“O Vaticano? Que revise o catecismo”.

Padre italiano culpa uniões homossexuais por terremotos no país.

Religioso afirmou que recentes abalos eram castigos divinos. E foi duramente repreendido pelo Vaticano

Veja – O padre italiano Giovanni Cavalcoli classificou os recentes terremotos que sacudiram o país como um “castigo divino” relacionado às uniões de homossexuais. A declaração irritou o Vaticano, que emitiu nota repudiando as declarações do religioso.

A imprensa italiana informou neste sábado que Cavalcoli deu as declarações no domingo, 30 de outubro, no mesmo dia que um terremoto de magnitude 6,5 sacudiu a região central da Úmbria. Na ocasião, ele afirmou a uma rádio local que o tremor se dava em decorrência da “ofensa à família e à dignidade do matrimônio, sobretudo por culpa das uniões civis” de homossexuais.

O Vaticano reagiu, classificando as declarações como “fensivas para os fiéis e escandalosas para os não fiéis”. O arcebispo italiano Angelo Becciu, número dois da Secretaria de Estado do Vaticano, pediu perdão às vítimas dos terremotos e afirmou que elas têm “a solidariedade e o apoio” do papa Francisco.

Contudo, a resposta do Vaticano não mudou a opinião do padre Cavalcoli, que repetiu em outra emissora de rádio que os terremotos foram provocados pelos “pecados do homem”. “O Vaticano? Que revise o catecismo!”, alfinetou o religioso. A Itália, o último grande país da Europa Ocidental que não havia acordado nenhum estatuto aos casais do mesmo sexo – com uma forte oposição da Igreja Católica – optou no final de julho por estabelecer a união civil, diferente do matrimônio.

Anúncios
Tags:

10 Comentários to ““O Vaticano? Que revise o catecismo”.”

  1. O Pe. Cavalcoli mostrou lucidez, coragem e cumpriu com o dever de sacerdote chamando a atenção para um ponto que ele julga dever advertir. Não há nenhuma ofensa aos homossexuais. Da parte da Santa Sé uma atitude incompreensível, e até traidora da doutrina católica.

  2. Quem foi que disse que as vítimas do terremoto estão ofendidas com o que o Padre disse? Elas até agradecem porque alguém teve a coragem de dizer a verdade. “Que revisem o Catecismo!” O Padre entendeu muito bem: na atual conjuntura, o Catecismo que se lê é outro, o Catecismo do Bom Mocismo.

  3. Seria bem possível que os abalos sísmicos tenham sido por causa das afrontas ao Senhor Deus e aos seus Mandamentos, sucedendo isso logo na Italia, país de ex católicos – um dos grandes centros de bruxaria na Europa!
    De igual forma, a Italia está receptiva aos mais ferrenhos inimigos da Igreja, as hostes muçulmanas e futuros algozes dos anfitriões – além de que não teria havido uma forte advertencia ao povo e repressão sistemática à abominável prática do homossexualismo de parte do Vaticano contra os impostores dessa notoria perversão, assim estaria facilitando a destruição das familias!
    Que os pecados de um povo, particularmente do seu clero atraem severos castigos sobre uma nação é fato consumado:
    *“Saiba ainda que a Justiça Divina costuma descarregar castigos terríveis sobre nações inteiras, não tanto pelos pecados do povo quanto pelos dos Sacerdotes e religiosos, porque estes últimos são chamados, pela perfeição de seu estado, a ser o sal da Terra, os mestres da verdade e os pára-raios da Ira Divina” (II, 186).
    * N Senhora do Bom Sucesso.

    • Isaías, também acredito que um dos motivos do terremoto sejam as práticas de bruxaria na Itália. O Pe. Gabriele Amorth denunciava muito a bruxaria na Itália (e no resto do mundo).

  4. Frei Cavalcoli é dominicano, com longa atuação no magistério de filosofia e teologia. Pertence à Pontifícia Academia Teológica Romana e deu aula no studium dominicano de Bolonha, onde é emérito. Não se trata, portanto, de um caipira pangaré simplório e oportunista (como certos tipos que carregam uma pastinha feito uma garota normalista da década de 50, mas dão guarida à pregação transviada nas instituições católicas como a PUC de São Paulo).

    Não sei se Frei Cavalcoli estava naquela comitiva de dominicanos que foi escorraçada da agenda do meeting de Rimini, promovido pelo falido e entreguista Comunhão e Libertação.

    O percurso acadêmico de Cavalcoli e sua (longa) lista de artigos aqui:

    http://www.domenicani.it/fra-giovanni-cavalcoli/

    Sobre o dominicano que ia falar sobre ideologia fêmero, mas foi amordaçado pelo trôpego e entreguista Comunhão e Libertação:

    http://www.ilgiornale.it/news/cronache/gender-versione-padre-carbone-domenicano-censurato-meeting-c-1178056.html

    Os zelosos censores de Frei Cavalcoli decerto fazem parte da hipócrita e farisaica trupe clerossáunica arcobalênica que não dispensa em vida o calorzinho (e o dolorismo) que vão enfrentar para sempre no Além.

  5. É só uma pequena pergunta, o escândalo para os não fiéis refere-se a quê? Há existência de um Deus ou de um Deus que castiga ou da existência do pecado? Não ficou esclarecido.
    Já agora alguém ouviu dizer que o Vaticano pedia desculpa pelo escândalo que o Papa fez na Suécia ao comemorar Lutero?
    Esta nova igreja não está ao serviço de Deus mas do inimigo.

  6. Assim como o Isaías, penso que a causa do terremoto não deve ter sido apenas a prática do homossexualismo. Penso que seria simplismo atribuir unicamente à prática do homossexualismo esse terremoto, havendo uma gama enorme de vários outros tipos de ofensa a Deus, como os vários tipos de imoralidade e perversão sexual, as práticas de bruxaria e ocultismo, o satanismo, e uma enorme lista de pecados que poderíamos citar. Mas num aspecto acerta em cheio o padre ao alertar as pessoas sobre a existência dos castigos de Deus aos pecados. Eis uma verdade que é tão fortemente negada hoje em dia em nome tantas vezes de uma falsa misericórdia.

  7. O padre Cavalcoli tinha um programa de rádio, que foi imediatamente suspenso após suas declarações. Mais um que recebeu a misericórdia…: http://secretummeummihi.blogspot.com.br/2016/11/afirmaciones-no-misericordinas-teologo.html

  8. Ao meu ver a Itália voltou ao paganismo de outrora dos tempos do Império Romano pagão. Péssimo! Pior ainda ver e ouvir que o Vaticano repudia (na verdade quem deveria apoiar) as palavras verdadeiras de um sacerdote!