FSSPX lança nova Cruzada de Rosários.

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Por ocasião das ordenações sacerdotais em Zaitzkofen (Alemanha), no dia 02 de julho de 2016, D. Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade São Pio X, anunciou o lançamento de uma nova Cruzada de Rosários, a fim de uma boa preparação espiritual para a centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima (Maio à Outubro/1917).

Esta cruzada será realizada de 15 de agosto de 2016 a 22 de Agosto 2017 .

Ela corresponde às intenções indicadas pela própria Virgem Santíssima:

(I) Jesus quer estabelecer no mundo a devoção ao Coração Imaculado de Maria. Para que seja feita, todos os fiéis são convidados a:

  • Recitar diariamente o rosário, sozinho ou em família;
  • Realizar a devoção da Comunhão reparadora nos cinco primeiros sábados do mês, e multiplicar os sacrifícios diários, em espírito de reparação pelos ultrajes cometidos contra Maria;
  • Levar consigo a medalha milagrosa e difundi-la;
  • Consagrar seus lares ao Imaculado coração de Maria .

Além da propagação desta devoção, rezemos também:

(II) para apressar o triunfo do Coração Imaculado; 

(III) Para que seja realizado pelo Papa e todos os bispos do mundo católico a consagração da Rússia ao Coração Imaculado e Doloroso de Maria.

E nós adicionamos (IV) como uma intenção especial, a proteção da Santíssima Virgem à Fraternidade São Pio X e todos os seus membros, bem como as comunidades religiosas da Tradição .

Dom Bernard Fellay fixa como objetivo um buquê de 12 milhões de rosários e 50 milhões de sacrifícios ofertados a Nossa Senhora de Fátima.

Anúncios
Tags:

12 Comentários to “FSSPX lança nova Cruzada de Rosários.”

  1. Os Três Segredos de Fátima – Análise e Explicação:
    https://www.4shared.com/web/directDownload/vMQa81M6ba/s71dx.1724a0704d5f6e9c70011a3861753e8f

    Attende Domine

  2. Melhor notícia do ano!

  3. Faço votos de que a devoção a Nossa Senhora ajude a FSSPX a sempre avançar no repúdio às falsas doutrinas, e nunca retroceder no combate pela Fé. Aliás, segundo São Luís Maria de Montfort, esta é uma das mais preciosas graças que a Virgem Imaculada obtém para Seus devotos:
    “A Santíssima Virgem vos dará a participação na Sua fé, a maior que já houve na terra, maior que a de todos os patriarcas, profetas, apóstolos e todos os santos. Agora, reinando nos céus, Ela já não tem esta fé, pois vê claramente todas as coisas em Deus, pela luz da glória. Com assentimento do Altíssimo, Ela, entretanto, não a perdeu ao entrar na glória; guardou-a para Seus fiéis servos na Igreja militante. Quanto mais, portanto, ganhardes a benevolência desta Princesa e Virgem Fiel, tanto mais profunda fé tereis em toda a vossa conduta: uma fé pura, que vos levará à despreocupação por tudo que é sensível e extraordinário; uma fé viva e animada pela caridade, que fará com que vossas ações sejam motivadas por puro amor; uma fé firme e inquebrantável como um rochedo, que vos manterá firmes e contentes no meio das tempestades e tormentas; uma fé ativa e penetrante que, semelhante a uma chave misteriosa, vos dará entrada a todos os mistérios de Jesus Cristo, aos novíssimos do homem e ao coração do próprio Deus; uma fé corajosa, que vos fará empreender sem hesitações e realizar grandes coisas por Deus e pela salvação das almas; uma fé, finalmente, que será vosso farol luminoso, vossa via divina, vosso tesouro escondido da divina Sabedoria e vossa arma invencível, da qual vos servireis para aclarar os que jazem
    nas trevas e nas sombras da morte, para abrasar os tíbios e os que necessitam do ouro candente da caridade, para dar vida aos que estão mortos pelo pecado, para tocar e comover, por vossas palavras doces e poderosas, os corações de mármore e derrubar os cedros do Líbano, e para, enfim, resistir ao demônio e a todos os inimigos da salvação.” (São Luís de Montfort, Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, artigo II do capítulo VII)

  4. Feliz iniciativa. É a arma mais potente e eficaz no combate contra a força das trevas que assolam o mundo atual.

  5. Enquanto Bergóglio solta palavras ao vento deixando a Igreja em maus lençóis e fala tolices e mais tolices como a comemoração dos 500 anos da deforma luterana, a dissolução da família no seu documento pavoroso,dúbio e lamacento, a tal A. Laetitia… nós incentivaremos e propagaremos o quanto pudermos o CENTENÁRIO das APARIÇÕES de FÁTIMA ano que vem, mostraremos como o não atendimento ao pedidos da Santíssima Virgem em 1917 levou a Igreja ao caos que a assola há décadas, por manobras luciferinas de altos dignatários da Igreja. O que nos tranquiliza são suas palavras finais nesta mesma aparição: “POR FIM MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNFARÁ”

  6. Ao Sr. Editor do site Fratres in Unum.

    Fiz várias melhoras no vídeo “Attende Domine”. A versão melhorada está no link abaixo. Caso possível, peço que substitua pela que foi publicada nesse seção de comentários. Grato!

    Versão melhorada:

  7. Quando a FSSPX fala em “rosário” se refere ao “terço”, aos três terços, ou aos quatro quartos (já que agora temos os mistérios luminosos). Na verdade eu não consegui descobrir se após esses novos mistérios, propostos à meditação, se acrescentava ou não mais um terço ao rosário. E não sei se, por costume ou tradição, chamam o terço de rosário. Por isso estou perguntando, mas aos que participam, frequentam, algum grupo da FSSPX ou o conhecem mais de perto, e talvez saibam o que a Fraternidade quer dizer quando fala em rosário. Eu gostaria de participar.

    • Teresa, o Pe. Laguérie, Superior Geral do Instituto do Bom Pastor (IBP) fala sobre isso em carta dirigida a alguém que lhe fez semelhante missiva:

      “Cara Madame Patout, eu não tenho nenhuma dúvida que poderia haver um grande lucro em meditar os Mistérios Luminosos, tais como a Transfiguração na Mt. Tabor, ou a união em Caná; que riqueza realmente encontramos nestas sublimes páginas de nossos Evangelhos. Mas por que esses e não outros ainda? Eu poderia fàcilmente inventar para você os mistérios “angélicos” (o anjo de Zacarias, o anjo ou os anjos de São José, o anjo do pool de Siloe, o anjo consolador da Paixão, etc..) ou os Mistérios “aquáticos” (a água do Jordão, a água de Caná, o andar sobre a água, da tempestade acalmada, de Siloe outra vez, etc..) E também os Mistérios “femininos” (a mulher samaritana, a mulher adúltera, Madalena- não confundam com a mulher precedente, a esposa de Pilatos, de Chusa, Herodíadas). Mas como os provérbios de Salomão dizem, “não mova a pedra da fronteira estabelecida pelos antigos.” Mudando o recanto da piedade, desanima os piedosos a melhor promovê-las. Numa mão, temos os mistérios mantidos no nosso Rosário Tradicional que foram baseados em Revelações de Santos como São Domingos, e pela própria Sempre Virgem Mãe de Deus. Na outra, estes mistérios são obviamente escolhidos para serem aqueles de nossa Redenção, e representam nesta consideração, verdadeiramente um pequeno “masterpiece” da síntese teológica.
      Por todas estas razões e outras mais, deixe nos manter, nosso Rosário como ele é; e deixe nos tentar contudo, ser cada vez mais fiel a ele.” O Padre indica algo que é negligenciado frequentemente. Mudando as coisas que são parte ou parcelas de séculos de uma devoção religiosa , há o perigo de se prejudicar a própria devoção. O Rosário é uma devoção que está enraizada nas práticas dos Católicos. (…) Este aspecto, embora importante, diminui de alguma forma a grande importância de Nossa Senhora, pois foi ela própria que entregou-nos a recitação do Rosário. Foi um presente do Céu para o salvação das almas, com muitas graças prometidas àqueles que empregam-o fielmente. Quem somos nós para “melhorar” uma oração dada pelo Céu? Os Mistérios Luminosos contém alguma beleza; afinal, são encontrados nos Evangelhos e são parte da Revelação. Mas não seria mais sábio talvez introduzir uma nova Ladainha/etc baseado nestes Mistérios ao invés de mudar uma oração tão importante como o Rosário? Há Ladainhas das sete dores, das sete alegrias de Nossa Senhora, entre outros. Uma nova Ladainha poderia ter sido introduzida para ver que frutos elas traríam, sem ter assim que “atualizar” qualquer coisa. Mas alás que não foi assim como as coisas foram feitas. O Rosário é o Salmo de Nossa Senhora, o Salmo dos humildes: 150 Ave Marias para os 150 Salmos. 200 Ave Marias não simboliza qualquer coisa. O conselho que Pe. Laguerie dá é sábio: Deixe-nos prender ao Rosário que temos, e deixe-nos ser fiéis a ele. Como já foi dito anteriormente: Há uma conexão entre o Rosário e os Salmos. Assim como os 150 angélicos Salmos exaltam a Deus através de Davi, as 150 Ave Marias (Rosário) exaltam a Deus através da Virgem Maria. O Rosário foi concebido nas mãos de São Domingos por Nossa Senhora e desde então sofreu sim um desenvolvimento orgânico (ex: segunda parte da Ave Maria), mas nunca ninguém ousou mudar sua essência composta por 150 Ave Marias que correspondem aos 150 Salmos. E ainda teríamos um outro problema: em Fátima, Nossa Senhora nos ordenou a rezar ao menos o Terço (50 Ave Marias) do Rosário (150 Ave Marias) diariamente. Com essa “novidade” dos mistérios luminosos ou da luz teríamos 200 Ave Marias. E o que viria a ser um terço (1/3) de 200? 200 : 3 = 66.6 (lembrem-se do muito conhecido 666). Ou seja, para obedecer Nossa Senhora de Fátima teríamos que rezar ao menos 66.6 Ave Marias, pois esse seria o novo número para se rezar o Terço. Não quero aqui afirmar que este número venha ter alguma relação demoníaca, mas não deixa de ser meio assustador. Adicionar mais essa novidade numa oração que por séculos foi mantida sua essência, seria como afirmássemos que todos os Santos não rezaram o Terço ou o Rosário por completo, afinal, faltava-lhe “algo”.

    • Boa questão, Teresa e gostaria de perguntar o que vem a ser os “50 milhões de sacrifícios ofertados a Nossa Senhora de Fátima”?

  8. Em relação às duvidas:

    – Os 12 milhões de Rosários se referem à 12 milhões de Terços que devem formar a coroa de 12 estrelas para Maria, Rainha do Céu. No final do período cada pessoa deverá enviar o número de terços rezados para que sejam contabilizados.

    – Sobre a multiplicação dos sacrifícios, cada um deverá aumentar o número dos seus sacrifícios pessoais e oferta-los pela Cruzada, tanto os cotidianos como os oferecidos de forma particular à essa devoção.

    – Sobre os Mistérios Luminosos, os mesmos são apenas fruto de uma sugestão do Papa João Paulo II e não há imposição alguma. Sobre o porque a Tradição o rejeita, segue um link: http://www.catolicosribeiraopreto.com/quatro-razoes-para-se-rejeitar-o-novo-rosario/

  9. Dia 31 com Terço na mão.