Papa Francisco recebeu Dom Fellay.

FSSPX – EUA | Tradução: FratresInUnum.com – O Papa Francisco recebeu Dom Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade São Pio X, acompanhado pelo segundo assistente da Fraternidade, Pe. Alain-Marc Nely, na Domus Sanctae Marthae, às 5 p.m. da sexta-feira, 1º de abril de 2016.

Dom Fellay não havia tido oportunidade de se encontrar com o Papa Francisco desde sua eleição em março de 2013, exceto a troca de brevíssimas saudações na Domus Sanctae Marthae, em 13 de dezembro de 2013 (ver DICI no. 296 de 16-05-2014). Todavia, alguns padres da Fraternidade foram anteriormente recebidos pelo Sumo Pontífice, a respeito de certas dificuldades administrativas envolvendo o distrito argentino da Fraternidade (ver DICI no 314 de 24-04-2015).

O Papa Francisco desejou um encontro privado e informal, sem a formalidade de uma audiência oficial. Ele durou 40 minutos e ocorreu em uma atmosfera cordial. Após o encontro, decidiu-se que as atuais relações continuarão. O status canônico da Fraternidade não foi diretamente abordado, sendo que o Papa Francisco e Dom Fellay determinaram que esses intercâmbios devem continuar sem pressa.

Na manhã seguinte, 2 de abril, Dom Fellay encontrou-se com Dom Guido Pozzo, secretário da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei, mantendo as relações normais da Fraternidade com esta comissão após as discussões doutrinais de 2009-2011 e as visitas de diversos prelados em 2015-2016.

Tags: ,

5 Comentários to “Papa Francisco recebeu Dom Fellay.”

  1. Os membros da Fraternidade S Pio X, reticentes com a Igreja desde D Lefebvre por causa do Vaticano II que considerou modernista, não imaginaria se esses encontros seriam meramente um “pro forma”, ou tentativa de o papa Francisco os trazer para Igreja submissos ao um status atual bem avesso ao deles, ou se ela desejaria ceder a eles – acho difícil, seja o que for – ou se seria apenas cortina de fumaça para outras intenções…
    Só o tempo poderá dar uma ideia do quanto o papa Francisco e assessores com a Igreja atual sob D Fellay, o qual a representa, e estaria cada vez mais distante para os congregar com ela.
    Mais se pareceria uma visita de cortesia sem grandes prenuncios; seria?

  2. Viva o Papa! Rezo sempre para que a FSSPX tenha a comunhão com Roma.

  3. Li com ansiosa esperança! Para mim, porém, foi um 1º de abril. Brincadeira à parte, tenho certeza que Deus tudo governa suave e firmemente!

  4. Já se esqueceram dos Franciscanos da Imaculada:

    “Ademais do exposto, o Santo Padre Francisco dispôs que cada um dos religiosos da Congregação dos Frades Franciscanos da Imaculada está obrigado a celebrar a liturgia segundo o rito ordinário e que, eventualmente, o uso da forma extraordinária (Vetus Ordo) deverá ser explicitamente autorizada [sic] pelas autoridades competentes, para cada religioso e/ou comunidade que solicite”.

    https://fratresinunum.com/2013/07/29/a-ruina-dos-franciscanos-da-imaculada/

  5. Todo cuidado é pouco! Nós estamos atravessando “minas” explosivas à todo momento. Não podemos expandir de alegria os nossos pobres e sofridos corações. Simplesmente pelo Papa reconhecer que a Fraternidade São Pio X, poderá ser um dia, ser reconhecida pela igreja atual. Bem! uma coisa é certa! Roma irá de declarar solenemente que a Fraternidade São Pio X, não tem nada contra a fé. Isto todo mundo já sabe. Mas… Devido a mentalidade modernistas dos papas atuais. Eles não querem reconhecer esta verdade mais clara que a luz do sol. Qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento em direito. É forçado a reconhecer isto. Qualquer juiz que foi designado para julgar um cidadão, e depois de provar a sua inocência. Ele por justiça. É obrigado libertar o preso. Algo parecido, aconteceu com a Fraternidade São Pio X. Depois de dois anos de verificação por parte dos teólogos de Roma. E estes foram forçados a dizer, que não existia nada contraditório ao ensinamento da Santa Igreja. Por justiça! Roma deverá restituir toda honra que lhe é devida. Isto é o normal, não existe nenhum “bicho de sete cabeça”. Mas atualmente em Roma, existe clima para isto? O nosso Deus, é um Deus ciumento. Ele não pode viver com os demais deses. Ele é Uno e Trino. Ele não suporta nenhum rival. Só Ele quer reinar sozinho. Então fica difícil, Roma reconhecer isto. Por outro lado. Nós temos que reconhecer. Que Deus tem infinitos meios de triunfar à Sua Igreja. A Sua existência até os dias atuais, não foi um milagre constante. Como podemos duvidar?
    Joelson Ribeiro Ramos.