Reflexões da Sagrada Escritura: As vestes à luz da Sagrada Escritura (II)

“Porventura é aos homens que pretendo agradar? Se agradasse aos homens não seria servo de Jesus Cristo” (Gálatas, I, 10).

Por Padre Élcio Murucci | FratresInUnum.com

Respondendo à algumas objeções

1ª OBJEÇÃO: Vestes é uma questão secundária. O que importa é o coração.

RESPOSTA: Vimos já na postagem anterior “As vestes à luz da Sagrada Escritura ( I )” que Deus não pensou assim. Ele mesmo fez questão de cobrir Adão e Eva com túnicas depois que nossos primeiros pais pecaram (Gênesis, III, 21). Depois, na verdade, nós não dizemos que toda aquela que se veste de acordo com a virtude da modéstia tem forçosamente o coração bom e perfeito, e estará isenta de outras faltas. Em outras palavras, nós não queremos dizer que a modéstia no vestir seja tudo o que a pessoa deve ser, mas é uma das coisas necessárias para se agradar a Deus e até é uma das coisas pelas quais se pode conhecer a pessoa segundo declara a própria Bíblia no livro do Eclesiástico, XIX, 27: “A veste do corpo, o riso dos dentes, e o andar do homem, dão a conhecer o que ele é”. Uma coisa é certa: Sob uma veste imodesta e impudica nunca encontraremos uma alma pura. Vimos na postagem anterior sobre as vestes, que a modéstia é exigida por Deus na Sagrada Escritura e é com a convicção de coração no sentido de agradar mais a Deus e com empenho de fazer sempre o que está mais de acordo com a Sua vontade, que a pessoa deve se vestir com modéstia. O que importa é o coração reto que procura fazer o que Deus manda.

2ª OBJEÇÃO: Este negócio de vestes é relativo. Hoje, vestes que antes eram proibidas, são permitidas e não impressionam mais.

RESPOSTA: Diz a Bíblia Sagrada: “Os olhos não se fartam de ver” (Eclesiastes I, 8). É a concupiscência dos olhos de que faz menção o livro do profeta Ezequiel, XXIII, 14-16. Esta concupiscência dos olhos leva a pessoa a procurar ver sempre o pior, ou seja, o que é mais sensual. Assim a veste desde que começa a ser menos decente, vai provocando desejos mais perversos. E a sensualidade, embora encontrando o que deseja, nunca se satisfaz. Daí, de um lado, se compreende porque o mundo tende sempre a uma maior imodéstia nas modas. E, por outro lado, entende-se porque a Igreja sempre lutou por uma maior modéstia nos trajes. E antigamente exigia-se até mais do que o mínimo para impedir que as vestes fossem piorando sempre mais. E, a medida que o progressismo foi dando liberdade, a coisa foi só piorando e vai piorar mais se todos os padres da Igreja não voltarem a combater a imodéstia como a Igreja sempre fez. Dizem que tudo é natural. Mas pelos frutos se conhece a árvore. O que nós estamos vendo é uma sociedade cada vez mais entregue aos pecados da carne. É o desprezo completo pelos mandamentos de Deus, que, no entanto, continuam e continuarão de pé. É o que diz o Salmo CX, 8: “Todos os Seus mandamentos (Senhor) são imutáveis, confirmados em todos os séculos, fundados na verdade e na equidade”.

3ª OBJEÇÃO: Mas é muito difícil seguir estas normas da modéstia. Impondo-as, vai ficar um número muito pequeno na igreja.

RESPOSTA: Quanto a ser difícil nós não negamos. Jesus mesmo já dissera: “O Reino do Céus padece violência, e só os violentos é que o arrebatam” (São Mateus, XI,12). Quanto a ser um número pequeno o daqueles que seguem as normas da modéstia, nós devemos primeiramente observar que: se todos os padres, baseados na Sagrada Escritura e na Tradição da Igreja, ensinassem a modéstia, os fiéis se convenceriam melhor e o número seria maior, embora continuasse a ser minoria em relação aos maus. Nosso Senhor Jesus Cristo já disse: “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição e muitos são os que entram por ela. Quão estreita é a porta e apertado o caminho que conduz à vida e quão poucos são os que dão com ele!” (São Mateus, VII, 13 e 14). Jesus é o caminho a verdade e a vida (São João, XIV, 6). Compreende-se que o caminho do céu e estreito quando se pensa naquela palavra de São Paulo na Epístola aos Gálatas, V, 24: “Aqueles que são de Jesus Cristo crucificaram a sua carne com os seus vícios e concupiscências”

A História Sagrada confirma o que acabamos de dizer sobre o pequeno número: Quando Deus destruiu a humanidade pelo dilúvio, só oito pessoas se encontraram fiéis a Deus e se salvaram. O resto se entregara aos pecados da carne. Confira Gênesis capítulos VI e VII. Quando Deus destruiu as cidades de Sodoma e Gomorra só quatro pessoas se salvaram, porque só elas não tinham se contaminado pela homossexualidade. Leia na Sagrada Escritura o capítulo XIX do livro do Gênesis.

4ª OBJEÇÃO: Mas Deus é pai e não vai exigir tanto sacrifício e nem vai castigar alguém por seguir a moda.

RESPOSTA: Bom! Primeiramente, é necessário deixar bem claro que Deus não proíbe seguir a moda. Já vimos que Santo Tomás de Aquino, cintando inclusive Santo Agostinho, diz que se deve seguir o costume de cada país. Mas já vimos outrossim que a  Bíblia Sagrada  condena unicamente a moda que não seja conforme a decência. Condena também a moda,(mesmo decente), mas que é usada com travestimento.

Vimos nas Sagradas Escrituras que Deus castigou várias vezes os homens por causa dos pecados da carne. E São Pedro diz que estes castigos foram para servir de exemplo àqueles que venham viver também impiamente segundo a imunda concupiscência. (2 São Pedro, II, 4-10). Vimos, também, que aqueles que desejarem ser de Jesus Cristo têm que renunciarem a si mesmos, aos seus vícios e concupiscência. (Gálatas, V, 24).

Porque Deus é Pai bondoso e paciente eu não vou ofendê-Lo, mas, pelo contrário, devo procurar a Sua vontade e segui-la. “Quem me ama, disse Jesus, guarda os meus mandamentos”. “Quem é meu amigo procura fazer o que eu mando” (São João, XIV, 15 e XV, 14).

Os que querem seguir esta mentalidade progressista de que Deus é pai e não castiga ninguém e por isso posso fazer o que quero, ouçam o que diz a Bíblia Sagrada em Eclesiástico, V, 2 a 9: “Não te abandones na tua fortaleza,  aos  maus desejos de teu coração; e não digas: Como sou poderoso! Quem poderá obrigar-me a dar-lhe conta das minhas ações? Porque Deus certamente se vingará delas. Não digas: Eu pequei e que mal me veio daí? Porque o Altíssimo, ainda que paciente, é justiceiro, Não estejas sem temor da ofensa que te foi perdoada, e não amontoes pecados sobre pecados.E não digas: A misericórdia do Senhor é grande, Ele se compadecerá da multidão dos meus pecados. Porque a Sua misericórdia e a Sua ira estão perto uma da outra, e Ele olha para os pecadores na sua ira. Não tardes em te converter ao Senhor, e não o difiras de dia para dia porque virá de improviso a Sua ira.” Confira também Epístola aos Romanos, II, 4: “Ou desprezaste as riquezas da Sua bondade e paciência e longanimidade? Ignoras que a bondade de Deus te convida à penitência?”

5ª OBJEÇÃO: Mas se a gente não seguir a moda, as pessoas do mundo zombam e chama a gente de atrasada, cafona etc.

RESPOSTA: Primeiramente, sempre resta uma moda decente; pois os criadores das modas querem o dinheiro de todo mundo, assim como os políticos querem de todo mundo, os votos. Mas, mesmo na hipótese de não haver nenhuma moda  decente no país, devemos estar dispostos a sofrer zombarias por amor a Jesus. O fato é que não podemos ser do mundo, porque a Sagrada Escritura diz a todas as classes de pessoas; “Não ameis o mundo, nem as coisas que há no mundo” (1 de São João, II, 15). O fato de o mundo zombar daqueles que seguem a Jesus, isto sempre existiu. Jesus mesmo disse: “Porque não sois do mundo, o mundo vos aborrece” (São João XV, 19). São Paulo também diz: “Aqueles que querem viver piamente em Jesus Cristo, sofrerão perseguição” (2 Timóteo, III, 12). Já os Apóstolos pela pregação da fé, e os cristãos por permanecerem firmes nesta fé, foram objeto de zombarias e de toda espécie de sofrimentos. Confira Atos dos Apóstolos, XVII, 32 a 34; e Hebreus, XI, 36 a 40; e 1 São Pedro, IV, 4. Medite, entretanto, no que disse o Divino Mestre, Nosso Senhor Jesus Cristo: “No meio desta geração adúltera e pecadora, quem se envergonhar de mim e de minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele quando vier na glória de Seu Pai com os santos anjos” (São Marcos, VII, 38).

6ª OBJEÇÃO: Mas a Igreja tem que seguir o progresso; se adaptar aos novos tempos; não pode ficar parada no tempo e nos espaço.

RESPOSTA: Esta objeção faz parte da doutrina modernista, hoje praticada pelos progressistas, mas já condenada anteriormente por São Pio X. O progresso nas coisas boas, a Igreja nos ensina a procurar sempre. Em outras palavras: a Igreja deve levar os homens ao progresso no bem. Isto sim! Porque Jesus fez a Igreja para ser o sal da terra e a luz do mundo. Para a Religião ser verdadeira e ter firmeza, a quem se deve seguir? A Jesus ou aos homens? É claro que se deve seguir a Jesus. Eis o que diz São Paulo: “Porventura é aos homens que eu pretendo agradar? Se agradasse aos homens, não seria servo de Cristo” (Gálatas, I, 10). Diz ainda a Sagrada Escritura: “Jesus Cristo é sempre o mesmo, ontem, hoje e o será por todos os séculos. Não vos deixeis levar por doutrinas várias e estranhas” (Hebreus, XIII, 8 e 9).

Nossa Senhora revelou à Jacinta, vidente de Fátima: “VÃO APARECER MODAS QUE OFENDERÃO MUITO O MEU DIVINO FILHO”

Anúncios

3 Comentários to “Reflexões da Sagrada Escritura: As vestes à luz da Sagrada Escritura (II)”

  1. A perversão da sociedade via relativização é obra da maçonaria, concluindo que não poderia destruir as mulheres, intuiu: corrompamo-las; os homens fatalmente as seguirão, levando-se em conta que eles têm uma predileção especial para sexo comparando-os a elas; dessa forma, os maçônicos sendo filhos da Serpente, o raciocinio deles para o mal foi eficiente!
    Isso seria tão verdadeiro que no Éden., o diabo, sob forma de uma Serpente, ao invés de tentar Adão, procurou Eva – ele sabia quanto poder ela possuía de o subverter e acertou.
    Acontece que dos anos 60 adiante, com as primeiras investidas ideológicas do MARXISMO CULTURAL na sociedade, objetivaram cooptá-la e promover-lhe lavagem cerebral para deteriorar-lhe a mente – evidenciando a imodestia, drogas e sexo – e, ao mesmo tempo descristianizá-la, assim instituiu mais agressiva e gradativamente a perversão pelas modas imodestas, valendo-se da midia que tanto veio a calhar – a tv e afins midiáticos – e assim penetrarem nos lares, usando capachos atendentes a seus planos, como as artistas de cinema, de tv e múltis situações promovendo o erotismo.
    Daí em diante, os desafetos da Igreja começaram a colecionar vitorias devido ao acuo de muitos membros eclesiásticos que se calaram ou se tornaram coniventes com eles, comprovando o crescimento da pornografia sem os confrontar – imensa traição – tendo hoje em dia gerações “formadas” aos pés das novelas da Rede Globo da Teledepravação – Quarto de Motel a Domicilio – e varias mais raro incomodadas, coadjuvando os maçons de postarem no poder justamente seus aliados conspiradores: os socialistas e comunistas.
    Nesse ínterim, os pais se pervertiam, pior ainda a seus filhos e hoje multiplicam-se os escândalos sexuais sem admoestações do clero, o qual apenas relata os efeitos, nunca as causas primarias, menos ainda os promotores – raras exceções conhecidas em contrario – omitindo-se, e o relaxamento teria permitido se criarem gerações de seres humanos bestializados, sem referencias cristãs, dados a todos os tipos de crimes, tal como sucede no presente momento!
    O pior das novelas, Big Brothers e programas afins é que transmitem às familias diariamente como se cursassem uma escola, de segunda a sábado, contendo o enredo sempre o mesmo: instigação de todos tipos de mazelas, vilipendio da doutrina católica e de suas práticas religiosas, assim sucedendo desde o topo eclesiástico por se omitirem; ao contrario, não poucos desses, ainda por cima, comportando-se como cúmplices dos inimigos da Igreja – caso da *CNBB-TL e comparsas – sempre ao lado dos maçons social-comunistas!
    Chegamos aonde a maçonaria pretendeu: hoje em dia, as mulheres desde as idosas, quase todas despudoradas, a partir das vestes não se as distinguindo das profissionais do sexo – as mais novinhas, então… – e pelos desvios ético-morais crescem todos os mais vicios, pois o pecado da imodestia e da carne devastam toda a sociedade!
    “Convertem o direito em absinto e lançam por terra a justiça” Am 5,7.

  2. Tenho ultimamente insistido no meu apostolado em que se fala hoje muito da teoria de gênero, com críticas inclusive, mas ninguém diz que a humanidade em peso preparou tendencialmente o êxito induzido da teoria de gênero favorecendo e aceitando modas como pantalonas para mulheres. Quantos sermões se escutam advertindo este problema? A Revolução está num ponto tão agressivo porque durante anos ou décadas acostumou as católicas a se vestirem com calças cumpridas. Gostei muito dos artigos. Sugiro que o próximo seja sobre a classificação que a Igreja dava antes ao corpo humano: partes pudendas, semipudendas e neutras. É preciso que a modéstia cumpra com aquele ensinamento.

  3. Há programas na TV aberta que orientam as mulheres a não se vestirem de maneira vulgar, até dizendo que certas partes devem ser vistas apenas pelo marido, demonstrando mais bom senso que emissoras religiosas católicas que não orientam suas apresentadoras sobre a modéstia no vestir. Link a respeito de orientações de moda pela Nova Ordem Mundial que inspiraram a criação da mini-saia, do jeans apertado na virilha, do sutiã de tecido fino. http://www.libertar.in/p/revelacoes-sobre-nom-novo.html