#EndireitaCNBB – Mais Doutrina Social da Igreja, menos Dom Mol, consultor do governo Dilma.

Como dissemos, a “dupla Dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário-geral, e Dom Joaquim Mol, candidato fracassado do ano passado, tenta consolidar, junto à Assembléia Geral, a tendência esquerdista que impera na cúpula da CNBB”.

Não é de se estranhar, afinal, Dom Mol é consultor oficial do governo federal.

mol1

E não se venha dizer que o posto é meramente decorativo, por se tratar apenas de um órgão consultivo. A virulência com que Dilma tem atacado seus adversários nos últimos dias só confirma ainda mais o que já se sabe há muito: não há a mínima possibilidade de ser parceiro do PT se não houver um alinhamento ideológico (não queremos aqui levantar a hipótese de alinhamento econômico…). Divergências não são toleradas por partidos totalitários. Eles pedem conselho somente àqueles que darão o conselho que querem.

Ontem, foi discutido na Assembléia dos bispos, em Aparecida, o texto sobre o momento atual, para a coleção “Pensando o Brasil”. E, adivinhe? O texto foi escrito por Dom Mol!

Mas, diga-nos, presidência da CNBB, por quê? Não há mais ninguém aí? Qual a predileção? Afinal, por que são sempre os mesmos a tudo dirigir e coordenar? Por que tanto poder nas mãos de Steiner e Mol?

Portanto, refazemos o apelo o tuitaço de hoje, às 21 horas!

Façamos ouvir a nossa voz nas redes sociais, usando a hashtag

#EndireitaCNBB.

Marque a página da CNBB e de seu bispo diocesano no Facebook ou no Twitter.

Que os bons bispos presentes na Assembléia Geral da CNBB não se deixem levar por conselhos iníquos.

 0deb5c96-33a7-4c2d-b9f3-e19468d98928

Participe, compartilhe, divulgue!

Anúncios
Tags:

2 Comentários to “#EndireitaCNBB – Mais Doutrina Social da Igreja, menos Dom Mol, consultor do governo Dilma.”

  1. A Arquidiocese de Belo Horizonte há tempos tem um histórico de esquerdismo avantajado, pois os ideologistas de quando em tempo são convidados a repassarem seus “ensinamentos” aos pupilos arquidiocesanos em diversas conferencias e similares; poucos dariam contas de estarem sendo envolvidos nas ciladas dos marxistas adeptos da Escola de Frankfurt, apregoando suas alienações ideológicas aos incautos e relativizando-lhes as mentes, impingindo-lhes o perverso, subversivo e revolucionario Marxismo Cultural!
    A PUC está sob o comando doutro tal qual suspeito de liames com o PT, o bispo auxiliar D Joaquim G Mol, que foi propagandista e incentivador da vermelha “Reforma Política para Eleições Limpas”, mas patrocinado pelo sórdido PT e, por detrás, contava com assessoria e com as bênçãos da CNBB no empreendidmento, a qual seria linha auxiliar do PT – já que eles não a confrontam, muito menos ela se opõe a eles!
    Até o governador dos mineiros é comunista, o peStista Fernando Pimentel em péssimo lençóis e similarmente até o sr. prefeito, do PSB!
    De igual forma, religiosos diversos de convergencias socialistas, os conhecidos como os esquerdistas da famigerada “Teologia da Libertação” – a TL – obra-prima da KGB soviética são sempre benvindos, além dos ex freis Leonardo Boff e Betto, falecido Pe Libanio, o relativista amigo do PT, o Pe Fabio de Melo, o meloso das multidões tem seus livros e músicas oferecidos no programa “Questões de Fé”, aos sábados ás 10:30 H, dentre mais, são queridinhos dessa arquidiocese!
    Mesmo D Claudio Hummes, amigo particular do peçonhento Lula, o golpista-mor do Brasil, aquele é um personagem recebido por ela como todo apreço e dileção, até pregando retiro para sacerdotes, além de atenção especial a outros integrantes de facções anti católicas e promotores do relativismo!

  2. Sempre ou quase sempre q o clero se meteu em política, quem saiu perdendo foi a Igreja. Mas essa gente sequiosa de poder e DINHEIRO não aprende. Seria mais coerente que essas falsas vocações deixassem o ministério para aqueles
    que recusam se prostituir ao poder secular para satisfazer sua mesquinharia e fome de glória e promoção pessoal, frutos, quem sabe, de um mente psicopata. Basta de psicopatas nos postos de mando da Igreja!