Papa Francisco: Bento XVI continua servindo a Igreja com vigor e sabedoria.

Cidade do Vaticano (Rádio Vaticano) – O Papa Francisco conduziu nesta terça-feira (28/06), na Sala Clementina do Vaticano, a celebração solene de comemoração dos 65 anos de Ordenação sacerdotal do Papa emérito Bento XVI.

“Hoje, festejamos a história de um chamado iniciado há 65 anos com a sua Ordenação sacerdotal ocorrida na Catedral de Frisinga em 29 de junho de 1951”, disse Francisco a Bento XVI.

“Em uma das mais belas páginas que o senhor dedica ao sacerdócio, sublinha como, na hora do chamado definitivo de Simão, Jesus, olhando para ele, no fundo pergunta-lhe somente uma coisa: ‘Me amas?’. Como é bonito e verdadeiro isto! Porque é aqui, o senhor nos diz, é neste “me amas” que o Senhor funda o apascentar, porque somente se existe amor pelo Senhor Ele pode apascentar por meio de nós”, frisou ainda o Pontífice.

“É esta a nota que domina uma vida inteira dedicada ao serviço sacerdotal e à teologia que o senhor não por acaso definiu como a ‘busca do amado’; é isto que o senhor sempre testemunhou e testemunha ainda hoje: que a coisa decisiva nos nossos dias – de sol ou de chuva – a única com a qual vem também todo o resto, é que o Senhor esteja realmente presente, que o desejemos, que interiormente sejamos próximos a ele, que o amemos, que realmente acreditemos profundamente nele e acreditando o amemos verdadeiramente. É este amar que realmente nos preenche o coração, este acreditar é aquilo que nos faz caminhar seguros e tranquilos sobre as águas, mesmo em meio à tempestade, precisamente como acontece a Pedro; este amar e este acreditar é o que nos permite de olhar ao futuro não com medo ou nostalgia, mas com alegria, também nos anos já avançados de nossa vida.”

Testemunho

“E assim, precisamente vivendo e testemunhando hoje em modo tão intenso e luminoso esta única coisa realmente decisiva – tendo o olhar e o coração voltado a Deus – o senhor, Santidade, continua servindo a Igreja, não deixa de contribuir realmente com o vigor e a sabedoria para o crescimento dela”, disse Francisco que acrescentou:

“E o faz daquele pequeno Mosteiro Mater Ecclesiae no Vaticano, que se revela desta forma ser bem outra coisa do que um daqueles cantinhos esquecidos nos quais a cultura do descarte de hoje tende a relegar as pessoas quando, com a idade, as suas forças começam a faltar. É bem ao contrário; e isto permite que o diga com força o seu Sucessor que escolheu chamar-se Francisco!”.

“Porque o caminho espiritual de São Francisco iniciou em São Damião, mas o verdadeiro lugar amado, o coração pulsante da ordem, lá onde o fundou e onde no final rendeu sua vida a Deus foi a Porciúncula, a ‘pequena porção’, o cantinho junto à Mãe da Igreja; junto a Maria que, pela sua fé tão firme e pelo seu viver tão inteiramente do amor e no amor com o Senhor, todas as gerações chamarão bem-aventurada. Assim, a Providência quis que o senhor, caro irmão, chegasse a um lugar por assim dizer propriamente ‘franciscano’ do qual emana uma tranquilidade, uma paz, uma força, uma confiança, uma maturidade, uma fé, uma dedicação e uma fidelidade que me fazem tão bem e dão força para mim e para toda a Igreja”.

Palavras de Bento XVI

E o Papa Francisco concluiu: “Que o senhor, Santidade, possa continuar sentido a mão do Deus misericordioso que o sustenta, que possa experimentar e nos testemunhar o amor de Deus; que, com Pedro e Paulo, possa continuar exultando de alegria enquanto caminha rumo à meta da fé.”

A seguir, o Papa emérito Bento XVI, em um breve discurso improvisado de agradecimento, recordou que sua vida sacerdotal foi marcada desde o início pela palavra grega “Eucharistomen” e suas tantas dimensões.

“Ao final, queremos nos incluir neste obrigado do Senhor e, assim, receber realmente a novidade da vida e ajudar a transubstanciação do mundo, que seja um mundo não de morte, mas de vida – um mundo no qual o amor venceu a morte.”

(JE/MJ/RB)

Anúncios
Tags: ,

15 Comentários to “Papa Francisco: Bento XVI continua servindo a Igreja com vigor e sabedoria.”

  1. “Me sinto protegido pela bondade do Papa Francisco”

    – Bento XVI

  2. Se essas imagens não são um escândalo para um povo que ainda se diz Católico, nada mais o será: um papa emérito e outro demérito. A Igreja bicéfala.

  3. Igreja bicéfala. Realmente é uma imagem escandalosa! Revela um espirito altamente democrático, colegial, onde a monarquia petrina não tem mais sentido nessa nova igreja do Vaticano II.

  4. Amo Bento XVI.

    Mas isso não me impede de reconhecer que seu ato de renúncia foi dos piores já tomados por um Papa; e temo que Deus cobrará dele todo o mal que daí adveio e que daí ainda advirá.

    Rezemos muito por ele.

  5. Parece que a face do papa Bento XVI expressaria amargor, desaponto, sofrimento, até mesmo ingratidão do pontificado atual para com a Igreja, para a qual tanto se esmerou no cuidado pastoral e, de repente, parte ou todo o seu trabalho torna-se desfigurado, e ainda notando que os inimigos da doutrina da Igreja e seus estão mais que nunca hilariantes!
    Ele fita o papa Francisco, mas esse se mantém nesse momento de cabeça baixa; assim teria estado retrátil em similares oportunidades nesse evento?

  6. “transubstanciação” é um.termo técnico muito preciso para ser deslocado para o âmbito da metáfora teilhardiana do ponto ômega da bagunça infernal. É de se perguntar sobre o quanto o inanentismo da maldita filosofia alemã infectou os teólogos do século XX, e não só. Sem uma noção clara e precisa do que é a natureza e o que é a graça, se descamba sempre nesse caos que é fazer Deus como que a medula do mundo, erro este que infecta o Ocidente há séculos e desemboca na cloaca do pelagianismo atual que vem nas atividades humanas, especialmente o trabalho, um meio de redenção. Nem é outra coisa que propõe todas as ideologias de esquerda.

    • / é de se perguntar sobre o quanto o iManentismo
      / fazer de Deus como que a medula do mundo
      /que vê nas atividades humanas

  7. A respeito do Papa Francisco e do Papa Emérito Bento XVI:
    Irmã Lúcia: e vimos numa luz imensa que é Deus: “algo semelhante a como se veem as pessoas
    num espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de Branco “tivemos o
    pressentimento de que era o Santo Padre”. Nas fotos do Papa Emérito e do Papa
    Francisco rezando juntos (exemplo: http://goo.gl/8VWIyB) não parece que eles estão
    espelhados? Fato curioso não? Será que há uma relação entre essas palavras da Irmã
    Lúcia e a existência de dois Papas vivos? (espelhados?)
    ……………..
    Os Três Segredos de Fátima – Análise e Explicação – Arquivo PDF com links
    https://www.4shared.com/web/directDownload/vMQa81M6ba/s71dx.1724a0704d5f6e9c70011a3861753e8f

  8. Creio que com suas orações e com sacrifício Bento realmente continua servindo Igreja, para que aqueles que realmente pertencem ao rebanho de Cristo permaneçam fiéis às duras provas que a assolam.
    Bergoglio é o flagelo que Deus permitiu para confundir e joeirar os que durante anos contestaram ferozmente o pastoreio de Bento XVI e do saudoso João Paulo II.
    Que Deus o abençoe e que ele conte sempre com as orações do seu rebanho. Vida longa a Bento XVI.

  9. Tempos estranho, um Papa reinante fazendo estragos, e um Papa emérito rezando para que Deus concerte os estragos.

  10. Essas imagens do jubileu de Ratzinger dão a clara impressão de fim de festa. Um grupelho de cardeais velhos, ou nem tanto para esse dignidade, que não se dispõem a defender a Santa Igreja Romana submetida, atualmente, ao mais vil achincalhamento. Um dos cardeais, sentado de maneira desleixada, com as pernas esticadas e os pés cruzados, parece dizer “Que maçada isso tudo!”; outro apoia a cabeça pesada sobre o sacratíssimo antebraço prelatício; outro, ainda, se escora numa bengala; outro, ainda, ostenta a patética tintura dos eminentíssimos cabelos. Nada disso seria demais, talvez, se não fosse o pesado tédio que paira na Sala Clementina, onde tudo parece tão artificial, a começar pelo “sorriso automático” que Bergoglio ligou para subir ao proscênio, tipo de sorriso que os políticos conhecem bem e usam bem. O mais interessante é que até mesmo o decoro das vestes, o vermelho dos cardeais, embora vivo nas imagens, parece vazio, burocrático, exânime ou morto. As imagens, pelo menos essas, valem mesmo por mil palavras.

  11. Palavras de Antonio Socci hoje, postadas em sua página no Facebook duas horas antes do evento de homenagem aos 65 anos de sacerdócio do papa emérito: “Está em curso uma pesada pressão sobre o papa Bento XVI para obter dele um ato de acrítica submissão a Bergoglio. Rezemos por ele”.

  12. E observem o semblante de sofrimento de S.S. Bento XVI. Ao que nos parece, ele está a viver um verdadeiro martírio, está sob pressão, sob coação. Mas a quem pensa que se tratou de medo de Ratzinger no ceder às pressões quanto à renúncia, eu digo: muito provavelmente ele aceitou o martírio da resignação para salvar a Igreja e a Santa Sé de algum golpe maior que se estava perpetrando. É possível. Daí também a explicação para ter permanecido com o título de papa. Ele sabia, diante de Deus, que sua renúncia era inválida, de modo que continuaria pontífice. Ou por isso mesmo ele quis dar a entender, textualmente, que sua renúncia era ao “exercício ativo” do ministério petrino. São suposições minhas. Posso estar totalmente equivocado. Mas são suspeitas. Deus sabe o que está a acontecer de fato desde fevereiro de 2013. Misereatur nostri Deus.

  13. Que saudade papa Bento, quanta falta a faz na esta Santa Igreja. Era uma outra Igreja quando estava no governo. A doutrina defendida, o papado respeitado.
    Agora nos resta rezar a divina providência.

  14. É engraçado como algumas pessoas buscam desesperadamente o poder e quando o têm, nada mais fazem além de barulho, como crianças com os traques de São João. Outras somente com a autoridade da sabedoria constroem edifícios gigantescos num silêncio que toca o Céu.