Foto da semana.

Imagens do velório de Madre Maria Angélica da Anunciação, fundadora do grupo Eternal World Television Network (EWTN) de comunicação católica, falecida no último dia 27, Domingo de Páscoa.

Comentário postado no Facebook por Matthew Cullinan Hoffman, jornalista católico, correspondente do LifeSiteNews.com e um dos muitos admiradores de Madre Angélica – tradução de FratresInUnum.com:

Quando eu ainda era um ateu infeliz e trabalhava como analista de políticas públicas em Washington D.C., em início-meados dos anos 90, costumava voltar para casa à noite, ligava a TV a cabo e ficava mudando de canal. Percebi que muitas vezes eu me detinha na EWTN. Quando as pessoas me indagavam o porquê de um ateu gostar de assistir esse canal, dizia-lhes que achava revigorante encontrar católicos que não agiam como hippies caducas de “cuca aberta”, que se vestiam de acordo com a sua condição e que proclamavam as doutrinas tradicionais da fé sem ficar se desculpando.

“Eu amava aquilo!”, cheguei a dizer isso a um amigo. “Parecia algo da Idade Média!”

Gostava especialmente de assistir o programa de uma freira idosa, do tipo que eu julgava ter sido típico das congregações dos anos 50. Ela defendia sua religião e denunciava a corrupção na Igreja de maneira destemida. O nome dela era Madre Angélica. Nunca a encontrei pessoalmente, mas gostaria que ela pudesse ler essa postagem agora, para que eu pudesse lhe dizer o quanto ela foi importante para mim.

Creio que dentre todos os meus amigos do Facebook, somente dois me conheciam naquela época, e lembro como eu estava desmoronando, apesar de todo o meu “sucesso” mundano. O apostolado televisivo da Madre Angélica é uma das principais razões de eu ter chegado onde me encontro hoje em dia, de não ter perdido a minha alma, o meu juízo e a minha vida. Ela chegou até a casa geminada onde eu morava, no norte do estado da Virgínia, e me trouxe a verdade, e este ateu insensato, que havia zombado e até mesmo ridicularizado Nosso Senhor, finalmente, tornou-se católico.

Meus humildes agradecimentos nunca serão o bastante, mas eu lhe agradeço, Madre Angélica. A senhora me pôs em contato com a glória da fé católica e me ensinou como deve agir um bravo oponente da corrupção eclesiástica. A senhora me deu um exemplo que espero seguir pelo resto da minha vida. Descanse em paz, na alegria e paz de Cristo.

Tags:

4 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Há pouco eu estava lendo Santa Catarina de Sena, e refletindo sobre como faz falta a nós mulheres uma forte voz feminina, em nossos tempos em que as mulheres perdemos as referências de como sermos verdadeiras mulheres.
    Algumas moças mais afortunadas tiveram uma boa mãe, mas a tendência é que as mães de hoje sejam cada vez mais egoístas e, como tal, más educadoras, em prejuízo dos filhos — e das filhas. Outras mulheres oferecidas como exemplos a serem imitados são mitos absurdos, que a mídia e as esferas intelectuais vendem, como as Simones de Beauvoir da vida, ou mesmo as infelizes que ganham a vida vendendo o corpo e a imagem nas redes sociais e empesteiam o ambiente virtual.

    No outro extremo, estão as tolinhas que, a pretexto de fazerem-se exemplos de mães exemplares, rainhas do lar e musas absolutas dos maridos, não fazem mais que expor profundamente suas intimidades, sob o risco mais terrível e não calculado de o inimigo de alguma forma se aproveitar de sua tolice e vaidade, seduzindo a mulher, o marido ou os dois ao mesmo tempo. Faz pena ver!

    Acima de todos esses exemplos que dei, parece-me que paira essa madre santa, combativa e forte, falando verdades que cativaram tantas pessoas, mesmo em ambiente seja tão adverso, como é o nosso hoje.

    A propósito ainda, quanto a Santa Catarina de Sena em suas Cartas Completas: QUE MULHER! Deus Pai suscite entre entre suas filhas, em nosso mundo, gênios como aquele, mulheres mortificadas, sábias, ciosas e fortes, a orientar ao menos(!) a parcela de católicos sinceros que querem servir à Verdade.

  2. Madre Angélica, intercedei por nós. E por mim, numa intenção especial. Amém.

  3. Comovente esse testemunho de Mr Hoffman, uma aragem no meio do deserto e da extrema perseguição por que passa a Igreja de Deus. Como é importante nunca desistir do apostolado, por modesto que seja.

  4. Que belo testemunho para se ler neste Domingo da Divina Misericórdia!
    Que Madre Angélica também rogue por essas bandas de cá, pela Igreja no Brasil!