A morte de Castro demonstra que o comunismo é uma religião totalitária.

Por Rodolfo Casadei, Tempi, 1º de dezembro de 2016 | Tradução: FratresInUnum.com: O ritual com o qual Cuba celebra a morte de Fidel Castro é a demonstração plástica de que o comunismo não é política, mas religião. Os nove dias de luto nacional (nove como os dias de novenas, inspirados nos nove dias de oração dos Apóstolos e de Maria entre a Ascensão e Pentecostes), as cinzas levadas em procissão por todo o país (como as estátuas da Virgem Maria peregrinas transportadas em rotas pré-determinadas), a abertura de um mausoléu ao público onde será possível visitar os restos mortais do defunto (verdadeiro santuário onde ativistas cubanos e internacionais rogarão a Fidel para que cuide de seus entes queridos, como acontece em Predappio no túmulo de Mussolini) são a cópia precisa de um culto religioso.

fidel-castro-ansa

Discute-se se Castro foi um ditador mais cruel ou mais benéfico, mas tal discussão se desloca de um ponto de partida redutivo: antes mesmo de ditador, o líder máximo foi o chefe institucional de um sistema totalitário. E sistemas totalitários nada mais são do que a versão secularizada das religiões. Como toda religião, precisa de um cabeça visível no qual coincidem autoridade e carisma e que é oferecido para a veneração dos fiéis. De modo que o totalitarismo dos últimos dois séculos necessita que as massas se dediquem ao culto idólatra do líder, no qual colocam a sua fé e por quem estejam dispostos a morrer.

Fidel, como outros tiranos dos últimos 90 anos, gozou do consenso das grandes massas porque uma vez perdida a fé na religião transcendente, as massas têm necessidade de um ídolo no qual derramar sua devoção religiosa. Com Fidel Castro, morreu o papa do comunismo. Mas, como diz Alonso Muñoz Perez, enquanto com a morte do papa segue-se um conclave, o papa comunista escolhe para si o seu sucessor.

Anúncios
Tags:

3 Comentários to “A morte de Castro demonstra que o comunismo é uma religião totalitária.”

  1. Sendo o comunismo o proprio diabolismo em si, é uma religião em que os povos sob o tacão do ditador “verdadeiro deus” no poder passa por uma autêntica lavagem cerebral acerca de suas “infinitas qualidades e potenciais”, mesmo de sua aura toda especial, de nada se diferindo dos imperadores romanos para os quais prostravam frente a eles ou às suas imagens as incensando!
    O “deus-mor das esquerdas e mito” caudilho Fidel Castro influenciou na forja de varias suas réplicas por aqui, como os marxistas Cristina Kirchner, Lula, Evo da Coca, Lugo – embora em franca e absoluta decadencias…
    Essa religião nos países onde se instala proclama bem alto seus “valores”, caso do Brasil, por mais de 20 anos sob as religiões social e comunista das igrejas denominadas PSDB, PT, a famigerada TL e a CNBB omissa e/ou conivente por nem os denunciar ao povo e esse sendo relativizado – as quais entronizaram seus *10 mandamentos e ferozmente procuraram destruir todos os não correspondentes à prática deles!
    O 1º, 2º e parte do 9º mandamentos:
    1° – Corrompa a juventude e dê-lhe toda liberdade sexual.
    2º – Infiltre, e depois controle toda a midia de comunicação de massas.
    9º – Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e na crença das promessas dos governantes…
    Assim, os impostores dessas religiões procuraram destruir a Ordem Natural, incensaram a perversão para extinção das familias pelas novelas da Globo, BBBs e similares doutras – a um clic, v e familia dentro da boemia – incrementaram o aborto, pedofilia, ideologia de gênero, eutanasia, incesto, o pluriforme homossexualismo e tantas mais desgraças que a religião satanista aporta – onde a maioria dos religiosos da Igreja se omitem em os denunciar, combater ou varios desses ainda se ajuntam a eles – nesse caso, o povo foi e se mantém subvertido e subjugado!
    Na Coreia do Norte, o pagão e dinossauro adorador de forças da natureza e ancestrais, o insensato Kim Jong Un não trocou o Natal do Menino Deus para incensar uma guerrilheira, sua avó, Kim Jong Suk?
    * Decálogo de Lênin.

  2. Muito barulho por nada. Não creio que seja adequado dar espaço a isto, já existem muitos blogs da disputa Esquerda x Direita discutindo eternamento isto.

  3. Padre Vasconcelos dizia, na revista Família Cristã, que “quem não tem crença acaba tendo crendices”.