guardar comigo para um dia ler para o meu filho.

  13. Belo e Moral

  14. O que eu poderia acrescentar de mais belo, na lindíssima cartas do nosso Padre Élcio. Realmente nada! Ali, ele disse tudo o que eu poderia dizer. Eu não quero dizer, nem ramificar a referida carta; para não toldar as palavras escritas por ele. Depois de ler, as demais cartas de apoio, ao pai felizardo desta linda menina. Eu só quero, rezar para que esta pequenina, guarde no seu coração as palavras do seu piedoso pai. Para ela, eu quero apenas dizer: “Filha.” Nunca desanima, com os obstáculos da vida. O céu é infinitamente compensador. Pai! Conserva estas palavras no coração da sua filhinha, para que você; ela e toda à sua família, possa um dia no céu recordar de tudo que foi dito aqui na terra.
    Joelson Ribeiro Ramos.

  15. Bendito seja Deus por este texto maravilhoso. Mais que uma carta emocionante, o referido torna-se um testamento de conduta cristã católica em tempos hodiernos. Perfeito cada colocação, parafraseando a inenarrável obra de JRR Tolkien. Bendito seja Deus!
    Fratres, parabéns por nos presentear com este tesouro!

  16. Se o apostolado nos permite, partilhar este texto sobre o Hobbit – a Batalha dos Cinco Exércitos que escrevemos na ocasião do lançamento do filme – http://fabianomartatobias.com.br/o-hobbit-nos-chegamos-ate-aqui-mas-agora-chegou-o-dia-de-dizer-adeus/

    Deus os abençoe!