Cardeal Raymond Burke: “Quando o pastor se torna lobo, o primeiro dever do rebanho é se defender”.

Cardeal Burke exalta santo que condenou bispo herético. 

Por George Goss, 17 de fevereiro de 2017 – National Catholic Reporter | Tradução: FratresInUnum.com:  Como parte de sua visita à região metropolitana de Kansas City, o cardeal Raymond Burke celebrou, no dia 9 de fevereiro, uma missa pontifical no rito tradicional para uma congregação de cerca de 400 pessoas, incluindo famílias numerosas, frades Agostinianos, 15 sacerdotes – inclusive um protopresbítero Copta –  e membros da tradicionalista Fraternidade São Pio X.

Para a realização do evento foi necessário a remoção temporária do altar-mesa da paróquia de St. Mary-St Anthony, a fim de que os participantes pudessem ter uma visão do altar-mor sem nenhum obstáculo.

burke Photo-6284 crop for web

Fiel beija o anel do Cardeal Raymond Burke, enquanto ele distribuía cumprimentos fora da Paróquia de St. Mary-St. Anthony em Kansas City, após a missa de 9 de fevereiro (NCR photo/George Goss)

A celebração marcou a festa de São Cirilo de Alexandria, o santo do dia segundo o calendário litúrgico pré-Vaticano II, e Burke aproveitou a oportunidade para exaltar a virtude heróica do santo na defesa da fé contra o conselho de “muitos dos seus colegas bispos que o instaram a permanecer em silêncio, de modo a manter uma fachada de unidade na Igreja“.

Burke disse que, diante da falsidade – mesmo daqueles em elevada posição eclesial – a resposta necessária de “São Cirilo e de todos os fiéis em cada tempo e lugar” é resistir.

Burke na maior parte do tempo leu um sermão de várias páginas, baseado fortemente em citações de uma fonte do século XIX: Dom Prosper Guéranger, um beneditino francês e purista litúrgico que restabeleceu a Regra Beneditina depois de ela ter sido praticamente aniquilada em sua terra natal após a Revolução Francesa.

Quando o pastor se torna um lobo, o primeiro dever do rebanho é se defender“, disse Burke, citando Dom Gueranger. “A traição como a de Nestório é rara na Igreja, mas pode acontecer que alguns pastores resolvam manter silêncio por uma razão ou outra em circunstâncias em que a própria religião está em jogo“.

Nestório, arcebispo de Constantinopla, recusou-se a usar o termo “Mãe de Deus” ao se referir à Virgem Maria. No ano 431, São Cirilo levou o Primeiro Concílio de Éfeso a condenar Nestório como um herege e removê-lo à força de sua sede.

São Cirilo teve que ter a honestidade e a coragem para combater uma falsidade, ainda que ela fosse propagada por um colega bispo apoiado por outros bispos e ainda tolerada em silêncio por outros“, disse Burke.

Graças a Deus pela sua honestidade e coragem, que foram os instrumentos pelos quais nos foi transmitida a fé verdadeira e salvífica“.

Na conclusão de sua homilia, Burke seguiu com várias orações, incluindo esta: “Rezemos hoje pelos nossos pastores, pelo Santo Padre e pelos bispos, para que tenham a sabedoria e a coragem de defender a fé em todos os tempos, para que o rebanho possa permanecer um com Cristo e assim obter a salvação eterna“.

Além da oração, Burke não fez referência direta a nenhum bispo atual ou qualquer controvérsia atual na igreja, mas isso não impediu alguns na congregação de fazê-lo.

Louis Tofari, da São Vicente de Paulo, uma igreja da Fraternidade São Pio X, disse que percebeu uma semelhança entre a incomum posição de São Cirilo ao confrontar  Nestório e a situação em que se encontra o próprio Burke diante do Papa Francisco e a Santa Sé.

Fiquei muito impressionado com a semelhança, à luz do que o Cardeal Burke está tendo que suportar nas mãos do Santo Padre e ter que defender um princípio muito básico da moralidade católica e do sacramento do matrimônio com toda esta questão do dubia“, disse Tofari. (Dubia são as questões formais que Burke e outros três cardeais submeteram a Francisco, pedindo-lhe que esclarecesse seus ensinamentos na exortação apostólica Amoris Laetitia) “Como São Cirilo, ele está tentando defender a fé, mas foi excluído de qualquer posição influente em Roma“.

Além de São Cirilo, Burke também mencionou Santo Atanásio como defensor da fé contra a heresia do arianismo, que negava que Jesus era consubstancial a Deus Pai.

São Atanásio é altamente reverenciado pela Fraternidade São Pio X, e um outro paroquiano de São Vicente de Paulo constatou um paralelo aí também:

Burke poderia muito bem ser o próximo Santo Atanásio“, disse Becky Gilligan. “Eu certamente espero que ele seja uma ponte para todos nós“.

13 Comentários to “Cardeal Raymond Burke: “Quando o pastor se torna lobo, o primeiro dever do rebanho é se defender”.”

  1. Burke, futuro santo da Igreja.

  2. Santo Atanásio de nossos tempos é mons Lefebvre. O cardeal Burke ainda está longe disto.

    • Concordo completamente.
      Gosto do Cardeal Burke mas, “Atanásio de nosso tempo” é Lefebvre mesmo. Em privado eu já o chamo assim.

  3. Um grande líder.

  4. Ao que parece, qualquer um eclesiástico hoje que assumir o politicamente incorreto à la D Burke e associados será estigmatizado, senão deposto com todas as honras, pois a grande “qualidade” atual é agir como alguns cardeais do Vaticano, subsidiarios das esquerdas, além de que pareceriam serem eminentes membros e arautos da Ditadura do Relativismo!
    Nas paroquias, esquerdistas travestidos de sacerdotes católicos, como Pe Paulo Bezerra, da TL e diversos afins estão na ordem do dia como “agentes de transformação”, evidentemente dentro dos padrões exigidos pelas ideologias entronizadas pelo globalismo, assim como prelados como D Claudio Hummes dizendo: “mas são 200 x 4”, como se número fosse garantia de vitoria do erro sobre a verdade – à realidade, a catástrofe será maior ainda – necessitando-nos acautelarmos desses relativistas!
    A Irmã Lúcia falou ao Padre Fuentes sobre a necessidade de cada católico assumir para si o trabalho de sua própria santificação e não esperar por ajuda de Roma – muito menos no momento que derivou patentemente à esquerda – ou de assistência antes de começar!
    Trata-se que é uma declaração terrível para Roma vinda da vidente de Fátima e pensamos nisso, como são relevantes para as nossas próprias vidas quando vemos a falha completa da hierarquia modernista romana em levar almas para Cristo, condenando até o esforço pessoal em mostrar as diferenças entre a Igreja e todas as outras religiões – nada disso, cada um “que fique na sua” – eis aí a verdadeira faceta do “ecumenismo”!
    “Padre, não devemos esperar que um apelo ao mundo venha de Roma por parte do Santo Padre, para fazer penitência. Também não devemos esperar que o apelo à penitência venha de nossos bispos em nossa diocese, nem das congregações religiosas. Não! Nosso Senhor já usou muitas vezes estes meios e o mundo não prestou atenção. É por isso que agora, é necessário que cada um de nós comece a reformar-se espiritualmente. Cada pessoa deve não apenas salvar a sua própria alma, mas também as almas que Deus colocou em nosso caminho… O diabo faz tudo o que está seu poder para nos distrair e tirar de nós o amor pela oração; seremos salvos juntos ou seremos condenados juntos”. (Irmã Lúcia ao Padre A.Fuentes)

  5. Até a FSSPX apoiando o Cardeal Burke. E ainda tem “tradicionalistas” que o odeiam. Não dá para entender.

  6. Passaria uma impressão que o Cardeal Dom L Burke ao falar “Quando o pastor se torna lobo, o primeiro dever do rebanho é se defender” ele estaria se referindo ao papa Francisco, pois os presentes que estavam, citaram ele e D Burke ficou calado, deixando falarem o que achassem por bem, então ele teria ficado de acordo.
    Mas, se fez isso, quem não está vendo que certos gestos e palavras do papa Francisco não dariam para serem seguidos?

  7. Ainda há santos pastores na minha Igreja!

  8. Uma coisa é a popularidade banal e mundana, outra muito diferente é o respeito pela autoridade de Ministro de Cristo e pela santidade. A primeira se dissolve na poeira do mundo, a segunda leva às alturas do Altíssimo. A primeira é de um Lula, Francisco e etc. A segunda é de um Santo Cura d’Ars e, embora quiçá em grau menor, também a do Cardeal Burke. A primeira engana os “os filhos das trevas”; a segunda encanta os “filhos da luz”.

  9. Concordo de que D.Lefebvre foi o grande Atanásio dos nossos tempos e hoje ele é reconhecido e exemplo de muitos, até do Cardeal Burke. Infelizmente a Igreja está cheia de bispos e padres politicamente correcto teologicamente.

  10. Atanásio dos tempos atuais é Monsenhor Lefebvre.

    Mas se Burke se aproxima do exemplo desse Bispo santo e mártir, tanto melhor para ele mesmo e para a Igreja. Deus ajude que outros o sigam.

  11. “Burke, reconstrói a minha Igreja”!!!!
    Go Burke!!!! Make The Church Great again!!!!
    Resistir ao erro é obrigação dos bons, ainda com risco de retaliação de lobos que ocupam cargo superior.
    Mas não nos esqueçamos que acima de bons e maus, está Cristo, Sumo Sacerdote, Cabeça da Igreja e condutor da História.