Seria esta a leitura autêntica da Amoris Laetitia?

Fonte desconhecida | Tradução: Hélio Dias Viana – FratresInUnum.com:

Naquele tempo, os discípulos foram encontrar João Batista, e lhe disseram: “Ouvimos dizer que Herodes vive com a mulher do irmão dele. Vamos procurá-lo, para mostrar-lhe seu pecado”.

Indignado, Batista respondeu: “Quem sou eu para julgar? Se não vos tornardes misericordioso, sereis todos suspensos a divinis. Antes, vinde e discernamos”.

Todos se puseram resolutamente em marcha rumo a Jerusalém. Ora, eis que Herodes regressava à cidade. Tendo notado que João vinha ao seu encontro, ordenou aos que o carregavam que se detivessem. João então lhe diz: “Ouvi falar que vives com a mulher de teu irmão. A doutrina não te permite agir assim, mas não te preocupes, pois a pastoral pode arranjar tudo. Já terias tentado fazer um discernimento sobre a maneira como vives?”

O rei respondeu a João Batista: “Sim, Herodíades e eu refletimos e pensamos que não cometemos qualquer pecado”. “Bem, exclamou João Batista: ‘Se em consciência achais que não cometeis pecado, então não há pecado’”.  E voltando-se para os discípulos, diz-lhes: “Na verdade, jamais vi semelhante fé adulta em Israel!”.

O rei Herodes manteve junto dele a mulher de seu irmão, e João Batista conservou a cabeça sobre os ombros, e todos viveram felizes. Salvo o irmão de Herodes, mas não se pode contentar todo mundo.

Aclamemos a Palavra de Deus!

Anúncios

16 Comentários to “Seria esta a leitura autêntica da Amoris Laetitia?”

  1. Todos viveram felizes, salvo o irmão de Herodes… kkkkkk

  2. Seja a quem pertença, contemplou-nos com uma sátira da Igreja católica de sempre, rígida, exigente por uma similar que desejariam fundar ao lado dessa, que já possuiria diversos tentáculos bem sedimentados, bastando-se ouvirem certas homilias em que o conceito da misericordia do Senhor Deus está em desnível total com a Sua justiça!
    Ainda essa igreja com a sua doutrina mitigada nos brindou com atendimento à mentalidade moderna do deus-homem em que cada um se avalia e se julga errado ou não a partir de si mesmo – eu decido –
    “Neste momento, existe um abalo gravíssimo em questão de fé. Quando o filho do homem voltar, porventura ainda encontrará fé sobre a Terra? (Cf. Lucas 18,8) Está acontecendo que se publicam livros onde a fé é amesquinhada em pontos importantes. E o episcopado cala-se, e não acha nada de estranho nestes livros. Isto é estranho para mim” – Papa Paulo VI – Em entrevista ao filósofo francês, seu amigo, Jean Guitton – 08/09/1977.
    “É necessário admitir com realismo e sensibilidade, dolorosa e profunda, que hoje uma grande maioria dos cristãos, sente-se desnorteada, confusa, perplexa, e desiludida. A mãos cheias estão sendo espalhadas ideias contrárias às verdades reveladas, e ensinadas desde sempre. Estão sendo espalhadas heresias verdadeiras contra o credo e a moral, provocando confusão e revoltas. Vai se solapando a liturgia, afundando num relativismo, intelectual e moral; na permissividade; caindo na tentação do ateísmo, agnosticismo, do iluminismo, de uma moral indeterminada, de um cristianismo sociológico, sem dogmas definidos e moral objetiva”- Papa João Paulo II – 07/02/1981 – OR

  3. Esse irmão irmão de Herodes deve ser um pelagiano rígido, legalista, desequilibrado e que não faz coleta seletiva.

    • Ele deve ser um tradicionalista preso em sua rigidez (provavelmente esconde algo) e não conhece o amor do Evangelho!

  4. Extremamente esclarecedora essa nova interpretação do Evangelho. Mudam-se os tempos, muda-se a moral, muda-se a interpretação… e assim vamos… Que bom que temos a promessa feita a São Pedro: “as portas do inferno não prevalecerão”.

  5. Tragam um Oscar para esse mito!!!

  6. O final da proclamação desse “evangelho”poderia ser:

    S: Palavra da Perdição!
    A: Salvai-nos dela, Senhor!

  7. É… São Tomás More e São João Fischer morreram em vão também. Por que não deixaram o Rei Henrique VIII em paz com sua consciência? Provavelmente, não haveria o Anglicanismo se a Amoris Laetitia existisse na época. A Igreja só tem um problema de “timing”, alguns diriam. O que resta agora é pedir perdão pelo atraso de quase quinhentos anos do documento. Com a atual pastoral, provavelmente não haveria Luteranismo também. Quem diria, só falta dizer que tudo foi culpa dos Santos e Papas do passado. Tristes tempos.

  8. Agora sim a Dubia está totalmente esclarecida. Vale tudo.

  9. Queridos amigos do Fratres,

    Coloquem uma grande mensagem dizendo que se trata de uma sátira, caso contrário é capaz que este texto vá parar no mural de centenas de paróquias por aí como ótimo exemplo de aplicação da Amoris Laetitia rs…

    sonoras e engripadas risadas do velho Genaro.

    um abraço,

    • É verdade, caro Genaro. Nos tempos atuais, a ironia tem que vir com um aviso junto, senão muitos leitores acham que o texto irônico é “pra valer”. :(

  10. Exelente Comentario, o dito irmao de Hereodes deveria sofrer “excommunicatio latae sentencia”. pois onde ja se viu defender um casamento tradicional.

  11. Sensacional, nem o Papa Francisco seria capaz!

  12. Este trecho é do evangelho apócrifo de Judas que em breve fará parte dos evangelhos oficiais.
    A continuação da história é a seguinte: a “esposa” de Herodes deu de presente a J.Batista uma túnica “T. Hilfiger” nova e o convidou para a festa (aquela que Herodíades dançou). João Batista foi a festa e entre um gafanhoto e outro ficou fascinado com a dança de Herodíades. Trocaram olhares e se apaixonaram.
    Herodes ofereceu a moça a metade do reino e ela aceitou. Se casou com João. Ele foi abençoado e prosperou. Deus é misericordioso com quem usa misericórdia. João Batista e Herodes se tornaram sócios.
    O irmão de Herodes passava as noites de bar em bar e de mesa em mesa, até que conheceu Maria de Magdala. Depois que ela foi perdoada por Jesus mudou de vida. O irmão de Herodes conseguiu com o genro J.B. a “nulidade express” e se casou com Madalena. Viu só. A alegria do amor é para todos!

  13. Poderiam fazer um pequeno curta-metragem com essa história, para viralizar nas redes sociais