Falece Carmen Hernandez, iniciadora do Caminho Neocatecumenal.

Madri (RV) – Faleceu terça-feira (19/07) aos 85 anos, em Madri, Carmen Hernandez, que iniciou com Kiko Arguello o Caminho Neocatecumenal na Espanha na década de 60.

Esta realidade da Igreja foi concebida como um ‘percurso de formação católica ou fundação de bens espirituais’, uma forma atual da dinâmica das primeiras comunidades cristãs.

Acordar, tomar café, fazer uma caminhada e... dar uma palavrinha com o Papa. Eis o protocolo dos líderes do Caminho Neocatecumenal: Bento XVI recebe, respectivamente, “Kiko” Argüello, Carmen Hernández e Pe. Mario Pezzi, em 13 de novembro passado, para receber informações sobre a próxima Jornada Mundial da Juventude. Fonte: Santa Iglesia Militante.

Carmen Hernández e fundadores do movimento Caminho Neocatecumenal visitam Bento XVI em 2010.

Vocação missionária

Nascida em Ólvega, depois de se formar em Química ingressou no Instituto das Missionárias de Cristo Jesus e obteve um mestrado em teologia. Tornou-se catequista entre trabalhadores imigrantes, na periferia madrilena, ao lado de Argüello, na década de 60.

O relacionamento de amizade entre ambos, ao qual se somou Padre Mario Pezzi, foi o alicerce da nascitura obra do Caminho Neocatecumenal. Da periferia de Madrid, parte para o anúncio nas paróquias; da Espanha passa à Itália e a ação começa a se organizar com um verdadeiro catecumenato pós-batismal.

O Caminho no mundo

Hoje existem 30 mil comunidades neocatecumenais em 120 países do mundo e somam cerca de um milhão de membros.

Em 1º de julho passado, o Papa recebeu Argüello e Pe. Pezzi no Vaticano e juntos, telefonaram para Carmen, em Madri, para encorajá-la, nos seus últimos dias de vida.

Os funerais serão quinta-feira, 21 de julho, às 18h, na Catedral da Almudena, em Madri, presididos pelo arcebispo, Dom Carlos Osoro Sierra.

Anúncios

20 Comentários to “Falece Carmen Hernandez, iniciadora do Caminho Neocatecumenal.”

  1. A notícia contem um erro
    São bem mais de 30 mil comunidades
    Gira em torno de 50 a 70 mil.comunidades
    Apenas no Brasil temo mais de 6 mil e na Itália tem maia de 10 mil
    Com 112 seminários e mais de 6 mil sacerdotes e aproximadamente 2 mil monjas

  2. Impressão minha ou a roupa que ela usou no encontro com um Papa é extremamente inadequada, para dizer o mínimo?

    Kiko repete a doutrina Modernista de Fé que destrói a Caridade
    http://www.montfort.org.br/bra/cartas/neocatecumenato/20040802211942/

    Neo catecumenato: confissão
    http://www.montfort.org.br/bra/cartas/neocatecumenato/20040802210508/

    http://www.montfort.org.br/bra/cartas/neocatecumenato/?order=importancia

    • “Me mostra tuas vestes que eu te mostrarei minhas obras!!!”
      Que barbaridade!!! Se preocupar com o que alguém está vestindo! Se está com roupas sóbrias, pouco interessa o que diz!
      Meu Jesus! Da mma forma que julgares serás julgado!

    • Devo esclarecer que não conhecia este movimento e falei apenas em relação ao fato mencionado sobre a roupa. Muito mais coisas importantes devem ser avaliadas e estudadas. Não um modelo de roupa ou uma prop num moletom.

    • “Impressão minha ou a roupa que ela usou no encontro com um Papa é extremamente inadequada, para dizer o mínimo?”

      Te respondo se você me disser ser adequado valer-se de uma postagem fúnebre para atacar uma falecida que sequer pode defender-se de seu veneno.

  3. Que Deus tenha piedade da alma dela por todo o mal que ela ajudou a introduzir dentro da Madre Igreja.

    • Fique tranquilo: cada um de nós tem um quinhão de maldade que macula um pouco a Igreja. Inclusive você.

  4. *Apresentamos a entrevista exclusiva com o excelentíssimo bispo D Athanasius Schneider, dirigida por Dániel Fülep do Centro John Henry Newman de Educação Superior da Hungria.
    El Camino Neocatecumenal es una comunidad judío-protestante.
    Sr. Fülep: Mientras se persigue a la tradición, hay algunos nuevos movimientos modernos que están muy respaldados. Uno de ellos es la comunidad de Kiko. ¿Cuál es su opinión sobre el Camino Neocatecumenal? [11]
    Su excelencia obispo Schneider: Este es un fenómeno muy complejo y triste. Para hablar abiertamente: Es un caballo de Troya en la Iglesia. Los conozco muy bien porque yo fui un delegado episcopal para ellos durante varios años en Kazajstán en Karaganda. Y ayudé a sus misas y reuniones y leí los escritos de Kiko, su fundador, así que los conozco bien. Cuando hablo abiertamente sin diplomacia, debo decir: El Camino Neocatecumenal es una comunidad judío-protestante [12] dentro de la Iglesia sólo con una decoración católica. El aspecto más peligroso es con respecto a la Eucaristía, porque la Eucaristía es el corazón de la Iglesia. Cuando el corazón está en malas condiciones, todo el cuerpo está en malas condiciones. Para el neocatecúmeno, la Eucaristía es ante todo un banquete fraterno. Esto es protestante, una actitud típicamente luterana. [13] Ellos rechazan la idea y la enseñanza de la Eucaristía como un verdadero sacrificio. Incluso sostienen que su enseñanza tradicional, y la fe en la Eucaristía como sacrificio no es cristiana, sino pagana. [14] Esto es completamente absurdo, esto es típicamente luterano, protestante. Durante sus liturgias eucarísticas tratan al Santísimo Sacramento, de tal manera banal, que a veces llega a ser horrible. [15] Se sientan al recibir la santa comunión, y luego se pierden los fragmentos, ya que no se hacen cargo de ellos, y después de la comunión bailan en lugar de orar y adorar a Jesús en silencio. Esto es realmente mundano y pagano, naturalista.
    Confiram bem mais no:
    *http://adelantelafe.com/exclusiva-entrevista-obispo-athanasius-schneider/

  5. Esse foi outro sinal do câncer em metástase que avançou sobre o Corpo Místico de Cristo após o flagelo do Vaticano II: leigos que se arvoraram em mestres de Bispos e sacerdotes, espalhando ensinamentos alheios à Doutrina da Igreja.
    E eles estão por toda parte ( RCC, Focolares, Neo Catecumenato, Comunhão e Libertaçao…etc) e muitas vezes com doutrinas conflitantes entre si, mas igualmente recebendo as bênçãos da impostura religiosa que pouco se importa com a salvação das almas.
    Eu poderia publicar aqui um compêndio dos erros ensinados por essa seita pós-conciliar, mas basta pra mim o sacrilégio que propagam sobre a Eucaristia. Segundo Carmem e Kiko, as “idéias sacrificiais e sacerdotais, dogmatizadas pelo Concílio de Trento, seriam próprias do paganismo pois retrocedem ao Antigo Testamento. Segundo Carmem, até Israel por um certo período teve esse culto sacrificial que depois foi substituído por uma liturgia de louvor, mas que depois a Igreja Primitiva teria reintroduzido na liturgia Católica os ritos religiosos pagãos.
    Kiko e Carmem pregavam que “oferecer a Deus sacrifícios pra aplacá-lo era próprio das religiões pagãs. Isso supõe um Deus que pode se irar, ofender-se até que uma reparação seja feita.”Será que Deus iria precisar do sangue de seu próprio Filho pra ser aplacado? Mas que raça de “Deus” nós criamos?”.
    O fato de tantas pessoas aderirem a esse movimento…e pasmem…até freiras e sacerdotes é um sinal claro da apostasia generalisada, da perda da fé Católica e da tragédia atual que se reflete em tantas ovelhas sem pastor!
    Que Deus tenha misericórdia da alma dessa pobre mulher já que agora sim, mais do que qualquer um de nós, ela conhece a Verdade plena.

  6. Acabou de entregar a rapadura, a quem serve, à Adidas, ao globalismo, D Cármen Hernández, além de uma tremenda falta de respeito com o Papa Bento XVI comparecer a uma foto com ele nessa maior tranquilidade.
    A penca de erros que se enfiam os neocatecumenais é imensa, para começar que as esquerdas são chegados neles, e já vi fotos de gentalha tipo os MST assistindo celebrações deles, em volta de uma mesa improvisada, dispensam altares e uma porção de bandeiras vermelhas em volta, nessa celebração muito estranha.
    A missa para esses não é um “sacrifício”: a Igreja, no altar, não oferece a Deus nenhuma vítima, e em lugar do altar, não há mais que uma mesa, que na Eucaristia permite ser celebrada uma festa entre os irmãos unidos pela mesma fé na Ressurreição.
    O pão e o vinho consagrados são apenas o símbolo da presença do Cristo ressuscitado que une os convidados comunicando-lhes seu próprio espírito, deste modo fazendo-os participantes de seu triunfo sobre a morte e a missa sendo nessa mentalidade não é celebrada pelo sacerdote, mas pela assembléia, da qual nasce a Eucaristia”.
    Adotam comunhão na mão, assentados e depois começam a cantar festejando a Eucaristia, dessa forma errada.
    São tantos erros que cometem que SÃO a extensão da famosa TL, cada um de lado, mas todos trabalhando para confusão dos católicos, misturando fé com esquerdismo.

  7. Esses comentarios sao inapropriados para quem nao conhece o caminho, nao sabem o que falam se soubessem o que o caminho representa p a Igreja Catolica nao falariam essas barbaridades.

  8. Não se trata de se conhecer ou não o caminho. A questão central reside no fato de que o caminho não conhece (ou se recusa a conhecer)a sã doutrina da Igreja.
    Isso se justifica pelo fato de que no caminho nada se ensina acerca do catecismo da Igreja. Ao invés disso, estuda-se as catequeses tiradas da cabeça do Kiko, seguidas unicamente das escrituras, conforme a interpretação do Kiko.
    Não creio que D. Athanasius desconheça o caminho. O mesmo digo do arcebispo do Japão que expulsou o caminho daquele país. Também posso afirmar que o cardeal Leo Burke conhece o caminho muito bem e não concorda com a doutrina do Kiko.
    Aparentemente, parece ser louvável existir vários seminários do caminho espalhados pelo mundo, ordenando inúmeros padres para a Igreja. O problema é que esses padres são formados com uma mentalidade extremamente protestante, feitos à imagem e semelhança de Kiko Arguelo,que é um herege de grosso calibre.
    É bom que se diga que a doutrina herética do Kiko só ganhou espaço na Igreja pelo simples fato de ele rasgar a ceda de elogios ao CV II. Ele afirma categoricamente que a Igreja esteve dormindo de Constantino até o CV II. Repudia veementemente o Concílio de Trento, afirmando que esse concílio engessou a Igreja.
    Como a hierarquia da Igreja está dominada pelo clero modernista, qualquer um que aparecer defendendo o CV II é bem-vindo, não importando se ensina heresias ou não.
    Essa é a triste realidade da Igreja nos dias atuais, infelizmente.
    Tenho que concordar com os comentários, pois estive nesse caminho por 15 anos e cheguei, inclusive, a ser catequista. Estudei as apostilas do Kiko e acreditava que tinha descoberto a pólvora. Tive presente em vários encontros com Kiko e com a Carmen. Ela era uma mulher muito neurótica.
    Mas, a Providência tinha outros planos para mim, e conduziu-me para o verdadeiro caminho, isto é, para o caminho da tradição da Igreja. Só então é que pude constatar que, antes, estava seguindo o caminho errado.

    • A.R.C, a Paz de Cristo.

      Com todo o respeito, falastes muitas bobeiras e demonstrastes seu profundo desconhecimento. Quem te disse que não se fala nada sobre o Catecismo da Igreja? Tem certeza, onde está a fonte, fala porque sabe ou por ouvir dizer? Engraçado como se faz acepção de pessoas para apoiar uma posição que se julga justa. Se um cardeal ou bispo fala o que queremos ouvir (no caso, sobre a suposta heresia do Caminho Neocatecumenal), ele é santo, sábio, conhecedor da realidade da Igreja e merece todo apoio, ao contrário, se ele fala contra o que achamos correto, ele é herético, contra a Sã Doutrina, deve ser denunciado e extirpado da Igreja.

      Contudo, o que os papas falam ou aprovam não interessa, pois a maior autoridade da Igreja é aquela que se elege como justa, não é?

      Falas que esteve no caminho por 15 anos, que teve vários encontros com Kiko e Carmen, que fostes catequistas, onde foram estes encontros, sob quais pretextos, sobre o que se tratou? Se tens tanto tempo de caminho, a situação é mais grave, pois você está mentindo.

      Sabes que se estuda o Catecismo da Igreja Católica, os artigos do Credo, sobre o Pai-Nosso, as catequeses mistagógicas de São Cirílo de Jerusálem, que todos devem rezar as Laudes, todos os dias, aos domingos com os filhos menores, rezar o terço diariamente, rezar as vésperas e hora média, rezar o Angelus. Se sabes tudo isso, e falastes o que falou, então estás mentindo, se não sabes nada disso então mentistes quando diz que conheceu bem tudo quanto acusas.

  9. Emerson, o que o Caminho Neocatecumenato represente para a Igreja?

  10. Engraçado, como se pode dizer barbárie de uma realidade que ensina as pessoas a rezarem os terço diariamente, liturgia das horas (laudes, hora média e vésperas) todos os dias, ângelus, confissões individuais e possui várias famílias numerosas, fiéis à Santa Igreja obedecendo a Humanae Vitae??

  11. Deve haver gente bem intencionada nesse descaminho mofado do velho fermentação dos fariseus. A doutrina é anti histórica, burlesca, presunçosa e ofensiva ao Espírito Santo que decerto zelou para que a Igreja não fosse paganizada como pensam esses hereges ridículos e desorientados..mais um fruto podre da igreja apóstata gerada pelo Vaticano Dois e.as reformas por este implementadas.

  12. O demônio é representado na teologia como uma duplicata inversa da Divindade. Lucifer que é apresentado na Palavra de Deus como o Adversário em guerra permanente e eterna contra o Todo-Poderoso, é conhecido também por sua arte de copiar por inveja todos os seus atos e atributos. A tradição popular, mais antiga, afirma que o diabo, impotente para fazer qualquer coisa original, estabeleceu em seu coração macaquear tudo aquilo que foi criado por Deus. Daí o título que ele recebeu dos Padres da Igreja: Diaboli Simia Dei. Ou seja, o diabo é o macaco de Deus.
    Já viram aquelas gárgulas na Notredame de Paris representando macacos? Ali está uma representação da SIMIA DEI.
    Por exemplo, as semelhanças entre os rituais pagãos e cristãos é explicada pelos Padres da Igreja como diabólicas perversões das verdades divinas. Quando os primeiros missionários cristãos descobriram que os rituais e observâncias dos pagãos eram em muito semelhantes aos seus próprios, imediatamente eles identificaram ali um esforço do demônio em perverter a Verdade, ao fazer uma mímica dos detalhes exatos dos Sacramentos de Nosso Senhor aplicando-os aos ídolos.
    Os Doutores da Igreja postularam então a crença de que muito antes do Advento de Nosso Senhor Jesus Cristo, Satanás já havia se antecipado colocando idéias que seriam cristãs na mente dos pagãos de modo a confundir os futuros fiéis.
    A Igreja assumiu então a crença de que ao ouvir as palavras inspiradas dos profetas do Antigo Testamento, o Adversário aprendeu logo as intenções do Altíssimo e se antecipou inspirando uma série de imitações blasfemas.
    Tertuliano por exemplo chegou a declarar que “Satanás imita até mesmo os sacramentos de Deus, mas aplicando aos ídolos o mesmo culto e os mesmos elementos usados no culto dirigido a Deus”. Ao referir-se ao culto de Mitra, São Justiniano Mártir dizia que Satanás inspirou aquele plágio que levava os adoradores de Mitra a receber pão e um copo de água consagrados à imitação dos seguidores de Cristo. Santo Agostinho também fez vários paralelos entre a imitação que os pagãos faziam de rituais cristãos. Também o explorador espanhol Cortez escreveu que Satanás havia inspirado aos Astecas muito das noções de sacrifício que fazem parte da fé cristã, mas de modo distorcido e diabólico.
    Satanás em seu esforço de imitar Nosso Senhor, por muito tempo conseguiu operar prodígios e oráculos entre os pagãos. Mas ele perdeu esse poder com o Advento de Nosso Senhor Jesus Cristo: “Se eu expulso o demônio pelo dedo de Deus, então é porque o Reino de Deus chegou até vós» (Mt 12, 28)
    Quando Deus se faz homem e começa seu ministério confirmando-o com milagres, Satanás não foi mais capaz de operar seus prodígios nem entre os pagãos. A igreja no entanto, nunca duvidou do poder sobrenatural operado nos cultos idólatras dos pagãos, e sempre atribuiu sua fonte ao próprio demônio numa tentativa de macaquear o poder de Deus e confundir a fé dos Cristãos.
    E como temos visto cristãos de fé fraca abandonando a fonte da Verdade para correr atrás desses simulacros pagãos! E pra piorar com um empurrãozinho dos lobos infiltrados dentro da Igreja propagadores de um falso ecumenismo!
    São Tomás de Aquino na Summa Theologica ( 11. ii. 94), ao falar da causa da idolatria diz: deve ser procurada nos demônios que levam o homem a adorá-lo sob a forma de ídolos, proporcionando-lhes certas coisas que causam espanto e admiração”.
    “Através de algumas fissuras”, denunciou Paulo VI, “a fumaça de Satanás entrou na Igreja”. Só a fumaça? A cada novo escândalo, a cada nova heresia podemos dizer sem errar: a Igreja está com a macaca! Mas se trata da SIMIA DEI. Todas essas falsas teologias, esses documentos com citações bíblicas e até distorções do Magistério autêntico são obras do DIABOLI, SIMIA DEI.
    E é por isso que nos deparamos com bons padres e bispos tentando catar ali e aqui num documento podre como Amoris Laetitia, alguns lampejos de ortodoxia, enquando a Simia Dei se revira em gargalhadas.
    E pelo mesmo motivo vemos almas bem intencionadas como o Victor Hugo se perguntando: “como se pode dizer barbárie de uma realidade que ensina as pessoas a rezarem os terço diariamente, liturgia das horas (laudes, hora média e vésperas) todos os dias, ângelus, confissões individuais e possui várias famílias numerosas, fiéis à Santa Igreja obedecendo a Humanae Vitae”??
    Ora, o terço de Nossa Senhora é um objeto tão odiado e cobiçado pelo antigo portador das luzes,(Lucifer) que ele chegou a inspirar alguns homens na Igreja a criarem mais um mistério em sua homenagem: o mistério luminoso.
    Só três como sempre aconselhou e ensinou Nossa Senhora não estava bom. O macaco de Deus tinha que perverter uma oração antiga introduzindo mais um por sua conta.
    Laudes e vésperas eu já vi demais em várias comunidades sendo cantadas em versões vernacularizadas onde o sentido original dos salmos muitas vezes é distorcido pra se enquadrar na salmodia. Famílias numerosas? os mórmons, judeus ortodoxos e muçulmanos também tem, mas isso não é prova de ortodoxia. O problema está na “fidelidade à Santa Igreja”. Fiel a que Igreja? A que a própria seita inventou ou à Igreja de sempre?
    Porque é nisso que reside a fidelidade: na verdadeira doutrina, “pois que ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. (Gálatas 1:8,9}
    Tomem cuidado com os “macacos de Deus”: pois não é a batina do padre, nem o hábito aparentemente tradicional da freira, ou os paramentos impecáveis do Bispo que determinam sua fidelidade a Cristo. Muitas vezes não passa de vaidade litúrgica.
    Não é porque aquele membro dessa ou daquela comunidade fica de “zóinho fechado” e braços pra cima diante do Ostensório que ele está cheio de Deus e derramando unção pra todo lado. Se depois que eles abrem os olhos e abrem a boca pra pregar, o que sai de seus lábios é uma doutrina diferente daquela anunciada pelos Apóstolos e confirmada pelo Magistério perene da Igreja, corra porque você está diante de mais um macaco de Deus.
    Carmem e Kiko, defendem que as “idéias sacrificiais e sacerdotais, dogmatizadas pelo Concílio de Trento, eram próprias do paganismo pois retrocedem ao Antigo Testamento e que “oferecer a Deus sacrifícios pra aplacá-lo era próprio das religiões pagãs”.
    Se eles tivessem a inteligência e a iluminação dos Padres da Igreja, saberiam que é exatamento o contrário! Os pagãos anteriores ao Antigo Testamento imitavam sob inspiração do demônio aquilo que seria próprio do culto cristão, exatamente para confundir mentes ocas como a de Kiko e Carmem, levando-os a cometer sacrilégios e blasfêmias contra a Presença Real de Jesus no Santíssimo Sacramento. E o que é pior, arrastando com eles um número enorme de fiéis!

  13. Toda heresia vem sempre acompanhada de boa dose de ensinamentos verdadeiros e práticas boas. Nem por isso deixa de ser heresia.

  14. O estranho não é que o Caminho Neocatecumenal seja como é.

    O estranho é que Bento XVI os prestigie, recebendo-os e até tirando fotografia com eles

    Depois, dizem que Bento XVI é conservador.