Procura-se Francisco.

Por FratresInUnum.com | Com informações de Edward Pentin, National Catholic Register, 21 de junho de 2017 – Pela segunda vez consecutiva, parece que o Papa Francisco não se reunirá com os cardeais antes do consistório da próxima quarta-feira para a criação de cinco novos cardeais.

esconderijo[…]

A sala de imprensa da Santa Sé não respondeu às perguntas sobre se o encontro aconteceria, porém, fontes afirmam que o Papa poderia encontrar alguns cardeais individualmente.

No último consistório, em novembro passado, acredita-se que o Papa preferiu evitar um confronto com os quatro cardeais do dubia, que supostamente planejavam reapresentar o dubia no encontro, ou ao menos abordar o assunto.

Ciente de que os cardeais escreveram novamente há alguns meses, pedindo por uma audiência, e não tendo respondido, o Papa pode ter decidido novamente evitar qualquer encontro, embora, assim como ocorreu com Bento XVI em 2012, possa ser devido ao pequeno número de novos cardeais.

* * *

FratresInUnum.com pôde confirmar que a carta datada de 25 de abril de 2017, escrita pelo Cardeal Carlo Caffarra em nome dos 4 cardeais signatários do dubia, foi entregue em mãos ao Papa Francisco no dia 6 de maio de 2017. Não havendo, mais uma vez, qualquer resposta, os cardeais se viram, novamente, obrigados a tornar público o completo desprezo de Francisco por seus questionamentos e pedidos.

Anúncios
Tags:

9 Comentários to “Procura-se Francisco.”

  1. Se acaso o papa Francisco se encontrar com cada um dos 4 cardeais individualmente, nenhum deles por certo mudaria a agenda acertada entre si para essa eventualidade, e o grupo passaria para uma correção pública pois não se imaginaria que o papa Francisco se dispusesse a reconsiderar ou retificar determinados pontos da Amoris laetitia!
    Dar tempo ao tempo, esperar para ver.

    • Caro Isaías, concordo com sua posição, mas acho sinceramente que o papa nunca receberá nenhum dos quatro, a sinuca na qual ele se encontra é tão complicada que todos os movimentos dele esbarram no mesmo problema, ora se responder com toda a sinceridade afirmará heresias, se responde falsamente cai em desprezo pelos que lá o colocaram e será descoberto logo; por outro lado, caso permaneça em silêncio, valida as afirmações dos cardeais que realmente está em engano e heresia, pelo menos parte de sua carta apostólica, apesar de dar aos seus defensores o benefício de manter a dúvida no ar e tornar a confusão na igreja tão grande que um modus operandi oficial não pode mais ser apontado (já que existem tantos “ses e senãos”). Dessa forma como está acho que permanecerá, o silencio no momento é mais vantajoso pra ele, mas ele tb sabe que os quatro cardeais tem a favor deles a Verdade, e essa não falha, pode ser que tarde ao tempo mundano, mas não falha. No fim, acredito que temos que continuar rezando e olhando para o céu, pois é de Deus que virá o veredicto, como bem disseste “dar tempo ao tempo”, e eu acrescentaria “e ao Senhor do tempo”.

  2. Assim é Francisco:
    Um papa que curte Lutero e Calvino
    e diz que cristão tem cara de pepino
    amigo do Obama e do Nicolás
    que nega resposta aos 4 cardeais
    Anuncia a cultura do encontro
    mas sempre evita o confronto
    Esse papa sou eu / Esse papa sou eu
    Um papa que nunca “debulha” o rosário
    dos antecessores faz tudo ao contrário
    pensa que os deuses são todos iguais
    condena Jesus defende Barrabás
    Seus escritos são cheios de malícia
    vide Amoris Laetitia
    Esse papa sou eu / Esse papa sou eu
    Um papa que nunca corta cabeças
    aduba o pecado pra que ele cresça
    dos impenitentes vai lavar os pés
    despreza e ignora a lei de Moisés
    Que mascara e encobre o adultério
    às favas o Magistério
    Esse papa sou eu / Esse papa sou eu
    Um papa que nunca protege o rebanho
    que entrega o redil a mercê de estranhos
    não liga pras advertências do céu
    debocha e persegue quem quer ser fiel
    Os católicos estão em perigo
    de se perder e eu nem ligo
    Esse papa sou eu / Esse papa sou eu
    Um papa que espera o reino neste mundo
    não fala em Cristo em nenhum segundo
    prefere a carta da terra à cruz
    amigo dos inimigos de Jesus
    Nunca vai falar da porta estreita
    é que ele não aceita
    Esse papa sou eu / Esse papa sou eu
    Um papa que é líder da nova igreja
    que há tempos a ONU organiza e deseja
    sem Cristo e sem cruz não tem nada de mal
    se não tem inferno é tudo normal
    Não tem dogmas e nem contrição
    mas não terá salvação
    Esse papa sou eu / Esse papa sou eu

  3. Essa situação da Igreja com o papa Francisco está se tornando insuportável. Não há um só dia que não temos notícias lamentáveis a respeito de sua conduta, suas declarações, suas preferências políticas, suas nomeações etc. Eu colérico que sou, evito até ler muitas notícias para não acabar descontrolando e pecando pela ira.
    Sei que Nosso Senhor nunca abandonou e nunca abandonará a Sua Igreja e que Ele, embora aos olhos humanos, pareça que estamos abandonados a um castigo merecido, sabemos pela fé que isso nunca aconteceu e nem acontecerá.
    Como católico rezo pelo Papa todos os dias, aliás rezo pelos dois: Francisco e Bento XVI.
    Agora, na minha opinião (que não vale nada, graças a Deus !) O CISMA SERIA MUITO BEM VINDO ! Até rezo para que os Príncipes da Igreja sejam corajosos, declarem o papa Francisco como herege e proclame um outro conclave. Espero com ansiedade esse dia ! Mesmo sabendo que isso será uma grande chaga na Igreja de Cristo.
    Que a igreja em Roma fique para eles ! Fique para os franciscos para os lenoardos boffs, para os freis betos, para os aborteiros, para os gayzistas, para as feministas os ideólogos de gêneros, para os legalizadores de adultério, para os corruptores da liturgia e também para os amigos de Alá, em fim para todos esses que amam tudo que é desse mundo lindo e maravilhoso, mas deixem nós seguirmos um Papa que defenda a fé de sempre, a assistir à Missa de sempre a receber sacramentos sem dúvida da validade. Que nosso Senhor e vocês irmãos me perdoem o desabafo. Rezemos uns pelos outros pois a situação está cada vez mais insuportável.

  4. Francisco é o retrato perfeito do clericalismo: muito sorriso – ou nem sempre-, mas sempre uma mão de ferro pronta para estraçalhar supostos ou efetivos oponentes.
    No passado, o Código de Direito Canônico impunha barreiras à sanha devastadora de tipos excessivamente autoritários, de modo a impedi-los de liquidarem, de um só vez, os seus desafetos. Por vezes, de fato, tal liquidação levava décadas até se consumar no aniquilamento total. Nada mais conatural a um ambiente em que a caridade é apenas uma palavra vazia, repetida com enfado pela “gerência” do supermercado: Quantas falsas vocações! Quanta gente louca! Quanta gente destruindo a própria vida e infernizando a dos outros!
    Mercê, pois, de seu clericalismo consumado, Bergoglio não hesitou manipular o Sínodo da Família, impondo sua doutrina, contrariando o voto dos Padres Sinodais que NÃO estavam dispostos a aceitar a proposta gosmenta de Kasper risadinha e a sua teologia da alcova.
    Que toda essa calamidade, enfim, sirva de lição. Procurem saber o que Paulo VI fez durante o Concílio, de que modo ele subverteu a regularidade canônica para impor a sua primavera natimorta. Sugiro a leitura dos itens 4.4 a 4.9 do “Iota Unum”, de Romano Amerio, perito do Concílio.
    (http://www.dfists.ua.es/~gil/iota-unum.pdf).
    Quem sabe assim fique mais claro o que realmente aconteceu nos anos de 1960 e de que modo o replay de Bergoglio nos lançou nesse beco sem saída (humana).
    Historia magistra vitae.

  5. Os comentários são de acordo com a “ventania” que peleja contra a sagrada barca.Esse papa francisco é desconcertante. Ele e sua turma é claro! Mas, sigamos rezando porque Jesus prometeu:”As portas do inferno não prevalecerão”. Parabenizo a Simone pela feliz composição “Assim é Francisco;”.
    Socorrei-nos, ó Maria! Valei-nos São José!

  6. Certíssimo, PW. Irretocável, sobretudo em observar: ” Quanta gente louca! Quanta gente destruindo a própria vida e infernizando a dos outros!”. Que triste. É isso mesmo.