Novos brasileiros ordenados no IBP por Dom Athanasius Schneider.

Por Manoel Gonzaga Castro* | FratresInUnum.com

No último dia 12 de março, Dom Athanasius Schneider ordenou 5 subdiáconos para o Instituto do Bom Pastor e 1 para a Fraternidade São Vicente Ferrer. A cerimônia se deu na Igreja de São João Batista, em Courtalain, França, que fica localizada nas cercanias do Seminário São Vicente de Paula, casa de formação do Bom Pastor.

Na ocasião, foram ordenados mais dois brasileiros, ambos oriundos do estado do Paraná e ligados à Associação Cultural Montfort: Ivan Chudzik e Marcos Mattke. Os dois também contribuíram com artigos para o Fratres in Unum no passado e devem receber o diaconato no meio deste ano e a ordenação sacerdotal em meados de 2017.

ibp

Ivan Chudzik e Marcos Mattke, ao centro, respectivamente.

Com a ordenação do diácono José Luiz Zucchi ainda em 2016, é de se esperar novos reforços para o apostolado do IBP no Brasil. Atualmente, Pe. Renato Coelho tem se deslocado de São Paulo para atender os fiéis de Curitiba, ao passo que o Pe. Tomás Parra atualmente tem exercido seu apostolado em Belém do Pará, deixando o Pe. Daniel Pinheiro sem adjutório em Brasília.

A constante presença e importância de Dom Schneider para o IBP confirma o constrangimento causado pelo sermão-ataque proferido pelo Pe. Renato Coelho contra a TFP e Plínio Corrêa de Oliveira, a quem Dom Scheneider havia louvado poucas semanas antes. Acrescente-se que, no mesmo mês em que veio a ordem para a retirada desse sermão, Dom Athanasius visitou a casa do Bom Pastor em Roma, ocasião em que conversou longamente com o superior do instituto na América Latina, o Pe. Matthieu Raffray.

ibp1

Dom Schneider visita a casa do IBP em Roma, dezembro de 2015

Com isso, a Montfort deixa de ter a companhia, ao menos explícita, dos padres do IBP Brasil em seus ataques à TFP e a Plínio Corrêa de Oliveira.

Um belo gesto de “reconciliação interna no seio da Igreja” (nas palavras de Bento XVI) seria ver, quem sabe, Dom Athanasius, grande admirador de Dr. Plínio, elevar ao sacerdócio o jovem diácono José Luiz, filho de Alberto Zucchi.

Mais um gesto de pacificação a desarmar os espíritos belicosos.

Tags:

2 Comentários to “Novos brasileiros ordenados no IBP por Dom Athanasius Schneider.”

  1. Envio cordiais cumprimentos ao novo subdiácono Marcos Mattke que conheço pessoalmente. Espírito sereno, dotado de ampla cultura religiosa, preciosa vocação sacerdotal para a Santa Igreja. Dele espero que não veicule detração, calúnia e difamação contra Plinio Corrêa de Oliveira e a TFP, pelos motivos que exponho a seguir.
    .
    Com efeito, foi divulgada em 1984 a réplica – por meio da publicação de três volumes que estão acessíveis gratuitamente para download – à campanha caluniosa movida por Orlando Fedeli e discípulos. O opúsculo “Refrutação da TFP a uma investida frustra – volume 1”, teve Parecer teológico do Pe. Victorino Rodriguez, O. P., que foi membro da Pontifícia Academia Romana de Teologia e teólogo de grande nomeada internacional. O mesmo volume também apresentou uma Análise do mesmo teólogo sobre a controvérsia em torno de uma ladainha. O referido teólogo, em Parecer registrado em cartório de Madrid, afirmou que fez “atentamente” a revisão desse volume e que nele não encontrou “nenhum erro teológico, moral ou canônico, ou de qualquer outro ponto de vista concernente aos ensinamentos e às práticas da Santa Igreja Católica Apostólica e Romana”. Ademais, tal livro contou com o apoio do eminente Rev. Pe. Antonio Royo Marin, famoso pregador dominicano e autor de numerosas e conceituadas obras de Teologia Ascética e Moral.
    .
    O terceiro volume, “Servituto ex Caritate”, publicado na mesma época, também foi revisto página por página pelo ilustre teólogo espanhol Pe. Victorino, o qual, em Parecer registrado em cartório, novamente garantiu a ortodoxia do livro. Nele ainda há um Parecer do renomado Pe. Arturo Alonso Lobo sobre a espiritualidade seguida na associação TFP. Faço questão de ressaltar estas palavras do Pe. Victorino: ”Além disso, nesse livro, elucidativo de matéria elevada e cuja leitura pode fazer bem a muitas almas, não encontrei nenhum erro teológico, ético ou canônico …”.
    .
    Sim, a réplica da TFP, segundo a douta opinião do Padre Victorino Rodriguez, é uma leitura que “pode fazer bem a muitas almas”. Se é assim, por que dela fogem seminaristas e sacerdotes brasileiros ordenados no IBP? Confesso que para mim é aflitivo e doloroso notar a recusa dessa leitura recomendada por tão ilustre teólogo. Por não lerem essas três obras, surgem campanhas caluniosas e sermões com erros teológicos crassos, como se viu no que foi pronunciado pelo Revmo. Pe. Renato e que mereceu censura.
    .
    A unidade se faz na caridade e na verdade. Devemos ser escravos da verdade e não fugir dela. Nesse espírito abraço os dois novos subdiáconos e louvo os esforços de Fratres in Unum para alcançar o precioso bem da pacífica unidade na caridade e verdade.

    • Realmente, ficou encerrada toda e qualquer dúvida com relação à conduta de Plinio Corrêa de Oliveira atestada por eminentes teólogos.

      O que se espera de uma pessoa leal é que refute nos mesmos termos, mas, parece que foi em vão toda tentativa. Por isso, devemos nos afastar de pessoas com esse estado de espírito. Não têm consistência muito menos substância. É só ódio sem fundamento teológico, é inútil.