Francisco: Os católicos rígidos de estilo “isso ou nada” são “hereges” e “não-católicos”.

Por John-Henry Westen, 9 de junho de 2016 – LifeSiteNews | Tradução: FratresInUnum.com – A impressionante introdução da transmissão oficial da Rádio Vaticano sobre a homilia do Papa Francisco dessa manhã diz o seguinte: “Papa Francisco, na quinta-feira, advertiu contra uma rigidez excessiva, dizendo que aqueles que na Igreja nos dizem: ‘é isso ou nada’ são hereges e não-católicos. Ele fez seus comentários durante a missa da manhã de quinta-feira, celebrada na casa Santa Marta”.

Eis a seção específica da homilia que a que se refere a abertura da transmissão:

bergoglio-2-450x278“Esse realismo saudável da Igreja Católica, a Igreja Católica jamais ensinou ‘ou isto ou aquilo’. Isso não é católico. A Igreja diz: ‘isto e isto’. Faça a perfeição: reconcilie com seu irmão. Não insultá-lo. Amá-lo. Mas se houver qualquer problema, pelo menos, coloquem-se de acordo, para que não exploda uma guerra. Esse é o realismo saudável do Catolicismo. Não é católico esse “ou isso ou nada”: isso não é católico. É herético. Jesus sempre sabe caminhar conosco, nos dá um ideal, nos acompanha em direção ao ideal, nos liberta da rigidez da lei e nos diz: ‘Mas, faça até o ponto que você consegue fazer’ . E ele nos entende bem. É este o nosso Senhor, e é isso que nos ensina.”

Interpretar precisamente o que diz Papa Francisco sempre foi difícil. No entanto, é um tema constante em suas observações: a referência aos “rígidos” católicos que aderem firmemente ao ideal proposto por Cristo e aos absolutos. “O fundamentalismo é uma doença que está em todas as religiões”, disse o Papa em novembro no vôo de volta da África. “Entre nós, católicos, também temos alguns, muitos que se crêem com a verdade absoluta”, acrescentou. “E assim seguem adiante sujando os outros com calúnias, com difamação, e ferem, ferem. E isso… deve ser combatido”.

Em sua mais recente exortação apostólica Amoris Laetitia, o Papa Francisco criticou a Igreja porque ela tem frequentemente apresentado “um ideal teológico do casamento que é muito abstrato, construído quase artificialmente”. Ele acrescentou que a consciência pode “reconhecer sincera e honestamente aquilo que no momento é a resposta generosa que se pode oferecer a Deus, e descobrir com uma certa certeza moral de que aquela situação é a doação que o próprio Deus está solicitando em meio à complexidade concreta das limitações, embora não seja ainda totalmente o objetivo ideal”.

A acusação de rigidez ou heresia feita pelo Papa Francisco contra aqueles que insistem em defender o ideal do ensinamento de Cristo sobre o casamento, acaba caindo pesadamente sobre um predecessor de  Francisco, o Papa S. João Paulo II, que o mesmo Papa Francisco declarou como santo. Na encíclica Veritatis Splendor, João Paulo II ensinou: “Seria um erro muito grave concluir … que o ensinamento da Igreja é essencialmente apenas um ‘ideal’, que deve, portanto, ser adaptado, reproporcionado, adequado às possibilidades consideradas concretas do homem, de acordo com um equilíbrio dos valores em questão”.

A mesma condenação por heresia contra os católicos “isso ou nada” parece visar o próprio autor de “Ou Deus ou nada”, o cardeal Robert Sarah, que o Papa Francisco designou como chefe da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. Em seu livro “Deus ou nada”, o Cardeal Sarah rejeitou veementemente a idéia de mudar o ensino sobre a indissolubilidade do casamento com pretexto de pastoral. “A idéia de colocar o ensinamento do Magistério em uma vitrine bonita, separando-o da prática pastoral, que poderia, então, evoluir dependendo das circunstâncias, modas e paixões, é uma espécie de heresia, uma doença esquizofrênica perigosa”, escreveu ele.

Cardeal Sarah também emitiu um aviso aos prelados que gostariam de alterar a doutrina alterando também a prática da Igreja sobre o matrimônio. “Os homens que inventam e desenvolvem estratégias para matar Deus, para destruir a doutrina e o ensino secular da Igreja, serão esmagados entre eles mesmos, arrastados por sua vitória terrena ao fogo eterno do inferno”, disse ele.

De acordo com o Papa Francisco, Cristo nos diz: “Mas, faça só até o ponto que você consegue fazer”. A Bíblia, no entanto, mostra de outra forma as palavras de Nosso Senhor no Evangelho de Mateus, no final do capítulo 5, onde Ele ensina a verdade dura sobre o divórcio e o adultério.

“Sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito”, disse Jesus.

39 Comentários to “Francisco: Os católicos rígidos de estilo “isso ou nada” são “hereges” e “não-católicos”.”

  1. Nisso Francisco tem razão…
    Há questões em que a postura não pode ser de rigidez, principalmente quando se trata de questões que dizem respeito à pessoa e à natureza humana, por si mesma complexa.

    Reduzir a complexidade dos sentimentos e das emoções a uma postura de “pode/não pode”; “assim/assado”; “ou isto ou aquilo” não é só herege, é desumano. E para monstruosidades desumanas já chegam os fanáticos fundamentalistas (que existem em todas as religiões. A diferença é que uns matam com balas e explosivos, outros fazem escorrer sangue na alma com palavras e gestos).

    Ter uma postura demasiado rígida, agarrada a leis e preceitos, esquecendo que não estamos a falar de máquinas ou números, mas de pessoas… é simplesmente desumano.

    Deus não pede impossíveis e dá a cada um as provas e os pastores adequados ao seu tempo. Os tempos estão a mudar, a postura da Igreja também. Já chega de hipocrisias e puritanismos. E ainda bem que esta postura está a mudar, apesar dos que resistem e insistem em ficar agarrados mais às leis rígidas que às pessoas, deturpando todo o ensinamento de ‘amor a Deus e ao próximo’ que o próprio fundador da Igreja a que dizem pertencer pregou.

    • André,

      Vc é daqueles que quando ouve falar de adultério, diz assim: “Bem… vejamos… precisa ver a estória da pessoa ….” Quando ouve falar de sodomia, diz assim: “Bem… vejamos… precisa ver a estória da pessoa ….”

      Gente do seu tipo tende a passar a vida inteira atolada no pecado mortal, incapaz de qualquer progresso na virtude. Tudo é desculpável. Tudo é custoso. Tudo é demais. Gente morna que só estorva o mundo e afasta o próximo do caminho da Cruz, que é o único a se seguir. Seu tipo de mentalidade corrói e desnatura tudo, não presta pra nada e nada conduz.

      Vc diz que tudo é “complexo” para se furtar de tirar as conclusões, talvez bem duras e exigentes, que a razão sabe tirar sem dramalhões, medinhos ou pirotecnia. A natureza humana se define pela racionalidade. É contra a razão? Não presta. Está podre. Leva à morte.

    • O André propõe a Igreja e o seu Magistério Sagrado adaptáveis! Fim dos tempos…

  2. Por mais que tente, de todo o meu coração, interpretar os atos, gestos e palavras de Francisco de uma maneira que se conforme à Fé católica, creio ter chegado a um nível em que isso se torna impossível

    Não consigo enxergá-lo como Papa… Não me parece possível que este senhor seja Papa legítimo diante de tudo o que vem fazendo nestes anos de “pontificado”

    Desde o primeiro ano tenho essa impressão, embora lute contra ela por saber ser eu apenas um pobre e insignificante pecador… mas creio que após tantos exemplos que me parecem inimagináveis mesmo em pontificados dos papas pós-concílio vat. II começo a não mais sentir arrependimento por enxergar em Bergóglio um anti-papa

    Algum bom saceedote poderia me dizer se estou pecando por pensar assim?

    • Eu graças a Deus tenho essa impressão desde o dia q o vi, quando anunciaram ele como sucessor de Bento XVI. Nunca me enganou!
      Não sou sacerdote mas creio não existir pecado nenhum em ser capaz de perceber a mentira, msm qndo disfarçada de verdade. Na real isso devia ser motivo de júbilo p/ vc irmão, pois Deus te abençoou com o dom do discernimento.

  3. Joia!
    É como dizer a um ladrão:
    -olha, em vez de voce roubar 200 milhões por mês dos cofres publicos roube apenas 1 milhão se não consegue parar.Nós entendemos que é isso que voce pode fazer por Deus no momento.Não vamos criar briga por causa disso OK!

  4. “Gente do céu”, esse Papa é um verdadeiro divisor de águas e de Igreja !

  5. “Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te”

    Papa Francisco, sinto dizê-lo, Deus nos ajude a suportar o tão pesado castigo que é ter o senhor como Papa.

  6. Para entender as surpresas de Deus
    Quem é João Batista para Jesus: o maior dos profetas
    Quem é João Batista para Bergoglio: um coração endurecido que atirava pedras nas famílias feridas como Herodes e Herodíades; destruiu a criação vestindo pele de carneiro e comendo gafanhotos e mel silvestre; vivia isolado no deserto longe dos demais: era egoísta.
    C.I.C § 675 : a provação final da Igreja.
    Neste momento crucial do cristianismo é muito proveitoso meditar as bem aventuranças
    Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;
    Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.
    Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.
    Permaneçamos firmes irmãos, tudo passa.

  7. Quem foi mesmo que disse “Seja o vosso sim, sim; e o vosso não, não”? Segundo a logica de Francisco Bergoglio, o Divino Autor dessas santas palavras estaria, então, em heresia.

    • Bravo J. Marques Francisco é o papa do relativismo. Depende do ponto de vista de casa um a análise de determinada questão.

  8. Ser Herege é ir contra a Palavra de Deus. Ninguém pode ser considerado herege quando faz uma opção de vida por viver a santidade, por exemplo. Que inversão de valores é essa?!!
    Misericórdia!!!!!!

  9. Ainda bem que o sr. André não é nenhuma autoridade secular, pois pensa exatamente igual à Robespierre. Quem conhece a biografia do incorruptível sabe que ele dizia exatamente essas coisas, por isso mandou milhares para a guilhotina.

  10. O pequeno São Domingos Sávio que exclamava, “antes morrer do que pecar”, se fosse vivo hoje, seria um HEREGE para Francisco?
    Pio Xl, ao afirmar que a Igreja Católica, detentora da verdade revelada, não pode de modo algum aprovar, contribuir ou admitir transações com seitas protestantes, seria um HEREGE para Francisco?
    Leão XIII, ao afirmar que tolerar igualmente todas as religiões é o mesmo que ateísmo, seria um HEREGE para Francisco?
    São Pio X, quando disse profeticamente, que querer conciliar a Fé Católica com o espírito moderno, não só conduziria a debilidade da fé mas a sua perda total, seria um HEREGE para Francisco?
    E São Paulo, quando afirma que os inveterados praticantes das obras da carne, como fornicação, adultérios, sodomias, idolatrias, orgias…, não herdarão o Reino de Deus, é um HEREGE ou um LUNÁTICO para Francisco?

  11. De facto Bergoglio é maior que Jesus Cristo e que a que a Sua Igreja milenar.
    Jesus Cristo em vez de fazer o que Begoglio agora ensina, em vez de insultar os fariseus deveria ter-se reconciliado com os seus irmão fariseus, mas pelo contrário chamou-lhes de túmulos caiados, hipócritas, Jesus foi rígido, não foi perfeito não se reconciliou com os seus irmãos. “Faça a perfeição: reconcilie com seu irmão. Não insultá-lo. Amá-lo.” Bergoglio (primeiro novo mandamento para a nova Igreja se Satanás).
    Jesus Cristo fez guerra contra os fariseus porque sempre que havia problemas entre Ele e os fariseus ele não se colocou em acordo e por isso gerou a guerra e em último caso a Sua morte.”Mas se houver qualquer problema, pelo menos, coloquem-se de acordo, para que não exploda uma guerra.” Bergoglio (segundo novo mandamento para a nova Igreja se Satanás).
    “Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou será leal a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mâmon”. Matues 6,24. “Esse realismo saudável da Igreja Católica, a Igreja Católica jamais ensinou ‘ou isto ou aquilo’.” Bergoglio (terceiro novo mandamento para a nova Igreja se Satanás)

  12. Em questão de fé Nosso Senhor mesmo disse que linguagem daqueles que deveriam pastoreia seria de Sim Sim, Não Não. Isso é uma linguagem rígida e verdadeira. Fora isso, Francisco afirma que alguém é católico ou não, nem deve ser levado em consideração.

  13. Enfim, façam como eu: só lembrem de Francisco na hora de rezar o terço. Não é porque ele é o papa atual que devemos segui-lo por todos os lados como ovelhas desesperadas. Não temos tudo que precisamos no Magistério Ordinário e Extraordinário Bimilenar a disposição e nos escritos dos grandes doutores e santos? O problema do católico atual, mesmo o sincero, é esse imanetismo de querer só ver o que temos na nossa frente, no nosso tempo. É obvio que vivemos uma crise como jamais vista e ela veio do cimo da Igreja. Cabe agora rezamos e guardamos a Fé e a Tradição que são portos seguros para que possamos nos salvar! E nesse processo rezem para que Francisco se converta, já que o que prega e o que faz não demonstra ser nada católico.

  14. Compreende-se que alguém possa ter dificuldade de ser virtuoso em determinado Mandamento, por limitação física, espiritual ou até mesmo patológica; no entanto, nem por isso deixará a incidencia na materia de ser erro grave, caso de violação do 6º Mandamento, por ex.; os eventuais atenuantes existentes ou não que se ateriam a determinados casos só poderiam ser avaliados pelo Senhor no dia de Juízo e saber quanta teve ou não corresponsabilidade o infrator.
    Nisso é que reside a verdadeira misericordia, e não fazer da propria fraqueza o criterio para se determinar se é um bem ou mal, da forma que condenou o papa João Paulo II na VS.
    Doutra forma, querer adotar uma postura de “na doutrina da Igreja não se mexe, mas a pastoral poderia ser a criterio do sacerdote” seria um caminho bastante largo e pavimentado para todos os tipos de relativismos!
    Existem sacerdotes não teriam condições adequadas, quer teológicas e/ou espirituais para dirigirem com segurança as almas – ainda mais de décadas para cá em que tantos clérigos saem ideologizados de certos seminarios, com as mentes recheadas de modernismos e tantas atitudes “pastorais” que mais se parecendo nas paroquias elementos esquerdistas revolucionarios e/ou modernistas infiltrados na Igreja, caso dos da vermelha TL e tantos fora dela, mas adeptos de seus métodos “neo evangelizadores, inclusivos etc.” – o que mais se ouve por aí, incl. citações de hereges, como Boff e incensando uma serie de sacerdotes de comportamentos duvidosos!
    A cada dia que passa, mais se notaria que o papa Francisco se distanciaria dos conservadores, como agora apelando até para uso dos “anátemas” – algo incondizente com a misericordia sempre entronizada por ele – dissociando-se de seus antecessores, inclusive do papa Bento XVI que, indevidamente, o consideravam até rigorista; no entanto, como foi tão indulgente e compreensível, frustrando a quem o criticava, incl. diversos sacerdotes!
    “Esse realismo saudável da Igreja Católica, a Igreja Católica jamais ensinou ‘ou isto ou aquilo’. Isso não é católico. A Igreja diz: ‘isto e isto’.
    Como ficariam por ex.:
    Todas as religiões fora da Igreja são falsas, lembrando a Declaração Dominus Iesus, “como existe um só Cristo, também existe um só seu Corpo e uma só sua Esposa” e não há outro nome debaixo do céu pelo qual a humanidade possa alcançar a salvação…
    5º Mandamento: não matarás. E?…
    7º ” : Não furtarás. E?…
    …”Mas se houver qualquer problema, pelo menos, coloquem-se de acordo, para que não exploda uma guerra”…
    Como conciliar com os muçulmanos que nos odeiam e querem nos destruir, fazendo parte da ideologia(“religião”) do Alcorão submeter a ferro e fogo todos sob o Islã?
    “O castigo, para aqueles que lutam contra Alah e contra o Seu Mensageiro(Maomé) e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo” – Alcorão, Suratra 5,33.
    Novos atritos e mais acentuadas divisões à vista entre conservadores e “progressistas!

  15. Bem dizem que “A mentira tem perna curta”. Dizer que há continuidade em reiteradas condenações e contradições com o passado não é continuidade: É ruptura.
    Do Papa Francisco não me espanta mais nada. Fico espantado com a falta de destaque à passagem “não se tem verdade absoluta”. Francisco não acredita na Verdade. Francisco não acredita no mesmo Cristo que afirma Ego sum via, vita, VERITAS. Cristo é a Verdade. A Igreja é o Corpo Místico de Cristo. Se não estamos na Verdade não estamos em Cristo, não temos “plena comunhão” com Cristo (aliás, nenhuma comunhão). A nossa medida deve ser Cristo e ele veio ao mundo também para mostrar que é possível. Com perseguições, calúnias e com a Cruz, loucura para os pagãos.
    E, “não existe verdade” é uma grande mentira.

  16. E, se o Papa não segue Cristo, não posso seguir o Papa. Rezo para que Nossa Senhora o ampare e oriente, para que ele também encontre misericórdia Divina, que tanto nós precisamos.

  17. Que momento GRANDIOSO!!! Enfim Temos emfim, alguem que sabe mais, que todos os doutores da Igreja, de todos os martires (por isso foram martirizados) todos os profetas, e até de Nosso Senhor.
    Misericordia Nobis.

  18. Sua Santidade o Papa Francisco cada dia fica mais difícil de ler e de não doer o coração, com seus comentários e atos…
    São João Batista e São Thomas More serão considerados hereges ou fanáticos???
    Volta Bento XVI.

  19. Esse posicionamento de Francisco é um tanto quanto rígido, não acham?
    Seria ele um herege, segundo a definição de heresia criada por ele?

  20. Realmente, Gabriel.
    Trata-se de uma argumentação “auto refutada” por quem a formula.
    Parece-me que Cristo foi também muito “rígido” quando disse: “Dizei somente: Sim, se é sim; não, se é não. Tudo o que passa além disto vem do Maligno.”

  21. ERGUEI-VOS, SENHOR, agora sobre o VOSSO próprio VIGÁRIO e julgai vossa causa. “Lembrai-vos de vossas censuras àqueles que estão o dia todo cheios de insensatez. Ouvi nossas preces, pois raposas avançam procurando destruir a vinha em cujo lagar só Vós tendes pisado. Quando estáveis perto de subir a vosso Pai, entregastes o cuidado, norma e administração da vinha, uma imagem da igreja triunfante, a Pedro, como cabeça e vosso vigário e a seus sucessores.”

    Pois, que, agora é o próprio PEDRO, que na forma do velho “javali da floresta procura destruí-la e toda fera selvagem vem devastá-la.”

    Erguei-vos, também, PRÍNCIPE DOS APÓSTOLOS em atenção à causa da santa Igreja Romana! A VOSSA cátedra está maculada. ERGUEI-VOS, SENHOR! Erguei-vos, padres, bispos, todo o povo de Deus contra toda IMPOSTURA contra o depósito da fé. DEUS É MAIOR! E ainda que um anjo do céu, desça para nos pregar um novo evangelho ou mesmo que o Vigário de Cristo o faça aqui na terra, pregando contra tudo que nos foi pregado anteriormente, que seja amaldiçoado!

  22. Nota-se uma diferença abismal entre as declarações de Francisco e o espírito dos Santos, muito bem expresso este, sem dúvida, nas seguintes palavras do padre Frederic William Faber (que agora talvez convenha recordar mais que nunca):
    “A deslealdade suprema para com Deus é a heresia.
    É o pecado dos pecados, a mais repugnante das coisas que Deus reprova neste mundo enfermo.
    No entanto, quão pouco entendemos de sua odiosidade excessiva!
    É a poluição da verdade de Deus, o que é a pior de todas as impurezas.
    Porém, como somos quase indiferentes a ela!
    Nós a fitamos e permanecemos calmos.
    Encostamos nela e não trememos.
    Misturamo-nos com seus fautores e não temos medo.
    Nós a vemos tocar as coisas santas e não percebemos o sacrilégio.
    Inalamos seu odor e não mostramos qualquer sinal de detestação ou desgosto.
    Alguns de nós afetamos ter sua amizade; e alguns até buscam atenuar as culpas dela.
    Nós não amamos a Deus o bastante para termos raiva pela glória d’Ele.
    Não amamos os homens o bastante para sermos caridosamente sinceros pelas almas deles.
    Tendo perdido o tato, o paladar, a visão e todos os sentidos das coisas celestiais, somos capazes de armar tenda no meio dessa praga odienta, em tranqüilidade imperturbável, reconciliados com sua repulsividade, e não sem declarações em que nos gabamos de admiração liberal, talvez até com uma demonstração solícita de simpatias tolerantes por seus fautores.
    Por que estamos tão, tão abaixo dos santos antigos, e mesmo dos apóstolos modernos destes últimos tempos, na abundância de nossas conversões? Porque não temos a antiga firmeza!
    Falta-nos o velho espírito da Igreja, o velho gênio eclesiástico.
    Nossa caridade é insincera, pois não é severa; e não é persuasiva, pois é insincera.
    Carecemos de devoção pela verdade como verdade, como verdade de Deus.
    Nosso zelo pelas almas é débil, pois não temos zelo pela honra de Deus.
    Agimos como se Deus ficasse lisonjeado com conversões, ao invés de serem almas que tremem, resgatadas por um excesso de misericórdia.
    Dizemos aos homens meia-verdade, a metade que calha melhor à nossa própria pusilanimidade e aos preconceitos deles; e depois nos admiramos de tão poucos se converterem, e que, desses poucos, tantos apostatem.
    Somos tão fracos a ponto de nos surpreendermos de que nossa meia-verdade não teve tanto sucesso quanto a verdade inteira de Deus.
    Onde não há ódio à heresia, não há santidade.
    Um homem, que poderia ser um apóstolo, torna-se uma úlcera na Igreja por falta de justa indignação.”

    (Pe. Frederick William Faber. in: O Preciosíssimo Sangue, ou: o Preço de Nossa Salvação. 1860, p. 314-316; tradução de Felipe Coelho)

  23. “Papa Francisco, na quinta-feira, advertiu contra uma rigidez excessiva, dizendo que aqueles que na Igreja nos dizem: ‘é isso ou nada’ são hereges e não-católicos.”

    Quanta rigidez Jorge Bergóglio! Atentai para a palavra de Nosso SENHOR:

    “Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
    Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á. Colocar-vos-ão no regaço medida boa, cheia, recalcada e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos vós também.
    Propôs-lhes também esta comparação: Pode acaso um cego guiar outro cego? Não cairão ambos na cova?
    O discípulo não é superior ao mestre; mas todo discípulo perfeito será como o seu mestre.
    Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão e não reparas na trave que está no teu olho?”
    (São Lucas, 6-36:41)

    Pela medida desse “Papa” Jesus seria um herege porque em toda a mensagem no Evangelho ele nunca foi dúbio e até surrou os vendilhões. “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro….” (São Mateus, 6-24)

  24. É desse papa que a FSSPX espera algum tipo de regularização canônica? Impossível de acreditar.

  25. Dia a dia esse Francisco 1º me decepciona cada vez mais…. então os cruzados… só para ficar nesse momento histórico…. São Luis IX, o Papa Inocêncio III, São Gregório Magno, o Concílio de Latrão, etc. etc. etc…. devo passar a considerá-los todos como hereges, certo??? Ora, meu senhor, a quem nem respeito como papa…. vá tomar chá com a Kirchner…. N. Sr. Jesus Cristo também deve ser considerado herege, pois ensinou que nossa linguagem deve ser “sim, sim, não, não”…. então, não é sim para o não, nem não para o sim, nem talvez, ou pode ser…. ah… sinceridade… passou dos limites.

  26. “Seja este o vosso modo de falar: Sim, sim; não, não. Tudo o que for além disto procede do espírito do mal.” (Mt 5, 37)

  27. Afirmações, como sempre, em perfeita harmonia com a linha geral deste pontificado. Sem surpresas.

  28. Meus irmãos e amigos, assim disse Jesus (Mt 24, 11-13): “et multi pseudoprophetae surgent et seducent multos. Et, quoniam abundavit iniquitas, refrigescet caritas multorum; qui autem permanserit usque in finem, hic salvus erit”, isto é: “E muitos falsos profetas surgirão e seduzirão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, esfriará o amor de muitos; aquele que perseverar até o fim, esse será salvo”. As palavras de Francisco vão, em não poucos casos, na contramão das palavras de Cristo e do “depositum fidei”. Rezemos pela Igreja. Rezemos pela conversão de todos nós, sempre. Mas também rezemos pela conversão do pontífice reinante, para que seja obediente a Cristo e fiel às Santas Escrituras, à Sagrada Tradição e ao Magistério da Igreja.

  29. “Não há duas maneiras boas de servir a Deus. Há apenas uma: servi-Lo como Ele quer ser servido.”
    (Santo Cura D’ars – São João Maria vianney)

    “A Doutrina Católica nos ensina que o primeiro dever da caridade não está na tolerância das convicções errôneas, por mais sinceras que sejam, nem na indiferença teórica ou prática ao erro e ao vício em que vivem mergulhados nossos irmãos… Se Jesus foi bom para os transviados e pecadores, não respeitou suas convicções errôneas por sinceras que parecessem; amou-os a todos para instruir, converter e salvar.” ( São Pio X )

  30. Me desculpem, mas, querer interpretar as falas de Bergóglio na linha dos seus antecessores é uma loucura… Jamais fui nem serei sedvacantista, mas, esse Papa é um flagelo para a Igreja…

    Não precisamos ir a S. Pio X, a Pio XI ou a Pio XII para ver o disparate que Bergóglio comete contra o Magistério, ele tem rechaçado descarada e desgraçadamente o próprio João Paulo II e Bento XVI…

    Sinceramente, eu gostaria de ver a reação do Papa Bento lendo essas “pérolas” matinais saídas do palacete S. Marta…

    E como o Bispo Fallay ler essas “pérolas” que Bergóglio vive soltando??? Blindado por uma prelatura ele e a FSSPX poderá dizer sem medo: “SANTIDADE, QUEM ESTÁ FALANDO HERESIAS É O SENHOR, indo contra uma corrente de Papas mesmo pós conciliares”… Será que D. Fallay tem coragem disso??? Se tiver… Aceite as benesses Bergoglianas, senão, por favor…não caia no “canto da sereia romana”…

    Há algo há mais que nós ignoramos nesse Pontificado…

    São Pedro, rogai por nós!

  31. Humilitas homines sanctis angelis similes facit, et superbia ex angelis demones facit.
    Foi o orgulho que transformou anjos em demônios e é a humildade que transforma homens em anjos. ( Santo Agostinho).

    Mas ao que parece, Bergoglio, o Humilde anda furioso com os principais membros da Cúria, principalmente os Cardeais Muller e Sarah, afinal que ousadia do cardeal Robert Sarah, escrever um livro intitulado “Ou Deus ou nada”. Com Bergoglio é assim: ou eu ou nada!

  32. “Tal é a natureza do catolicismo que não admite mais ou menos, mas deve ser guardado como um todo ou como um todo rejeitado. Esta é a fé católica, a menos que um homem acredite fielmente e firmemente, ele não pode ser salvo” – (Papa Bento XV, Ad Beatissimi, par.24)

  33. Por falar em rigidez, rigidez nos joelhos, eu traduzi este perturbador artigo do Chris Ferrara, se quiserem publicar a minha tradução, estejam à vontade.
    https://odogmadafe.wordpress.com/2016/06/13/outro-mau-sinal-um-papa-que-nao-se-ajoelha-perante-o-senhor-jesus-eucaristico/