Foto da Semana

Publicamos a íntegra da descrição do logotipo da viagem do Papa ao Egito.

Por Rádio Vaticana: Logotipo da viagem do Papa ao Egito é dedicado à paz

Cidade do Vaticano (RV) – Foi divulgado, nesta sexta-feira (31/03), o logotipo da viagem do Papa Francisco ao Egito, programada para 28 e 29 de abril próximo.

Três são os elementos principais: o Egito, o Papa e a paz presentes também no lema “O Papa da paz no Egito de paz”.

Este país do nordeste da África é representado pelo Nilo, símbolo da vida, e pelas pirâmides e a esfinge que evocam a história da civilização egípcia.

A cruz e a meia-lua, situadas no centro do logotipo, representam a coexistência entre as várias componentes do povo egípcio.

A pomba, ou seja, a paz, o dom mais elevado ao qual todo ser humano aspira, é também a saudação das religiões monoteístas.

Por fim, a pomba que precede o Papa Francisco para anunciar a sua chegada como Pontífice de paz num país de paz.

 

Anúncios

9 Comentários to “Foto da Semana”

  1. A cruz e a meia-lua, situadas no centro do logotipo, representam a coexistência entre as várias componentes do povo egípcio?
    Em que mundo esse povo está vivendo? Os Cristãos Coptas estão passando por um verdadeiro genocídio no Egito enquanto tanto o Governo Egípcio como a impostura no Vaticano fazem vistas grossas!
    Famílias inteiras estão fugindo para a Península do Sinai numa tentativa de escapar dos terroristas Islâmicos.
    Se até a islâmica Al Jazeera está noticiando é porque o quadro é bem pior do que se possa imaginar!

    http://www.aljazeera.com/news/2017/02/egypt-coptic-christians-flee-sinai-ismailiya-170226154942356.html

  2. Foi repugnante e sinistro o logotipo feito por seus idealizadores de o Príncipe da Paz, N Senhor Jesus Cristo ser equiparado à deusa lua Alah dos muçulmanos com sua ideologia politicamente correta, apesar de travestida de religião, como se essa, embora de conceitos relativistas e como tal apenas vinculada a meros exteriorismos e ainda incompatível com o cristianismo, prometesse a seus “fieis”, como todas as religiões pagãs, infindos prazeres carnais após a morte!
    Outro problema de logotipo conceituando a paz é que, por lógica dele, os dois a aportam, nivelando N Senhor Jesus Cristo a Baal, Moloc, atualmente ao marxismo do deus-homem, do $enhor deu$ dinheiro etc.,, dessa forma ao diabo, como se equiparassem!
    O Islã odeia o comunismo. No entanto, aliaram-se por conveniencias momentaneas com os comunistas para haver mutuo interesse em derrubar os pilares do Ocidente – tudo que provier do tronco Judaico-cristão católico apenas já que o resto está sob controle; todavia, ambos são ideologistas – portanto caóticos, diabólicos – e de ambos é impossível de se conseguir algo de proveitoso.
    Satã certamente agradece pela criatividade em o promover por o logotipo compartilhar com os projetos de seus subsidiarios das esquerdas-midia globalista-Illuminati-Sabios de Sião-Bildbergs-Alta Maçonaria-ONU-UNESCO-NOM!

  3. Em nome da paz se cometem injustiças. Em nome da paz, arriscamos degradar a Fé Cristã. Em nome da paz, temos a pretensão de querer assumir o lugar de Cristo.

  4. Falando em visitas, em setembro tem Colombia. Se alguém quiser acompanhar. Ontem teve um protesto muito grande.
    http://www.thaniavega.co/blog/digale-a-su-santidad-senor-nuncio/
    https://www.facebook.com/thaniavegap/

  5. Lamentável. Bergolio finge ignorar que o islamismo tem como um dos seus princípios matar todo “infiél”, isto é, todo aquele que não se converter deve ser morto. Finge ignorar que os muçulmanos já mataram milhares de cristãos e os perseguem exatamente no Egito

  6. Pirâmides não são um símbolo do mal?

  7. Esse é o Egito de Santo Antão, de Santo Atanásio, de São Cirilo de Alexandria?

  8. É impressão minha ou o símbolo maometano é maior do que a cruz? A lua sinistra parece engolir a cruz sagrada, enquanto Francisco ri. De fato, no Egito, em todo o norte da África e na Ásia Menor, a cruz foi engolida pela lua. Pobre Europa, que parece ser o próximo alvo da fúria pagã.

  9. A bugiganga chamada “Nostra Aetate” destruiu todo o empenho missionário da Igreja. Fico imaginando aqueles velhos missionários, enfurnados nas matas espantando mosquitos, fugindo das feras, lendo esse papelucho ambíguo e naturalista onde se pede que os cristãos e os seguidores de mafoma “defendam e promovam a justiça social”. E tem mais…

    Pregar? Batizar? Pra quê…?

    “Cada um fique onde está… Deus é o mesmo…Existe uma única religião que se manifesta de muitos modos…”, diz o diabo, pai da mentira.

    Onde estará agora o filólogo parlapatão Cardeal Bea ESSE JOTA, magno fautor do Nostra aetate?

    Leu leu leu e não entendeu nada. Deve estar meio confuso agora…