CNBB e o impeachmeant de Dilma.

Do site da CNBB:

Sobre a posição da CNBB em relação ao impedimento da presidente, dom Sergio deixou claro que a missão da Igreja é profética, mas não é de caráter político-partidário. “Nós, normalmente, não nos pronunciamos sobre pessoas, partidos ou governos e um pronunciamento específico sobre esse tema, inevitavelmente, implica num pronunciamento de caráter mais político-partidário. E nós continuamos a nossa missão e dispostos a dialogar, favorecer o diálogo, insistir e colaborar com aquilo que estiver ao nosso alcance que esse diálogo aconteça”, ressaltou.

Ao questionarem a presidência da CNBB sobre o uso da expressão que pede o “respeito ao Estado Democrático de Direito”, o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da Conferência, dom Leonardo Ulrich Steiner, lembrou que a entidade já tem usado tal expressão em suas manifestações e ressaltou sua importância na preservação da democracia.

“Os senhores e as senhoras que trabalham nos meios de comunicação, como jornalistas, sabem do peso da palavra, mas também sabem das mil hermenêuticas que se podem fazer às vezes de uma palavra. Então, nós não estamos usando aqui repetindo uma expressão que tem sido repetida por muitas pessoas”, pontuou.

“E essa declaração tem um pouco essa preocupação sim de seguirmos o Estado de Direito, não podemos retroceder no diálogo, na escuta e essa expressão é muito preciosa porque está na Constituição brasileira. Por isso, na Conferência, nós não temos tido medo de usar, independentemente de quem tenha usado”, finalizou.

Dom Murilo Krieger ressaltou que a preocupação do episcopado, “numa missão profética como a nossa, é de apontar um caminho, mostrar por que direção se deve ir”, não de julgar pessoas.

11 Comentários to “CNBB e o impeachmeant de Dilma.”

  1. Considerando então essas palavras, podemos concluir que em 92 a CNBB tomou uma posição de “caráter mais político-partidário” e “julgou pessoas”, como eles tanto temem, ao se posicionar a favor do impedimento de Collor. E consequentemente desrespeitaram o tal Estado Democrático de Direito, seguindo essa “lógica”. E mais ainda: a ausência de posicionamento claro na atual conjuntura também é uma tomada de posição político-partidária e um julgamento de pessoas.
    Não adianta, quanto mais tentam disfarçar sua verdadeira face mais acabam mostrando.

  2. PT: o filho predileto da CNBB.

  3. … Sobre a posição da CNBB em relação ao impedimento da presidente, dom Sergio deixou claro que a missão da Igreja é profética, mas não é de caráter político-partidário. “Nós, normalmente, não nos pronunciamos sobre pessoas, partidos ou governos e um pronunciamento específico sobre esse tema, inevitavelmente, implica num pronunciamento de caráter mais político-partidário. E nós continuamos a nossa missão e dispostos a dialogar, favorecer o diálogo, insistir e colaborar com aquilo que estiver ao nosso alcance que esse diálogo aconteça”, ressaltou.”.
    Bem evidente que temos sempre de discordar do sr prelado, Dom D Steiner e similares da direção da CNBB, modus operandi desde sua gênese, aliando-se recorrentemente às hostes esquerdistas, em detrimento dos cristãos, colocando-se no mesmo patamar das seitas relativistas protestantes, como a IURD, IMPD, RRSoares e mais apoiadoras dos marxistas!
    Existem no entanto, alguns detalhes que precisamos esclarecer, como:
    Inexiste, para começar, se é que são prelados católicos, diálogo entre Jesus e e Satã, o qual é o tutor dos comunistas e os controla: “Que acordo entre Cristo e Beliar? Que relação entre o fiel e o incrédulo? Que há de comum entre o Templo de Deus e os ídolos?
    Que tipo de profetismo pratica a igreja relativista particular da CNBB, para a qual serve qualquer opção de partido e governo, inclusive material-ateísta, das mesmas bases dos nazifascistas que esteja guiando o povo, ainda que seja para o precipicio, caso das legiões infernais sob formas humanas dos comunistas do PT?.
    Ainda bem que os católicos conscientes sabem que a CNBB jamais, sob hipótese alguma os representa, mas tem sido esbirro dos vermelhos, da TL e dos MST, CIMI e CEB da vida!!
    OS QUE DEVERIAM DEFENDER OS DIREITOS DA IGREJA DÃO AS MÃOS AOS SEUS INIMIGOS. *”Quase não se encontrará a inocência nas crianças nem pudor nas mulheres, e nessa suprema necessidade da Igreja, calar-se-á aquele a quem competia a tempo falar (II, 7).
    Essa grave omissão é repetida por Nossa Senhora na aparição seguinte, em 2 de fevereiro de 1610:
    **Campearão vícios de impureza, a blasfêmia e o sacrilégio naquele tempo de depravada desolação, calando-se quem deveria falar (II, 17).
    *** Tempos funestos sobrevirão, nos quais (…) aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão as mãos aos inimigos da Igreja para fazer o que estes quiserem (II, 98).
    * ** *** N Senhora do Bom Sucesso.

  4. Resumindo o meu comentário: Sabonetão!

  5. Sei não, CNBB, mas que estás correndo serio risco de orfandade sim, pois os comunas são muito chegados em ti e em teus que estão no topo desse partido eclesiástico, e devem sair a partir de domingo – perderás teu parceiro de aventuras no mundo das divagações ideológicas!
    Pareces como na Russia com a igreja ortodoxa do Putin e seu de pajé, o ator Cyrill, fantasiado de patriarca!
    Já que não rimas com a Igreja católica tradicional, mas preferes aquela progressista, que bate bem com comunista, entoa com relativista e de braços dados saís com os marxistas, é bom que a partir de hoje podes ficar viúva – prepara-te pelo menos o Rivotril!

  6. Quem diz que está defendendo a democracia é o PT, desta forma a CNBB entra na mesma direção deles, que é realmente o que eles querem dizer. O que a Igreja deve fazer é cuidar de ALMAS, política deixa para os políticos. Eles esquecem o essencial, serão cobrados por Deus por isso.

  7. Este sonoro palavrão “Estado Democrático de Direito” significa nada mais que as republicas seculares abortistas, gayzistas, visceralmente anticristãs que só reconhecem um formalismo constitucional baseado na vontade soberana do povo massa com total execração da Lei de Deus.
    Será que esses bispos são novos Aarãos que fabricam bezerros de ouro para agradar ao povo frenético?

  8. alertar o povo contra os perigos do comunismo é dever da Igreja; e estas notas nunca resolveram nada

  9. Novo caminho, eles falam: mas sem dúvida, NÃO o caminho indicado por essa organização nociva denominada CNBB.

  10. “Dom Murilo Krieger ressaltou que a preocupação do episcopado, “numa missão profética como a nossa, é de apontar um caminho, mostrar por que direção se deve ir”, não de julgar pessoas.”
    Interessante essa “nova” postura da CNBB, difere muito daquela empregada no impeachment de Collor com a chamada de “Vigília pela Ética na Política”, para pressionar os congressistas a depor o presidente; ou mais recentemente a Comissão Brasileira Justiça e Paz, que questionou os motivos que levaram o presidente da Câmara a abrir processo contra a petista e arguiu que ele agiu por interesse pessoal.
    “Hipócritas! É bem de vós que fala o profeta Isaías” (São Mateus 15, 7)

  11. Por essas e por outras há 199 deputados que se declaram evangélicos e nenhum que se declare “da bancada católica”.