À triste França. 

7 Comentários to “À triste França. ”

  1. A França escolheu Macron. Preferiu prosseguir na gradual, lenta e incessante marcha para o extremo revolucionário, para a sua desintegração como nação. Ao eleger um poste, um ex-ministro socialista de Hollande, e rejeitar o convite de retorno à Ordem, confessou que ainda se sente fascinada pela trilogia revolucionária: Liberté, Égalité, Fraternité.
    .
    A França não quis repetir o fenômeno Trump. Ela admira o americanismo e rejeita a Tradição. Mas quando se tratou de retornar à Ordem, ela comprovou que só gosta dos norte-americanos quando são revolucionários. Apesar de o fascínio revolucionário estar como uma flor murcha, uma bandeira arriada, uma comida sem sabor… Apesar de o odor sepulcral do socialismo francês infestar os ambientes, mesmo assim a França continua a dançar loucamente em torno da árvore da liberdade. Está tão aviltada e prostituída, que nem cabe dizer que mais se parece agora com as virgens loucas descritas na parábola do Evangelho.
    .
    Sobre a França se aplicam as palavras proféticas de São Pio X pronunciadas em 1911, pouco antes das aparições em Fátima:
    “Um dia virá – espero que não seja tão longe – no qual a França, como Saulo no caminho de Damasco, cairá rodeada por luz celestial e escutará uma voz: Por quê me persegues? Levanta-te, limpa as tuas manchas, reaviva teus sentimentos e vai-te outra vez, como filha primogênita da Igreja, levar o meu Nome a todos os povos e a todos os reis da terra!” (Alocução consistorial Vi ringrazio de 29 de novembro de 1911, Acta Apostolicae Sedis, Typis Polyglottis Vaticanis, Roma, 1911, p. 657)”
    .
    Plinio Corrêa de Oliveira comentou em 1968 essas palavras proféticas de São Pio X:
    “Entretanto, os senhores estão vendo que esse é o desfecho para a França. Quando Nossa Senhora diz em Fátima “por fim Meu Imaculado Coração triunfará”, triunfará no mundo inteiro. E entre outros fatos deverá haver, com a conversão geral das nações, a conversão da França. E a conversão da França nós a vemos aqui predita por São Pio X. Mas vejam bem a coisa: predita como? Saulo, para ter esse raio de luz, precisou cair do cavalo. É bem evidente que a França terá que passar por humilhações sem nome, em que ela não possa deixar de reconhecer que está humilhada ao extremo. E aí, nesse momento, quando a prosápia, quando a pretensão do mundo contemporâneo for destruída, então poderemos ter uma França convertida e uma França que seja o Reino de Maria”.

  2. Macron: banqueiro Rothschild; economicamente liberal, foi ministro do governo François Hollande, onde conduziu reformas liberais pró-empresas; americanista, foi membro da French-American Foundation; eurófilo, ele descreve seu partido como a única forca pró-UE da França; como seria de se esperar, o candidato mais favorável à imigração totalmente descontrolada – fronteiras completamente abertas; um cuckold, cria os filhos que “sua” mulher teve com outro cara.
    A França jaz morta.

  3. Comenta-se muito que os povos do 3º mundo, atrasados propositadamente, seriam os optantes por governantes que os ludibriam – me engane, que eu gosto – embora se saiba que “ai dos ricos se inexistirem os pobres para poderem se enriquecer ainda mais e servir-lhes de animais de tração”, assim como têm servido as Amáricas Latina, Central, África e mais países do mesmo nível, asiáticos.!
    Os franceses, castigo pela apostasia ao cristianismo(?), vem degradando-se rapidamente, assim como todos os países em que instalam no poder os socialistas ou os comunistas e, apenas de terem eleito outrora o F Hollande do PS mostrou a que se está destinando, inclusive acolhendo os parceiros de momento seus comparsas, os muçulmanos, que seriam a vara que o Senhor Deus usaria para vergastar seus filhos rebeldes do Ocidente por rejeitá-Lo, preferindo se ajuntarem aos ideologistas, que mais profundamente representam a maçonaria-globalistas-NOM-anticristo-Satã!
    Hollande tinha cerca de 04% de popularidade e, de como os franceses elegem um traste como Macron disfarçado de centrista, do mesmo nível do conspirador Hollande, equalizado a outros predadores, caso do Obama, dinastia Castro, Lula, Mujica, Kim Jong etc?
    Será que nem desconfiaram que Hollande se aliara a todos quanto sejam os capatazes da NOM, que foi em sua caótica gestão na França apoiador da agenda esquerdista e entregá-la aos carrascos da humanidade, à dupla marxiislamitas?
    Haveriam varios questionamentos à CEF – a CNBB de lá – que que estariam alguns defendendo a mesma agenda dos vermelhos e até mesmo os filhos de Maomé, da deusa lua Alah e indicaria, a partir desse desastre total de escolherem Macron, serem doravante os franceses os neorefugiados noutros países, assim como sucede na Alemanha…

  4. Caros amigos.

    Me permitam discordar dos senhores. Penso que como Cristãos Católicos que somos, não poderíamos torcer e desejar a vitória de Marine Le Pen. Ela é intolerante e quer cosntruir muros e não pontes. Seria um desastre para a França e para a Europa. Foi bom o outro ganhar. Os radicalismos são perigosos. Posso estar errado, mas torci contra ela.

  5. França se acabou em 1789, quando teve início a maldita revolução. O que se vê hoje são os frangalhos que sobraram, e o país não é nem sombra do que foi um dia. Morta a França já tá há muito tempo, parece que agora os franceses tão procurando alguém pra enterrar o que falta. Que Deus tenha piedade dessa nação que já foi berço de tantos santos e santas!

    • Exatamente!
      Alguns falam como se Marine Le Pen fosse contra-revolucionária… Ninguém mais vai aos princípios e não consegue deixar de erguer a bandeira para um lado ou outro. Não percebem, mas fazem o jogo da Maçonaria.
      É como os monarquistas brasileiros, que querem um plebiscito para o povo escolher! Ora, se é pra fundar a monarquia na “vontade popular”, fiquemos com a República.

  6. GML, discordando respeitosamente do seu comentário, digo que alguns monarquistas brasileiros querem um plebiscito, não os monarquistas brasileiros.