Raio atinge mais uma vez a Basílica de São Pedro e assusta os moradores de Roma.

CIDADE DO VATICANO – Roma foi sacudida esta manhã (7) por um raio enorme que atingiu a cúpula da Basílica de São Pedro. O evento ocorreu exatamente no dia da festa de Nossa Senhora do Rosário, uma celebração com origens não só numa oração humilde, mas também em uma batalha histórica.

O raio atingiu a cúpula por cerca das 9h20 de São Pedro durante uma forte tempestade em Roma. A polícia do Vaticano confirmou o fato. Nenhum dano foi relatado.

raio-basilica1

Os que estavam na cercania do Vaticano, os guardas suíços, bem como os donos de lojas locais, sentiram o choque.

“Eu estava no banho e ouvi o barulho de um trovão alto que durou alguns segundos e parecia tremer tudo. Eu achava que tinha sido um ataque, mas parecia mais como um tremor de terra de ou uma tempestade”, relatou um residente vizinho à região da Basílica de São Pedro.

Um proprietário de um café local acrescentou: “Tudo tremeu. Eu podia sentir isso em meus pulmões. Era como se o ar fosse suspenso por um momento”.

O fato desta manhã lembra o “o raio” que atingiu São Pedro em 11 de fevereiro de 2013 – a festa de Nossa Senhora de Lourdes – apenas horas depois que o papa Bento XVI chocou o Vaticano, com o anúncio a renunciar ao mandato papal.

Fonte: Blog do Padre Augusto Bezerra

Anúncios

19 Comentários to “Raio atinge mais uma vez a Basílica de São Pedro e assusta os moradores de Roma.”

  1. Justo próximo à data em que se comemora N. Sra. Aparecida, que o Francisco tão displicentemente andou tratando ultimamente…. e esse foi o terceiro aviso…. primeiro, um raio… segundo, o terremoto… terceiro, mais um raio no mesmo lugar…. algo terrível deve vir por aí…. o braço do Filho amado deve estar solto….

  2. “Eu vi Satanás cair do céu como um relâmpago (Lc 10,18).

    Pessoal,

    “O mistério da iniquidade já está agindo. Falta apenas desaparecer aquele que o segura até agora. Só então se manifestará o ímpio” (2Tes 2, 7).

    E sabe quem ainda segura o aparecimento do homem ímpio (o anticristo)?

    São as orações e o exemplo do santo padre o papa emérito Bento XVI e sua real presença no Vaticano.

    Realmente, estamos vivendo os “Sinais dos Tempos”.

    O momento é grave!

    O raio na cúpula do Vaticano, após o anúncio da renúncia de Bento XVI e agora, confirma o cumprimento da profecia de S. Lucas:

    “Eu vi Satanás cair do céu como um relâmpago (Lc 10,18).

    “O santo padre terá muito que sofrer” (N.Sa. de Fátima, 1917).

    O choro de D. Georg, secretário particular do papa Bento XVI, na saída do Vaticano revela a gravidade da situação.

    “O bispo vestido de branco” e o terceiro segredo de Fátima…
    A grande tribulação já começou!

    Tempos difíceis virão pela frente…

    Diz a sabedoria popular que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar.
    E “vox popoli, vox dei”.

    • “sabe quem ainda segura o aparecimento do homem ímpio (o anticristo)?”

      O texto não afirma o que tem detido o mistério da iniquidade, dado que os tessalonicenses o conheciam. Não dá para fazer qualquer afirmação neste sentido.

      “O raio na cúpula do Vaticano, após o anúncio da renúncia de Bento XVI e agora, confirma o cumprimento da profecia de S. Lucas:
      “Eu vi Satanás cair do céu como um relâmpago (Lc 10,18).”

      Um raio é um fenômeno meteorológico e não pode ser confundido com satanás do evangelho lucano. Simples: raio é raio, capeta é capeta (lógica do cantor Falcão). A propósito, a perícope lucana não dá dia nem lugar.

      “A grande tribulação já começou!”

      Puxa, temos um profeta! Nem Jesus afirmou saber o dia nem a hora…

      Se todos os tradicionalistas são como este, o futuro da Igreja está bem arranjado.

  3. Devemos estar atentos aos sinais. Nesse sentido penso que devemos estar atentos ao final do Ano da Misericórdia. Eu vi alguns comentários na internet de que o fim do Ano da Misericórdia marcará o início de grandes tribulações. Se me permitem, partilho dois vídeos sobre o tema.

    Primeiro vídeo.

    Esse primeiro vídeo é bem vago, fala muito e diz pouco sobre o que virá após o Ano da Misericórdia, mas, é válido por ter pelo menos tocado no assunto.

    Segundo vídeo.

    Fala-se de modo explícito para nos prepararmos para o tempo que se seguirá ao Ano da Misericórdia.

  4. Esse raio, sem sombra de dúvida, é um mau presságio. O início das dores se aproxima.

  5. Os céus estão dando um sinal à pérfida cúria romana de sua obrigação nesse mundo e da necessidade da ortodoxia para salvar os homens.

    Os céticos, como sempre, irão ignorar o “recado”, mas isso não parece ser mera coincidência.

    Como dizia um saudoso padre ligado à FSSPX (Pe. Gregory Hesse): o homem ainda não entendeu a proporção do Sacrifício de Nosso Senhor. O Arianismo e o Monotelismo voltaram, mas referem-se ao Papa e a igreja:

    1ª afirmação, Ariana: “Este homem é louco, ele vai contra Nosso Senhor, a igreja é indefectível e Deus não permitiria que ele fosse Papa” – Entram no sedevacantismo pela mesma razão que os arianos não acreditavam que Deus pudesse sofrer daquela forma.

    2ª afirmação, Monotelista: “A igreja é indefectível! É impossível que o Papa possa fazer algo contra a Vontade de Deus!!!! Ele é o papa,Ele é o papa,Ele é o papa,Ele é o papa! Tudo que ele fala é verdade de fé!” – Entram na Heresia já profetizada no Concílio Vaticano I (após o concílio, nascerá a grande heresia que afirmará que o papa está sempre certo), acreditando que Deus não passaria por tão grande dor, pregaram que Nosso Senhor era apenas Deus e estava apenas com um disfarce de homem.

    Os homens e mulheres católicos precisam entender que o Homem-Deus passou pelo maior e mais doloroso Sacrifício possível, sendo ainda Deus e Homem. Não podemos esquecer que a Igreja tem seu lado divino e nos protegeu (ex.: Não permitindo que o Vaticano II fosse dogmático. Não havendo nenhuma assinatura do Papa obrigado todos os clérigos a rezarem o Novus Ordo. Entre outros), mas que há o lado humano que pode mentir, roubar, abjurar, matar e apostatar. A Santa Igreja continua sendo indefectível: é A instituição de Cristo, é a Depositária da Fé e é a portadora dos meios de nossa Salvação. Só não podemos confundir as “naturezas” e as “vontades” e assumir que os homens da igreja não possam errar, mesmo que sejam maioria, bem como não podemos ceder à tentação de perder a Fé em razão de tantos erros propagados e por tanta apostasia dentro do clero e entre nossos amigos, familiares e conhecidos.

    Salve Maria.

    • Tem como fazer um resumo do que é dito no segundo vídeo? Eu não entendo espanhol muito bem.

    • Analogia, Gustavo, é como um elástico (liga, dizem no nordeste): puxou demais, arrebenta.
      Não parece oportuna, portanto, a analogia entre a união hipostática e o mistério da Igreja. Por diversos motivos. – Primeiro, porque a constituição divina da Igreja não subsiste onde há pública defecção da fé. Nesse caso, a Igreja católica deixa de existir, como deixou de existir nas comunidades saídas da pseudo reforma protestante e outras heresias.
      Por sua vez, a união do Verbo com a humanidade santíssima de Jesus Cristo é indissolúvel.

    • Senhor Paulo Wimmer,

      Minha comparação não é com a heresia na sua parte doutrinal (da união hipostatica etc.), mas dos hereges propriamente ditos.

      Entre as razões que levaram os homens a caírem nas heresias referidas, era o horror ao sofrimento que padeceu Nosso Senhor. Fiz, então, um paralelo com o horror que passa a Igreja hoje, tão vilipendiada e os dois grandes “buracos” que caem os “tradicionalistas” hoje em dia: o papismo neocon descontrolado e o sedevacantismo.

      Ademais, entendo perfeitamente teu ponto, pois a minha analogia ‘não cola’ se observada da parte doutrinal; e estou de acordo.

      Apenas repito: estava comparando os hereges com as correntes acima referidas.

      Deus só permite que o sucessor de São Pedro caia tão baixo e a cúria romana vá tão longe com sua traição, por que os homens ainda não entenderam a gravidade e a magnitude do Sacrifício do Calvário.

      Um abraço

  6. Precisamos, antes de mais nada, analisarmos o termo “misericordia” que nos contempla nesse ano dedicado a ela e, pelo que nos consta, o Senhor Deus e Jesus Cristo, Seu Filho enviado para nos salvar, sem que nada tivéssemos feito que o justificasse, Sua paciencia e ternura para conosco sempre tem prevalecido sobre a justiça e, se assim não o fosse, há muito estaríamos inapelavelmente condenados no inferno!
    No entanto, esse mesmo termo “misericordia” nesse tempo conturbado por que passamos pareceria estar sendo deturpado, tendo uma conotação diferente, algo ideologizado, mas se pareceria complacencia com o erro, bastando conferir alguns diretrizes doutrinarias que nos sido repassadas que nos condicionam a aceitar certos erros que agora foram mitigados ou extintos como pecados!
    Em duas oportunidades pessoais, em diálogo com 2 sacerdotes, um bem idoso e outro de meia idade, versando sobre pecados graves, versamos acerca do cometimento da masturbação e ambos disseram serem pecados veniais…
    O idoso, deve ter uns 80, disse que a Igreja mudou esse conceito… Dá para aceitar uma desses?
    Tudo indicaria que os 2 raios se projetando-se na cúpula do Vaticano – seletivamente(?) – pareceria nos precaver de algo muito grave!
    Que Satã está livre e solto, só não percebe que estiver sem fé, pois parece quase tudo estar sob seu controle, talvez estaria encarnado em muitos seus obreiros cometendo todo tipo de repulsas e atentados ao cristianismo!

  7. Gostaria de acrescentar uma curiosidade que é interessante na medida em que Deus não faz nada por acaso. A diferença de datas entre: 11 de Fevereiro de 2013 e 7 de Outubro de 2016 é de 1335 dias (3 anos, 7 meses e 27 dias) incluindo a data de 7 de Outubro.
    “Daniel, 12. 7.Então ouvi o homem vestido de linho, que estava em cima do rio, jurar, levantando para o céu sua mão esquerda bem como sua mão direita: pelo eterno vivo, será num tempo, tempos e na metade de um tempo, no momento em que a força do povo santo for inteiramente rompida, que todas estas coisas se cumprirão. 8.Ouvi essas palavras, mas sem entendê-las. Meu senhor, perguntei, qual será a conclusão de tudo isso? 9.Vamos, Daniel, respondeu; esses oráculos devem ficar fechados e lacrados até o tempo final. 10. Muitos serão limpos, acrisolados e provados. Os ímpios agirão com perversidade, mas nenhum deles compreenderá, enquanto que os sábios compreenderão. 11. Desde o tempo em que for suprimido o holocausto perpétuo e quando for estabelecida a abominação do devastador, transcorrerão mil duzentos e noventa dias. 12. Feliz quem esperar e alcançar mil trezentos e trinta e cinco dias(1335)!”

    Podemos ver a actualidade das palavras do Homem vestido de linho,e mais interessante é ver que os 1335 dias serão alcançados através de uma vitória de Maria Santíssima pelo uso do seu rosário.

    • Tem como esclarecer melhor estas datas e o texto? Principalmente esta parte: “11. Desde o tempo em que for suprimido o holocausto perpétuo e quando for estabelecida a abominação do devastador, transcorrerão mil duzentos e noventa dias. 12. Feliz quem esperar e alcançar mil trezentos e trinta e cinco dias(1335)!”

  8. O 2º raio caiu no mesmo dia em que a Igreja Católica na Colômbia felicitou Juan Manuel Santos pelo Prêmio Nobel da Paz, acordo de paz de Santos com as Farcs (rejeitado pela população) e apoiado por Francisco.

  9. Não é coincidência.Leiam o livrinho de São Luis de Montfort, ” A eficácia maravilhosa do santo Rosário”, e logo no primeiro capítulo verão que ele foi apresentado ao povo pecador e impenitente em meio a terrível tempestade de raios e trovões e uma imagem de santa Virgem levantando os braços ao céu pedindo castigo para esse povo!

  10. corrigindo acima: acordo de paz de Santos com as FARC.

  11. “A coisa tá feia, a coisa tá preta… Quem não for filho de Deus, tá na unha do capeta”. Tião Carreiro e Pardinho

  12. Vi matérias relacionadas em vários blogs e tentei ignorar, mas aqui não esperava encontrar isso. Pessoal, naquele ponto específico da cúpula tem um para-raios, em qualquer lugar que existe um para-raios (estrutura usada para proteger prédios) haverá maior incidência de raios, acontece algo chamado indução eletrostática, as cargas são atraídas por ele. Da mesma forma como ocorreu no dia da renúncia do Bento XVI, algum fotógrafo teve a sorte de tirar essa belíssima foto. Mas não foi UM “raio sinal do fim dos tempos” que caiu, vários raios atingem a cúpula em uma tempestade. A questão é se algum fotógrafo vai estar por lá para bater fotos. A situação na Igreja está caótica e já estamos inseridos no drama dos fins dos tempos, não é um raio que vai determinar ou ser sinal de mau agouro.

    • Olha o tamanho do raio e seu comprimento é evidente que é um sinal. Sabes identificar quando vai chover e não sabe identificar os sinais de DEUS.