Sofrendo e rezando.

Estou bem consciente de que este ministério, pela sua essência espiritual, deve ser cumprido não só com as obras e com as palavras, mas também e igualmente sofrendo e rezando.

Declaração de abdicação do Papa Bento XVI – 10 de fevereiro de 2013.

* * *

Imagens do encontro privado que Monsenhor Antonio Luiz Catelan teve com o Papa Bento XVI anteontem, sábado, 3 de dezembro de 2016.

Tags:

7 Comentários to “Sofrendo e rezando.”

  1. ‘ A noite da primeira aparença de Nossa Senhora (13 de Maio de 1917), foi Jacinta que, a despeito de promessas que tinha feito a Lúcia, revelou o segredo da aparição à sua mãe: “Mamã, hoje vi Nossa Senhora na Cova da Íria. Ai! Que senhora mais bonita!” Mais tarde, o Céu favoreceria Jacinta ainda mais com duas visões poderosas do Santo Padre: um papa sofrendo das perseguições feitas contra a Igreja e também das guerras e das destruições que agitavam o mundo. “Pobre Santo Padre”, dizia Jacinta, “é muito preciso rezar por ele.” ‘

    Os Três Segredos de Fátima – Análise e Explicação (Atualização 5):
    https://www.4shared.com/web/directDownload/vMQa81M6ba/s71dx.1724a0704d5f6e9c70011a3861753e8f

  2. Para mim a saída de Bento XVI é um evento obscuro, um verdadeiro mistério e tem relação com a segunda vinda de Cristo. Papa Francisco, objetivamente falando, é “mui amigo” da nova ordem mundial. Ao menos sua agenda, ele querendo ou não, vai nessa direção. Não julgo sua pessoa, isso cabe a Deus. Mas o que vem de Roma cada vez mais aponta para a nova ordem mundial.

    Não consigo ler o catecismo da Igreja, em seu parágrafo 675 e seguintes, e não fazer o paralelo com a situação atual da Igreja, do mundo. Para mim a criação de uma religião ecumênica universal, com a fusão de todos os credos, incluindo o católico, em prol dos direitos humanos, uma religião HUMANA, do “jeito que o Diabo gosta”, está em fase final de implementação. Abraços, meu caros. Salve Maria.

    A ÚLTIMA PROVA DA IGREJA

    675. Antes da vinda de Cristo, a Igreja deverá passar por uma prova final, que abalará a fé de numerosos crentes (639). A perseguição, que acompanha a sua peregrinação na Terra (640), porá a descoberto o «mistério da iniquidade», sob a forma duma impostura religiosa, que trará aos homens uma solução aparente para os seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A suprema impostura religiosa é a do Anticristo, isto é, dum pseudo-messianismo em que o homem se glorifica a si mesmo, substituindo-se a Deus e ao Messias Encarnado (641).

    676. Esta impostura anticrística já se esboça no mundo, sempre que se pretende realizar na história a esperança messiânica, que não pode consumar-se senão para além dela, através do juízo escatológico. A Igreja rejeitou esta falsificação do Reino futuro, mesmo na sua forma mitigada, sob o nome de milenarismo (642), e principalmente sob a forma política dum messianismo secularizado, «intrinsecamente perverso» (643).

    677. A Igreja não entrará na glória do Reino senão através dessa última Páscoa, em que seguirá o Senhor na sua morte e ressurreição (644). O Reino não se consumará, pois, por um triunfo histórico da Igreja (645) segundo um progresso ascendente, mas por uma vitória de Deus sobre o último desencadear do mal (646), que fará descer do céu a sua Esposa (647). O triunfo de Deus sobre a revolta do mal tomará a forma de Juízo final (648), após o último abalo cósmico deste mundo passageiro (649).

    • Concordo Didacus. Basta um mínimo de observação da realidade para ver que isso esta acontecendo. As aparições Marianas já previam, a confusão e a apostasia dentro da Igreja é mais clara que o sol. Só não quer admitir quem nega a realidade e prefere viver num mundo da fantasia, num “mundo de Poliana”.

  3. O papa Bento XVI aparenta exteriormente estar melhor de saúde quando de sua saída(?)!
    Que tenha ainda muitos anos de vida por sua presença ser essencial!
    Quanto à sua eventual renuncia, prefiro continuar com *D Jan Pawel Lenga, bispo emérito de Karaganda, Cazaquistão: “É difícil acreditar que o Papa Bento XVI renunciou livremente ao seu ministério como sucessor de Pedro.”
    *Carta aberta de um Arcebispo sobre a crise na Igreja.

    • Por outro lado é difícil imaginar que tipo de pressão pode ser feita a um home que é Papa, velho e que a ninguém deve coisa alguma.

  4. Santo, Santo, Santo!
    Certamente sofreu e sofre pela impotência de mudar o rumo que a nau tomou tangida pela maligna tempestade. Mas como fiel timoneiro, não abandonou a fé, suas orações são ouvidas e nos serve de exemplo, a Providência Divina na hora decisiva não permitirá o naufrágio.
    Rezo para que o Todo-Poderoso, lhe conserve nesse mundo até a chegada ao Porto Seguro e a Nau seja ancorada firmemente no Pilhar da Salvação como previsto por São João Bosco!

  5. Papa Bento o verdadeiro povo católico ama o senhor sabemos quem é o verdadeiro pastor