Itália aprova união de facto para casais homossexuais.

Público – Numa decisão histórica, os deputados italianos aprovaram (por 369 votos a favor e 193 contra) a lei da união civil para os casais do mesmo sexo. Era o último país da Europa ocidental a não reconhecer qualquer direito aos casais do mesmo sexo.

A nova lei cria para os casais do mesmo sexo uma união civil qualificada de “formação social específica”. Esta, que deve ser formalizada num registo civil, prevê a obrigação de assistência moral e material recíproca, o benefício de pensão, o direito de visita no hospital e a possibilidade de os membros do casal adoptarem o nome do outro.

Fica de fora a possibilidade de adopção, uma lacuna que levou as organizações a considerarem que a lei está incompleta.

Trata-se de um passo histórico, num país onde a Igreja Católica ainda exerce um grande poder de influência sobre o poder político, com o primeiro-ministro Matteo Renzi a assumir a responsabilidade pela aprovação do projecto de lei depois de um ano de negociações e de debates aguerridos (até violentos) no Senado em Janeiro e Fevereiro deste ano.

A nova lei tem de ser promulgada pelo Presidente Sergio Mattarella e publicada no jornal oficial do Estado, antes de poderem ser registadas as primeiras uniões de facto de casais do mesmo sexo. Segundo Monica Cirinna, a senadora democrata que há anos luta pela aprovação das uniões de facto para casais do mesmo sexo, deverão realizar-se em Setembro, se o recurso que as organizações católicas enviaram para o Tribunal Constitucional e a proposta de referendo sobre o tema proposto pela oposição não suspenderem a aplicação da nova lei.

“O copo ainda está meio vazio”, disse em comunicado Gabriele Piazzoni, secretário nacional da Arcigay, a principal associação de defesa dos homossexuais, prometendo continuar a lutar pelo reconhecimento das famílias monoparentais.

“Hoje temos uma lei que representa um momento histórico no nosso país, mas há uma questão mais profunda”, pois “as crianças não foram convidadas para esta festa”, disse por seu lado Marilena Grassadonia, da associação Famiglie Arcobaleno (arco-íris).

Tags:

7 Comentários to “Itália aprova união de facto para casais homossexuais.”

  1. Hoje , participando pela Internet , notei uma sombra no olhar e um semblante entristecido na Imagem de Nossa Senhora de Fátima , enquanto o seu andor era introduzido , em procissão , ao altar onde era aguardada para q fosse iniciada a primeira Santa Missa do dia ,celebrada em Sua honra , durante a qual o tal semblante permaneceu ao longo de toda celebração, podendo estar a refletir-se sobre Rosto da imagem Acreditei ser influência do céu cinzento , carregado e da chuva que caia sobre o Santuário cujo pátio , não obstante mau tempo , encontrava-se completamente tomado por seus fiéis devotos . Agora entendo o por que que nem isso Lhe desanuviou de todo o semblante ..

  2. Não sei porquê mas essa notícia me fez lembrar do Vesúvio. (entenda como quiser)

  3. Antes que algum “cleaner” suba em sua caixinha de sabão para culpar o “secularismo”, convém refrescar-lhes a memória sobre o famigerado Sínodo da Sodomia que continua a render frutos podres e fétidos:

    Sobre as uniões homossexuais o documento do Sínodo, descartado pelos Bispos mas ressuscitado por Bergoglio, ressalta que os homossexuais “têm dons e qualidades para oferecer à comunidade cristã” e que a Igreja deve ser para eles “uma casa acolhedora”, apesar de não apoiar a união de pessoas do mesmo sexo.

    O relatório do Sínodo admite que “existem casos em que o mútuo apoio constitui um sustento precioso para a vida dos parceiros” e refere-se à necessidade de atenção especial às crianças que vivem com casais homossexuais, lembrando que, em primeiro lugar, devem vir sempre as exigências e direitos das crianças.

    Bruno Forte, o moleque-de-recado de Bergoglio, enfatiza que “a Igreja não concorda que o termo ‘família’ possa ser aplicado tanto à união entre homossexuais quanto ao casamento de um homem e uma mulher”. No entanto, diz ser evidente que as pessoas humanas envolvidas nesses vários tipos de experiência têm direitos que devem ser tutelados. “É preciso buscar uma codificação de direitos que possam ser assegurados a pessoas que vivem em uniões homossexuais. É uma questão de civilidade e de respeito à dignidade das pessoas”, disse ele.

    Aí está, os impostores satânicos que hoje controlam a hierarquia de nossa Igreja são os responsáveis por mais essa calamidade inédita no solo que foi sagrado pelo sangue de tantos mártires e santos de nossa Igreja.
    Eles a promoveram, eles tentaram calar as vozes que se levantavam em defesa da família e o balde pára nas mãos de Bergoglio, o grande responsável por toda essa prevaricação. Ele há de responder a Deus e à sua Justiça severa por mais esse crime que brada aos céus.
    Se os sodomitas devem agradecer a alguém por ter-lhes pavimentado o escorregadio caminho para o inferno, agradeçam a Bergoglio. Sem ele tal façanha seria impossível!
    O fato dessa lei iníqua ter sido aprovada no dia 13 de maio, deveria fazer temer e tremer todos aqueles que crêem na profecia de Fátima. Estamos começando a viver o desenrolar dos acontecimentos que revelarão na íntegra o Terceiro Segredo de Fátima.
    Convém lembrar que no dia 13 de maio de 1978 era celebrado em São João de Latrão, ou seja dentro da Catedral do Papa, a missa funeral do Primeiro Ministro Italiano Aldo Moro, assassinado exatamente por aqueles a quem ele tentava agradar.
    Novamente, para refrescar a memória nesses tempos de amnésia coletiva:

    Durante a década de 70, os líderes da Democracia Cristã e do Partido Comunista Italiano, Aldo Moro e Enrico Berlinguer, tentaram estabelecer um pacto, o chamado “compromisso histórico”, para governarem juntos a Itália numa grande coalizão. O famoso “pacto entre Cristo e Belial”.
    Essa política de abertura aos comunistas foi incentivada pela própria Ostpolitik do Papa Paulo VI, a política do Vaticano II “de diálogo” com o Bloco Soviético.
    E quem pagou o preço amargo foi Aldo Moro, amigo pessoal de Paulo VI desde seus tempos de militância conjunta na União dos Estudantes Universitários Católicos.
    A abertura aos comunistas foi um dos motivos do sequestro de Moro pelas Brigadas Vermelhas (Brigate Rosse), o mais conhecido e temido entre os grupos terroristas comunistas daquele período, presente nas fábricas como movimento político e, ao mesmo tempo, ativo na luta armada.
    Aldo Moro foi sequestrado no dia 16 de março de 1978, em Roma, no caminho entre sua casa e a Câmara dos Deputados. O carro em que viajava foi bloqueado pelos terroristas e os cinco guarda-costas dele foram assassinados numa verdadeira chacina.
    Ignorando os inúmeros e dramáticos pedidos da família de Moro e da opinião pública, bem como do próprio Papa Paulo VI que num dramático apelo chegou a se oferecer pra trocar de lugar com o refém, as Brigadas Vermelhas acabaram executando friamente Aldo Moro.
    Deus não ouviu as orações do “beato” e nem socorreu Aldo Moro que tentava fazer um acordo entre Cristo e Belial.
    Naquele fatídico 13 de maio de 1978, Papa Paulo VI, muito abalado pela morte do amigo, ao oficiar a missa fúnebre dentro da Catedral de São João de Latrão pronunciou uma homilia que até hoje é considerada como um protesto contra a Divina Providência:

    “Ed ora le nostre labbra, chiuse come da un enorme ostacolo, simile alla grossa pietra rotolata all’ingresso del sepolcro di Cristo, vogliono aprirsi per esprimere il «De profundis», il grido cioè ed il pianto dell’ineffabile dolore con cui la tragedia presente soffoca la nostra voce.
    E chi può ascoltare il nostro lamento, se non ancora Tu, o Dio della vita e della morte? Tu non hai esaudito la nostra supplica per la incolumità di Aldo Moro, di questo Uomo buono, mite, saggio, innocente ed amico; ma Tu, o Signore, non hai abbandonato il suo spirito immortale, segnato dalla Fede nel Cristo, che è la risurrezione e la vita. Per lui, per lui”.
    http://www.francescoocchetta.it/wordpress/?p=59735

    Traduzindo: “E agora os nossos lábios, cerrados como se fosse por um obstáculo, igual àquela enorme pedra na entrada do sepulcro de Cristo, querem se abrir para entoar o “De Profundis”, o grito e o pranto da inefável dor com a qual a presente tragédia sufoca o nossa voz.
    Mas quem poderá escutar o nosso lamento, senão ainda TU, Ó Deus da Vida e da Morte? Tu não quis ouvir a nossa súplica pela integridade de Aldo Moro, esse homem bom, humilde, sábio, inocente e amigo, mas TU ó Senhor, não abandonou o seu espírito imortal, marcado pela Fé no Cristo, que é a Ressurreição e a Vida…Por ele…Por ele.”

    O assassinato de Moro chocou o país e foi um marco na história italiana. Ele tinha 61 anos e foi morto com onze tiros. Dizem que o tiro da falsa misericórdia, o de n.12 foi o que realmente o matou. Se não fosse pela influência e o incentivo de Papa Paulo VI ele jamais teria entrado nesse pacto com o demônio comunista. Só Deus sabe a amargura e o arrependimento de Aldo Moro no cárcere ao se ver refém daqueles a quem ele tentou agradar, seguindo os maus conselhos do seu mui amigo Paulo VI.
    O fato é que até mesmo a missa em São João de Latrão foi contra a vontade de Aldo Moro. A família de Moro havia feito uma declaração à imprensa na tarde do dia 9 de maio com uma comunicação precisa: “A família quer que seja plenamente respeitado pelas autoridades do Estado o desejo expresso de Aldo Moro. Ele não quer nenhum evento público ou cerimônia ou discurso; nenhum luto nacional e nem um funeral oficial ou medalha à memória”.
    A família Moro depois se fechou no mais absoluto silêncio. O Cardeal Poletti ainda tentou convencer Eleonora Moro, a viúva, a atender o pedido do Papa que queria fazer o funeral de Aldo Moro no Vaticano; mas ela foi inflexível. O funeral privado ocorreu na tarde de 10 de Maio, numa quarta-feira chuvosa, na pequena igrejinha de São Tomé Apóstolo numa cidade remota há cinquenta quilómetros de Roma, onde Moro costumava passar os períodos de descanso.

    João Paulo II, o sucessor de Paulo VI, após o atentado que sofreu nas mãos de um turco muçulmano exatamente no dia 13 de Maio de 1981, pediu o envelope com a terceira parte do Segredo e após ler seu conteúdo pensou imediatamente na consagração do mundo (não da Russia especificamente) ao Imaculado Coração de Maria e compôs ele mesmo uma oração designada como ” Ato de Entrega”.
    Esse mesmo “ato de entrega” de 7 de Junho de 1981, foi repetido em Fátima no dia 13 de Maio de 1982 e no dia 25 de Março de 1984, na Praça de S. Pedro, em união espiritual com todos os Bispos do mundo previamente “convocados”.
    Pelas palavras de João Paulo II nesse ato de entrega podemos deduzir o que ele leu no Terceiro Segredo:

    Oh Imaculado Coração! Ajudai-nos a vencer a ameaça do mal, que se enraíza tão facilmente nos corações dos homens de hoje e que, nos seus efeitos incomensuráveis, pesa já sobre a vida presente e parece fechar os caminhos do futuro!

    Da fome e da guerra, livrai-nos!

    Da guerra nuclear, de uma autodestruição incalculável, e de toda a espécie de guerra, livrai-nos!

    Dos pecados contra a vida do homem desde os seus primeiros instantes, livrai-nos!

    Do ódio e do aviltamento da dignidade dos filhos de Deus, livrai-nos!

    De todo o género de injustiça na vida social, nacional e internacional, livrai-nos!

    Da facilidade em calcar aos pés os mandamentos de Deus, livrai-nos!

    Da tentativa de ofuscar nos corações humanos a própria verdade de Deus, livrai-nos!

    Da perda da consciência do bem e do mal, livrai-nos!

    Dos pecados contra o Espírito Santo, livrai-nos, livrai-nos!

    Acolhei, ó Mãe de Cristo, este clamor carregado do sofrimento de todos os homens! Carregado do sofrimento de sociedades inteiras!

    Ajudai-nos com a força do Espírito Santo a vencer todo o pecado: o pecado do homem e o “pecado do mundo”, enfim o pecado em todas as suas manifestações.
    http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20000626_message-fatima_po.html

    João Paulo II, assim como Paulo VI também não foi ouvido por Deus. A resposta à essa oração está sendo dada por Bergoglio, por cuja prevaricação se alastra no mundo o perigo da guerra, a sodomia institucionalizada, a perseguição sangrenta dos muçulmanos aos cristãos, a promoção do aborto, todo gênero de injustiça na vida social, nacional e internacional, os mandamentos da lei de Deus estão sendo calcados com os pés por Bispos, Cardeais e padres que de dentro da própria Igreja estão promovendo “iniciativas pastorais” que ofuscam nos corações humanos a própria verdade de Deus. Em nome de uma falsa misericórdia os Católicos estão sendo os primeiros a sofrer total perda da consciência do bem e do mal, e assim seguem em seu caminho de perdição ao cometerem toda sorte de pecado contra o Espírito Santo.
    E nós sabemos que após tudo isso virá o castigo. O momento é grave meus caros amigos! Gravíssimo. É verdade que Cristo vencerá, mas Ele espera vencer através daqueles que Lhe são fiéis e que são membros do seu Corpo que é a Igreja. É verdade que Ele é Deus Conosco, como o era também sobre o barco que afundava no Lago Tiberíades, mas quem o despertará?
    Enquanto permanecemos em silêncio, quantas almas se perderão pela recepção indigna do Corpo de nosso Salvador ou por abusarem da misericórdia de Deus?
    Essa é a hora em que tudo aquilo que Deus nos comunicou em segredo através de Maria, deve ser publicado, proclamado e espalhado dos telhados.

    • Obrigada Gercione pela ladainha de João Paulo II que não conhecia ! Realmente é como diz : Ele faz como uma predição do Segredo, através dessa entoação de preces; quase como que colmatar a falta de cumprimento da Revelação do segredo da nossa Mãe Celestial !

  4. Deveria ter havido uma nota de repudio, particularmente de parte do Vaticano a esse projeto gayzista na Igreja, atendente ao globalismo que vai se impondo em muitas nações ex cristãs, agora relativizadas, portanto vulneraveis às ideologias que os subverteram, caso da Italia que capitulou frente à Ditadura Gayzista!.
    Deu-se isso, para piorar, às portas da Santa Sé, local de onde deveriam partir os mais incandescentes repulsas a esse projeto, eminentemente anti cristão e atentador contra as leis do Senhor Deus e da doutrina de sua Igreja!
    Esse fato é um grande escândalo e deveria ainda vir acompanhado de advertencias aos apoiadores e impostores dessas mazelas, das penas impostas àqueles que desafiam as leis do Senhor Deus e da Igreja, para lhes mostrar que se colocam em desafios à Igreja.
    Nesse momento ouço um programa de BH, Questões de Fé e o pe Cândido apresenta um casal composto de 2 separados QUE FORAM ACOLHIDOS PELA IGREJA E VIVEM UMA VIDA INTENSÍSSIMA DE FÉ CRESCIMENTO JUNTOS E O AMOR ENTRE ELES É MUITO GRANDE – que maravilha, também não acham?!
    Acaso esses 2 amasiados são exemplos de apresentarem ao povo, ainda mais na tv, como de fé católica, incensarem-nos e como da Igreja de sempre?
    E diz que há pessoas nervosas que ficam chateadas com ele por isso…
    Tá!

  5. Não existem casais homossexuais, senhores e senhoras, mas sim DUPLAS homossexuais. E quem sofrerá com este “avanço” serão as crianças adotadas por eles.

  6. A natureza manda avisos. Isto não pode ser pura coincidência! (poderão fazer um post sobre isso, se entenderem….)

    Em Portugal:

    – 13 de Maio de 2016 (logo neste dia…): aprovada lei da procriação medicamente assistida, abrangente para todas as mulheres que desejarem, incluindo as casadas umas com as outras, sem parceiro masculino. Também foi aprovada lei das barrigas de aluguer: (http://www.dn.pt/portugal/interior/parlamento-aprova-barrigas-de-aluguer-e-procriacao-medicamente-assistida-5172821.html)
    – Um dia depois, 14 de Maio de 2016: Dois sismos (de 3.7 e 3.0) são sentidos na ZOna da grande Lisboa: (https://www.ipma.pt/pt/geofisica/sismicidade/)

    – 17 de Dezembro de 2009: Governo aprova em Conselho de Ministros a proposta de lei sobre o casamento de pessoas do mesmo sexo (http://www.dn.pt/portugal/interior/casamento-gay-aprovado-em-conselho-de-ministros-1449978.html)
    – No mesmo dia, 17 de Dezembro de 2009: Portugal treme com sismo de 6.0 na escala de Richter (http://www.rtp.pt/noticias/pais/portugal-treme-com-sismo-de-60-na-escala-de-richter_n303866)

    Uma semana depois, na data da aprovação do diploma pelo PR (23 Dezembro de 2009): Tempestade extraordinária em Portugal, com ventos de mais de 140 km/h) (http://www.uc.pt/fluc/nicif/riscos/Documentacao/Territorium/T19_artg/T19_Artigo_03.pdf)

    11 de Fevreiro de 2007 – Referendo à despenalização do aborto em Portugal, ganha o SIM. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Referendo_%C3%A0_despenaliza%C3%A7%C3%A3o_do_aborto_em_Portugal_(2007)
    -Um dia depois, 12 de Fevereiro de 2007 – Sismo de 6.1 sentido na região Sul de Portugal (a região Sul foi a que mais votou a favor da despenalização): http://home.uevora.pt/~ueline/sismocsvicente.pdf