Foto da semana.

fsspx canada

Por Gercione Lima | FratresInUnum.comO quarto Domingo da Quaresma é tradicionalmente conhecido como Domingo Laetare por causa do introito da Missa: Alegra-te o Jerusalém!

A Estação para esse dia em Roma é a Igreja da Santa Croce in Gerusalemme que abriga as relíquias da Santa Cruz e foi construída com terra vinda de Jerusalém.

Um outro nome para o quarto domingo é Domenica de Rosa, porque antigamente era nesse dia que o Papa benzia as rosas de ouro que eram enviadas aos Soberanos Católicos. Por esse motivo também se usa paramentos de cor rosa.

A Epístola do dia nos recorda o direito se sermos chamados de filhos de Deus pelo Batismo, portanto, não poderíamos ter uma ocasião mais propícia para a celebração de um Batismo durante a Quaresma!

No quarto domingo da Quaresma, tivemos a graça de testemunhar mais um desses milagres da Providência Divina!

A história de Joseph, assim como José do Egito, é mais uma prova desses milagres divinos. Nascido na Indosésia, país de maioria muçulmana, Joseph imigrou bem cedo para o Canadá fugindo da pobreza e perseguição.

Como a maioria dos imigrantes, concentrou os anos de sua juventude em juntar dinheiro que pouco ou nada lhe serviu na velhice.

Atualmente doente, sozinho e praticamente abandonado pela família num Lar da Velhice, acabou entrando em contato com a FSSPX através de uma Legionária Mariana que visitava outra pessoa no mesmo local.

Não demorou muito para que ele mesmo se interessasse a saber mais sobre a fé Católica e assim Padre Herkel, da FSSPX, pessoalmente passou a visitá-lo para ensinar-lhe a catequese.

No Domingo Laetare, ao completar 80 anos de idade, Joseph foi batizado e recebeu sua Primeira Comunhão.

Rezemos, irmãos, para que a graça de Deus nele não seja em vão e que derrame sobre ele a graça da perseverança em abundância.

Anúncios
Tags:

4 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Laetare, Aleluia! Antes do Concílio Vaticano II, havia muitíssimos destes milagres da graça, milagres estes que fazem transbordar de alegria a alma de um autêntico católico. Maldito ecumenismo, que leva a escassearem-se cada dia as verdadeiras conversões. Hoje, com os escândalos, os modernistas vão confirmando os hereges nos seus erros, e os pecadores em sua vida escandalosa.
    Que Deus abençoe copiosamente o ministério tradicional da FSSPX, ministério este que continua convertendo os hereges e pecadores.
    Aproveitando o ensejo, caríssima senhora Gercione, quero dizer-te, que também me alegro em saber da recuperação de tua saúde, e continuo rezando nas intenções da senhora.

  2. Um alento no deserto.

  3. Um padre aggiornato, seguidor devoto de João Paulo II, iria logo entabular um diálogo ecumênico com esse senhor, procurando saber um pouco mais das suas “convicções religiosas”.
    Jorge Bergoglio, por sua vez, ficaria consternado com o “proselitismo triunfalista” do sacerdote que batizou o velhinho, e reprovaria sua falta de sensibilidade pela Liberdade de consciência alheia.

  4. “Eu lhes digo que, da mesma forma, haverá mais alegria no céu por um único pecador que se converte do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão”.
    Lucas 15:7
    Obrigada Padre Elcio! E eu da minha parte continuarei rezando pela sua perseverança! Estamos vivendo aqueles dias profetizados no Evangelho de São Mateus:
    “E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas”.
    Segundo São Luis de Montfort, o “sol” que é Deus “será obscurecido” como resultado de um século de ateísmo prático e teológico em que o homem decidiu banir Deus, renovando na terra o “non serviam”, que ressoou até o céu.
    A consequência disso é que “a lua não dará a sua luz”. A Igreja é a lua, aquela que reflete a luz do sol, que é Deus. Essa entrará em uma crise profunda, cujo sinal mais visível será “as estrelas que cairão do céu”.
    No céu de Deus, essas “estrelas” são os sacerdotes ( “Vós sois a luz do mundo” Mt 5,14). Desde o Vaticano II até os dias de hoje cerca de 100.000 padres abandonaram seu ministério, e a situação só tem piorado.
    “Os poderes dos céus serão abalados”. Os céus são as almas dos homens, lugar onde Deus deveria fazer sua morada, mas uma vez que as pobres almas se tornaram órfãs, como ovelhas sem pastor, essas se encontrarão cada vez mais perdidas em um caos moral e espiritual profundo.
    Rezemos então uns pelos outros e principalmente por aquelas estrelas que ainda estão firmes no firmamento. Que nesse tempo pascal, a luz do Cristo ressucitado continue a iluminar-lhe.