O Cardeal Müller acusa o Papa Francisco de não basear sua autoridade magisterial numa teologia “competente”.

Incomoda ao cardeal que o papa pense que “a religião e a política são uma coisa só”. O Cardeal denuncia que o Papa se preocupa mais por “questões de diplomacia e poder do que pelas questões da fé”. A fé cristã deveria estar no centro e o Papa deveria ser simplesmente um “servo da salvação”

Por Cameron Doody, Religión Digital, 14 de setembro de 2017 | Tradução: FratresInUnum.com“Vós não tendes nem ideia do que estais dizendo!” O Cardeal Gerhard Müller fez eco das palavras com as quais São Roberto Belarmino uma vez lançou em rosto do Papa Clemente VIII sua falta de competência teológica, para uma vez mais apontar o Papa Francisco, acusando-o de não basear sua “autoridade magisterial” numa teologia sólida.

Segundo relatam tanto o Tagespost como o Mannheimer Morgen, o ex-prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé participou na semana passada num colóquio em Mannheim para apresentar seu novo livro Der Papst. Sendgung und Auftrag (“O Papa. Missão e Mandato”).

muller

No colóquio em que Müller proferiu críticas a Francisco, participava também o Arcebispo Dom Georg Ganswein, Prefeito da Casa Pontifícia e secretário pessoal de Bento XVI.

Müller aproveitou suas intervenções para queixar-se uma vez mais das diferenças que manteve com o Papa, o que desencadeou sua destituição como cabeça do Santo Ofício, no final do mês de junho.

A essência das novas críticas do purpurado alemão é que Francisco, nos quatro anos de Pontificado, desvalorizou o papel da Doutrina da Fé na vida da Igreja, até o ponto — dolorosíssimo para Müller – de que seu Prefeito já não goza mais de nenhum prestígio.

Ao invés da Congregação [para a Doutrina da Fé], é a Secretaria de Estado do Vaticano a instituição que agora é considerada a mais importante na Igreja”, criticou Müller sobre a política do Papa Bergoglio.

“Questões de diplomacia e de poder agora têm prioridade”, afirmou, lamentando-se de que esta é uma mudança “radical”, mas “equivocada… e que deve ser corrigida. ” “A fé cristã é que deveria estar no centro, em seu lugar, e o Papa deveria ser simplesmente um “servo da salvação”.

Para jogar sal na ferida, Müller lançou-se contra a recente viagem que o Cardeal Pietro Parolin, atual Secretário de Estado, fez à Rússia. Ainda que o Papa, segundo Parolin, tenha se mostrado “contente” com os “resultados positivos” que a viagem deu em si, Müller quis distanciar-se dos dois, criticando a “ótica desafortunada” com a qual muitos interpretaram a visita, “porque aqui não se pode cair na armadilha de pensar que a religião e a política são uma coisa só.”

Segundo Müller, a associação da religião e da política “nunca prosperou quando a missão da Igreja se centralizava (e se concentra) no poder”.

E além disso, o ex-prefeito da Doutrina da Fé quis lançar mais um aviso ao atual Bispo de Roma, recordando-lhe que “o centro do Papado não é o Papa em si mesmo, mas a fé cristã”, com o qual Francisco deve levar em conta a necessidade — sentida pelos “cardeais dos Dubia” sobre o conteúdo de Amoris Laetitia — de “uma preparação teológica mais clara dos documentos [oficiais].

16 Comentários to “O Cardeal Müller acusa o Papa Francisco de não basear sua autoridade magisterial numa teologia “competente”.”

  1. Em minhas reflexões sou levado a acreditar que uma desgraça muito grande deve acontecer na Europa ou mesmo no mundo quando Bento XVI vir a falecer. Não sei se haverá uma guerra de grandes proporções, ou uma epidemia ou um grande desastre natural, mas algo de terrível deve acontecer quando Bento XVI for embora.
    Acho que o que está segurando o braço da justiça de São Miguel ainda são as orações do misterioso (e inédito) “magistério contemplativo”.

    • Eu penso que o tempo está se aproximando.
      Interessante o seguinte vídeo sobre os sinais astronômicos desse ano.
      É claro que não aceito todas as posições dos Diamond’s, mas o vídeo vale a pena.

    • Eu tenho a mesma impressão. Até ouso dizer que identifico o papa Bento XVI com aquele tal que o livro do apocalipse diz ser “aquele que o detém” (detém o anticristo). Deus nos ajude.

    • Essa posição é similar a que mantém o Sr. José Galat nas transmissões do seu programa “Cafe con Galat”. Aqui um vídeo de exemplo:

  2. E lamentável D Muller ter de proceder dessa forma confrontante o papa Francisco, apesar de estar acobertado de razão, pois da maneira como a situação segue valorizando agendas relativistas atendendo as esquerdas totalitarias e as múltis aberraçoes nelas contidas, de fato provoca nos fieis uma grande consternação, confusão, alienação!
    Dessa forma agindo, induz os fieis a procurem outras seitas e até mesmo religiões por estarem mais facilmente manipulaveis por deficiencia de um pastor que de fato as conduza com segurança e repassem seus ensinamentos aos clérigos a seu pastoreio para os retransmitirem ao povo e o confirmarem na fé, já tão combalido pelas ideologias que o assediam, recordando-nos:
    “Era meu povo qual rebanho de ovelhas perdidas. Seus pastores as tinham perdido ao azar das montanhas; caminhavam por montanhas e colinas, esquecendo-se de seu aprisco” Jer 50,6.
    Deteriora-se mais ainda por o papa Francisco, além de varias dúvidas até então que teria suscitado, ter na recente viagem à Colombia certos procedimentos estranhos, tais como usar férulas muito distintas das anteriores – uma delas se pareceria algo com foice – e ter dito que: … “A menção das mulheres – nenhuma das referidas na genealogia pertence à hierarquia das grandes mulheres do Antigo Testamento – permite-nos uma abordagem especial: na genealogia, são elas que anunciam que, pelas veias de Jesus, corre sangue pagão, que recordam histórias de marginalização e sujeição. Em comunidades onde ainda se arrastam estilos patriarcais e machistas, é bom anunciar que o Evangelho começa por salientar mulheres que criaram tendência e fizeram história.
    Se não foi algo contestável, gerando apreensão, ter-se-ia a impressão que N Senhora não é livre de toda a mancha do pecado original, por não ser ninguém de referencias como personalidade feminina de destaque, como as relatadas no texto, de nada se diferiria das outras mulheres, sendo totalmente refutável, inclusive anularia todos os atributos e dogmas atinentes às suas marcantes diferenças entre todos nós – sem a terrível mancha do pecado original – e a nivelaria a todas às outras mulheres, mesmo aos varões e poderia ser até algo herético; seria de imediato algo inconveniente e incompatível pronunciar em relação à sua SS Pessoa e de Nosso Senhor Jesus Cristo com palavras dessa forma!
    “Porque vós sabeis que não é por bens perecíveis, como a prata e o ouro, que tendes sido resgatados da vossa vã maneira de viver, recebida por tradição de vossos pais, mas pelo precioso sangue de Cristo”!
    “… quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu como vítima sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas para o serviço do Deus vivo”? Hb 9,14.

    • Se ninguém falar nada com esses pudores de escandalizar os fracos fica aí a mentira como se fosse verdade e vão as almas para o inferno. Deculpe, essa época de escândalo dos que não comem carne já passou.

  3. Basta ver a indiferença que Francisco dispensa às rubricas e aos paramentos litúrgicos pra se constatar o quão distanciado está da Verdade eterna. Lembra, e me dói dizer isso, estes curas de aldeia cegados pelas ideologias populistas, “teólogos ao rés-do-chão”, que emulam virtudes que não possuem e só fazem conduzir as almas à perdição. Basta lembrar do augusto pontífice Pio XII, do seu cuidado com a majestade de Cristo refletida na liturgia, da sua magnífica obra teológica, que foi em algo resgatada pelo Papa Bento XVI. Tempos terríveis para a Igreja estes que correm.

  4. Tempo doloroso de confusão generalizada na Igreja! O próximo papa terá muito trabalho para colocar a casa em ordem, para manter a solidez da fé católica que está se desmanchando. Não sabemos mais o que pensar e a quem seguir. É nítido também que os bispos também estão desorientados. Não existe um posicionamento claro. Apressai-vos, Senhor, em socorrer-nos!

    • Sigamos a doutrina bem clara do catecismo romano, catecismo de São Pio X. E perseveremos! Deus não abandona a Sua Igreja.

  5. Caros fraternos, paz e bem!

    Está escrito: “Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho se dispersarão” (Mateus 26:31).

    Estamos vivendo os Fim-dos-Tempos. Vejo o cumprimento de diversas profecias (apostasia na Igreja, rumores de Guerras, calamidades…).
    Entretanto, penso que estamos vivendo o livro de Jó. Deus permitiu que Satanás atacasse Jó (visão do papa Leão XIII: 100 anos de ataques à Igreja).
    E assim aconteceu…
    Jó representa a Igreja fundada pessoalmente por Deus: rica em bens espirituais, com grandes representantes de Jesus na Terra (papas), belíssimas liturgias, belas catedrais, irrepreensível e infalível em questões de moral etc.
    Todavia, após os ataques do Maligno, ela paulatinamente transformou-se numa (quase) ONG religiosa, com o magistério vacilante (papa Francisco, bispos de esquerda…), infiltração de doutrinas anticristãs (ideologia de gênero, marxismo cultural, luta de classes…).
    São doutores da Corte do Anticristo que não suportam a sã doutrina cristã (Indissolubilidade matrimonial, família tradicional, somente Cristo salva, presença real de Cristo na Eucaristia, Virgindade de Maria, tradição cristã, sagrada escritura…), mas tem ouvidos apenas para as suas próprias concupiscências, desviando-se os ouvidos da verdade, voltando às fábula, conforme denunciado em 2 Timóteo 4:3,4.
    Concordo com a Teresa “2 Tessalonicenses 2:7” quando afirma que o Papa Bento XVI atrasa o aparecimento do homem iníquo (Anticristo: filho de um bispo com uma freira judia, da tribo de Dã), que ao lado do “Falso Profeta” (Antipapa) governarão durante 3.5 anos a cidade dos homens (Terra).

    Rezemos pelo santo padre o papa Bento XVI…”porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado”. (2 Tessalonicenses 2:7).

    Em Tempo: O Altíssimo Onipotente já arrebateu para o Paraíso (cidade de Deus) dois príncipes da Igreja, coautores da “Dubia”, com vistas a preservá-los da purificação da Grande Tribulação que se abaterá sobre o mundo, principalmente sobre a Igreja.

  6. Muito estranho… Fora as duas fontes alemãs citadas na postagem, outro canal veiculou a notícia?

    Procurei na ferramenta de buscas e encontrei apenas referências antigas, do primeiro semestre de 2017.

    Uma notícia assim bombástica publicada em 14 de setembro já se teria multiplicado em mil…

    Como dizia minha avó: prudência e canja não fazem mal a ninguém.

  7. Amanhã (19 de setembro) é a data que tradicionalmente ocorre a liquefação do sangue de São Januário, se o milagre não se repetir nesta data como ocorreu em dezembro do ano passado, haverá um grande temor em relação a proximidade do fim dos tempos, e a data de 23 de setembro, que muitos atribuem o sinal de Apocalipse 12.

  8. Meu Deus!!!!! Um cardeal criticando o Papa? Realmente vivemos tempos difíceis. Não podemos criticar aquele que Deus colocou a frente de sua Igreja, esses que criticam o Papa seriam muito mais úteis se rezassem por ele.

  9. O milagre de São Januário ocorreu novamente como em Maio e muita gente respira aliviada na Italia, pelo menos por algum tempo, até a próxima data em 16 de Dezembro.