Papa: ‘É horrível que as crianças aprendam que podem escolher seu gênero’.

O Globo | VATICANO – O Papa Francisco criticou escolas que ensinam liberdade de gênero em uma reunião a portas fechadas com bispos na Polônia durante sua recente viagem ao país. Uma transcrição da reunião foi divulgada hoje pelo Vaticano.

“Hoje, as escolas ensinam para as crianças – para as crianças! – que qualquer um pode escolher seu gênero”, disse o líder da igreja.

Sem especificar, o Papa culpou livros didáticos fornecidos por “pessoas e instituições que doam dinheiro”. Francisco culpa o ensino da liberdade de gênero, que chamou de “colonização ideológica” apoiada por “países muito influentes”, sem entretanto dizer quais.

“Um dos casos dessa colonização é – digo claramente com todas as letras – o gênero”, disse o papa aos bispos poloneses.

O líder da Igreja afirmou também que discutiu o assunto com o Papa Bento XVI, que renunciou ao cargo em 2013.

“Conversando com o Papa Bento, que está bem e com a mente clara, ele me disse: ‘Santidade, isso é a época do pecado contra Deus, O Criador, ele é inteligente! Deus fez o homem e a mulher, Deus fez o mundo deste jeito, deste jeito, deste jeito e nós estamos fazendo o contrário”.

A reunião ocorreu na visita de semana passada do Pontíficie ao país europeu, que recebeu a Jornada Mundial da Juventude. O evento serve para aproximar jovens católicos de todo o mundo e a Igreja.

Nesta terça-feira, visando ampliar a participação das mulheres na Igreja Católica, o Papa Francisco criou uma comissão para estudar o diaconato de mulheres, informou o boletim diário do Vaticano. O arcebispo Luis Francisco Ladaria Ferrer foi indicado para presidir o grupo, que será composto por outros seis homens e seis mulheres de instituições acadêmicas.

Anúncios

19 Comentários to “Papa: ‘É horrível que as crianças aprendam que podem escolher seu gênero’.”

  1. Enfim uma no cravo.

  2. Um passo á frente, dois para trás? Sempre fica a esperança que estejamos enganados com o Bergóglio.

  3. O papa Francisco deveria agir desse modo uniforme e coerentemente, como nessa abordagem, assim como em todas em que se envolvem heterodoxias contradizentes á doutrina católica e as querem impingir no povo.
    Defender pontos de vista e implantação da esdrúxula ideologia de gênero cabe perfeitamente dentro de mentes desequilibradas, deformadas, debeis mentais, esquerdistas, psicopatas, tarados, depravados, devassos; em suma, a filhotes do Dragão Vermelho!

  4. “Sem especificar, o Papa culpou livros didáticos fornecidos por “pessoas e instituições que doam dinheiro”. Francisco culpa o ensino da liberdade de gênero, que chamou de “colonização ideológica” apoiada por “países muito influentes”, sem entretanto dizer quais”.

    As mesmas pessoas e instituições que também doam dinheiro para que ele faça o trabalho sujo de destruição da Igreja: CEO da Apple, Tim Cook, Eric Schmidt, diretor do conselho do Google, Christine Lagarde, Diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI) a quem Bergoglio rasga elogios chamando de “Uma mulher inteligente…que defende que o dinheiro tem de estar a serviço da humanidade e não o contrário”.
    Isso pra não falar na “lua-de-mel” entre o Vaticano e a maior promotora do aborto e da ideologia de gênero: a ONU com direito de perseguição àqueles Católicos que criticam as políticas nefandas dessa organização:
    https://www.lifesitenews.com/news/vatican-bishop-mocks-right-wing-critics-who-think-un-is-the-devil

    Então os grandes culpados pela ideologia de gênero são os livros didáticos! Como se esses livros tivessem vida própria, se imprimissem sozinhos, saíssem voando das estantes das livrarias!
    Bergoglio é um atentato à inteligência e ao bom senso de qualquer Católico médio. Suas platitudes são um insulto à Cátedra da Verdade, cada vez que ele abre a boca ele humilha a Santa Igreja e a memória dos nossos grandes doutores e teólogos. Sua hipocrisia faz corar de vergonha até o mais hipócrita dos fariseus.
    Ele finge criticar a ideologia de gênero ao mesmo tempo que toma iniciativas pra fomentar a sua “ideologia-irmã”, o feminismo dentro da Igreja!
    Em que aspecto o feminismo e a Ideologia de Gêneros se fundem?
    A ideologia de gêneros estabelece que o ser humano nasce sexualmente neutro, e é a sociedade quem constrói os papéis femininos e masculinos. Naturalmente não existiriam papéis nem expectativas naturais, isto é, não existem papéis ligados ao sexo com que a pessoa nasce, mas a sociedade os impõe. Portanto esses papéis podem ser facilmente desconstruídos.
    Já o feminismo, propaga exatamente a mesma coisa em relação à mulher. Na citação da feminista Simone Beauvoir, “ninguém nasce mulher: torna-se mulher. Nenhum destino biológico, psíquico, econômico define a forma que a fêmea humana assume no seio da sociedade; é o conjunto da civilização que elabora esse produto intermediário entre o macho e o castrado que qualificam o feminino.”
    E é com base nesse falso conceito de igualdade entre homens e mulheres que feministas, em sua maioria lésbicas, reinvindicam o mesmo papel dos homens na hierarquia da Igreja.
    Trata-se de uma obra de subversão, porque todo serviço na Igreja é um chamado, uma vocação que vem diretamente do próprio Cristo, o qual nunca nomeou “apóstolas”, muito embora eram as santas mulheres que o seguiam por toda a parte e o ajudavam com seus bens.
    Reitero novamente meu apelo a todas as mulheres Católicas que ocupam posições clericais dentro da Igreja: renunciem por amor a Cristo e às suas almas pois não quero que lhes sobrevenha aquele destino terrível que o Senhor descreve no Evangelho de Mateus:
    _Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas?
    E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mt 7.21-23

    • Sra. Gracione
      Desculpem sair fora do tema.
      Como está Sra Gracione? Está tudo correndo bem á Senhora? Minha esposa luta á quase 6 anos.
      Deus queira que sim. Que Nossa Senhora de Fátima a proteja e abençoe.

  5. É horrível mesmo. Mas se sou Papa, eu digo: Todo professor católico que ensinar essa ideologia as crianças, está automaticamente excomungado.

  6. Minha gente, como nos ensinou Pio X, isto se chama modernismo: afirmar algo ortodoxo em uma página e não corar por afirmar uma heterodoxia na próxima. É também liberalismo, querer agradar a todos, não ter coesão e viver ao sabor das paixões. Ademais, até ateus acham absurda a malfadada ideologia de gênero.

  7. Diz o que deve em reuniões a portas fechadas, declara escândalos quando sob os holofotes da mídia. Quer agradar a gregos e a troianos…

  8. Em uma guerra semântica como a que estamos, reconhecer os termos do inimigo é uma capitulação. Será q vcs não percebem que se o Papa fala em escolher gênero ele já aderiu à linguagem revolucionária, o resto é só uma questão de tempo como o foi com a questão sodomita quando o Papa utilizou a palavra falseadora e eufemística gay?

  9. O papa Francisco e todo o Vaticano e católicos deveriam levar em conta que o EI não quer nada com eles – já falou na maior cara dura ao quatro ventos que odeia eles – e que não estão afim de nada de paz a partir deles mesmos!
    É assim? Então que se danem, e partam para ações contra eles, para não sermos churrasquinhos deles de graça e convocarem a todos a lutarem contra esses endiabrados, eu achando que já passou da hora!
    Ih! Os santos e os mártires do lado de lá estão envergonhados de nos achar uma turma de bolas-murchas da fé!

  10. Ué! A portas fechadas!?

    Francisco, cadê a valentia e falar isso para que todos possam ver?

  11. Caros fraternos, paz e bem!

    Este é o meu papa.
    Afinal, quem é o aquele homem vestido de branco (Terceiro Segredo de Fátima):
    Segundo o Catecismo de São Pio X diz que o Papa “é o sucessor de São Pedro, porque São Pedro reuniu na sua pessoa a dignidade de Bispo de Roma e de chefe da Igreja e porque, por disposição divina, estabeleceu em Roma a sua sede, e aí morreu. Por isso quem é eleito Bispo de Roma, é também herdeiro de toda a sua autoridade” (n. 192).

    Quando Jesus Cristo fundou a Sua Igreja, ele deixou ao encargo dos apóstolos a continuidade de sua missão nesta terra, mas deu a Pedro um ministério especial, concedeu-lhe a primazia entre os doze. Isto se depreende não só da análise histórica dos primeiros séculos da era cristã, mas de várias passagens da Escritura. De fato, se é verdade que Cristo disse a seus discípulos: “Tudo o que ligardes sobre a terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes sobre a terra será também desligado no céu” ( Mt 18, 18), também é verdade que só em Pedro afirmou que edificaria a Sua Igreja, que só a ele entregou de modo particular “as chaves do Reino dos céus” (Mt 16, 19) e que, mesmo depois de ter negado a Cristo por três vezes, o mesmo apóstolo recebeu novamente do Ressuscitado a missão de apascentar as Suas ovelhas (cf. Jo 21, 17).

    Se não é possível negar a preferência de Jesus pelo apóstolo Pedro, tampouco é possível negar que este, tendo viajado para vários lugares para pregar o Evangelho, veio a ser martirizado em Roma, onde estabeleceu a comunidade que “preside à caridade na observância da lei de Cristo e que leva o nome do Pai”, como escreveu Santo Inácio de Antioquia [1]. Em uma epístola enviada aos coríntios, Clemente, bispo de Roma, refere-se aos mártires Pedro e Paulo como “atletas que nos tocam de perto” [2], fazendo clara alusão ao seu martírio na cidade eterna. Outros documentos históricos que respaldam este fato estão citados na ótima “História Eclesiástica”, de Eusébio de Cesareia [3].

    Em suma, tendo morrido Pedro, sucederam-no outros na cátedra de Roma: Lino, Anacleto, Clemente, Evaristo, Alexandre, Sisto e, numa cadeia ininterrupta até os dias de hoje, Francisco. O Papa é sucessor direto do apóstolo Pedro e, mais que uma pessoa, representa um encargo, um múnus deixado pelo próprio Senhor.

    É por este motivo que, diferentemente do que as pessoas e os meios de comunicação comumente pensam, um Papa não pode mudar o ensinamento constante e unânime do Magistério e da Tradição da Igreja. Sendo verdadeiro rei e detendo a missão de reger, santificar e governar todo o povo de Deus, ele exerce seu poder com autoridade, mas não de modo arbitrário. O Santo Padre é, antes de qualquer coisa, servidor. É depositário de uma mensagem cujo conteúdo essencial não pode violar, sob o risco de que o próprio edifício da Igreja venha abaixo.

    Um fato particularmente interessante da história da Igreja ilustra essa verdade. Chamado a defender a humanidade e divindade de nosso Senhor, o glorioso Papa São Leão Magno enviou uma carta doutrinal aos bispos reunidos no Concílio de Calcedônia, na qual defendeu de forma tão brilhante o depósito da fé, que todos ali reunidos exclamavam, em uníssono: “Pedro falou pela boca de Leão” [4].

    Por este motivo, todos os fiéis católicos alegram-se ao ouvir a voz do Pontífice repetindo as doces verdades que Cristo nos veio revelar… É como se ecoasse nos séculos a voz de São Pedro confirmando a fé de seus irmãos (cf. Lc 22, 32).

    • “todos os fiéis católicos alegram-se ao ouvir a voz do Pontífice repetindo as doces verdades que Cristo nos veio revelar… ” quando o pontífice repete as doces verdades de Cristo. Quando não, é preciso resistir, como lhe resistiu São Paulo.

      “É como se ecoasse nos séculos a voz de São Pedro confirmando a fé de seus irmãos (cf. Lc 22, 32)”…quando confirma a fé, não quando a solapa.

  12. Papa: ‘É horrível que as crianças aprendam que podem escolher seu gênero’. O problema está nesta fala do Santo Padre, o sentido está subvertido, porque nos deixa a impressão que existe a possibilidade do ser humano em idade tenra escolher o seu sexo. No final o Papa confirma o que a agenda gay prega. Pelo menos é esta a impressão que me deixa a “preocupação” externada pelo Papa. E ultimamente estou muito impressionada com tudo que esta acontecendo em todas as esferas na sociedade contemporânea. FATO.

  13. Não cola mais. Isto é só um disfarce que Francisco está usando para acalmar os ânimos de quem está notando algo errado em suas atitudes e mostrar que está em conformidade com a doutrina, quando na verdade está a serviço dos mesmos senhores que estão promovendo a sodomia.
    Além do que muito bem colocou Gercione, ele utiliza os mesmos termos dos organizadores da nova desordem, inclusive no A.L.
    Só para lembrar que em setembro/2015 representantes de 190 países se comprometeram implantar o projeto de sodomia com o disfarçado título de objetivos para o desenvolvimento sustentável. O pacote inclui : (agenda de gênero (casamento gay, etc), aborto (direitos reprodutivos/paternidade responsável) e eutanásia (humanização da morte). Neste mesmo momento acontecia o encontro do papa com as famílias.
    Francisco deu uma passada por lá, fez um longo discurso e foi aplaudido de pé pelos representantes, claro que estava ciente do que estavam aprontando, mas em nada interpelou os líderes que estavam aprovando essa abominação toda.
    Já ultrapassou e muito os limites, ingênuo quem cai nesta conversa.
    Quanto ao fato de ele se vestir sempre de branco, não é motivo para confundir com o bispo de branco do segredo de Fátima. Ele se identifica muito mais com os detalhes que Fulton Sheen revela sobre o final dos tempos e com o CIC § 675.
    Vejam esta: http://www.sensusfidei.com.br/2016/08/01/na-jmj-o-vaticano-lanca-programa-de-educacao-sexual-que-exclui-os-pais-e-pecado-mortal/#.V6NS77grLIU.
    São Miguel arcanjo, defendei-nos

  14. Quando ele fala gênero em vez de falar sexo, automaticamente já tá apoiando essa ideologia maldita. A ideologia esquerdista também possui seu próprio vocabulário, essa palavra faz parte dele. O que ele deveria dizer é que as crianças estão aprendendo que podem escolher seu SEXO. Mais uma vez Bergoglio mostra a quem serve, msm quando parece falar coisa que se aproveite.

  15. Olhem isso:
    Domenica 7 agosto
    Il genere fluido del Pokemon Go.
    http://www.news.va/vaticanresources/pdf/QUO_2016_180_0708.pdf
    Trechos:
    “Ma se si pensa che Pokemon Go sia la prima di queste app ad aggiornare i propri software col fine di non urtare la sensibilità di chi, nella classica e “noiosa” scelta tra femminile e maschile, non si riconosce più,ci si sbaglia di grosso.”
    Sims…un aggiornamento gratuito che permette agli utenti di effettuare il passaggio al “genere fai da te”: al punto che i giocatori possono scegliere la propria struttura fisica, la capacità di rimanere incinta o di
    mettere incinta e perfino — il più ambito dei privilegi da parte di quello che una volta era considerato il sesso debole — di «usare la toilette in piedi». Tutto appunto a prescindere dalla realtà fisica. La realtà,
    ossia come la natura ha voluto che fossimo, nell’epoca del genere fluido non conta. Conta chi si vuole essere. Molto più cool!