Uma Aliança entre o Vaticano e o Partido Democrata? Católicos pedem investigação ao Governo Trump.

Carta Aberta ao Presidente Donald Trump 

“A América é grande porque é boa. Se a América deixar de ser boa, ela deixará de ser grande.”  Alexis de Tocqueville

Por The Remnant, 22 de janeiro de 2017 | Tradução: FratresInUnum.com:

Prezado Presidente Trump,

O slogan de campanha “Make America Great Again” (Que a América Volte a Ser Grande), repetido por milhões de americanos comuns e a tenacidade do senhor em repelir grande parte das tendências recentes mais prejudiciais têm sido muito estimulantes. Ansiamos todos por ver uma reversão contínua das tendências coletivistas das últimas décadas.

Pope Francis arrives to lead a special mass for the opening of the 20th Caritas Internationalis general assembly in Saint Peter's basilica at the VaticanA reversão das tendências coletivistas recentes, necessariamente, exigirá a reversão de muitos atos praticados pelo governo anterior. Dentre esses atos, acreditamos que existe uma que continua camuflada em segredo. Particularmente, temos motivos para crer que o governo Obama orquestrou uma “mudança de regime” no Vaticano.

Ficamos alarmados ao descobrir que, durante o terceiro ano do primeiro mandato do governo Obama, seu oponente anterior, a Secretária de Estado Hillary Clinton e outros funcionários do governo com quem ela esteve ligada propuseram uma “revolução” católica, na qual se realizaria o desaparecimento final do que restava da Igreja Católica na América. [1] Cerca de um ano após essa discussão por e-mail, que nunca teve por objetivo tornar-se pública, descobrimos que o Papa Bento XVI renunciou sob circunstâncias altamente incomuns e foi substituído por um Papa cuja missão aparente é fornecer um componente espiritual à agenda ideológica radical da esquerda internacional. [2] Mais tarde, o Pontificado do Papa Francisco questionou a sua própria legitimidade em uma série de ocasiões. [3]

Durante a campanha presidencial de 2016, ficamos surpresos ao testemunhar o Papa Francisco fazendo campanha ativa contra as políticas propostas pelo senhor no que tange a segurança de nossas fronteiras e até mesmo chegando ao ponto de insinuar que o senhor não é cristão [4].  Apreciaríamos a sua resposta imediata e precisa a essa acusação infame [5]. Continuamos intrigados com o comportamento deste Papa ideologicamente carregado, cuja missão parece ser a de promover agendas seculares da esquerda, em vez de conduzir a Igreja Católica em Sua missão sagrada.  A função própria de um Papa não é simplesmente envolver-se na política ao ponto de ser considerado um líder da esquerda internacional.

Enquanto partilhamos o seu objetivo declarado em relação aos Estados Unidos, acreditamos que o caminho para a “grandeza” é a América voltar a ser “boa”, parafraseando Tocqueville. Entendemos que bom caráter não pode ser impingido às pessoas, mas a oportunidade de viver nossas vidas como bons católicos tem se tornado cada vez mais difícil pelo que parece ser um conluio entre um governo hostil dos Estados Unidos e um Papa que parece ter tanta má vontade para com os seguidores da doutrina católica perene da mesma forma como ele parece ter em relação à sua pessoa.

Com tudo isso em mente e desejando o melhor para o nosso país, bem como para os católicos do mundo todo, acreditamos que seja de responsabilidade dos católicos leais e informados dos Estados Unidos pedir ao senhor que investigue as seguintes questões:

– Com que finalidade a Agência Nacional de Segurança monitorou o conclave que elegeu o Papa Francisco? [6]

– Que outras operações secretas foram conduzidas por agentes do governo dos EUA a respeito da renúncia do Papa Bento XVI ou do conclave que elegeu o Papa Francisco?

– Os agentes do governo americano contataram a “Máfia do Cardeal Danneels”?  [7]

– As operações financeiras internacionais com o Vaticano foram suspensas durante os últimos dias antes da renúncia do Papa Bento XVI.  Alguma autarquia do governo dos EUA esteve envolvida nessa questão? [8]

– Por que as operações financeiras internacionais recomeçaram em 12 de fevereiro de 2013, no dia seguinte à renúncia de Bento XVI? Será que foi mera coincidência? [9]

– Que medidas, se for o caso, foram realmente tomadas por John Podesta, Hillary Clinton e outras pessoas ligadas à administração Obama que estiveram envolvidas na discussão que propôs fomentar uma “Primavera Católica”?

– Qual foi o objetivo e a natureza da reunião secreta entre o Vice-Presidente Joseph Biden e o Papa Bento XVI no Vaticano por volta do dia 3 de junho de 2011?

– Qual foi a participação de George Soros e dos demais financistas internacionais que atualmente podem estar residindo no território dos Estados Unidos? [10]

Acreditamos que a própria existência dessas perguntas ainda não respondidas proporciona indícios suficientes para justificar esse pedido de investigação.

Caso essa investigação revele que o governo dos EUA interferiu de maneira imprópria nos assuntos da Igreja Católica, solicitamos ainda a liberação dos resultados para que os católicos possam solicitar a ação apropriada das pessoas de nossa hierarquia que permanecem fiéis aos ensinamentos da Igreja Católica.

Por favor, entenda que não estamos pedindo uma investigação sobre a Igreja Católica; estamos simplesmente pedindo uma investigação sobre as atividades recentes do governo dos EUA, do qual o senhor acaba de se tornar o chefe do executivo.

Agradecemos mais uma vez e receba as nossas orações mais sinceras.

Atenciosamente,

David L. Sonnier, LTC US ARMY (Reformado)

Michael J. Matt, Editor do The Remnant,

Christopher A. Ferrara (Presidente da The American Catholic Lawyers Association, Inc.)

Chris Jackson, Catholics4Trump.com

Elizabeth Yore, Advogada, Fundadora da YoreChildren

  1. https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/6293

2.http://www.wsj.com/articles/how-pope-francis-became-the-leader-of-the-global-left-1482431940

3.http://remnantnewspaper.com/web/index.php/articles/item/2198-the-year-of-mercy-begins

4.http://www.cnn.com/2016/02/18/politics/pope-francis-trump-christian-wall/

5. https://www.donaldjtrump.com/press-releases/donald-j.-trump-response-to-the-pope

6. http://theeye-witness.blogspot.com/2013/10/a-compromised-conclave.html

7. http://www.ncregister.com/blog/edward-pentin/cardinal-danneels-part-of-mafia-club-opposed-to-benedict-xvi

8. http://www.maurizioblondet.it/ratzinger-non-pote-ne-vendere-ne-comprare/

9. https://akacatholic.com/money-sex-and-modernism/

10. http://sorosfiles.com/soros/2013/03/soros-funded-catholic-groups-behind-african-socialist-as-next-pope.html

Anúncios
Tags:

14 Comentários to “Uma Aliança entre o Vaticano e o Partido Democrata? Católicos pedem investigação ao Governo Trump.”

  1. Trump: investigue a fundo a “administração” do esquerdo-islamita e sabotador dos cristãos e do Ocidente, o globalista Obama e de sua histérica camarilha, assim como suposto envolvimento com eventuais infiltrados ou não altos hierárquicos da Igreja!
    Assim como o ex presidente dos EUA era um relativista, dentro da Igreja existiriam associados a suas ideias e planos, pois os esquerdistas não se afeiçoam a nenhum que não sintonize com eles, nem que seja parcialmente – nesse sentido são discriminadores e herméticos!
    Assim, à medida que o tempo foi passando, mais aumentaram comunistas padres e até alguns bispos dentro dela e tornaram-se mais ostensivos do Concilio Vaticano II adiante, simpatizando com governos desse modelo – hoje em dia então estão em profusão – e forjaram a vermelha TL do L Boff, outros mais na América Latina e Central e, esses mesmos socialistas infiltrados, de forma diferenciada, relativizaram a Europa!
    Estou pensando, dentre mais fatos nebulosos possiveis, sem saber se são ou não reais, mais naquele golpe da SWIFT no IOR: bloqueou todas suas operações e, tendo renunciado(?) o papa Bento XVI, nem esperou seu sucessor: voltou a operar imediatamente!
    O desespero das esquerdas mundo afora é de se descobrirem as falcatruas de todas as modalidades de Obama e que não diferenciariam do sórdido PT.
    https://fratresinunum.com/2015/09/30/ratzinger-nao-podia-vender-nem-comprar/

  2. Pertinentes estas dúvidas. Pouco a pouco, a verdade vai sendo vista sem o véu. O véu do templo cai e com ele as máscaras. Se Deus precisa Se servir do Salão Oval para falar aos homens de hoje, que assim seja. Uma vez que o verdadeiro púlpito está mais preocupado em não condenar o homossexualismo e acariciar os filhos de Lutero e Maomé do que anunciar o Evangelho. Ora, se os homens (de barrete e Mitra) não louvam, as pedras louvam. Sem louvor Deus não fica.

  3. Não descarto o possibilidade de a misteriosa e esquisita renúncia do Papa Bento XVI vir ainda a ser desvendada, e quiçá como nula. E, no caso, já sabemos quais as deduções óbvias. Não estou afirmando; apenas conjecturo a possibilidade.

  4. “Verdade vos libertará” (Cristo). É isso que espero e é isso que deverá acontecer, em breve. Sempre aprendi que a mentira tem pernas curtas e não vai longe. Um dizer alemão diz: “O homem pensa, mas quem guia é Deus”.

    Muito grato pelo envio de tal importância.

    José Kormann

  5. “Bento XVI usar um latim macarrônico na sua renúncia???”
    “Bergóglio aparecer “do nada” como salvador da pátria???”
    “As operações financeiras internacionais recomeçaram em 12 de fevereiro de 2013, no dia seguinte à renúncia de Bento XVI?”

    Diante desses fatos, diante da zorra em que se transformou a Cúria Bergogliana ,e pior, no campo doutrinal, o tenebroso e infernal SÍNODO da “família”, o documento AMORIS TRISTITIA , temos que engolir que está tudo normal?????? Só se formos retardados ou idiotas….

    Rezemos e rezemos muito que 2013 mal começou…

    • Isso me lembrou a passagem “Conseguiu que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, tivessem um sinal na mão direita e na fronte, e que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da Fera, ou o número do seu nome”. (Ap XIII, 16-17)

      Penso que tudo o que ocorre é para que se cumpram as escrituras e profecias.
      “Digo-vos que em breve lhes fará justiça. Mas, quando vier o Filho do Homem, acaso achará fé sobre a terra?” (Mt XVIII,8)

      “Indo ele assentar-se no monte das Oliveiras, achegaram-se os discípulos e, estando a sós com ele, perguntaram-lhe: Quando acontecerá isto? E qual será o sinal de tua volta e do fim do mundo?
      Respondeu-lhes Jesus: Cuidai que ninguém vos seduza. Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu o Cristo. E seduzirão a muitos. Ouvireis falar de guerras e de rumores de guerra. Atenção: que isso não vos perturbe, porque é preciso que isso aconteça. Mas ainda não será o fim. Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome, peste e grandes desgraças em diversos lugares. Tudo isto será apenas o início das dores.
      Então sereis entregues aos tormentos, matar-vos-ão e sereis por minha causa objeto de ódio para todas as nações. Muitos sucumbirão, trair-se-ão mutuamente e mutuamente se odiarão. Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos.
      E, ante o progresso crescente da iniqüidade, a caridade de muitos esfriará. Entretanto, aquele que perseverar até o fim será salvo.
      Este Evangelho do Reino será pregado pelo mundo inteiro para servir de testemunho a todas as nações, e então chegará o fim. Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9,27) – o leitor entenda bem – então os habitantes da Judéia fujam para as montanhas. Aquele que está no terraço da casa não desça para tomar o que está em sua casa. E aquele que está no campo não volte para buscar suas vestimentas. Ai das mulheres que estiverem grávidas ou amamentarem naqueles dias! Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado; porque então a tribulação será tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será.
      Se aqueles dias não fossem abreviados, criatura alguma escaparia; mas por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados.
      Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos.
      Eis que estais prevenidos.
      Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais. Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem. Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres.
      Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas.
      Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade. Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra.
      Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo. Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta.
      Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.
      Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai.” (Mt XXIV, 3-36)

      Que Deus tenha misericórdia de nós

  6. ” Nessa hora eu vi: da boca do Dragão, da boca da Besta e da boca do falso profeta saíram três espíritos impuros que pareciam sapos. São espíritos de demônios. Fazem maravilhas, e vão até os reis de toda a terra, a fim de reuni-los para a guerra no Grande Dia do Deus Todo-poderoso.” (Ap 16:13-14)

    Será que os planos diabólicos do Anti-Cristo serão desvendados, ou o engodo do falso profeta vai continuar enganando milhões de pessoas?

    A coragem do testemunho – “Então os homens vão entregar vocês à tribulação e matá-los. Vocês serão odiados por todas as nações por causa do meu nome. Muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros. Vão surgir muitos falsos profetas, que enganarão muita gente. A maldade se espalhará tanto, que o amor de muitos se resfriará. Mas, quem perseverar até o fim, será salvo. E esta Boa Notícia sobre o Reino será anunciada pelo mundo inteiro, como um testemunho para todas as nações. Então chegará o fim” (São Mateus 24:9-14)

    • Joel, tudo nesse pontificado é mentiroso, relativista, sempre favorece e ajuda o que existe de pior no mundo.
      Já existe um projeto de lei na Colômbia para as FARC virar um partido político. O que só vai ajudar o grupo guerrilheiro, mesma coisa que aconteceu em cuba que só ajudou a família casto e não o povo, tudo com a benção de um papa.
      Eles não entregaram e não vão entregar as armas, pincipalmente a cúpula.
      Todos os que aceitarem sair das FARC serão reintegrados à vida de cidadão comum como se eles não fossem bandidos e não tivessem cometidos crimes. Veja que no texto que você postou em nem um momento o papa pede para os criminosos serem presos, nunca pede que se cumpra a justiça. Ele diz: “Quando as vítimas resistem à vingança, promovem o diálogo e a verdadeira reconciliação”. Ou seja, exigir a justiça e a prisão é vingança para o papa.
      Acompanhe o twitter do ex-presidente da Colômbia que sempre foi conta esse pseudo acordo de paz: https://twitter.com/AlvaroUribeVel/with_replies
      Sobre a aliança entre o vaticano e o partido democrata com a participação do George Soros para tirar o Papa Bento para pôr esse papa, eu não duvido nada, esse assunto tem que ser investigado.
      É público e notório que esse papa veio para fazer uma revolução na Igreja e também veio para apoiar o que existe de pior no mundo com o financiamento dos globalistas.

  7. Caríssimo João, se ficasse realmente provada a nulidade da renúncia de Bento XVI, ele continuaria sendo o Papa, e a eleição de Francisco teria sido nula, já que não pode haver simultaneamente dois papas. E aí não ficaríamos mais perplexos (para não dizer escandalizados) por muitos escritos, sermões, entrevistas e atos de Bergóglio. Se continuar, entretanto, este mistério, é quase certo que, no futuro, um Papa anatematizará Francisco, como o Papa Leão II anatematizou Honório I, sem, no entanto, excluí-lo da lista dos papas legítimos da Igreja. Na minha modesta visão, acho que Francisco está fazendo coisas bem mais graves do que as que fez o Papa Honório I.

  8. Com base em uma série de aprofundadas investigações, estudos e análises, considero, já há algum tempo, como muitíssimo provável que Bergoglio seja um papa “putativus”, isto é, um pontífice que, apesar de ilegítimo, é objeto de suposição de legitimidade. Isso, na prática, significa tratar-se de um antipapa. Explico-me. Antes de tudo, é muito possível que a misteriosa renúncia de S.S. Bento XVI, com a ideia de uma renúncia apenas ao “ministério ativo” e usando um latim que inclui erros gramaticais (feitos por outra mão, talvez às pressas, e não pelo intelectual e poliglota Ratzinger), tenha sido um ato apenas exterior, sob coação, portanto sem validade. Daí conseguiríamos compreender bem o porquê de Bento ter continuado com as vestes brancas e com o título e nome pontifícios. As desculpas que ele chegou a dar a jornalistas sobre a motivação do pedido de demissão (que inclui a JMJ 2013, sic) e sobre as razões de ter continuado com o status de pontífice (não havia batina de outra cor à época da renúncia, sic) nos parecem uma forma sutilíssima de dizer: “Não posso falar o que está havendo, mas notem o absurdo das minhas justificativas apresentadas! Bons entendedores, entendam! Há algo errado acontecendo aqui, mas não posso pronunciar-me”.

    Em seguida aparece Bergoglio, venerado pela mídia anticatólica, pelos maçons, pelos esquerdistas e globalistas, pelas ONGs antivida, por investidores das esquerdas do tipo Soros, Obama e Clinton. Um “papa” que prega heresias; um líder que se alinha ao estilo de governo de estado de exceção (com perseguições a prelados que discordam dele, comissariamentos indevidos, etc.); um “papa” que ataca os mandamentos e os sacramentos, bases da fé católica; um líder claramente “pacifista, ecumenista e ecologista”… A lista seria exaustiva se completa. Depois, a eleição do argentino foi arquitetada, como já se sabe claramente (a máfia de St. Galen), o que por si só anula uma eleição papal e leva os envolvidos a penas canônicas.

    Outra questão: foi bastante estranho ter ouvido o porta-voz da Santa Sé, à época da divulgação das interceptações dos EUA antes, durante e depois do conclave de 2013. A declaração do padre Lombardi foi a de que não havia confirmação dessas informações pelo Vaticano e que, de toda forma, nada disso importaria à Santa Sé. Numa situação normal, em que o chefe do Estado interceptado não é um beneficiário das ações criminosas das escutas telefônicas, normalmente se espera que se apresente um grave pedido formal de esclarecimento ao país acusado, com risco de quebra de relações diplomáticas. Mas o Vaticano não se preocupou nem um pouco com uma notícia desse jaez… Anormalíssima uma reação dessas. Igualmente anormal foi a situação financeira formal do Vaticano à época e depois da renúncia de Ratzinger.

    Tem enorme peso a possibilidade de que o atual “pontificado” seja, um dia, declarado nulo, como bem observou o reverendo padre Elcio Murucci. Essas coisas todas nos fazem recordar também, por exemplo, profecias como as de Fátima (incluindo os depoimentos dos que leram o terceiro segredo completo) e de La Salette (ambas, cada uma à sua forma, apontam para uma crise de fé e uma apostasia que atingiria a Igreja, incluindo-se aí o seu cimo), as visões da Beata C. Emmerich sobre um período em que haveria “dois” papas (um autêntico e um falso) e, ainda, a profecia de S. Francisco de Assis sobre um “pontífice” eleito invalidamente e que se mostraria um verdadeiro destruidor (cf. pp. 248-250 de ). Há muito o que dizer (o assunto é bem extenso, e daria um ensaio ou mesmo um livro), mas encerro por aqui. Kyrie, eleison. Que venha o triunfo do Imaculado Coração de Maria, para a glória de Deus e o bem das almas.

  9. Para a consulta à profecia do santo italiano sobre um “pontífice” eleito não canonicamente, como referi no último parágrafo do meu comentário anterior, vejam-se, p.ex., as pp. 248-250 do livro “Works of the Seraphic Father St. Francis of Assisi”, saído em 1882 em Londres, em tradução feita por um membro da ordem franciscana. A obra se encontra também digitalizada e disponível na internet.

  10. Obrigado Luis Fernando pela resposta e pelo link. Este é o plano B de tomada do poder pelos comunas, através da guerrilha e acordo de paz. É revoltante ver o apoio dado por todos os líderes mundiais, repórteres, artistas, Igreja….