Editorial: Pedir desculpas aos gays?

Por FratresInUnum.com

Eu creio que a Igreja não só deve pedir desculpas – como disse aquele cardeal ‘marxista’ … [risos] [ndt: o Papa se referia ao Cardeal Reinhard Marx, arcebispo de Munique] – a essa pessoa que é gay, que ofendeu, mas também deve pedir desculpas aos pobres, às mulheres e às crianças exploradas no trabalho; deve pedir desculpas por ter abençoado tantas armas”.

A citação quase dispensa referências, dado que foi repetida como refrão pela mídia. Mas foi dita por Papa Francisco em seu vôo de retorno da Armênia, no último domingo, dia 26 de junho.

A Igreja deve pedir desculpas aos gays? Por que será?…

Por eles realizarem orgias em plena luz do dia, em suas paradas?

Por eles blasfemarem contra Nosso Senhor, escolhendo qual será o mais sensual de seus modelos a o arremedarem?

Por eles usarem as imagens de nossos santos, como meio de zombaria e profanação, desafiando sempre a nossa fé?

Por seus gritos de guerra contra as Escrituras, contra a Igreja, contra o ensino da Tradição?

Por eles colocarem rosários como penduricalhos em seus corpos despidos, e se fantasiarem da Imaculadíssima Virgem Maria?

* * *

Ah, não! Papa Bergoglio deve estar dizendo que devemos pedir desculpas por outros motivos: seria por aquilo que já se disse na Igreja sobre quem pratica tais coisas?

Será que é porque o Levítico (28,22) chama esses costumes de “abominação”?

Ou será porque São Paulo os chama de idólatras (Rm 1,24-27)?

Ou porque o mesmo Apóstolo diz que eles não herdarão o Reino dos Céus (1Cor 6,10), caso não se convertam?

Ou porque Santo Agostinho disse que “os delitos que vão contra a natureza, como os dos sodomitas, devem ser condenados. Mesmo se todos os homens o cometessem, seriam envolvidos na mesma condenação divina: Deus, de fato, não criou os homens para que cometessem tais abusos de si mesmos. Quando, movidos por uma paixão pervertida, profanam a própria natureza que Deus criou, é a mesma união que deve existir entre Deus e nós que é violada” (Confissões, III)?

Ou porque São Gregório Magno disse que “assim como o enxofre fede e o fogo queima, era justo que os sodomitas queimando pelos desejos pervertidos originados pelo fedor da carne perecessem ao mesmo tempo por meio do fogo e do enxofre, de modo que, por causa do justo castigo, percebessem o mal que fizeram sob a indução de um desejo perverso” (Comentário moral ao livro de Jó, 14,23)?

Ou porque São Pedro Damião disse que “este vício não pode ser considerado como um vício qualquer, porque supera a gravidade de todos os outros vícios. Este, de fato, mata o corpo, arruína a alma, contamina a carne, extingue a luz do intelecto, expulsa o Espírito Santo do templo da alma” (Opúsculo Sétimo. PL 145, coll. 161-190)?

Ou porque São Tomás de Aquino escreveu que “nos pecados contra a natureza, em que é violada a ordem natural, o próprio Deus é ofendido enquanto ordenador do universo” (Suma Teológica, II-II, q. 154, a.12)?

Ou porque Santa Catarina de Sena afirma que “cometendo o maldito pecado contra a natureza, como cegos e loucos, estando ofuscada a luz de seu intelecto, não conhecem o fedor e a miséria em que estão” (Diálogo, cap. 124)?

Ou porque garantiu São Bernardino de Sena que “maior castigo sente alguém que viveu nesse vício da sodomia que em um outro, porque este é o maior pecado que existe” (Sermão 39)?

Ou porque São Pedro Canísio, jesuíta, disse que “dessa torpeza nunca demais execrada são escravos aqueles que não se envergonham de violar a lei divina e natural” (Suma da doutrina cristã, III a/b)?

Ou porque São Pio V decretou que é “ execrável o vício libidinoso contra a natureza, culpa pela qual os povos e as nações são flagelados por Deus com justa condenação, com secas, guerras, fomes e pestes” (Constituição Cum primum)?

Ou, enfim, porque São Pio X escreveu que o “pecado contra a natureza clama a vingança diante de Deus” (Catecismo, n. 966)?

Talvez ele esteja se referindo a esses textos acima, em que o pecado é comentado em total sintonia com as Sagradas Escrituras pelas maiores autoridades da Tradição cristã. E, isso, porque não tivemos tempo de fazer uma pesquisa mais minuciosa.

* * *

Alguns dirão: o Papa se refere aos homossexuais de boa vontade, que querem ser acolhidos pela Igreja, e não ao movimento gayzista organizado enquanto tal, o que ele, mais de uma vez, rejeitou ao se referir a um lobby gay. Ora, se é assim, por que não apresentar a doutrina Católica de maneira límpida e cristalina, com Caridade e Verdade juntas, como sempre fizeram os pastores da Igreja? Os que hoje ousam fazê-lo na Igreja de Francisco, inevitavelmente acabam desterrados.

* * *

Papa Francisco quer pregar uma nova doutrina, desconhecida pelos Apóstolos, pelos Padres da Igreja, pelos Doutores, pelos Papas, por todos os santos? Decerto, está agradando muito a mídia secular, que odeia a Igreja.

Francisco quer colocar a Santa Igreja de joelhos diante do movimento LGBT, que não cessa de escarrá-la, desfigurando-a como fizeram com Nosso Senhor em sua beatíssima Paixão?

Diante disso, ouçamos as Palavras sacratíssimas de Cristo, nosso Deus:

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor expõe a sua vida pelas ovelhas. O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas. O mercenário, porém, foge, porque é mercenário e não se importa com as ovelhas” (Jo 10,11-13).

Não desanimemos, porém! Embora seja chegada “a hora e o poder das trevas” (Lc 22,53s), nunca estivemos tão perto de que Deus nos venha socorrer em nossa vergonha.

Enquanto aqueles que deveriam ser pastores se omitem, continuemos firmes na fé de nossos pais, certos de que Deus nos recompensará.

Resistamos! Resistamos com firmeza!

O que quer Francisco? Que façamos atos penitenciais em nossas Catedrais, reunindo os membros do movimento LGBT, para lhes ocular os pés, para lhes pedirmos perdão? Isso não equivaleria à canonização da sodomia?

Francisco quer pedir perdão porque os católicos são católicos?

Tags:

20 Comentários to “Editorial: Pedir desculpas aos gays?”

  1. Isso fere a alma da gente. Me dá uma sensação de estar perdida.

  2. “Ficarão eles envergonhados da sua conduta detestável?
    Não, eles não sentem vergonha alguma, nem mesmo sabem corar.
    Portanto, cairão entre os que caem; serão humilhados quando eu os castigar”, declara o Senhor. Jer 6,15.
    Até hoje, depois das palavras do papa Francisco de nos desculparmos junto aos sodomitas, não sei os motivos que justificassem tal gesto, pois exaltam e instigam seguidores e praticantes de seus abominavais pecados contra a natureza e, nesse ínterim, desafiam as gravíssimas proibições do Senhor à luz do dia, à vista de imensas multidões, ainda exultantes, como se praticassem um bem!
    Os adotantes do glbtismo são tão simplorios que nem notam estarem sendo usados por um sistema iniquo para relativizarem a sociedade; depois serão descartados como escorias!
    Se os apoiássemos e lhes déssemos guarida, creio que ficaríamos, assim como eles, muito mais expostos a duros castigos!
    “Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”. 1 Cor 6,9.
    S Paulo é bastante explícito ao nos admoestar, ao nos incluirmos nos pecados acima e sermos sumariamente condenados!
    “Havendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram a um estilo de vida depravado, cometendo com avidez toda a espécie de impureza”.
    Necessitamos mais exemplos da loucura da concupiscencia assumida pelos tantos pederastas que se apresentam nas tvs e se exibem “gloriosamente”?
    “Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem;
    Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo.
    Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais”. 1 Cor 5 9-11.

  3. Este assunto é tão absurdo que todos os comentários não esgotam a nossa indignação, pois não tem mais como tentar esconder os escândalos proferidos pela pessoa que ocupa a Cátedra de Pedro. Está difícil acreditar nisto, mas imagine o suposto Sumo Pontífice se prestar a garoto propaganda e ativista dos ideais da reengenharia social…
    O que indigna também são as raras manifestações de indignação por parte da maioria dos católicos. Será que estão tão anestesiados que não estão percebendo a gravidade da questão? É preocupante, quando despertarem não haverá mais tempo.
    Já disse muitas coisas, mas o que menciono aqui é uma reflexão do Pe. Jonas Abib, em 1997, acerca da provação final da Igreja, vejam se já não começamos a percorrer este caminho:…”A Igreja o será dito que o Cristianismo, com a noção de pecado, trouxe às pessoas o sentimento de culpa, especialmente em relação ao sexo. Vai-se acusar a Igreja de, em sua história, ter causado a diferença entre os povos e, por consequência, todo tipo de intolerância, ódio, guerras, miséria. O Cristianismo e a Igreja serão o bode expiatório”. O que surpreende (agora nem tanto) é que a perseguição começou justamente com quem deveria ser o nosso defensor.

    • Bento XVI colocou pra fora alguns que foram se queixar de Francisco. Imagine a sra. se devemos ter alguma esperança “humana”. Mas sempre terá alguém (professor, doutor, monsenhor, etceceterrá) pra defender e explicar.

  4. Há umas perguntas anteriores ao texto e ao contexto que todos devemos fazer: Deus disse ao homem e à mulher: “Crescei e multiplicai-vos” porque queria encher de almas tanto a terra como o céu. E pediu a colaboração do homem para isso numa tarefa de co-criação que o demônio odeia. O demônio mais nos odeia por isso, porque podemos dar almas para Deus. E como poderíamos fazer isso ou como poderíamos manter isso sendo gays? E quantas almas cabem na terra e quantas almas cabem no céu, se esse número não pertenceu a Deus desde antes da criação? E a contabilidade de Deus precisa da nossa contabilidade? Não estão agora homens afiliados ao demônio fixados mais em interesses materiais e em paixões carnais a querer evitar perderem o controle sobre almas que evitam de dar a Deus? Todo católico precisa raciocinar desde a causa primeira, não pode limitar o homem nas condições ou nas paixões carnais que o prendem ao pecado, porque reduz o próprio homem e lhe cassa o destino mais amplo. Mesmo que a Igreja fosse completamente esquecida, ela não poderia pensar apenas materialmente como vem pensando e agindo como se dependesse de propaganda, porque, se não, qualquer místico ou pensador a ultrapassa quando pensa nas causas que se escondem atrás do horizonte. É lamentável o ponto de amnésia a que chegou parte da Igreja e mais lamentável ainda é não poder dar nem sequer uma outra alma a Deus. Eu nunca reduzirei o homem a isso.

  5. Até quando, Senhor, nos inflingirás? Até quando teremos que suportar tudo isso?

  6. Chegamos ao momento critico de rezamos pela conversão do papa. Alguém duvidar? Leiam isso:

    “Por outro lado, e de acordo como o mesmo Apóstolo, segundo o carácter próprio do Anticristo, o homem, com uma temeridade sem nome, usurpou o lugar do Criador, elevando-se acima de tudo o que traz o nome de Deus.”

    São Pio X, E Supremis, 1903.

  7. No presente caso, não é nem preciso recorrer à doutrina dos papas anteriores ao Vaticano II. O próprio João Paulo II, se estivesse vivo, não aprovaria as declarações de Francisco. E mais: aposto que se ele (JP II) fosse o ‘papa emérito’, não se omitiria em vir a público condenar Francisco com veemência (coisa que Bento XVI provavelmente não fará…). João Paulo II, embora fosse um modernista em matéria de eclesiologia (e daí seu ecumenismo com as falsas religiões), pelo menos guardava a sã doutrina em matéria de moral natural – já Francisco, nem isso.

  8. Convém rememorarmos que o pecado da sodomia é tão grave que quando o menino Jesus nasceu, todos os sodomitas morreram como medida da Justiça Divina para purificar o Mundo, conforme sermão de São Boaventura:

    http://www.traditioninaction.org/religious/n129_Sodomy_5.htm

  9. Pouco adianta citar os autores da Tradição. Para esses os modernistas, a verdade muda com o tempo. Então, se aqueles Doutores, ou mesmo a Sagrada Escritura, condenavam a sodomia, isso é porque a verdade, segundo eles, só é verdade dentro do contexto histórico que a viu surgir ou ser definida. Para eles, mudou o contexto, muda a verdade. Agora, chegado o tempo luminoso da cafeteira elétrica e das viagens intergalácticas, do serrote e da dopamina, tem-se outra compreensão do que é o homem, a Igreja, Deus etc. Outra e melhor (segundo eles). No entanto, nunca houve tanto desespero e busca da verdade, uma vez que boa parte do clero apostatou, sendo Bergoglio a súmula do que há muito tempo de pensa e se fala na surdina, mercê da politicagem, covardia, omissão e corporativismo dos “conservadores” aos quais bem cabe o título de nutrícios e padrinhos do monstro bicéfalo: que gente inútil !

    Os falsos princípios, ora impostos, goela abaixo, pelo bispo argentino, são recebidos com húmile obediência pelos “conservadores”, que, a todo custo, e com o risco de perderem a alma por conta de sua gravíssima omissão, ainda tentam salvar as aparências, dizendo que isso tudo não é bem assim. Bem melhor seria, no entanto, que não tivessem nascido ou acedido ao ministério. Pois há meios mais fáceis de se perder a alma (se é que, depois de 50 anos de negação implícita da existência do inferno, algum deles REALMENTE acredita nisso).

  10. Diz Bergoglio que a Igreja deve pedir perdão aos ” pobres, às mulheres e às crianças exploradas no trabalho”.

    Mas quando a Igreja disse para alguém: “Ide e explorai?”

    Se algumas vezes ou na maioria das vezes as coisas foram e são assim, isso se dá precisamente por que a Igreja é desobedecida. Pois a Igreja sempre nos ensinou a ser justos e pagar o salário justo.

    É curioso ver que Bergoglio nunca inculpa as falsas religiões, e os falsos princípios que elas ensinam em seus falsos “livros sagrados”, pelas atrocidades cometidas por membros dessas seitas malditas e sanguinárias: apenas a Igreja é alvo do seu ódio voraz. A quem serve esse homem?

  11. Mais um pouco e Bergoglio vai dizer que a Igreja deve pedir perdão ao diabo por ter impedido que tantas almas fossem para o inferno, especialmente na Idade Média.

  12. Então Deus deve pedir perdão por ter criado Adão e Eva e não Adão e Evo?

  13. Antes de Bergoglio o papado era uma monarquia (um líder governando sob os ditames de uma Lei superior a ele). Agora o papado se tornou, de forma velada, uma tirania (um governante acima da lei; ele muda tudo de forma unilateral). Bergoglio para mim já deu. Ele simplesmente despreza a virtude, a santidade, despreza o sangue dos mártires e dos apóstolos. Não podia haver melhor papa para o demonio colocar no Trono de São Pedro, em um momento em que o mundo e o clero estão mais apodrecidos do que nunca.

  14. Então Deus Pai deve pedir perdão aos gays por ter destruído Sodoma e Gomorra?

    O STF e seus demônios decidirão que Deus deve indenizar os sodomitas que foram destruídos nessas duas cidades?

    Nunca fiz nada contra os gays mas para eles não ficarem tristinhos ou fazendo beicinho “pedirei perdão” desde que os cleaners venham aqui no Fratres peçam perdão por terem tentado defender o “pontífice da misericórdia”, combinado?

    • Já notou como os cleaners estão um tanto quietinhos… Também né!!! Haja hermeneutica para explicar.

  15. Papa Francisco: o Exterminador de “cleaners”.

  16. Tanto os que cometem tais pecados, e os que os aplaudem; sofreram a mesma condenação! Ensina São Paulo ao Romanos (Rm 1,18-32). É doloroso esta situação, mas o próprio Papa, dizer tais palavras. Agindo assim não busca senão a sua própria condenação, e a todos que o seguir.
    Vem Senhor Jesus! Salvai a Sua Igreja, o Brasil e mundo; das mãos daqueles que se levantaram contra vós. Vem Senhos Jesus, pelos méritos de Vossa Mãe Santíssima, nossa esperança. Amém.

  17. Possivelmente nós católicos teremos que futuramente pedir perdão por todas as atitudes de Francisco como Papa. Pelo o que ele está fazendo com a Igreja, pelas suas escolhas políticas (principalmente américa latina e os eua), pelo os que ele apoia e os que o apoiam (Obama, Família Castro, etc.) e em nem um momento atacando o que as esquerdistas estão fazendo principalmente no continente americano, pelo o que ele fala e escreve. Por fechar os olhos para a perseguição e o genocídio dos cristão pelo ISIS, por não dar a mínima para os cristãos ortodoxos da Ucrânia, etc. Ou seja por todas as suas atitudes, por tudo o que ele representa.
    Podemos começar a pedir perdão pela por essa atitude: Nuevo arzobispo de La Habana defiende continuidad del socialismo: https://www.cibercuba.com/noticias/2016-06-28-u42839-nuevo-arzobispo-de-la-habana-defiende-continuidad-del-socialismo