Diaconato feminino. Continua a Revolução de Francisco.

Por FratresInUnum.com“Depois de intensa oração e madura reflexão”, Papa Bergoglio decidiu hoje instituir a Comissão para o estudo de Diaconato feminino, e isso apenas após três meses de que o tinha prometido à Plenária da União Internacional das Superiores Gerais (três meses!).

Após a imensa repercussão de sua então “promessa”, Francisco recou. Em viagem de retorno da Armênia, afirmou:

Santo Padre, há algumas semanas, o senhor falou de uma Comissão para refletir sobre o tema das mulheres diaconisas. Gostaria de saber se esta Comissão já existe e quais serão as questões sobre as quais refletirá? Enfim, por vezes, uma Comissão serve para se esquecer dos problemas: eu gostaria de saber se este é o caso? 

“Houve um presidente argentino que dizia e aconselhava aos presidentes de outros países: quando quiseres que uma coisa não se resolva, cria uma comissão! O primeiro a ficar surpreendido com esta notícia fui eu, porque, no diálogo com as religiosas – que foi gravado e depois publicado no jornal ‘L’Osservatore Romano’ –, tratava-se doutra coisa, mais ou menos nesta linha: ‘Ouvimos dizer que, nos primeiros séculos, havia diaconisas. Pode-se estudar isto? Criar uma Comissão?’ Nada mais… Fizeram uma pergunta; foram educadas, e não só educadas mas também amantes da Igreja, mulheres consagradas. (…) No dia seguinte [nos jornais]: ‘A Igreja abre a porta às diaconisas’. Verdadeiramente zanguei-me um pouco com os mass-media, porque isto é não dizer a verdade das coisas às pessoas”.

Mas parece que as raivas de Francisco passam bem depressa, e ele, que é um homem de palavra, cumpre a promessa que parecia desfeita – a de constituir uma comissão de estudos sobre a possibilidade de um diaconato feminino.

francis

Papa Francisco recebe comitiva anglicana no Vaticano. É isso que ele quer para a Igreja Católica?

Na Comissão, grita a escandalosa ausência do Cardeal Müller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé… E causa espanto o elenco imenso de progressistas e teólogos e, sobretudo, teólogas liberais.

Salta aos olhos a presença de Piero Coda, focolarino e conhecidamente feminista.

Assim como o Sínodo dos Bispos foi apenas um simulacro: as decisões já estavam tomadas!, agora, a Revolução continua.

“Exurge! Quare obdormis, Domine?” (Ps XLIII,23).
“Levantai-Vos, oh Senhor! Por que dormis?” (Sl 43,23).

Anúncios
Tags:

24 Comentários to “Diaconato feminino. Continua a Revolução de Francisco.”

  1. A pior coisa que aconteceu à Igreja Católica nos últimos tempos, foi a infeliz eleição desse senhor para o trono de São Pedro.

    • Não só nos últimos tempos. A eleição de Francisco foi a pior coisa que já aconteceu na Igreja, só perdendo para a traição de Judas

  2. Meu Deus! Até quando? Salvai nos!

  3. Honestamente falando, devemos admitir que, de um ponto de vista meramente humano, a Igreja não tem mais salvação e está com os dias contados. É uma instituição fadada a desaparecer na poeira da história, como tantas outras já floresceram e e ruíram.

    Humanamente falando, chegou-se a um ponto do qual não se pode mais retornar e a derrota católica é coisa certa.

    Só que a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo não é meramente humana.

    Francisco vai passar.

    Sua corja de bajuladores também passará.

    E, ao final, a Sé de São Pedro resplandecerá novamente, para o desespero de seus inimigos.

    Só não sei se viverei para ver o Triunfo do Imaculado Coração de Maria.

    Mas tenho a esperança (e até o pressentimento) que sim.

  4. Como se não bastasse os sodomitas de clerygman, agora ele também quer introduzir a abominação das LÉSBICAS de batina!
    Eu faço aqui um apelo a qualquer mulher ou menina que se deixou enredar pelo chamado dessa impostura religiosa e crê estar prestando um serviço a Deus ao tomar funções dos consagrados no altar:
    _ Pelo amor que vocês têm a Deus e à suas próprias almas, renuncie a essa função!
    Se estiver assaltada pela dúvida, recorra com fé ao auxílio da Bem Aventurada Virgem Maria, que por ter sido concebida sem a mácula do pecado original, sempre foi imune à vaidade e às seduções do Maligno.

  5. Tudo começou com a permissão de coroinhas meninas, depois vieram as “Ministras da Eucaristia” que fazem quase tudo o que o Padre faz, até distribuir a comunhão. Em muitas paróquias as “Ministras da Eucaristia” tomaram conta de tudo e são elas e mandam. Imagine o que farão as diaconisas? Bem disse o Paulo que a mulher deve estar submissa e calada na Igreja. Infelizmente a demolição da Igreja se acelera e a decadência só tende a se acentuar… Onde iremos parar ? O próximo passo serão as mulheres padres. É a ânsia de querer agradar aos homens a todo custo, deixando de lado as leis de Deus. Velei-nos Jesus!

  6. Será a pior tragédia para a Igreja. Nem a Imaculada (que é a perfeição das criaturas) ousou ao sacerdócio, e Ela até as virtudes teriam, nem Nosso Senhor quis.
    Seu lugar é como Mãe , Mestra e Caminho excelente e rápido a Cristo.
    O exemplo a ser seguido pelas mulheres de hoje. Me dem mães santas…
    Na ânsia de dialogar e abraçar o mundo, esse papado caminha a passos largos ao globalismo e ao politicamente correto e viram as costa pra Nosso Senhor e criando o incrível.
    Para uma Papa que vai comemorar os 500 anos do protestantismo, nada mais me assusta. Só esperar a Mão de Deus.
    Piedade Senhor, piedade.

  7. Depois de toda a confusão com os dois Sínodos sobre o Matrimônio e a família, tendo como resultado a contestadíssima Exortação Apostólica “Amoris Latitiae”, agora inicia-se o ataque ao Ministério Ordenado. O receio que se tem é que realmente tudo já esteja decidido e, em breve, serão ordenadas as primeiras diaconisas, abrindo, assim, o caminho para o “sacerdócio feminino”. E já sabemos que não adianta contestar as ideias e decisões do Papa Francisco. O que nos resta é apenas rezar pela Santa Igreja, confirmando nossa fé na promessa de Nosso Senhor: “as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Mas toda esta situação causa grande tristeza e sofrimento àqueles que realmente amam a Santa Igreja.

  8. Assim como nos tempos dos Mártires Macabeus – comemorados ontem – um dos sinais claros da apostasia é a adição de mulheres no serviço do altar. Primeiro meninas, depois as tais ministras da eucaristia, agora diaconisas. Quem aí ainda duvida que virá as Madres celebrando a missa nova do homem? Deus castigará esses ímpios. E não quero esta na pele deles quando começar.

  9. Se ele rezou muito e refletiu muito…..

  10. Depois “querem” que os ortodoxos retornem à comunhão plena.

    Para se sujeitarem a isso e verem a Tradição, à qual são quase doentiamente apegados, ser vilipendiada dessa forma?

    Vade retro, Satana!

  11. Precisamos meditar sobre os sinais dos tempos…
    Concernente às infiltrações maçonistas na Igreja, o papa Leão XIII, Dall’alto, 15/10/1890: “É desnecessário agora julgar as seitas maçônicas(comunonazifascismo-islamismo). Elas já estão julgadas; os seus fins, os seus meios, as suas doutrinas, e as suas ações, são por todos conhecidos com certeza indiscutível. Possuídas pelo espírito de Satanás, do qual são instrumento, ardem como ele de ódio mortal e implacável a Jesus Cristo e à sua obra; e esforçam-se por todos os meios em derrubá-la e eliminá-la.”
    Papa Leão XIII, In ipso, 03/03/1891: “Porém, dói-nos pensar que os inimigos da Igreja, unidos numa conspiração tão maligna, trabalhem para debilitar e inclusive, se possível, eliminar completamente esse edifício maravilhoso que Deus ergueu como um refúgio para a raça humana.”
    É um fato conhecido que os comunistas e os maçons fizeram um esforço organizado para infiltrarem-se na Igreja Católica, designando um grande número de seus homens para entrarem no sacerdócio e colocá-los em altos cargos com o fim de debilitar e atacar a Igreja a partir de seu interior e têm conseguido seus pérfidos intentos – estão à vista!
    A espiã e infiltradora de maçons na Igreja, a arrependida Bella Dodd delatou: “A ideia era destruir, não a instituição da Igreja, mas a fé das pessoas, e inclusive utilizar a instituição da Igreja, se possível, para destruir a fé mediante a promoção de uma pseudo-religião, uma caricatura da original.
    Os maçons via sociedade secreta luciferiana, os carbonários, conhecida como a Alta Vendita, publicou uma série de Instruções Permanentes, ou Código de Regras, que apareceram em Itália em 1818. Nesta era dito o seguinte:
    “… É um dever das sociedades secretas fazer o primeiro ataque à Igreja e ao Papa, com o objetivo de conquistá-los aos dois. A obra a que nos propomos não é uma obra de um dia, nem de um mês, nem de um ano. Poderá demorar muitos anos, talvez um século… O que devemos pedir, o que devemos buscar e esperar, assim como os judeus esperam pelo Messias, é um papa de acordo com a nossas necessidades. Precisamos de um papa para nós, se tal Papa fosse possível. Com esse papa marcharemos mais seguramente ao assalto à Igreja do que com todos os livrinhos de nossos irmãos franceses e ingleses.”
    O mesmo documento maçônico fez esta predição assombrosa:
    “Num espaço de cem anos… os bispos e sacerdotes crerão estar a marchar atrás da bandeira das chaves de Pedro, quando na realidade estarão seguindo a nossa bandeira… As reformas terão de ser introduzidas em nome da obediência.
    O maçom Eliphas Lévi disse em 1862: “O dia chegará em que o papa… declarará que todas as excomunhões estão levantadas e todos os anátemas retirados…
    Um ex-canonista, apóstata e excomungado, Pe. Rocca (1830-1893), vaticinou: “O papado cairá; morrerá pela faca sagrada que os padres do último concílio forjarão e também disse: “Devemos ter um novo dogma, uma nova religião, um novo ministério, e novos rituais que sejam muito parecidos aos da Igreja que se haverá rendido. O culto divino dirigido pela liturgia, o cerimonial, o ritual e os regulamentos da Igreja Católica Romana submeter-se-ão em breve a uma transformação num Concilio Ecumênico”…
    E muitos mais similares para que meditemos no revolucionarismo sucedendo na Igreja, em que pontos que acaso incidiriam nos fatos atuais ou não, nesses e similares, sem estender mais.

  12. Está frio no Alaska, e Deus nosso Senhor se serve dos diabos para provar os seus e fazer o bem brotar de grandes males.

    Os culpados pelo triunfo da impostura foram (e são) todos os defensores do latrocínio chamado Vaticano II, isto é, os ditos “conservadores”, uma vez que tantos os da ideologia da libertação como os católicos da tradilândia votam sumo desprezo por essa enxurrada de papel velho do Woodstock teológico papatrocinado por Roncalli, Montini e outros.

    Às conservadoras, pois, devemos as diaconetes da velha-neo-igreja.

  13. Comemora-se exaustivamente nos conventos femininos, nas sacristias, nos claustros e nas rodas de fofoca o novo cargo das mulheres, que terão mais autoridade e poder. Pulam e comemoram as feministas, as teólogas da PUC, as religiosas sem hábito, as pregadoras carismáticas, as beatas, as diplomadas de cursinhos teológicos, as esposas dos diáconos permanentes, as esquerdistas, as liberais, as lésbicas, as catequistas, as coroinhas, as ministras extraordinárias da Eucaristia, as lésbicas, as amantes de certos sacerdotes.
    A seita conciliar está repleta de candidatas aptas a vestir o hábito e serem as pioneiras, para mais tarde solicitarem para serem “padras” e “bispas”. Tudo no tempo certo. A revolução conciliar é imbatível e não pode parar.
    Alguém aí tem dúvida de que serão inválidos todos os atos dessas mulheres, como diaconisas?
    Alguém aí tem a desfaçatez de continuar, depois de mais esse escândalo, nessa seita conciliar?
    Ou vão esperar as explicações dos Paulos Ricardos, Felipes Aquinos, Demétrios, fedelistas, domrifanistas, conservadores e demais franciscanistas justificando todo esse absurdo, para tomarem a decisão?

  14. João Paulo II, Carta Apostólica Ordinatio Sacerdotalis, de 22/05/1994:
    “Embora a doutrina sobre a ordenação sacerdotal que deve reservar-se somente aos homens, se mantenha na Tradição constante e universal da Igreja e seja firmemente ensinada pelo Magistério nos documentos mais recentes, todavia atualmente em diversos lugares continua-se a retê-la como discutível, ou atribui-se um valor meramente disciplinar à decisão da Igreja de não admitir as mulheres à ordenação sacerdotal. Portanto, para que seja excluída qualquer dúvida nesse assunto da máxima importância, que pertence à própria constituição divina da Igreja, EM VIRTUDE DO MEU MINISTÉRIO de confirmar os irmãos (cfr Lc 22,32), declaro que a Igreja não tem absolutamente a faculdade de conferir a ordenação sacerdotal às mulheres, e que esta sentença deve ser considerada como DEFINITIVA por todos os fiéis da Igreja.”
    Infelizmente, apesar da clareza desse pronunciamento, dada a insistência sobre o tema, em outubro de 1995 a Congregação para a Doutrina da Fé, presidida pelo então Cardeal Ratzinger, teve de emitir a “Resposta à dúvida sobre a doutrina da carta apostólica Ordinatio sacerdotalis”:
    “Dúvida: Se a doutrina, segundo a qual a Igreja não tem faculdade de conferir a ordenação sacerdotal às mulheres, proposta como definitiva na Carta Apostólica «Ordinatio Sacerdotalis», deve ser considerada pertencente ao depósito da fé.
    Resposta: Afirmativa. Esta doutrina exige um ASSENTIMENTO DEFINITIVO, já que, fundada na Palavra de Deus escrita e constantemente conservada e aplicada na Tradição da Igreja desde o início, é proposta INFALIVELMENTE pelo magistério ordinário e universal. Portanto, nas presentes circunstâncias, o Sumo Pontífice, no exercício de seu ministério próprio de confirmar os irmãos (cf. Lc. 22, 32), propôs a mesma doutrina, com uma declaração formal, afirmando explicitamente o que deve ser mantido sempre, em todas as partes e por todos os fiéis, enquanto pertencente ao DEPÓSITO DA FÉ .”
    —E, diga-se de passagem, parece ter sido esta a única vez que, depois do Vaticano II, um papa apelou para o carisma da infalibilidade em uma declaração doutrinária – e nesse ponto, precisamente, mais do que acertou.

  15. Dado o total desastre das mulheres de hoje no tocante à condução da família, no cuidado do marido e dos filhos o que faz o Papa? Vai “refletir” sobre “diaconisas”. Peça às católicas que voltem para casa, seu Francisco.

  16. Vem Senhor Jesus, ontem, hoje, agora, neste segundo. Tende misericórdia de nós. Sua Igreja é o único meio de salvação. Deixou-A para nossa salvação. E o Senhor prometeu que ela não será derrotada. Combatida, porém não derrotada. Cumpre, pois, então a vossa promessa. Não deixe que o único meio de salvação – construída perfeita, e não poderia ser de outra forma -, ponte seguríssima, possa, por devaneio de um homem, ser confundida como rompida. Não! Não está. É segura, mesmo que aquele a tem poder sobre ela esteja possuído por demonios – seja apenas loucura por vaidade. Que sejam expulsos todos os demonios que habita sua alma. E a graça reine nele. E que este arco em que passa a história da Sua Igreja seja oportunidades de obtermos méritos. Garantida, assim, sua promessa de indefectibilidade para o meio da salvação. Para o féis fazerem penitencia e pobres e infiéis pecadores tenham a graça da conversão. Que Maria Santíssima preceda o momento terrível da Vossa vinda – Senhor Jesus!

  17. Creio firmemente que isso tudo passará depois do zum-zum-zum feitos pelos progressistas na mídia logo quando sai uma notícia desse tipo. Na época do Sínodo, se gritava: “a comunhão será dada aos recasados!” Pelo que tenho podido notar, é ínfimo o número de clérigos (Bispos, padres) que colocam isso em prática, em comparação com os do resto do mundo. A disciplina tradicional é o que vem concretamente vingando, e nessa situação absurda das “diaconisas”, será novamente ela, a tradição, que prevalecerá. Quando sair o relatório dessa comissão, aos poucos tudo parecerá confuso, mas logo se esfacelará e não restará senão fumaça. Infelizmente, isso não diminuirá o mal que foi feito, mas só aumentará a culpa dos que continuarem a promover o erro. Rezemos.

  18. Isso e apenas mais um avanço da revolução, ele esta seguindo a pauta, só uma intervenção divina para parar o plano, e só ler o livro do Sr Dr Plinio Correia de Oliveira (Revolução e Contra-Revolução) que irão entender tudo o que esta acontecendo, e ler novamente tudo sobre as aparições de Nossa Senhora em Fátima, juntar todo o quebra cabeça, estamos a beira do castigo e muitos não estão enxergando, tudo que Nossa Senhora pediu nenhum Papa o fez, o 3° segredo nunca foi revelado pois se revelado fosse iria desmascarar deles, prova disso que se o segredo tivesse sido revelado nem o concilio Vaticano II teria acontecido.

  19. Há um artigo muito equilibrado no site inglês catholicherald.co.uk sobre esse assunto. Sugiro que o leiam e o traduzam, pois na minha modesta opinião, mostra com muito mais clareza o verdadeiro problema da condição da mulher na Igreja no passado e no presente e que não passa pela ordenação de mulheres.

  20. E, enquanto isso, um papel que as mulheres realmente podem desempenhar na Igreja – isto é, a vida religiosa (além da maternidade, claro) – é atacado em termos práticos por Francisco. Com sua Constituição Apostólica Vultum Dei Quaerere, do último 22 de julho, Francisco ordenou uma revisão geral das Regras de Vida de todas religiosas contemplativas do rito latino, visando claramente acabar com as clausuras e introduzir diversas inovações muito pouco condizentes com a vocação contemplativa. Por sinal, Christian Ferrara tratou dessa chegada do ‘furacão Francisco’ aos conventos das irmãs: http://www.fatima.org/port/perspectives/perspective876.asp
    Estamos claramente diante dum Papa que chama ao bem de mal, e ao mal de bem, e por isso não receia prejudicar a vida religiosa feminina tradicional, ao mesmo tempo que favorece a insurgência duma aberração como a ordenação de mulheres.

  21. O que as pessoas precisam entender é que para essas lésbicas catocomunistas, a Igreja é vista apenas como uma estrutura de poder. E segundo elas, é injusto, anti-democrático que esse poder esteja concentrado apenas nas mãos de homens. Assim como os Beto e Boffs da vida, elas reinvindicam uma “democratização” nessa estrutura de poder que contemple uma divisão de cargos e oportunidades também às mulheres. Nada mais do que isso.
    Quando eu vejo alguma mulher dizendo que “foi” chamada pra ser coroinha, ministra da eucaristia, servidora do altar, a primeira coisa que eu pergunto é:
    _ Quem lhe chamou?
    Com certeza o padre catocomunista ou modernista que quer transformar fiéis em ativistas, mas Cristo é que não foi.
    Não ouço nenhuma delas dizendo que recebeu um chamado pra se ingressar no Carmelo ou nas Sacramentinas Contemplativas. É sempre um chamado para o púlpito ou para o microfone!
    Nem sempre a culpa é delas porque já fui vítima desse tipo de padre charlatão que fica lá do púlpito martelando contra os fiéis que não se “engajam” nas pastorais disso e daquilo. O fiel que apenas quer ir à missa dominical para se fortalecer espiritualmente para seus deveres de ofício é visto como os operários da vinha que não tinham o que fazer.
    É necessário que ele se “engaje”, que faça “gestos concretos”, que participe da obra de destruição que eles promovem.
    Infelizmente, muitos que se cansaram desses joguetes acabaram abandonando a Igreja pra rechear as assembléias protestantes. Outros se alternam entre esses desertos de espiritualidade e falsas doutrinas como espiritismo e filosofias orientais.
    E os que se tornam ativistas…bem, esses viram tietes de Bergoglio e acham lindo a obra de demolição da Igreja.

  22. O empoderamento das mulheres é parte integrante dos objetivos para o desenvolvimento sustentável proposto pela ONU. Esta é a razão da forte campanha para que as mulheres ocupem cargos de liderança em setores diversos e enquanto a mulher ocupa cada vez mais espaço em setores que antes eram ocupados pelos homens, perdeu completamente o espaço na vida da família como esposa e como mãe.
    Mas a determinação de Francisco em relação ao diaconato feminino mostra cada vez mais que ele está a serviço dos globalistas para destruir a Igreja e consolidar o reino do anticristo.

  23. Alguns pitacos:
    – para o Bartholemeu: e daí que o Papa João Paulo II tenha feito tal declaração? Sim, eu pergunto: e daí! Quantas e quantas declarações de Papas pré-CV II que diziam que a Salvação estava somente com a Igreja Católica e veio depois a LIberdade Religiosa pregoada e incentivada pelo Concílio, relativizando tudo o que foi dito antes.
    – para o Vandré: estou numa Diocese conservadora para os padrões atuais. E é fato público e notório que casais recasados, divorciados que “namoram” (você sabe como são os namoros hoje, em sua maioria…) entre outros fatos notórios são admitidos tranquilamente para a Comunhão. Se aqui acontece isso, quem dirá em outros lugares. Em que mundo vc vive?